quinta-feira, 31 de março de 2016

quarta-feira, 30 de março de 2016

E-commerce: Comportamento do consumidor brasileiro x americano

O ticket médio do brasileiro é de R$ 239, enquanto o do americano é de U$ 148,47

Aos poucos os lojistas brasileiros identificam a importância de ter seu e-commerce bem avaliado pelos clientes. A maioria dos consumidores brasileiros que realizam compras online sabe o quanto é importante à reputação destas lojas virtuais antes de efetuar qualquer compra, mesmo que o valor seja simbólico.

Após analisar apenas o comportamento do consumidor brasileiro no e-commerce, ao longo de dois anos, a Yourviews com base nos seus dados descobriu que 93% dos consumidores estão satisfeitos com suas compras online, informação antes nunca divulgada por nenhuma outra empresa.

Além de acompanhar o comportamento de clientes dentro das lojas virtuais nacionais, a empresa resolveu monitorar também o comportamento dos consumidores estrangeiros quando efetuavam ou avaliavam um e-commerce do próprio país. A empresa obteve esses dados após conquistar seu primeiro cliente americano.

O infográfico (abaixo) traz diversas informações sobre lojas do mesmo segmento compatíveis no mercado nacional e internacional. Além do cenário nacional a pesquisa abrange o comportamento de como cada público interage, avalia e compartilha as suas experiências.

Comparativo Brasil x Estados Unidos


No gráfico acima é possível ver que a taxa de avaliação dos brasileiros é 13% maior se comparada com a dos americanos, entretanto a taxa de satisfação com os e-commerces estrangeiros é maior se comparada com as lojas virtuais nacionais.

Outro detalhe interessante é que o consumidor americano escreve mais que os brasileiros no momento de avaliar um atendimento online, por exemplo, a média americana é 35% maior com 119 caracteres, enquanto os consumidores brasileiros usam, em média, 88 caracteres para opinar sobre determinado produto ou serviço fornecido pela web.

Os comentários dos consumidores quanto ao uso dos produtos são vistos como fatores decisivos no momento da aquisição de produtos, pois são os próprios clientes que descrevem suas experiências de uso e, consequentemente, contribuem na tomada de decisão e na assertividade da compra dos futuros clientes.

“Além de exibirem a quantidade de reviews obtidos por meio dos consumidores em ambos os sites, o estudo também evidenciam um alto nível de engajamento entre empresas e clientes. No entanto, o cenário nacional é um pouco diferente, pois existe certa complexidade da entrega em nosso país - Brasil - e os lojistas ficam reclusos aos correios/transportadoras e legislação brasileira, portanto o review possibilita que o empreendedor do varejo online conheça esses problemas na sua operação e procure alternativas para atender o seu cliente da melhor maneira possível”, ressalta o executivo.

Sobre a Yourviews

A Yourviews é uma empresa de tecnologia e inovação que tem o propósito de oferecer soluções para e-commerce. Promovendo o senso de comunidade entre as pessoas, trabalhando para convergir avaliações em vendas. A empresa trabalha com três frentes: review de produtos, perguntas & respostas e, avaliações da loja.

Inscrições abertas para a 2ª edição do prêmio Abrafarma de jornalismo

Profissionais têm até 21 de outubro para apresentar reportagens com temáticas relacionadas ao varejo farmacêutico

Chega à segunda edição o Prêmio Abrafarma de Jornalismo, criado pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) para reconhecer os profissionais que se destacam pela produção de reportagens sobre o varejo farmacêutico brasileiro. O Prêmio é destinado a jornalistas contratados ou que atuem em regime freelancer em veículos de comunicação brasileiros (impressos, televisivos, emissoras de rádio ou internet).


Podem concorrer as reportagens veiculadas entre 17 de outubro de 2015 e 16 de outubro de 2016, com temas que revelem a pujança e o potencial do varejo farmacêutico; o desenvolvimento funcional, logístico e empresarial do segmento; ou que destaquem aspectos importantes da atividade, como os serviços prestados e a incorporação de novos recursos tecnológicos para o atendimento da população. Também serão aceitos temas que versem sobre a capacitação, qualificação e papel do corpo de funcionários do setor, em especial dos farmacêuticos.

Além de troféus e certificados, os trabalhos classificados em 1º, 2º e 3º lugar receberão, respectivamente, R$ 5 mil, R$ 3 mil e R$ 2 mil. Os valores já têm descontada a tributação do Imposto de Renda.

“A iniciativa tem como objetivo melhorar o nível de informação da sociedade a respeito das boas práticas do varejo farmacêutico e evidenciar sua relevância para o desenvolvimento econômico e social do país. As maiores redes do setor, por exemplo, têm presença em todo território nacional, geram mais de 107 mil empregos diretos e indiretos e mantêm margens de crescimento acima de dois dígitos”, comenta o presidente executivo da Abrafarma, Sérgio Mena Barreto.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas até 21 de outubro pelo site da Abrafarma (www.abrafarma.com.br). Os trabalhos também podem ser enviados para o e-mail premioabrafarma@jornalistasecia.com.br, acompanhados da ficha de inscrição. O participante tem direito a concorrer com mais de uma reportagem. A avaliação será feita pela direção da entidade em parceria com uma comissão julgadora constituída por formadores de opinião. A cerimônia de premiação será realizada pela entidade no seu tradicional jantar de fim de ano, agendado para o dia 7 de dezembro.

Sobre a Abrafarma

Fundada em 1991, a Abrafarma reúne as 28 maiores redes de farmácias do País, que contam com 5.964 lojas em todos os estados brasileiros e Distrito Federal. As redes associadas representam cerca de 44,5% das vendas de medicamentos no País, tendo realizado mais de 833 milhões de atendimentos em 2015, com vendas totais de R$ 35,94 bilhões. A associação tem como objetivo o aprimoramento das empresas filiadas, a preservação da imagem institucional, o relacionamento com entidades públicas, governo e fornecedores, além de apoio jurídico e pesquisa de mercado para o aperfeiçoamento das atividades.

Acesse www.abrafarma.com.br

L’Occitane au Brésil inaugura minimercado no Shopping Iguatemi Alphaville

A marca conta com novo ponto de venda em Alphaville, oferecendo aos clientes produtos de alta qualidade, que celebram as tradições culturais e pluralidade do Brasil

A L’Occitane au Brésil, marca franco-brasileira do Grupo L’OCCITANE, inaugura mais um ponto de venda em Barueri, agora no Iguatemi Alphaville. A abertura do espaço faz parte do plano de expansão da marca em todo o país, com a abertura de novas franquias.

Os minimercados (quiosques) apresentam conceito desenvolvido pelo designer Marcelo Rosenbaum, que buscou inspiração nas feiras e mercados brasileiros para criar um ambiente que faz referência à riqueza da pluralidade do Brasil.

O novo espaço já traz aos clientes os dois novos lançamentos da linha Água de Coco - Loção Desodorante Corporal e Creme de Mãos Água de Coco. As novidades foram inspirados na refrescância da água de coco e reúnem com harmonia a hidratação e a suavidade, características marcantes presentes no fruto.

Serviço
L’Occitane au Brésil - Iguatemi Alphaville
Endereço: Alameda Rio Negro, n° 111 - quiosque 29, Alameda Xingú - Alphaville (SP)

Let’Sushi participa da Brasília Expo Franquias

A Rede de franquias planeja expansão e aumento de 40% no faturamento

O Let’Sushi – que conquistou o Rio de Janeiro oferecendo o que há de melhor na comida japonesa com qualidade, economia e rapidez – vai participar, pela primeira vez, da Brasília Expo Franquias, que acontece do dia 31 de março ao dia 02 de abril no Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Ala Oeste). O evento vai reunir, na capital do país, as mais importantes empresas do setor. A participação da rede na feira faz parte de sua estratégia de crescimento, pois o evento atrai investidores de Brasília e de todo o país, o que possibilita um network entre diversos potenciais franqueados e grandes investidores. Na edição de 2015, o evento atraiu mais de seis mil visitantes de diversos estados. Ao longo dos três dias de feira, foram gerados cerca de R$50 milhões em negócios.

“Teremos um stand de 16m², muito bem posicionado e armado e nossa expectativa é excelente. Temos grande interesse na região centro-oeste do Brasil e vemos um mercado em expansão. O delivery é uma ótima alternativa na crise, tanto para o novo franqueado (investimento menor e custos fixos baixos) quanto para o cliente, que prefere reduzir seus gastos comendo em casa”, avalia o empresário Martin Vidal, criador da marca.

O Let’Sushi – que conquistou o Rio oferecendo o que há de melhor na comida japonesa com qualidade, economia e rapidez – inaugurou mais quatro lojas no Rio: Catete (Delivery); duas na Barra (Delivery) - Jardim Oceânico e Rio2; e Tijuca (Delivery). Até o final do ano de 2016, a rede pretende abrir mais 12 novas unidades. O Let’Sushi, que já conta com seis lojas na cidade – Copacabana (2012 - Delivery); Barra e Niterói (2013 - Delivery); Centro (2015 - Delivery e Restô), Leblon e Botafogo (2014 - Restôs) - atingiu a marca de 45 mil clientes cadastrados e a média de 10 mil pedidos por mês, e rapidamente iniciou sua expansão.

Ainda no primeiro semestre de 2016, serão inauguradas mais três lojas: duas no modelo Delivery – uma em Botafogo e a outra em Goiânia (a primeira loja fora do Rio), e uma loja física – Restô e Delivery - no Recreio dos Bandeirantes, resultado do rápido crescimento que a região apresentou nos últimos anos, além do baixo custo dos imóveis. Contudo, o foco do Let’Sushi são os bairros da zona oeste, da zona norte e da baixada fluminense. Segundo os sócios da franquia, Martin e Luis, a ideia da marca é democratizar a culinária japonesa sem perder a qualidade, “levando mais conforto e qualidade aos clientes”. O Let’Sushi justifica sua fama levando aos clientes uma experiência inovadora, simples, saudável e bem-humorada.

Em 2014, dois anos após a abertura da primeira loja, em Copacabana, a marca trouxe novos conceitos e passou a atuar em outros segmentos além do Delivery, iniciando o serviço em Restaurantes e no sistema Take Away, com a possibilidade de pontos de venda em lojas de conveniência, academias, supermercados, faculdades e lojas próprias. De uma maneira descontraída, a marca usa sua comunicação para estabelecer um relacionamento próximo com o seu público e é, desse modo, que o Let’Sushi Delivery (serviço de entregas), Restô (restaurante) e 2Go! (take away) pretendem conquistar novos investidores com a mais completa estrutura de apoio ao franqueado.

Lojas Zona Sul

- Copacabana (2012 - Delivery);
- Botafogo (2014 - Restô);
- Leblon (2014 - Restô);
- Catete (2016 – Delivery);

Loja Centro

- (2015 - Delivery e Restô).

Lojas Barra

- Barra - (2013 - Delivery);
- Jardim Oceânico (2016 – Delivery);
- Rio2 (2016 – Delivery);

Loja Niterói

– (2013 - Delivery).

Loja Tijuca

– (2016 – Delivery)

Loja Recreio

– (2016 - Restô e Delivery).

Loja Goiânia

– (2016 – Delivery).

GrandVision by Fototica patrocina a Night Run 2016

Em edição comemorativa de 10 anos, os percursos da corrida vão variar entre cinco e dez quilômetros

São Paulo sediará a próxima edição da Night Run, que acontece no dia 02 de abril, às 19h30, no Sambódromo do Anhembi, um dos pontos turísticos mais famosos da cidade. O evento, que mistura corrida, música e esporte, é um dos maiores do mundo no gênero, e a GrandVision by Fototica, uma das maiores redes de ótica do País, patrocina esse grande acontecimento incentivando seus consumidores a terem um estilo de vida mais saudável.

Este ano, em edição comemorativa de 10 anos, a corrida ganha como tema os animais de hábitos noturnos – coruja, pantera e morcego – e os competidores poderão participar do percurso de cinco ou do de dez quilômetros.

“A Fototica não poderia deixar de patrocinar esse evento. É uma maneira de promover a saúde e incentivar a prática esportiva”, destaca Murillo Piotrovski, diretor de marketing da GrandVision by Fototica.

As inscrições poderão ser realizadas até o dia 30 de março. Basta acessar o site www.nightrun.ativo.com.

Serviço:

Night Run 2016 – Etapa 1 – São Paulo
Local: Sambódromo do Anhembi
Distâncias: 5 e 10 Km
Data: Sábado, 2 de abril de 2016
Novo Horário: 19h30
Kit Básico: camiseta manga longa de poliamida, sacola térmica, led e medalha (pós-prova)

Inscrições Limitadas
Até dia 30/03/2016 – de R$ 99,99 a R$ 259,99

Mais informações: www.nightrun.ativo.com

Presidente da SBVC ministra palestra no 4° Fórum Regional do Varejo

Eduardo Terra participará do evento para discutir tendências para o mercado de varejo apresentadas durante a última edição da NRF, em Nova York

Eduardo Terra, da SBVC
O presidente da SBVC – Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, Eduardo Terra está entre os palestrantes do 4° Fórum regional do varejo que será realizado no dia 31 de março, em Campinas. O evento terá como público os grandes varejistas e contará com palestras sobre as tendências, experiências e eficiências do varejo por meio da análise de grandes cases de sucesso. Na ocasião, Terra irá falar sobre as tendências para o varejo, com base no conteúdo apresentado na NRF 2016, abordando os temas de relevância para o setor varejista e proporcionando aos participantes uma imersão nos conteúdos de inovação.

A programação completa pode ser conferida no site www.forumregionaldovarejo.com.

Sobre a SBVC - Fundada em 29 de maio de 2014, a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) é uma organização sem fins lucrativos, aberta, multissetorial e com atuação complementar às demais entidades de classe do varejo. Sua missão é contribuir para o aumento da competividade do varejo, por meio de conteúdos e estudos de mercado, promovendo networking entre executivos do varejo de todos os segmentos. A entidade tem como objetivo defender os interesses políticos do segmento e promover ações sociais. A SBVC é sustentada por quatro pilares fundamentais: Conteúdo, Político, Ações Sociais e Relacionamento.

Os caminhos para o grande varejo de moda manter a lucratividade

Num ano desafiador, empresários de todos os setores da economia questionam de que forma manter a lucratividade dos seus negócios. No caso do varejo de vestuário, que depende basicamente do poder de compra do consumidor, afetado pela queda do nível de confiança no País, manter margens requer estratégias bem diferenciadas.

Edmundo Lima, da ABVTEX
Para Edmundo Lima, diretor executivo da ABVTEX - Associação Brasileira do Varejo Têxtil, que reúne as principais empresas do varejo de vestuário do País, oferecer um mix de produto que atraia o consumidor é uma ação imprescindível. Além disso, uma boa política de construção de preços dos produtos em que o consumidor perceba claramente o valor agregado do produto ajuda a alavancar a lucratividade.

Outro ponto: “Colocar o produto certo, no lugar certo e no momento certo, capturando todas as oportunidades de vendas e evitando rupturas, principalmente nos produtos básicos, é um desafio que a grandes redes associadas da ABVTEX tem buscado constantemente”, afirma ele.

Outra solução é preparar adequadamente a exposição do produto no ponto de venda para surpreender o consumidor. “É o que chamamos de visual merchandising. Num momento de crise e baixa confiança do consumidor é preciso elevar sua autoestima e despertar o interesse para adquirir um produto novo. Uma vez despertado este interesse, cabe uma atenção especial ao provador, que deve ser de fácil acesso e confortável para a prova de roupas”, ressalta.

Na realidade, há que se evitar longa espera no provador e no caixa a fim de não desencorajar o consumidor a comprar o produto. Associado a isto, a oferta de crédito - num momento de aperto no orçamento doméstico - é fundamental para a decisão de compra do consumidor. “O alto grau de profissionalização do grande varejo têxtil leva a uma constante revisão de processos internos buscando simplificar a operação, com maior eficiência e produtividade”.

As empresas de varejo de vestuário associadas à ABVTEX vem fazendo a sua parte: foco na operação com gestão de estoques, oferta de crédito, promoções e desenvolvimento de coleções bem atraentes ao consumidor brasileiro, porém o Governo também deve focar na redução da informalidade, nos investimentos em infraestrutura e logística, redução da carga tributária, e políticas de apoio ao desenvolvimento da cadeia fornecedora nacional, com incentivo aos investimentos em inovação, crédito para capital de giro, capacitação e modernização do parque industrial, conclui Lima.

Sobre a ABVTEX

A ABVTEX - Associação Brasileira do Varejo Têxtil reúne 22 associados que são as principais redes varejistas nacionais e internacionais de vestuário, responsáveis por cerca de 40 marcas importantes do País, e que respondem por cerca de 22% da participação na venda do varejo de moda brasileiro.

Drogasil inaugura cinco lojas em São Paulo

Rede oferece as melhores opções de compra com preços competitivos, amplo estoque em medicamentos, além de atendimento farmacêutico em tempo integral e itens exclusivos de perfumaria

A Drogasil acaba de inaugurar cinco lojas na cidade de São Paulo e dá continuidade à estratégia de expansão da rede no território nacional. Com 81 anos de tradição dedicados ao desenvolvimento de práticas excelentes de atendimento, a rede faz parte do maior grupo varejista farmacêutico do País em faturamento e número de lojas – são mais de 1.235 unidades distribuídas em 17 Estados.

Reconhecida por seu estoque imbatível de medicamentos, preços competitivos e por oferecer sempre a melhor opção de compra para o público sênior, a Drogasil se diferencia, também, pela eficiência e qualidade no atendimento através de uma equipe com funcionários treinados e farmacêuticos disponíveis em tempo integral, preparados para prestar assistência farmacêutica esclarecendo e proporcionando apoio às dúvidas de seus clientes.

“Um dos principais diferenciais da Drogasil é a busca da melhor alternativa para as necessidades de cada cliente. Com o cartão Drogasil Sênior, por exemplo, todos os clientes aposentados ou com idade acima de 55 anos têm acesso a descontos diferenciados em medicamentos tarjados” destaca Antonio Carlos de Freitas, vice-presidente de Relações Institucionais da companhia.

Além do cartão Drogasil Sênior, a rede disponibiliza também, sem custo, o Cartão Drogasil Exclusivo, destinado aos demais clientes que procuram atendimento personalizado, descontos em medicamentos, e acesso a uma série de promoções exclusivas. A rede trabalha ainda em forte parceria com os principais convênios médicos e de laboratórios do País.

Serviço

Drogasil Vila Matilde 2
Horário de funcionamento: Todos os dias, das 7 h às 23 h
Local: Avenida Waldemar Carlos Pereira, 588 – Térreo - Bairro Talarico – São Paulo – SP - CEP: 03.533-000

Drogasil Moema 5
Horário de funcionamento: Todos os dias, das 7 h às 23 h
Local: Alameda dos Maracatins, 163 – Bairro Moema - São Paulo – SP.
CEP: 04.089-010

Drogasil Bela Vista 5
Horário de funcionamento: Todos os dias, das 7 h às 23 h
Local: Rua Maestro Cardim, 852 - Bairro Bela Vista - São Paulo – SP.
CEP: 01.323-001

Drogasil Vila Gumercindo
Horário de funcionamento: Todos os dias, das 7 h às 23 h
Local: Rua Vigário Albernaz, 784 - Bairro Vila Gumercindo - São Paulo – SP.
CEP: 04.134-021

Drogasil Panamby 4
Horário de funcionamento: Todos os dias, das 7 h às 23 h
Local: Rua Deputado João Sussumu Hirata, 700, lojas 03 e 04 - Bairro Vila Andrade – São Paulo – SP.
CEP: 05.715-010

Sobre a Drogasil – Criada em 1935, a partir da fusão de duas pequenas redes de farmácias (Drogaria Bráulio e Drogaria Brasil), é uma das bandeiras da Raia Drogasil S.A. Com mais de 630 lojas, atua nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Alagoas, Sergipe, Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte. www.drogasil.com.br

Sobre a Raia Drogasil – A Raia Drogasil foi formada em 2011 a partir da fusão entre a Droga Raia e a Drogasil, que combinam 190 anos de história no varejo farmacêutico brasileiro. Com 1.235 lojas em 17 estados que representam cerca de 90% do mercado farmacêutico brasileiro, a Raia Drogasil inaugurou em 2015 um total de 156 lojas, apresentou uma receita bruta de R$ 9,4 bilhões e um EBITDA de R$ 743,5 milhões.

Tok&Stok apresenta soluções funcionais e sofisticadas para Office/Home Office

A marca trabalha com produtos para atender todos os públicos, desde escritório em casa até vendas para grandes empresas

A Tok&Stok, maior rede de móveis e acessórios do país, se preocupa cada vez mais em oferecer opções ideais para a casa e o escritório. Com o objetivo de construir um ambiente de trabalho inspirador, capaz de estimular a produtividade de todos os colaboradores, a coleção Office Tok&Stok traz acessórios e móveis que garantem conforto, praticidade, funcionalidade e elegância a qualquer espaço.

Disponíveis em cinco categorias (Performance, Executive, StartUp, Home Office e Ambientes Especiais) e mais de 20 sub categorias, todos os produtos são desenvolvidos para atender profissionais de áreas e seguimentos diversos.

Os produtos expostos nas redes da marca possuem pronta retirada (sujeito a disponibilidade de estoque) e preços acessíveis. Conheça abaixo cada detalhe da coleção Office Tok&Stok para proporcionar diferentes decorações em termos de design e funcionalidade na rotina de trabalho.

Office Performance

A categoria Office Performance possui as melhores soluções para se reduzir as barreiras na comunicação entre os colaboradores, aumentando a integração e produtividade da equipe. Ao todo são cinco linhas de móveis projetados com design atual e dinâmico para compor ambientes corporativos que compreendam as necessidades do dia a dia. Em destaque abaixo algumas linhas.

•Linha Connection- Sediada no Brasil, a Athié Wohnrath é a maior empresa de arquitetura corporativa da América Latina. Desde 1994, entregam projetos que geram valor aos negócios e traduzem um caráter inovador e dinâmico na operação dos clientes. Com traços moderno, apresentam design de qualidade, soluções práticas e produtos exclusivos para a Tok&Stok. A parceria conecta pessoas com o que há de mais moderno em soluções corporativas.

•Linha Boss System- Conforto, funcionalidade, resistência e segurança são os pontos fortes da linha. Seus móveis são projetados com design contemporâneo e modular que possibilita diversas composições, atendendo assim às diferentes funções e necessidades;

Office Executive

Conforto, estilo e funcionalidade são prerrogativas básicas da coleção, criada para atender as necessidades da rotina de CEOS e seu staff. Este conceito sugere sete linhas com móveis de design arrojado e materiais sofisticados, de alta durabilidade. A coleção possui peças em aço e madeira com o melhor das tendências contemporânea, industrial e vintage. Abaixo uma linha em destaque.

•Linha BRAS - Assinada pelo designer Guilherme Bender, os produtos são de aparência leve, funcional e designer linear, que combinam elementos com referências tradicionais. A linha traz a vanguarda das primeiras indústrias paulistanas dentro do escritórios e home offices.

Office Startup

O conceito desta coleção tem vantagens que fazem sucesso com todo profissional jovem de espírito e lifestyle alternativo. Formada por cinco linhas de móveis e acessórios projetados com design moderno e cores vibrantes. A proposta é ideal para empreendedores que buscam criar um ambiente estimulante, funcional e antenado com as novas tecnologias. Em destaque abaixo algumas linhas.

•Linha Find - Irreverente, design faz o uso consciente do Ambiente Corporativo. São diversos módulos que permitem a construção de estações de trabalho (individuais ou múltiplas) funcionais. Projetadas com medidas estrategicamente reduzidas, as peças da linha atendem equipamentos eletrônicos cada vez mais estreitos, como laptops, desktops all in one, telas LED, entre outros.

•Linha Start Up - A proposta dessa linha é prometer fazer de qualquer ambiente corporativo um polo criativo, com alta dose de funcionalidade e super antenado com as novas tecnologias. Cheio de inovação e praticidade.

Home Office

Cada vez mais o espaço Home Office se mostra presente nos lares contemporâneos, devido as sugestões de mesas, cadeiras e gaveteiros que a linha oferece, todos os produtos são indicados para ambientes de tamanhos diversos e profissionais de estilos variados.

Ambientes Especiais

Móveis versáteis, que desempenham vários papéis em diferentes situações com peças com design funcional e de alta qualidade que podem fazer toda a diferença em auditórios, coworking, cafés, restaurantes, salas de espera e demais espaços institucionais.

Sobre a Tok&Stok

Em 1978 surgia a primeira Tok&Stok em São Paulo, com conceitos modernos e ideias inovadoras. A falta de móveis com design arrojado, com bom preço e serviço de entrega rápida era um excelente nicho de mercado. Assim, formou-se a proposta da empresa que, como o nome indica, oferece ótimo design percebido em suas coleções (Tok) e disponibilidade para a retirada imediata (Stok).
A Tok&Stok tem lojas em São Paulo, Santo André, Guarulhos, Campinas, São José dos Campos, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Niterói, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Londrina, Florianópolis, Porto Alegre, Balneário Camboriú, Recife, Fortaleza, Salvador, Goiânia, Vitória, Maceió, Uberlândia, João Pessoa, Sorocaba, Piracicaba, Belém e Campo Grande.
www.tokstok.com.br
0800 7010161

terça-feira, 29 de março de 2016

Você entra no restaurante vazio ou no movimentado?



Sabe aquela frase:
"Trabalhe duro e em silêncio. Deixe que o sucesso fale por você"?
Esta frase é uma GRANDE bobagem.
Quanto mais você compartilha suas conquistas, mais pessoas vão querer fazer parte de sua história.
Quanto mais pessoas ficarem sabendo de suas vitórias, mais portas abertas você terá.
É óbvio, é claro... que o seu sucesso precisa ter consistencia. 
É necessário que seja com trabalho duro e inteligência (Mas não em silêncio).
E não sejamos ingênuos. Ao divulgar suas conquistas, também irá atrair interesseiros e oportunistas. Livre-se destas pessoas.

Use a inteligência para manter-se fiel aos seus valores e as suas raízes.
Imagine 2 restaurantes. Um do lado do outro.
Em um restaurante não tem ninguém. Todas as mesas estão vazias
E no outro tem algumas poucas mesas vazias. O segundo restaurante está movimento.
Em qual dos dois você acha que a maioria das pessoas prefere entrar?
É óbvio que é no segundo.
Se as suas conquistas não são vistas por ninguém. Tenha orgulho de dividi-las
Pode ter certeza, tem mais gente torcendo pelo seu sucesso do que pelo seu fracasso


Leandro Branquinho

http://radiovendas.com.br
http://leandrobranquinho.com.br
o.

Rede de alimentação saudável fatura R$600 mil apenas com unidade modelo e espera atingir 30 unidades em 2016

Com o slogan “Comida de Spa na sua Casa”, a rede busca novos franqueados para massificar a oportunidade de uma vida saudável

Com 25 milhões de obesos em 2014, o que representa 18,5% da população, os brasileiros precisam se conscientizar e colocar em prática algumas medidas para conseguirem ter uma vida mais saudável. Isso porque a obesidade traz consigo uma série de outros problemas como diabetes, pressão alta que pode levar a enfartes, derrame e insuficiência renal.

A demanda por alimentação saudável tem crescido e movimentado o mercado. Segundo pesquisa da consultoria Euromonitor, as vendas deste tipo de produto dobraram (98%) no Brasil nos últimos cinco anos e cresceram acima da demanda por alimentos tradicionais (67%) no mesmo período.

Hoje o Brasil é o quarto maior mercado do mundo e o segmento movimenta US$ 35 bilhões ao ano. Mesmo em período de instabilidade econômica, o setor é uma opção para quem deseja abrir o próprio negócio.

001 (2)Com o slogan “Comida de Spa na sua Casa”, a Light Food Way foi criada para atender aqueles que buscam qualidade de vida e principalmente praticidade, já que não são todas as pessoas que podem ou tem tempo para permanecerem dias hospedadas em Spas.

“Temos como missão massificar a oportunidade de uma vida saudável ao grande público com novos conceitos de qualidade, segurança e garantia de bom atendimento e aperfeiçoamento dos serviços prestados”, explica Marcela Gattaz, diretora executiva e nutricionista da Light Food Way.

Light Food-0009A rede oferece delivery de refeições com um cardápio variado de mais de 50 pratos de comida balanceada, hipocalóricas e hipossódicas. O consumidor pode optar também por refeições completas (café da manhã, colação, almoço, café da tarde, jantar e ceia) ou simplesmente um almoço light.

Também são comercializados pratos congelados e voltados para dietas especiais como a low carb (menos carboidrato), sem glúten e detox. Com infinitas opções de refeições, a Light Food Way possui um cadastro com mais de 5 mil clientes satisfeitos.

Para expandir e levar o sucesso da marca para todas as regiões do Brasil, a rede entrou para o sistema de franchising no início de 2015. “Tivemos uma grande preocupação com o processo de replicação por sentirmos grande respeito por nossos franqueados. Queríamos tudo perfeito. Somente após toda uniformidade concluída, iniciamos a expansão.”, explica Karla Nadir, diretora financeira da Light Food Way.

Além da unidade piloto em São José do Rio Preto (SP), a rede conta com uma unidade em fase de implantação na cidade de Icaraí (RJ) e pontos de distribuição de alguns produtos pelo estado de São Paulo. Em 2015, a rede faturou R$600 mil.

A Light Food Way busca novos franqueados da marca e espera atingir 30 unidades até 2016. Para se tornar um franqueado, é necessário realizar um investimento inicial de R$ 99.900,00. A franqueadora presta todo suporte necessário, antes durante e depois da inauguração da unidade.

Ficha de investimentos

Investimento inicial: R$99.900,00
Capital de giro: R$16.000,00
Taxa de franquia: R$29.900,00
Taxa de royalties: VF R$1.500,00
Taxa de publicidade: ½ salário mínimo
Faturamento médio mensal da unidade: R$40.000,00
Lucro médio mensal: 20% sob o faturamento
Prazo de retorno: 18 meses
Número médio de funcionários por unidade: 03
Área da unidade: 45m
Prazo de contrato: 60 meses
Mais informações: http://lightfoodway.com.br/site/

Fórum Regional do Varejo defende a experiência e eficiência para superar crise

Quarta edição do evento, na quinta-feira, abordará ainda as principais tendências do setor

A ACIC - Associação Comercial e Industrial de Campinas, CDL - Câmara de Dirigentes Lojistas, e o Parque D. Pedro Shopping nesta quinta-feira a 4ª edição do Fórum Regional do Varejo (FRV). O conteúdo do principal evento de varejo do interior paulista será pautado pela experiência e eficiência aplicadas ao setor, além de ressaltar as tendências apresentadas na Retail´s Big Show, a maior feira de varejo do mundo organizada pela NRF - National Retail Federation, realizada em Nova York.


"Esse será um momento valioso já que o evento já se tornou uma referência e atrai empresários, gestores e tomadores de decisão de todo o estado de São Paulo. Também será uma forma para inspirar os participantes a definirem e desenvolverem atividades que possam impulsionar vendas neste momento delicado da economia pelo qual passamos" , explica Adriana Flosi, presidente da ACIC.

Ao todo são esperados, das 8h00 às 18h00, no Expo D. Pedro, no Parque D. Pedro Shopping, cerca de 800 empresários e gestores do setor para ter acesso ao que há de mais relevante em varejo. Todo conteúdo será apresentado em três grandes painéis.

A abertura será feita por Mário Gazin, fundador e CEO do grupo Gazin, uma das maiores empresas do Brasil, com 226 lojas de varejo em 7 estados, além de 5 indústrias de colchões e estofados e 13 centros de distribuição de mercadorias. "Ele é um empresário experiente, que superou diversas crises brasileiras, uma pessoa que tem muito a compartilhar", acrescenta Adriana. Também compõe a programação, uma palestra especial sobre experiência digital com a gerente corporativo de marketing do grupo Sonae Sierra Brasil, Laureane Cavalcanti.

Tradicionalmente, o FRV tem como primeiro painel o de Tendências para o Varejo, que abordará as principais novidades e tendências apontadas por especialistas e por representantes das maiores redes de varejo do mundo, durante a Retail´s Big Show da NRF. Os participantes já confirmados do painel são a presidente da Associação Comercial de Campinas e vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo, Adriana Flosi; o responsável pelo processo de expansão do Sebrae-SP, Alexandre Robazza; o presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, Eduardo Terra; o presidente das Óticas Carol, Ronaldo Pereira, a presidente do LIDE Mulher e ex-presidente da Dudalina, Sônia Hess; e o presidente da rede Cybelar, Ubirajara Pasquotto.

No painel de Eficiência no Varejo, os participantes serão impactados com um conteúdo inovador destinado à qualidade das operações. As apresentações serão feitas por quem realmente faz acontecer no setor e é referência de sucesso e aprendizado. Participam desse painel, o diretor de operações da Dufry, André Baldi; o especialista em varejo e editor do blog Falando de Varejo, Caio Camargo; o CEO da BFFC (detentora das marcas Bob´s, Yoggi, Doggis, KFC e Pizza Hut), Ricardo Bomeny; e o coordenador geral de MBA do Insper, Sílvio Laban.

Já no painel de Experiência no Varejo será debatido o que é necessário oferecer aos consumidores para que eles tenham uma experiência única e positiva ao tomar contato com empresas e produtos. Ideias inovadoras e cases de sucesso vão inspirar os participantes a desenvolverem uma visão renovada sobre a importância da percepção que os clientes devem ter sobre as empresas. Os palestrantes confirmados são o fundador da Kawahara | Takano e presidente da Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos e Serviços para o Varejo, Júlio Takano; o CEO da Inova Consulting e da Inova Business School, Luis Rasquilha; e o diretor da Kärfer Studio, Renato Müller.

Como participar

As inscrições para o 4º Fórum Regional do Varejo já estão abertas e podem ser feitas por meio do site www.forumregionaldovarejo.com. Os ingressos custam R$ 399 para empresas associadas à ACIC e R$ 499, para não-sócios. Os valores incluem estacionamento, welcome coffee, almoço e certificado de participação.

SERVIÇO:
Evento: 4º Fórum Regional do Varejo
Quando: 31 de março de 2016
Horário: 8h00 às 18h00
Onde: Expo D. Pedro - Parque D. Pedro Shopping
Inscrições e mais informações: www.forumregionaldovarejo.com

Cerveja Madalena lança edição limitada da Oak Stout

A Madalena, marca de cerveja da Cervejaria Premium Paulista, anuncia o lançamento da edição limitada da Madalena Oak Stout. A nova cerveja é maturada com chips de carvalho previamente embebidos em rum e favas de baunilha orgânica. O sabor é equilibrado entre a madeira e a baunilha, sem perder as características da Stout tradicional, com teor alcóolico de 6,0%.

Esta edição chega ao mercado depois de um período de experimentação no ano passado. "Tivemos uma boa aceitação do produto e decidimos engarrafar. Serão engarrafados apenas 1.000 litros. Pretendemos repetir a produção ainda esse ano, mas ainda estamos em avaliação do período", afirma Felipe Rêgo, diretor comercial da Cervejaria Premium Paulista.

Apesar da Madalena Oak Stout ser produzida a partir da Stout, seu estilo na verdade é o Wood and Barrel, pois leva chips de carvalho na sua receita. Por ter um estilo base mais robusto e encorpado, a temperatura recomendada para consumo é entre 5° e 7° C, bem menos gelada que as Pilsen ou Lager. Na harmonização, vai muito bem com sobremesas à base de chocolate, Créme Brulée e bolo Floresta Negra.

A partir do final do mês de março, os consumidores de Madalena e os apreciadores de cerveja poderão encontrar a Oak Stout pelo país. Mais informações pelo 11 4800-0500.

ACIC divulga balanço da Páscoa 2016

A avaliação da Páscoa concentrada nas vendas de ovos de Páscoa, chocolates e demais produtos relacionados a data (27/03/2016) apresentou uma redução de 6,85% no volume de vendas desses produtos.

O comércio estava projetando para este ano, um pequeno crescimento de 1,0%, mas o agravamento da crise econômica nos últimos dias levaram os consumidores a restringir ao máximo às compras, o que motivou drasticamente a queda em 6,85% em vez da expansão de 1,0%.

Assim, temos o seguinte quadro:


O nível de preços dos produtos, tiveram uma elevação média de 13,0%, o que fez com que as vendas de ovos fossem parceladas em até 06 vezes, e o consumidor adquiriu ovos menores à preços maiores.

Essa redução nas compras desses ovos mostram que das 3.330 toneladas previstas para esta Páscoa, foram vendidas cerca de 2.995 toneladas, uma queda de 10,0%, o que indica uma retenção elevada nos estoques do comércio de Campinas e região.

Trata-se da maior perda nas vendas da Páscoa desde 2009.

Seis em cada dez brasileiros não sabem quanto devem, mostra SPC Brasil

Entre os que têm conhecimento de suas dívidas, o valor médio é de R$ 3.422. Cartão de crédito é o principal vilão entre as contas que levam ao nome sujo

Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) identificou quais são as principais dívidas e o comportamento frente ao processo de recuperação de crédito dos atuais inadimplentes e de quem esteve nessa situação há no máximo doze meses. Os dados indicam uma situação crítica no orçamento dos brasileiros: : seis em cada dez consumidores (58,9%) não sabem quanto estão devendo e 36,0% não sabe também a quantidade de empresas para que devem. Entre os que têm conhecimento, o valor médio das dívidas chega a R$ 3.422,29.

O estudo mostra que este descontrole também é expressivo em relação ao desconhecimento do número de parcelas realizadas no momento da compra e que das que não foram pagas. No caso do financiamento de um carro ou moto são 47,6 parcelas contratadas, em média, sendo que destas 9,6 não foram pagas. Também é significativa a média de parcelas não pagas para os empréstimos (9,6 de 26 parcelas contratadas).

De acordo com a pesquisa o cartão de crédito é o maior vilão entre as contas que levaram os brasileiros a ficarem com o nome sujo, para 43,4% dos entrevistados, seguido pelos empréstimos (23,5%) e cartão de lojas varejistas (19,3%). Na média, os brasileiros têm ou tinham contas em atraso com 2,1 empresas, percentual que cresce de forma significativa entre as mulheres e as pessoas pertencentes às classes C, D e E.

As principais justificativas para a falta de pagamento dessas contas foram o desemprego (29,2%) e a redução da renda (14,6%). De acordo com a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, os dois fatores conjugados pioram ainda mais a situação do orçamento dos brasileiros. “A atual conjuntura econômica está causando uma alta no número de desempregados e minando o poder de compra dos brasileiros devido à inflação elevada e as altas taxas de juros”, explica.

Com a inadimplência batendo à porta dos brasileiros, os setores que mais sofreram cortes para o pagamento das contas em atraso são o de lazer (41,2%), roupas e calçados (38,6%) e alimentação fora de casa (27,5%). A prioridade de pagamento das dívidas atrasadas é das que possuem a maior taxa de juros (37,2%), seguidas pelas que possibilitam a manutenção do consumo por serem utilizadas para o parcelamento de novas compras, ou seja, o cartão de crédito, os cartões de loja e o crediário (22,9%).

O estudo do SPC Brasil mostra que a consequência mais vivenciada por quase metade dos inadimplentes e ex-inadimplentes entrevistados é a restrição do pagamento parcelado ao fazer novas compras (45,5%), sendo possível somente fazer compras com pagamento à vista.

Mais da metade procura o credor para negociar as dívidas

De acordo com os dados, a estratégia mais adotada pelos entrevistados para quitar suas dívidas foi a tentativa de um acordo com o credor, para 57,1%, tendo sido feitos em média 2,5 contatos. No entanto, quando investigadas as maiores dificuldades enfrentadas para limpar o nome, o acordo com o credor também está em primeiro lugar, (36,3%) o que demonstra a dificuldade dos devedores no processo de negociação para o pagamento da dívida.

Segundo a economista, as propostas feitas pelas empresas credoras às vezes são incompatíveis com as possibilidades de pagamento dos entrevistados. “Ainda que os descontos negociados sejam consideráveis, podem ser insuficientes e os consumidores podem acabar em um ciclo vicioso de contrair novas dívidas e empréstimos para quitá-las”, diz Kawauti. “As altas taxas de juros do mercado merecem atenção dos brasileiros, que devem ponderar os valores de cada crédito contratado e sua capacidade de honrar os pagamentos.”

Na percepção dos entrevistados, a situação de inadimplência é resolvida, na média, em 16 meses e a intenção de pagamento é motivada principalmente por essa ser considerada uma atitude correta (65,0%). Porém, apenas 51,5% dos entrevistados acreditam que ter o nome limpo é importante, independente de qualquer situação ou contexto.

Oito em cada dez fazem contraproposta ao credor

A pesquisa mostra que oito em cada dez brasileiros (78,8%) inadimplentes ou ex-inadimplentes fizeram uma contraproposta ao credor e 41,4% se prepararam para poder debater as condições para quitação da dívida, sendo o telefone o meio mais utilizado para entrar em contato com a empresa credora. Entre os que não fizeram uma contraproposta, a justificativa mais comum é que a proposta feita pela empresa credora foi considerada interessante pelos entrevistados. Além da negociação, as empresas ainda ofereceram um desconto médio de 24% para o pagamento da dívida à vista, sendo esta a principal forma de pagamento (56,4%) seguida pelas parcelas no carnê ou crediário (21,7%).

O principal motivo para aceitar a proposta de negociação foi o valor acessível da prestação, independente do valor final da dívida e considerando os juros. Para viabilizar o pagamento da renegociação, os entrevistados pretendem economizar ou cortar gastos. Mudar os hábitos e economizar também foi a principal atitude dos entrevistados (30,9%) quando descobriram que estavam com o nome sujo.

O educador financeiro do SPC Brasil e do portal Meu Bolso Feliz​, José Vignoli, afirma que esse, de fato, é o melhor caminho a ser seguido por quem está com o nome sujo. “Quem está endividado deve cortar ao máximo os gastos e concentrar esforços para a negociação das contas em atraso”, afirma. “É preciso pagar primeiro as dívidas com juros mais altos e, se necessário, até mesmo fazer a portabilidade da dívida para outro banco ou modalidade que tenha taxas menores. Agora, o mais importante é ter em mente que neste momento não se deve assumir novas pendências, comprar coisas desnecessárias.”

Entre os entrevistados que não estão mais inadimplentes, 67,4% pagaram todas as prestações ou estão com as prestações em dia e 32,6% estão devendo ao menos uma parcela. Após a quitação das dívidas, 78,3% dos ex-inadimplentes verificaram se de fato o nome foi retirado dos cadastros de proteção ao crédito.


51% desconhecem sites e aplicativos de negociação de dívidas

O estudo do SPC Brasil e CNDL identificou o desconhecimento sobre sites e aplicativos de celular de negociações de dívidas. Cerca de metade dos entrevistados (51,0%) afirmaram não conhecer essas plataformas, principalmente as pessoas com 55 anos ou mais (63,4%).

A falta de confiança se o nome será de fato limpo (24,5%) e de conhecimento sobre como utilizar o site (18,2%) ainda representam barreiras a serem vencidas por este tipo de serviço online.

segunda-feira, 28 de março de 2016

O que eu aprendi sobre o varejo de Londres

Londres é uma cidade única, principalmente sob o aspecto de seu varejo. Palco de icônicos gigantes de departamento como a Harrod’s (https://goo.gl/rF1hRN) ou a Selfridges (https://goo.gl/wRsxWK), verdadeiros cases em seus mercados, além de marcas e empresas interessantes e inovadores que vêm surgindo nos últimos anos, como a Dover Street Market ou a The Boxpark (https://goo.gl/pxH2NB).

THIS SHOP ROCKS: Trocadilho inteligente!
No início de março, eu estive por lá para conferir a RBTE 2016 (https://goo.gl/RXcBWB) , a quarta edição da Retail Business Technology Exhibition, em Londres, que já se mostra como uma das mais importantes feiras voltadas ao varejo do mundo, abrigando simultaneamente a Retail Design Expo (https://goo.gl/RB3poY) e a Retail Digital Signage Expo (https://goo.gl/O2tWma), e assim criando um verdadeiro espetáculo com mais 16.000 visitantes, 800 fornecedores e as mais de 190 palestras em apenas dois dias de evento.

Aproveitando o fato de estar em Londres, fui conhecer à fundo o varejo de lá, rodando visitando, filmando e fotografando mais de 30 lojas do varejo londrino, conhecendo um pouco de como funciona o varejo e o comportamento do consumidor por lá.

Das lojas que andei, além do que vi durante a RBTE, algumas lições foram apreendidas e agora as compartilho com o varejo brasileiro.

1.) Omnichannel já é paisagem.

O Brasil ainda discute omnichannel como um sonho distante. Nós ainda vivemos a fase de termos gerentes e diretores de e-commerce como algo isolado dentro da operação da marca. Ainda vivemos tempos onde algumas marcas têm até mesmo depósitos apenas para sua operação de e-commerce. As marcas ainda são taxadas de on e off, físico ou eletrônico.

Estamos começamos a dar os primeiros passos na direção de integrar os canais (ainda dá para falarmos em canais?) on e off, exceto alguns mínimos e pontuais cases de mercado. Na prática, ainda não temos marcas verdadeiramente híbridas.

A maior prova que em Londres a questão não é somente melhor entendida como uma realidade, mas também é algo muito mais maduro em termos práticos, é que boa parte dos speakers que assisti nas palestras tinham cargos relativos ao omnichannel, como Heads ou Diretores de Omnichannel. O desafio desses profissionais deixa de ser a venda online, e passa a ser o contexto de marca e experiência de compra em todos os pontos de contato com o consumidor, alguém que realmente dirija a experiência de consumo em todos esses pontos. Um outro desafio, e de outra maneira é fazer com que a marca consiga identificar seus consumidores on e off da mesma maneira, independente do canal que utilizem.

Algo que ainda não vimos por aqui, e que espero que não seja no futuro próximo, apenas um nome da moda para um novo cargo.

2.) Click&Collect é a porta de entrada do OmniChannel

Uma das coisas que mais me impressionou e que posso dizer, será a próxima onda de transformação do varejo é a questão do “Click & Collect”.

Todas as lojas de médio para grande porte em Londres já possuem boas áreas voltadas aos consumidores que preferem comprar online e retirar na própria loja, assim como utilizar serviços de “in-store return”, onde se você comprou um produto online poderá devolvê-lo sem problemas em uma loja física. Para termos de comparação, as áreas de atendimento são equivalentes e tão importantes quanto as áreas de crediário dos magazines e grandes players brasileiros.

Click & Collect é mandatório para qualquer marca de médio porte para cima
Sem dúvida, o Click&Collect é a porta de entrada das marcas no mundo do OmniChannel. Vendo isso, me lembro quando “ter um site” se tornou algo indispensável para todas as marcas de varejo e todo mundo começou a estampar até mesmo nas fachadas o seu endereço eletrônico. É o que vi por aqui nessa história de Click&collect. Seja na vitrine, ou na fachada, um totem ou um banner, todo mundo tem algo comunicando ao seu consumidor sobre a possibilidade de comprar ou retirar da maneira que preferir.

3.) Tecnologia é um meio de conectar experiências.

Duas tecnologias que são muito difundidas por aqui são sem dúvida o self-checkout e os terminais para compras complementares. São poucas as lojas nas quais eu não encontrei alguma dessas instaladas.

Compra complementar: Não encontrou seu tamanho? Compre online! (repare que tem até máquina de cartão)

Nas lojas de departamento, há diversos totens de serviço para compras complementares, ou seja, se não encontrou algo do tamanho ou cor que goste, você consegue rapidamente com alguns toques comprar o produto que buscava. Quer levar uma blusa, mas não encontrou seu tamanho no display? Escaneie, escolha o tamanho (se disponível), pague e receba em casa.

Self Checkouts em um mini mercado da Tesco. Literalmente um pegue e pague.
De outro modo, passando pelas lojas de bairro e conveniência, em marcas como Sainsbury ou Tesco, todas têm grandes terminais de self-checkout, às vezes com até 10 terminais! Comprar algo na volta para casa é algo cada vez mais rápido e cômodo.

4.) Lojas de departamento x store-in-stores

Passear por uma loja de departamento como uma Harrod’s ou uma John Lewis (https://goo.gl/hpsXA2) sempre nos faz pensar por que o formato não funcionaria no Brasil, é fato. Discussões e motivos à parte, é interessante entender que com tantas lojas desse porte, a grande maioria ainda é um refém da indústria no que se refere à exposição.

Nas grandes lojas de departamento, algumas áreas ainda precisam buscar uma identidade própria.
A prática do store-in-store é interessante no contexto de termos um ambiente de uma marca dentro de uma loja maior, mas no geral, cria uma experiência pasteurizada de compra para a marca, onde se não for bem dosado, restam poucos espaços para que se crie, de fato uma experiência única de consumo. Salvo raras exceções, por vezes, é preciso “procurar” uma diferença entre uma marca e outra. Quem não tem um brilho próprio, com o tempo, terá dificuldades ou ficará limitado à preços.

5.) Charity Shops

Taí algo que me surpreendeu. Mesmo nos Eua, ainda não tinha visto nada como isso, com tanta originalidade e intensidade. Há Charity Shops, lojas de caridade, onde a venda de seus produtos é destinada à algum fim ou ideal específico. Modelos muito interessantes que conheci, como a Triad (https://goo.gl/ntYpUc), a Hoxton Monster Supplies ou a Hockney Pirates (https://goo.gl/Z5eAfK) são muito bacanas não somente na causa, mas no conceito de loja! Quem dera um dia essa moda pegue no Brasil da mesma maneira.

O fantástico projeto da Hockney Pirates, voltado para a literatura infantil

6.) Novos formatos, novas propostas.

Quem conferiu minha jornada por Londres, pode conhecer lojas que criaram realmente novas experiências, como a LN-CC (https://goo.gl/Z5eAfK), uma inusitada loja que tem como proposta dispor itens exclusivo em um ambiente único, criado por um famoso set designer do mundo fashion, ou ainda a The Boxpark, um shopping criado utilizando apenas contêineres e dirigido à pequenas empresas e marcas que estão iniciando no mercado.

LN-CC, uma incrível experiência
Embora a questão de novas experiências e novos formatos não seja nenhuma novidade, fica a dica (e a inspiração), para continuamente repensarmos nossos modelos de negócio e nossas experiências.

Esse é um breve resumo de tudo o que eu aprendi durante a Missão Londres e que pude compartilhar com vocês. Espero que essas ideias possam criar novos nortes para vocês, ou pelo menos, servir como um estímulo para visitarem ou revisitarem essa fabulosa cidade.

Ano que vem tem mais!

Um grande abraço e boas vendas

Caio Camargo
Editor
Falando de Varejo

Sindilojas Porto Alegre investe mais de R$ 1 milhão na 4ª edição da Feira Brasileira do Varejo, a Febravar

Polo de tecnologia da Febravar já conta com soluções confirmadas para a edição de 2016. O evento será realizado de 06 a 08 de julho, no Centro de Eventos do BarraShoppingSul, em Porto Alegre/RS


Faltam exatos 100 dias para a 4ª edição da Feira Brasileira do Varejo e o evento já começa a ganhar forma. Para a feira deste ano o Sindilojas Porto Alegre está investindo mais de R$ 1,2 milhão a fim de apresentar para os lojistas do Rio Grande do Sul e de todo o País as mais recentes inovações para o varejo. O polo de tecnologia da Febravar vai expor soluções recentemente lançadas para o comércio, tais como: o Zmart - software mobile, da CantuStange, que auxilia as vendas indoor e busca agilizar o fluxo no interior da loja reduzindo filas; e o Wide Intelligence, plataforma de comunicação em tempo real e 100% programática, tanto na parte de engajamento e promoção como sobre o retorno da taxa de vendas para o varejo.

Além disso, o Congresso Brasileiro do Varejo, que ocorrerá paralelo a Febravar, já consta com nomes confirmados de palestrantes e painelistas. Dentre eles, Alberto Serrentino, fundador da Varese Retail, Ricardo Cappra, cientista de dados da Cappra Data Science Team, Ricardo Boechat, jornalista do Grupo Bandeirantes de Comunicação, entre outros.

A 4ª edição da Feira Brasileira do Varejo vai acontecer de 06 a 08 de julho, no Centro de Eventos do BarraShoppingSul, em Porto Alegre/RS. Mais informações sobre a feira e comercialização de estantes pelo e-mail comercial@febravar.com.br ou pelo telefone 51 3025.8321.

Sobre o Sindilojas Porto Alegre

Fundado em 1937, o Sindilojas Porto Alegre é o representante legal dos comerciantes de Porto Alegre e Alvorada e reúne aproximadamente 18 mil estabelecimentos nas duas cidades. Além de atuar na representação e defesa da categoria, desenvolve ações que promovem o fortalecimento das empresas. O Sindicato realiza pesquisas no setor, qualificação profissional e oferece uma série de serviços voltados aos lojistas.

Curta a página do evento no Facebook/SindilojasPoa

Saphyr Shopping Centers e GS&BW firmam parceria para projeto de consultoria

Serão desenvolvidas análises customizadas para os 12 shoppings administrados pela gestora

Atenta às oportunidades do mercado e ao cenário atual no segmento de varejo, a Saphyr realiza um trabalho em conjunto com a empresa de consultoria GS&BW, especialista em shopping centers.

A equipe da GS&BW fará uma imersão em cada um dos 12 shoppings em operação administrados pela gestora, como forma de apoiar os lojistas nesse momento de instabilidade econômica, identificando oportunidades para otimizar o resultado.

Para Paulo Stewart, CEO da Saphyr Shopping Centers, o objetivo é aprimorar e desenvolver o trabalho realizado pela companhia, com foco na inovação voltada para o resultado dos empreendimentos. “Sabemos que para manter uma base sólida é fundamental inovar e se renovar sempre. Neste sentido, o trabalho da GS&BW, consolidado por seu plano de ação, análise de mercado e concorrência, irá produzir resultados relevantes para o desenvolvimento e aprimoramento do planejamento estratégico de marketing dos shoppings da Saphyr”, diz.

Luiz Alberto Marinho, sócio-diretor da GS&BW, destaca a atuação em conjunto com a Saphyr. “Estamos vivendo uma importante transformação nos shopping centers, motivada pela mudança nos hábitos dos clientes, que hoje frequentam estes empreendimentos não apenas para compras, mas também em busca de diversão, socialização e informação. Esse movimento impõe aos shoppings a adoção de novas estratégias de marketing. A Saphyr, que é orientada pela inovação, pretende com esse projeto em conjunto com a GS&BW manter sua atuação mercadológica em linha com o que existe de mais atual no mercado, tendo em vista a garantia de melhores resultados para a empresa e para seus lojistas”, destaca Luiz Alberto Marinho, sócio-diretor da GS&BW.

No final de março, Luiz Alberto Marinho irá ministrar um workshop para os executivos da Saphyr Shopping Centers.

Sobre a Saphyr Shopping Centers

A Saphyr é uma empresa especializada em shopping centers que atua desde o planejamento até a administração do negócio. O portfólio Saphyr/HSI conta com 13 shoppings espalhados pelo país, sendo 12 em operação e 1 em desenvolvimento, o Cosmopolitano Shopping (SP), previsto para inaugurar em 2017. Seu DNA de três décadas empreendendo, desenvolvendo, comercializando e administrando permitiu que trabalhasse com empresas de destaque no cenário econômico nacional, e em shoppings de diferentes portes e posicionamentos em todas as regiões do Brasil. Superar expectativas de consumidores, lojistas e empreendedores é um dos principais objetivos da empresa.

Brasileiro gastou, em média, R$ 106, na Páscoa deste ano, revela sondagem do SPC Brasil

Quatro em cada dez brasileiros compraram chocolates até o domingo de Páscoa. Principal forma de pagamento foi à vista em dinheiro


Uma sondagem realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que quatro em cada dez brasileiros (41,9%) compraram chocolates para comemorar o feriado até a véspera do domingo de Páscoa.

Com menos sobras de dinheiro e diante de preços mais salgados, 37,8% dos entrevistados disseram que diminuíram o valor dos gastos na comparação com o ano passado, seja por conta do desemprego, por estarem mais endividados ou por redução salarial. Outros 28,3% dos entrevistados afirmaram gastar mais do que na Páscoa de 2015 devido à percepção de aumento nos preços do chocolate. Na média, o gasto total do brasileiro foi de R$ 106. A pesquisa leva em conta tanto os consumidores que já haviam comprado presentes antes da Páscoa, como os que deixaram para comprar de última hora.

“Com o crédito cada vez mais restrito, a inflação elevada e as altas taxas de juros, o consumidor vê o seu poder de compra diminuir e a principal medida para salvar as finanças acaba sendo o corte de gastos, inclusive em datas comemorativas”, afirma a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.Neste ano, os itens mais procurados foram os ovos de chocolate, citados por 66,4% dos consumidores que realizaram alguma compra para a Páscoa. Com percentual bastante próximo ficaram os bombons (44,1%) e as barras de chocolate, com 63,3% de menções. As colombas pascal (8,4%) e os ursos de pelúcia (2,3%) completam a lista de produtos mais comprados na Páscoa deste ano.

Principal forma de pagamento é em dinheiro e à vista

Quanto aos locais de compra, os supermercados (58,9%) lideraram com folga, bem a frente do shopping center (24,0%) e das lojas de rua (20,1%). A pesquisa mostra também que o pagamento dos ovos e chocolates à vista em dinheiro destaca-se como a principal modalidade utilizada pelos consumidores (52,2%), posicionando-se a frente do cartão de crédito a vista (21,8%) e do cartão de crédito parcelado (8,8%).

“O dado está coerente com o atual momento econômico, em que as pessoas se veem obrigadas a cortar despesas para driblar a inflação e também estão menos seguras em seus empregos. Por isso o ideal é evitar o abuso de parcelamentos e realizar todos os pagamentos a vista”, orienta o educador financeiro do portal 'Meu Bolso Feliz', José Vignoli.

A economista Marcela Kawauti destaca que a páscoa representa a primeira grande festa do ano para o comércio e pode funcionar como uma prévia não só para o Dia das Mães, como para o desempenho da atividade comercial ao longo de 2016.

Freddo lança campanha para os paulistanos

Marca argentina traz descontos para casquinhas com sabores tradicionais

A Freddo, rede argentina de sorvetes 100% artesanais, lança uma campanha especial para os amantes da marca e de seus produtos. Os famosos "cucuruchos", ganham desconto essa semana em todo o estado de São Paulo.

A clássica casquinha passará a custar R$9,90 nos seguintes pontos de venda: Pátio Paulista, Center Norte, Alphaville, Morumbi, São José dos Campos, São José do Rio Preto e Ribeirão Preto. Os sabores com preço especial são: o famoso e tradicional doce de leite, chocolate, morango ao creme e creme americano.

Uma ótima oportunidade para se deliciar com os principais sabores da marca premium e de qualidade com um preço acessível. A promoção será válida de segunda-feira à quarta feira em todos os pontos de venda citados.

Com aproximadamente 40 filiais espalhadas pelo Brasil, a empresa também está presente em diversos estados brasileiros: Rio de Janeiro/RJ, Campinas/SP, Ribeirão Preto/SP, São José do Rio Preto/SP, Curitiba/PR, Ponta Grossa/PR, Brasília/DF, Vitória/ES, Fortaleza/CE, Teresina/PI, Salvador/BA, Recife/PE, Belo Horizonte/MG, Natal/RN, Xangri-Lá/RS, Porto Alegre/RS e Joinville/SC.

Além da expansão nacional, a Freddo explora novos países como, por exemplo, os Estados Unidos, onde a marca já está presente há mais de um ano. Passando a marca de 170 lojas no mundo, a rede também pode ser encontrada no Uruguai, Argentina, Paraguai, Chile, Bolívia e Inglaterra.

Sobre a Freddo - A Freddo abriu sua primeira loja em 1969, no Barrio Norte, área nobre de Buenos Aires, trazendo o verdadeiro doce de leite argentino como carro-chefe da casa. Hoje a marca oferece mais de 30 sabores de sorvete de massa 100% artesanais, produtos diferenciados como o Trifreddo, os Batidos e os Cubanitos, além de sundaes, cafés gelados e incríveis combinações de sorvetes e sobremesas. São 45 anos de liderança no mercado argentino de gelatos artesanais e 150 lojas espalhadas pela América Latina.

Entidades do comércio contra a corrupção no Brasil

Faixa exposta no Palácio do Comércio, com as cores da bandeira do Brasil, sinaliza a reivindicação das entidades por um País melhor, livre de qualquer ato de corrupção

As entidades do Comércio caxiense, CDL Caxias, Sindigêneros e Sindilojas, mobilizadas contra os últimos escândalos em nossa política e juntamente com seus associados que não concordam com nenhum tipo de corrupção, indiferente do tamanho, do autor ou da situação e que desejam um País mais justo e sem corrupção, vestiram suas sedes com uma faixa ver e amarela com o dizer: Pelo Brasil. Contra a Corrupção!


Recentemente, as entidades assinaram manifesto a favor do Impeachment da Presidente Dilma Rousseff, uma forma de combater os imensos prejuízos que o atual governo está causando aos comerciantes e ao cenário político e econômico do Brasil.

A faixa, uma forma de manifestação dos comerciantes locais, não tem data para ser retirada, permanecendo na fachada do prédio até o que se fizer necessário.

Drogaria Venancio lança campanha do Especial Cabelos

Até o dia 31 de março, a Drogaria Venancio realiza o Especial Cabelos. A campanha, desenvolvida pela agência Kindle, conta com peças para PDV, Mídias Sociais, Rádios, Encarte e Impresso, na Revista de domingo do jornal O Globo e na revista Quem. A Venancio também investiu no audiovisual e criou a campanha online #XôBadHairDay, com vídeo disseminado através do Youtube.

A rede também investiu em diversas ações comerciais para a campanha. Em todas as lojas, produtos capilares, nacionais e importados, estão com descontos especiais. Kits exclusivos para cabelos também fazem parte do especial. A rede criou uma linha com três bolsas exclusivas, em parceria com a Pantente, com frases como “Meu cabelo, meu estilo, meu orgulho!”. Na compra de R$60 em produtos capilares, o cliente pode escolher uma delas para levar para casa.

Para levar informação sobre cuidados com os cabelos para seus clientes, a rede programou uma agenda de serviços gratuitos em suas lojas, como análise capilar e sessões de penteado. A Venancio também convidou a badalada blogueira especialista em beleza, Ellen Aread, para um rodízio nas lojas com o objetivo de atender as clientes para uma consultoria gratuita sobre produtos adequados para cada cabelo.

Conteúdo voltado para cuidados com cabelos estão presentes mais fortemente nos perfis da Venancio nas Mídias Sociais e a agenda da programação de serviços gratuitos é divulgada semanalmente nesses canais.

Deveria ser crime federal colocar gente ranzinza no atendimento

Atender bem é muito mais do que ter um sorriso simpático.
Mas educação e simpatia é o mínimo para que um atendimento possa ser bom



Para fazer o download, clique na setinha pra baixo localizada no player

Áudio originalmente veiculado no dia 28-03-16 nas seguintes emissoras:

-Rádio Educativa – Três Corações – MG
-ACETC – Portal da Associação Comercial e Empresarial Três Corações - MG
-ACAITP - Portal da Associação Comercial de Três Pontas - MG
-Rádio Cidade – Campos Gerais – MG
-Rádio 98 FM – Ribas do Rio Pardo – MS
-Rádio 95 FM Currais Novos -
-Rádio 730 - Momento Sindilojas - Goiás – GO
-Boletim do Vendedor – Armenius
-Falando de Varejo
- http://radiovendas.com.br


O empoderamento dos vendedores de chão de loja

Olá amigos do varejo

Não é de hoje que reparamos o impacto dos novos tempos sobre as relações de consumo, onde primeiro a Internet e num segundo momento as redes sociais mudaram em caráter definitivo a forma como conhecemos, escolhemos e até mesmo decidimos sobre a compra ou aquisição de produtos e serviços

Mesmo que o ambiente virtual tenha intensificado o processo de busca-acha-compra do cliente, onde ele percorre sozinho todas as etapas de uma venda, do desejo à aquisição, quando falamos em ambiente físico de varejo, ou a loja propriamente dita, ainda pensamos no vendedor de loja com atuação igual ao que tínhamos há 20 ou 30 anos atrás.

O tempo dos bons vendedores acabou. Pode ser que você ainda tenha um ou outro coringa dentro de sua loja, mas sem dúvida, uma das grandes dificuldades do varejo hoje é sobretudo a qualidade de sua mão de obra naquele que é o mais importante ponto-de-contato entre sua marca e seu cliente, o vendedor de chão de loja.

Mesmo que sua empresa se foque em treinamentos contínuos e de qualidade, ainda pesa o fato de que a profissão “vendedor de loja” ainda seja encarada como uma profissão temporária, ou ainda uma “primeira profissão”, uma vez que o varejo em si, embora seus esforços e avanços, exceto casos específicos, ainda não seja enxergado como um mercado de carreira para a grande maioria da população, em busca de oportunidades ainda na indústria, ou ainda correndo atrás do sonho do próprio negócio. Mesmo que a mão de obra empregada no varejo seja cada vez maior, basta perguntar ao vendedor se ele trocaria sair do varejo para trabalhar na indústria para entender do que estou falando.

O que as marcas vão ter que entender é que com a mudança do mercado, muda o papel do vendedor. Este tem que ser treinado para enxergar seu real papel dentro do chão de loja. Mais que um vendedor um consultor. E mais do que alguém que vive às custas de quem entra na loja, alguém que vai buscar clientes para a marca!

Pensando nisso, elaborei alguns pontos que acredito que sejam chave para um melhor entendimento desse novo papel.

1.) O vendedor é um caçador.

O papel do vendedor não pode mais ser passivo no chão de loja. Ainda mais em tempos de crise, não dá para ficar parado em um ponto da loja, ou esperando sua vez em uma lista para atender o próximo cliente que entrar para loja e “tentar” vender algo para ele. O vendedor de chão de loja inteligente cria uma rede própria de contatos, faz propaganda de onde está à amigos, parentes e conhecidos, busca clientes para ele. No melhor conceito dos vendedores B2B, eles são hunters (caçadores), buscando novos clientes a todo momento, e não farmers (fazendeiros), que consideram como clientes apenas aqueles que estão dentro de casa, no caso, a loja.

2.) O vendedor não trabalha para a loja, a loja trabalha para ele.

Seguindo a lógica do primeiro item, ele não tem mais o papel de trabalhar dentro de um quadrado. A loja é um hub, é seu palco, é o show-room do vendedor, o catálogo físico de tudo o que ele pode oferecer para quem ele quiser! Ele tem que conhecer tudo profundamente, ser expert naquilo que quer vender, pois o cliente hoje é até mais preparado do que ele. Nesse novo contexto, o papel do vendedor pode ser o de um grande consultor, alguém que possa detalhar ou passar alguma informação ou dica que o cliente não conheça.

3.) Abuse do que é disponível (e gratuito) hoje.

Você não permite que seus vendedores utilizem Whatsapp, Viber, ou qualquer outra ferramenta ou aplicativo que funcione em uma melhor conexão com os clientes de hoje? Está perdendo seu tempo, e com certeza algumas vendas. Estabeleça regras de conduta e práticas de uso, sempre importantes, mas permita a liberdade para que seu vendedor possa ir além do que o chão de loja permite. Abra a gaiola. Permita que seus vendedores empreendam-se.

4.) Mas isso já tem gente na loja fazendo...

Sim, mas é algo que um ou outro faz, ou uma cultura de todos? Crie a cultura! Permita a liberdade! Quanto mais livres forem, mais vestirão sua camisa.

5.) Mas isso não funciona na minha empresa.

Então faça funcionar, pois vai funcionar na empresa dos outros!

Um grande abraço e boas vendas

Caio Camargo
Editor
Falando de Varejo

Livraria Cultura recebe o 1º Congresso Internacional de Economia Criativa

Encontro, que acontecerá no dia 31, conta com participação do Istituto Marangoni

A curadoria e direção do 1º CIEC é da Carla Wolff, CEO da agência Dreamakers O 1º Congresso Internacional de Economia Criativa (CIEC) tem sua abertura oficial marcada para o dia 31 de março (quinta-feira), às 9h, no teatro da Livraria Cultura do Conjunto Nacional, localizado na Avenida Paulista, São Paulo. Logo após o evento segue para alto mar a bordo do Chilli Beans Fashion Cruise 2016, com atividades programadas até 3 de abril. Neste primeiro dia, ainda em terra firme, as pessoas poderão acompanhar temas como Uma Nova Economia, Cidades Criativas, Fashion Marketing - "A Gestão Apoia a Criatividade" e um Tour de Livros dentro da Livraria.

A curadoria e direção do 1º Congresso Internacional de Economia Criativa tem direção de Carla Wolff, CEO da agência Dreamakers Travel Experiences & Fashion Tours, operadora oficial e idealizadora do Fashion Cruise. "Este grande encontro será uma ótima oportunidade para promover a capacidade que o mercado brasileiro possui de gerar novos negócios, além de ser um grande exercício para os participantes explorarem nossa criatividade e entender seu valor econômico", explica Carla Wolff.

Entre os palestrantes estão: Ana Carla Fonseca Reis, Doutora em Urbanismo pela USP, conferencista internacional em economia da cultura, economia criativa e cultura e desenvolvimento; Alberto Hiar, fundador das marcas Turco Loco e Cavalera; Alejandro Castañé, sócio-diretor e consultor sênior da Garimpo de Soluções; Beth Wada, coordenadora dos Programas de Pós-Graduação da Universidade Anhembi Morumbi; Dário Galiza, especialista em estratégia de marketing de moda do Istituto Marangoni em Milão, Itália; Jô Souza, coordenadora e professora de Pós Graduação e Consultora de Moda do Senac, Belas Artes, Escola Panamericana e IED; Dhora Costa, docente de graduação de Moda do Centro Universitário Belas Artes, Senac, Anhembi-Morumbi e Centro Universitário Belas Artes; além de Letícia Gonçalves, Mestre em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Social.

Além da programação do CIEC, o Chilli Beans Fashion Cruise contará com, desfiles de grandes marcas do mercado nacional, inúmeras atrações musicais, batalha de artistas, festas, entre outras.

Confira a programação completa na lista abaixo:

31/03 - SÃO PAULO

Início do evento (Welcome + acomodação dos convidados + abertura)
Horário: 9h às 10h
Responsáveis: Jô Souza, Dhora Costa e Letícia Gonçalves

Mesa redonda l Tema: Uma Nova Economia
Horário: 10h às 10h45
Local: Auditório
Responsáveis: Ana Carla Fonseca e Alberto Hiar (Cavalera)

Mesa redonda l Tema: Cidades Criativas
Horário: 10h45 às 11h30
Local: Auditório
Responsáveis: Alejandro Castañé e Beth Wada

Intervalo: 11h30 às 13h

Curso Istituto Marangoni l Tema: Fashion Marketing - "A Gestão Apoia a Criatividade"
Horário: 13h às 16h
Local: Auditório
Responsável: Dário Galiza

Encerramento e Tour de Livros:
Responsáveis: Jô Souza, Dhora Costa e Letícia Gonçalves

01/04 - SANTOS

The Aft Lounge (deck 7)
Oficina de Customização (*atividade por ordem de chegada) com Maurício Araújo, Leticia Gonçalves e Leandro Dario

The Aft Lounge (deck 7)
Abertura do Congresso com Jô Souza, Dhora Costa

The Aft Lounge (deck 7)
Talk Show com Dudu Bertholini

Teatro The Strand (deck 6)
Fashion Campaigns com Filippo Piccardi (Istituto Marangoni Londres)

Teatro The Strand (deck 6)
Orientação dos grupos do workshop de Editorial de Moda do Istituto Marangoni com Andreia Meneguete, Leticia Gonçalves, Jô Souza e Ronaldo Grillo

02/04 - BÚZIOS

The Aft Lounge (deck 7)
Workshop Editorial de Moda - Grupo 1 com Filippo Piccardi (Istituto Marangoni Londres)

Graffiti (deck 15)
Workshop de estamparia com Camilla Bologna

La Prua Biano Par (deck 7)
Oficina de casting da Joy Model com Jocler Turmina, Fernando Hebert e Dhora Costa

Backstage (deck 7)
Encontro com ABEST (Associação Brasileira de Estilistas) e Facex Trade com Silvia Lima, Alba Ferrari e Cecilia Lima

The Aft Lounge (deck 7)
Workshop Editorial de Moda - Grupo 2 com Filippo Piccardi (Istituto Marangoni Londres)

Graffiti (deck 15)
Painel DJ Ban com Ban Schiavon e convidados

Graffiti (deck 15)
Oficina de Produção Musical

The Aft Lounge (deck 7)
Talk Show com Alexandre Herchcovitch

03/04 - ILHABELA

The Aft Lounge (deck 7)
Palestra Redes Sociais: Facebook e Instagram com Renato Carneiro e Carol Garcia

The Aft Lounge (deck 7)
Workshop de Facebook e Instagram para Pequenos Negócios com Gustavo Donda e Carol Garcia

Graffiti (deck 15)
Workshop de arte urbana com Mari Mats

The Aft Lounge (deck 7)
Educação em Moda com Katia Castilho e André Hidalgo

The Aft Lounge (deck 7)
Economia Criativa do Mercado Mundo Mix com Beto Lago, Thais Gusmão, Roberto Ethel e Maurício Araújo

Graffiti (deck 15)
Painel DJ Ban com Ban Schiavon e convidados

The Aft Lounge (deck 7)
O Sucesso do e-commerce com Paulo Conegero e Andreia Meneguete

The Aft Lounge (deck 7)
Oficina de DJ com Ban Schiavon

The Aft Lounge (deck 7)
Talk Show com Caito Maia

Teatro The Strand (deck 6)
Encerramento do evento com desfile de Herchcovitch;Alexandre

Teatro The Strand (deck 6)
Final dos concursos Summer Look e Fashion Film com Carla Wolff, Leca Calvi e Marina Dias

Para saber mais, acesse: http://chillibeansfashioncruise.com.br/congresso/

Primeira Mobili Store, loja conceito de móveis, será inaugurada no Catuaí Maringá

Tradicional marca maringaense lança novo espaço de móveis de alto padrão nesta quinta-feira, com coquetel para clientes e profissionais da área

O Catuaí Shopping Maringá amplia o mix de móveis e decoração com a inauguração da Mobili Store. O evento de abertura acontece hoje (24/03), com coquetel para clientes, arquitetos, designers e formadores de opinião que vão poder conferir com exclusividade o show room com os lançamentos da marca.

De acordo com os empresários Marcelo e Fabiana Christoffoli, a Mobili Store é a primeira loja conceito da marca, e aposta no novo espaço para apresentar uma curadoria com peças de alto padrão e com inspiração nas principais tendências do segmento. A loja, projetada pela dupla de arquitetas Fabiana Mussi e Mayara Antunes, possui aproximadamente 100 metros quadrados, com layout flexível para abrigar diferentes configurações de ambientes e móveis a cada semana.

Trata-se da quarta unidade da Mobili, empresa fundada em Maringá em 1998. Especializada em móveis sob medida, os carros-chefes da marca são as poltronas e estofados, com variedade de design, materiais e acabamentos. Mesas, cadeiras, aparadores e objetos decorativos também fazem parte do portfólio da marca, sendo que 90% das peças são de fabricação própria.


Serviço: As lojas do Catuaí Shopping Maringá estão abertas de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 14h às 20h. Praça de alimentação com Wi-Fi e lazer funciona de segunda a domingo, a partir das 11h. Estacionamento do shopping: R$ 8 a diária. De segunda a sexta-feira, no horário do almoço (12h às 14h), isenção da taxa de estacionamento para todos os clientes.