Mariana Salmanz apresentou um painel com as principais tendências sociais que nos acompanharão no futuro próximo. Não é possivel saber quando essas tendências passarão a afetar efetivamente nossa sociedade, mas é fato que elas já começam a dar pequenos sinais em tudo o que fazemos.

Segundo Salmanz, hoje há um reboot (reinicio) de praticamente tudo o que já vivemos. E não há nada que não possa ser mudado e é provável que mudaremos ao longo de nosso caminho.

Alguns pontos interessantes:

  • Haverá um crescimento do cooperativimos em praticamente tudo. A co-participação ou os processos colaborativos, irão fazer parte de tudo o que viveremos. As marcas devem buscar processos de colaboração e co-operação com seus consumidores.
  • Há uma preocupação com o consumo excessivo. As pessoas estão se perguntando cada vez mais: Por que comprar tanto? Por que comprar o novo, e não o velho? Por que comprar o físico, se posso comprar o virtual?
  • É o fim da imperfeição, do plástico, do belo. A palavra de ordem é autêntico, resgatando os valores dos imperfeitos, em harmonia com o perfeito.
  • Papais serão as novas mamães, serão até mesmo donos de casa: Já estamos assistindo aos poucos a inversão dos valores. Será que os supermercados, por exemplo, estão completamente preparados para atender os novos donos de casa?
  • Os processos de ensino são contínuos, sem fim: As pessoas, através de plataformas moveis, como tablets e smartphones, tem cada vez mais acesso à novos conteúdos e aprendizados.
  • As cidades serao cada vez maiores, estaremos cada vez mais cansados, mas mesmo assim, estaremos sempre brigando por uma vida de melhor qualidade. Existe uma tendencia à busca pelo lento, pelo momento de descompressão. Um exemplo disso é o termo de slow food em alguns restaurantes, contrariando os processos de fast-food.
  • A valorização da nação africana. Em 2040, 20% da população jovem mundial será africana, e passará a India e a China como força de trabalho.