[ListLayout]
×

9 Dicas para economizar na compra do material escolar

O início do ano é época de muitos gastos e o material escolar representa uma grande fatia do orçamento familiar no mês de janeiro. Segundo a economista e coach financeiro, Christiane Monteiro, da MaisMoney, vencer a preguiça e pesquisar preços ainda é a forma mais eficaz de economizar. Ela preparou um checklist com dicas preciosas para os pais que vão enfrentar a maratona de compras do material escolar.


1 – Comprar em dezembro

O ideal seria fazer as compras ainda no mês de dezembro, quando os produtos ainda não sofreram aumento, que pode chegar a 8%.

2 – Pesquisar na Internet

Porém, como a maioria das pessoas deixa a compra para a última hora, a solução é recorrer à pesquisa na internet. “A variação de preços é grande e é preciso pesquisar muito antes de comprar”. – alerta a economista.

3 – Pechinchar sempre

“Mesmo depois de pesquisar o menor preço, ainda vale pechinchar mais um pouco na hora da compra.”- completa.

4 – Comprar em lojas diferentes

Na hora da compra, vale a pena vencer a comodidade de deixar a lista em uma só loja e comprar cada item no estabelecimento que oferecer o melhor preço. “É mais prático deixar a lista na primeira loja e se livrar logo de tudo, mas quando colocamos na ponta do lápis a diferença pode ser assustadora.”- alerta.

5 - Reunir os pais e comprar em grupo

Segundo Christiane Monteiro, os descontos oferecidos podem valer a pena se um grupo de pais se reunir e comprar na mesma loja. Com várias listas é mais fácil negociar e obter descontos maiores. Isso vale também para os livros didáticos. Os pais podem procurar diretamente a editora e em alguns casos conseguir até 50% de desconto.

6 – Comprar em ordem de importância

Compre antes os materiais indispensáveis, pois alguns podem ser reutilizados, como o lápis de cor e mochila.

7 – Deixe as crianças em casa

Levar as crianças para as compras representa estouro certo no orçamento, pois elas sempre vão escolher o material mais bonito e caro. “Uma solução é deixar o filho escolher um item que deseja muito, ir à loja com ele e comprar. O restante, compre sozinho.”- aconselha Christiane.

8 – Atenção às marcas

Segundo o PROCON, a escola não pode exigir materiais de uma certa marca ou estabelecimento comercial. “Se isso acontecer, o consumidor tem o direito de reclamar e comprar o que achar mais conveniente e em conta.”- explica a economista.

9 – Atenção aos itens

Ainda segundo o PROCON, a escola só deve solicitar na lista de material escolar itens que serão utilizados pelo aluno. Giz, grampeador e clips por exemplo, não deverão ser cobrados.

caiocmgo