Buscar

Cresce preferência do consumidor brasileiro por roupa e calçado como presente de Natal, mostra pesquisa da Associação Comercial de SP

Neste ano, 77,3% das pessoas que vão usar segunda parcela do 13º salário para comprar presentes optarão por esses produtos, ante 74,3% em 2012; apesar de o tablet ser opção de 2,7% das intenções de compras, a preferência por ele dobrou

Neste fim de ano, 77,3% dos consumidores brasileiros que vão usar a segunda parcela do 13º salário para comprar presentes vão optar por roupas e calçados. No ano passado, eram 74,3%. É o que mostra pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e do Instituto Ipsos feita entre os dias 19 de novembro 1º de dezembro com mil pessoas em 70 cidades do País. Levantamento feito no mesmo período revelou que 30,4% dos consumidores vão usar o 13º salário para comprar presentes, ante 27,3% no ano passado.



Outro produto que se destaca em 2013 é o tablet : apesar de responder por 2,7% das intenções de compras de presentes, a participação do produto dobrou em relação a 2012, quando 1,3% dos entrevistados optaram por esse produto.

Segundo Rogério Amato, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), a razão desse crescimento são a novidade e as múltiplas utilidades do produto. "O tablet está substituindo uma série de itens como computador, notebook, videogame, máquina fotográfica, filmadora, gravador de voz. É um presente tanto para adultos quanto para crianças e o preço está mais acessível", afirma Amato.

Depois do item "Roupas e calçados", o 2º colocado na lista de presentes está o grupo das joias, bijuterias e produtos de beleza, respondendo por 16% das intenções de compra. Em 2012, essa participação era de 10,8%.

Dobrou a opção pelo brinquedo: de 1,3% para 2,7% neste ano.

O item CD/DVD está em 3º lugar: 9,3% ante 5,4% no ano passado. Isso revela que, apesar da facilidade de se baixarem os arquivos na internet, muita gente ainda opta por ouvir músicas e assistir a filmes desta forma mais tradicional.

"Em conclusão, os itens de menor valor - que geralmente são comprados à vista - devem predominar neste Natal, confirmando nossas pesquisas, que mostram um consumidor mais cauteloso e menos endividado", observa Rogério Amato.

O celular, que ficou em 5º lugar, saltou de 6,8% em 2012 para 8% neste ano. Os smartphones, que substituem em parte os computadores, puxaram esse crescimento na preferência.

Já o aparelho de DVD caiu de 4,1% das preferências para 1,3%, provavelmente porque o mercado está saturado.

Com o dólar mais caro e problemas na infraestrutura das estradas e aeroportos, menos consumidores comprarão pacotes de viagens neste fim de ano: a porcentagem foi de 4,1% em 2012 para 2,7% neste ano. Por fim, 2,7% dos entrevistados disseram que não sabiam ainda quais presentes comprariam - mesma porcentagem do ano passado. Cada participante da pesquisa pôde escolher mais de um item em sua resposta - por isso a soma das porcentagens dos produtos é superior a 100%.

Postar um comentário

0 Comentários