sexta-feira, 31 de março de 2017

O shopping morreu


O papel dos shoppings centers no cotidiano de seus consumidores vem mudando muito nos últimos anos, e precisa imediatamente se reformular. Muito se fala sobre shoppings e grandes lojas de departamento fechando no exterior, mas há algo acontecendo também no Brasil e que o mercado precisa entender desde já.

Quem é lojista e tem loja, principalmente em shoppings, sabe muito bem que nos últimos anos (considerando até mesmo o período antes da crise), o fluxo de clientes em lojas físicas vem caindo ano após ano, sendo cada vez mais difícil encontrar lucratividade nos negócios na equação entre os custos operacionais, cada vez maiores, e as vendas, cada vez menores, principalmente por conta do forte período de retração de consumo o qual estamos vivendo, só traz uma conclusão: Não está sendo fácil ser varejista.

Por consequência, os shoppings também vêm sofrendo quedas em seu fluxo, e embora não trabalhem a venda de forma direta, a relação com seus locatários vem se tornando cada vez mais complexa e difícil. Num passado não tão distante, grandes empreendimentos, ou shoppings entendidos como “maduros” pelo mercado, podiam cobrar praticamente “o que quisessem”, pois para os varejistas, estar nesses empreendimentos significava vendas garantidas. Hoje esses mesmos empreendimentos estão tendo que rever seus modelos de valores e relacionamento, de maneira a manter marcas e evitar corredores cheios de tapumes.

Muito dos problemas está na maneira como os empreendimentos se relacionam com as marcas. Em uma relação que com o agravamento da crise, se tornou ainda menos cordial, quando deveria ser o oposto, há reclamações de lojistas que vão desde valores cobrados, com aumentos fora da realidade do cenário atual, até mesmo questões que invadem a privacidade dos negócios, com alguns empreendimentos obrigando lojistas a ceder informações que deveriam ser sigilosas, como faturamento ou demais informações de vendas.

Por conta disso, já existem no mercado, e de maneira cada vez mais forte, uniões e movimentos que unam lojistas em interesse comum, contra práticas que julguem abusivas.

E se o shopping não está conseguindo se entender com as pequenas e médias marcas, as grandes marcas começam também a apresentar sinais que está revendo seu papel dentro do shopping. Se antes a presença das grandes marcas eram a salvação dos empreendimentos, atualmente, as grandes marcas de varejo parecem estar se desinteressando em “estar em todos os lugares” e revendo seus modelos de expansão, para lojas cada vez menores e com menores custos, de olho no novo consumidor e assim como em uma lucratividade de seus negócios. Os modelos híbridos de lojas físicas com experiência digital vão permitir cada vez mais uma experiência de compra que necessite de menos espaço e estoque, permitindo lojas menores.

Isso é algo que irá impactar diretamente na questão das lojas âncora, essenciais tanto para os empreendimentos, quanto para os demais lojistas de menor porte, pois significam também fluxo e atratividade.

Outro ponto importante que mostra a necessidade de se rever o papel do shopping no cotidiano, é o fato de que a compra em meios puramente digitais é cada vez mais madura no Brasil. Os consumidores hoje se encontram divididos. Nem todos hoje gostam ou preferem a compra física, comprando em canais que lhe soem mais convenientes, como as compras efetuadas pelos computadores ou celulares. Para muita gente, ir à um shopping, com muitas pessoas ou estacionamentos abarrotados é uma tortura. Comprar online, pelo menos para esses consumidores, é sempre mais conveniente, e confortável.

Por conta de tudo isso, há um novo posicionamento que precisa ser trabalhado. Os shoppings centers, até pelo próprio nome que carregam, que significa literalmente centro de compras, sempre foram considerados como apenas “templos de consumo”. Com a mudança no comportamento de compra dos consumidores provocada pela revolução digital dos últimos anos, o novo papel que precisa ser desenvolvido pelo shopping é o de ser muito mais do que um espaço cheio de lojas, e cada vez mais um espaço que se relaciona com as pessoas, principalmente de sua região ou microrregião.

O Shopping Center, ao menos como termo, está com os dias contados. Os shopping centers precisam se tornar algo que faça sentido diariamente ou o mais “cotidiano” possível, “Everyday” Centers, onde as pessoas possam de fato ter um espaço de convívio e relacionamento, entretenimento, e até mesmo comprar algo quando julgue oportuno ou necessário.

É possível que o papel de centros de compras, sejam delegados aos novos tipos de Outlets, concentrando marcas e ofertas. Os consumidores ainda vêm propósito em se deslocar, mesmo que para uma região mais afastada, para boas ofertas, se de fato forem boas ofertas. Possivelmente o modelo de outlets também tenha impactado nas compras do shopping center nos últimos anos.

Hoje parece que os shoppings, já de olho nesse cenário de se tornar cada vez mais um local de convívio, apostam menos em formatos cabíveis na praça de alimentação, e mais em formatos de restaurantes que promovam melhores experiências, como os restaurantes do tipo “casual dining”, como os das redes Outback, Applebees, Madero, entre outros, além de outros formatos como supermercados em formato empório, padarias, academias e até mesmo laboratórios ou escolas como as escolas de idiomas. Opções que façam sentido no cotidiano das pessoas, e não somente quando estão interessadas em comprar algo.

Não sei quanto tempo irá levar até que o mercado se transforme, mas me parece um caminho irreversível.

Um grande abraço e boas vendas

Caio Camargo
Editor | @falandodevarejo

CONHEÇA: Arroz, Feijão & Varejo - http://bit.ly/comprearrozfeijaoevarejo

quinta-feira, 30 de março de 2017

Camicado investe cerca de R$ 1,6 milhão em loja do Iguatemi Caxias

A primeira operação da rede na Serra Gaúcha inaugura nesta quinta-feira, 30 de março, com artigos de decoração e listas para diferentes eventos

Caxias do Sul ganha nesta quinta-feira, 30 de março, mais uma grande loja. A Camicado chega ao Iguatemi Caxias com investimento de cerca de R$ 1,6 milhão, além de novo layout e desenvolvimento de linhas exclusivas da grife.


A operação, primeira na Serra Gaúcha, conta com produtos de decoração, utensílios de cozinha e domésticos, eletroportáteis, faqueiros, cama, mesa e banho. A loja, situada em uma área de 347 m², próxima ao Café Mocca, possui ainda espaço exclusivo para noivas e listas de casamento, listas para chá de cozinha, chá-bar, open house e bodas. No ambiente, os consumidores encontram artigos dispostos de acordo com diferentes estilos de vida: Traditional, Neo Traditional ou Modern.

A loja do Iguatemi Caxias é a 84ª da rede, que está há mais de 35 anos no mercado de casa e decoração. A Camicado faz parte do grupo Renner, que segue expandindo no varejo físico, apesar da crise do mercado. Além do Rio Grande do Sul, a loja está presente nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Maranhão, Distrito Federal, Goiás, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Bahia, Ceará, Pernambuco. A rede gaúcha Renner tem em seu leque as marcas Camicado e Youcom, também presente no Iguatemi Caxias. O grupo tem como presidente o caxiense José Galló.

Remédio barato - faturamento de farmácias populares cresce 83,44% no último ano

A aposta em um modelo de farmácias atrativas, com aparência chamativa, instalações práticas e preços competitivos fez com que as 417 lojas das redes populares ligadas à Farmarcas conquistassem um expressivo crescimento, muito acima do mercado.

Somando todas as lojas das redes Ultra Popular, Super Popular e Maxi Popular, se obtém um índice de crescimento orgânico no faturamento de 83,44%, chegando ao montante de R$683 milhões; em 2015, o valor foi de R$372,5 milhões. Os números são o resultado da soma do crescimento do número de lojas e do aumento do faturamento individual.


Um fato que se destaca é que mesmo farmácias que já adotam há mais de três anos esse modelo popular obtiveram um grande crescimento, atingindo o índice de 20,38% apenas em dezembro. O dado é relevante, pois, geralmente, as empresas apresentam um crescimento maior logo após a mudança de modelo de trabalho, contudo, essas lojas mostraram uma evolução acima do mercado mesmo após a consolidação do modelo.

Em relação ao número de farmácias, as redes populares começaram 2016 com 255 lojas abertas em todo o país e terminaram atingindo a marca de 402 estabelecimentos. Mas o mais relevante é a conquista de mercados estratégicos que pareciam muito complexos pela distância geográfica, como é o caso de aberturas de unidades no Acre e Pará.

“Temos o objetivo de atuar nas mais variadas localidades do país, por isso, montar uma logística para atender associados nessas localidades e acompanhar os ótimos resultados obtidos é fundamental para a Farmarcas. Isso garante que não existem fronteiras dentro do país para esse modelo inovador de farmácia”, explica Edison Tamascia, presidente da Farmarcas, acrescentando que já existem lojas em 18 estados.

Posicionamento estratégico

As redes populares possuem um posicionamento estratégico bem definido: serem reconhecidas em qualquer lugar do Brasil como referência em preço baixo ao consumidor com um alto nível de atendimento, mesclando isso à padronização de layout e excelência na gestão.
“Infelizmente, ainda se tem uma percepção por parte dos empreendedores de que lojas populares não priorizam a qualidade e a boa gestão, mas com o modelo adotado e os resultados apresentados quebramos esse paradigma. A satisfação dos proprietários das lojas é tão positiva que grande parte está projetando ou abrindo novas farmácias”, conta Tamascia.

A Farmarcas busca proporcionar constante capacitação para as farmácias das redes associadas e um modelo de gestão de negócios inovador, oferecendo facilidade no acesso a informações estratégicas para a tomada de decisão.

Outro benefício se dá na negociação coletiva com fornecedores, como ocorre com a obtenção de taxas mais competitivas junto às operadoras de cartão de crédito e débito e com compras em condições comerciais agressivas.

Porém, para que os resultados sejam atingidos é necessário que os associados se atentem a uma séria de ajustes que proporcionam a excelência nas operações, tendo um acompanhamento muito próximo por parte da sede central, localizada em São Paulo. Mas, para as farmácias, as estratégias são passadas de forma simples e ágil, permitindo que o proprietário tenha maior foco e assertividade em ações que visem o crescimento do negócio.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Pague Menos organiza mutirão contra obesidade e sobrepeso

Rede promove uma semana de atendimento gratuito em mais de 500 lojas em todo o Brasil. Ação entre os dias 31 de março e 8 de abril é inspirada em programa de assistência farmacêutica da Abrafarma

Para marcar o Dia da Saúde e da Nutrição e o Dia Mundial da Atividade Física, as Farmácias Pague Menos organizam um grande mutirão contra a obesidade e o sobrepeso entre os dias 31 de março e 8 de abril. A rede oferecerá uma série de serviços gratuitos à população em mais de 500 estabelecimentos que contam com salas de assistência farmacêutica e orientação exclusiva, chamadas Clinic Farma.


Durante a ação, a Pague Menos oferecerá atendimento para avaliação de peso, altura e Índice de Massa Corpórea (IMC), circunferência abdominal, além de esclarecimento de dúvidas sobre riscos cardiovasculares e doenças crônicas como diabetes e hipertensão. Os clientes que visitarem as lojas no período receberão ainda folders de orientação.

Um dos pontos altos do mutirão acontece nos dias 7 e 8 de abril, durante a etapa de Natal do 8º Circuito de Corridas das Farmácias Pague Menos. O evento disponibiliza um estande de Atendimento Farmacêutico, com os serviços do Clinic Farma com foco no combate à obesidade. O Circuito também promove ações de conscientização por meio da dança, atividades físicas e competições de 1, 5 e 10 quilômetros, com a participação de profissionais, atletas e a comunidade.

A Pague Menos confere ampla repercussão ao mutirão por meio da plataforma Sempre Bem, com o portal, revista e o programa de TV Sempre Bem, veiculado em rede nacional pela Band todos os dias, às 10h, com conteúdos específicos sobre o obesidade e sobrepeso.

A iniciativa faz parte do programa Vida Saudável da Pague Menos, que durante o ano abordará 12 diferentes patologias e acompanhará o calendário do programa de assistência farmacêutica idealizado pela Abrafarma - Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias. A iniciativa da entidade prevê também ações ao longo de nove meses que tratarão de temas como uso racional de medicamentos, tabagismo, imunização, autocuidado, colesterol, diabetes, problemas cardiovasculares e atenção ao idoso.

“Campanhas como esta demonstram aos brasileiros que o primeiro passo para uma vida saudável está mais próximo do que eles imaginam. Além disso, enfatizam a importância do farmacêutico como profissional que garante assistência primária à saúde da população, aconselhando-a sobre a melhor forma de lidar com os perigos do excesso de peso e os fatores relacionados à doença”, observa Cristiane Feijó, coordenadora técnica farmacêutica da rede.

Clinic Farma

As Farmácias Pague Menos, primeira rede varejista presente nos 26 estados da Federação e no Distrito Federal, iniciaram a implantação do Clinic Farma em 2014, para a prestação de serviços de atenção farmacêutica, como monitoramento do tratamento prescrito pelo médico e revisão da medicação. Desde então, já ampliou o projeto para mais de 500 unidades e, no ano passado, registrou cerca de 294 mil clientes atendidos. Recentemente, foi lançado o aplicativo Clinic Farma, disponível na App Store e no Google Play, para acompanhamento e esclarecimentos online. O trabalho é complementado pelo SAC Farma, único sistema telefônico do gênero no Brasil em operação 24 horas e 365 dias por ano (0800-275131).

Sobre as Farmácias Pague Menos

As Farmácias Pague Menos são a primeira rede varejista presente nos 26 estados da Federação e no Distrito Federal. Mantêm um crescimento médio anual (CAGR) de 20% nos últimos dez anos, um dos maiores índices de crescimento contínuos do Brasil. Contam hoje com 971 lojas, mais de 500 unidades do Clinic Farma e mais de 22 mil colaboradores que atuam em cerca de 340 municípios.

Está pensando em fechar a empresa?

Clique acima para ouvir este episódio do Rádio Vendas

Produção: Leandro Branquinho - Palestrante de Vendas

Apresentação do programete: Leandro Branquinho Palestrante de Vendas
Dia em que foi ao ar 29-03-17
Veiculado em:
-Rádio Educativa 105,9FM – Três Corações – MG
-ACETC – Portal da Associação Comercial e Empresarial Três Corações - MG
-ACAITP - Portal da Associação Comercial de Três Pontas – MG
-ACELEM – Portal da Associação Comercial de Luis Eduardo Magalhães - BA
-Rádio Cidade – Campos Gerais – MG
-Rádio 98 FM – Ribas do Rio Pardo – MS
-Rádio 95 FM – Currais Novos - RN
-Rádio 730 - Momento Sindilojas - Goiás – GO
-Falando de Varejo

http://radiovendas.com.br

Mesmo querendo regularizar suas pendências, 54% dos inadimplentes não pagam a dívida após cobrança, revela SPC Brasil

Financiamento de carros e moto são as dívidas que os devedores mais quitam após cobrança; 23% acham que a abordagem do credor foi hostil


Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) com consumidores que estão inadimplentes ou estiveram nessa situação nos últimos 12 meses revela que mais da metade (54%) dos devedores não pagaram suas dívidas mesmo após serem notificados pela empresa credora, embora tivessem a intenção de quitá-las.

O levantamento mostra ainda que a eficiência das cobranças varia em função do segmento da conta em atraso. O financiamento de carro e motos, que implica na tomada do bem em caso de não pagamento, é a modalidade de crédito que teve os maiores índices de sucesso nas cobranças para pagamento da dívida, com 56% de citações. Em segundo lugar do ranking das dívidas mais pagas após a notificação aparecem as contas de TV por assinatura (52%), seguidas do cheque especial (48%) e internet (42%).

Por outro lado, as contas de telefone fixo e celular (29%) são as dívidas que possuem o índice mais baixo de pagamento, atrás das mensalidades de escolas, universidades e cursos (30%) e dos empréstimos em bancos e financeiras (31%).

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, explica que ignorar a notificação de cobrança é uma atitude imprudente que agrava a situação do devedor. “Deixar a notificação de lado é a pior maneira de lidar com uma cobrança. Por mais complicada que esteja a condição financeira atual, o consumidor só irá resolver a questão se houver disposição para encará-la e propor soluções. O melhor caminho é se planejar, negociar, dialogar com o credor e procurar prazos e condições de pagamento realistas que caibam no orçamento mensal. Fugir ou se esconder do credor não fará com que a dívida deixe de ser paga”, orienta.

Para o educador financeiro do portal ‘Meu Bolso Feliz’, José Vignoli, o acordo é sempre a melhor alternativa para todas as partes envolvidas, “A inadimplênciatraz sérios prejuízos para as finanças das empresas, além de deixar milhões de pessoas sem acesso ao mercado de crédito”, diz o educador.

Seis em cada dez devedores foram cobrados por carta simples

A carta simples é o tipo de notificação mais adotado como forma de cobrança. De acordo com a pesquisa do SPC Brasil, em 58% dos casos os consumidores entrevistados receberam em suas residências uma carta do credor com um aviso sobre o valor pendente. Outra forma bastante usual é a ligação do cobrador, com 49% de citações. As mensagens por e-mail (27%), torpedos por celular (25%) e mensagens gravadas por telefone (16%) completam a lista de tipos de cobrança mais comuns.Apenas 5% dos entrevistados inadimplentes não receberam qualquer tipo de cobrança.

Somente 8% dos consumidores inadimplentes consideraram a cobrança indevida, sendo que a percepção mais frequente foi a de que os valores não estavam corretos e por isso a questão não foi resolvida (7%). No total, nove em cada dez (89%) consumidores admitem que a cobrança era, de fato, procedente.

Para um quarto dos devedores abordagem do credor foi hostil; 28% preferem ser notificados por e-mail

O estudo descobriu ainda que o principal argumento utilizado pelo cobrador para convencer o consumidor a pagar as contas pendentes foi o de informar que o nome do entrevistado seria cadastrado nas listas de proteção ao crédito, caso a dívida não fosse quitada (39%), seguido do aviso de ação judicial (17%) e do aviso de protesto em cartório (5%).

Em quase um quarto dos casos (23%) os consumidores relataram uma abordagem inadequada no momento da cobrança, geralmente com postura agressiva, ameaçadora, desrespeitosa ou com informações equivocadas a respeito da dívida. Para pouco mais da metade dos devedores (51%) a abordagem foi mais amigável, sendo respeitosa (27%) ou cordial (24%). Para 16% dos entrevistados a cobrança foi fria. Os sentimentos mais comuns no ato da cobrança foram o constrangimento (36%), chateação (27%), angústia (25%), pressão (23%) e humilhação (15%).

“A lei protege o credor de receber o valor que lhe é devido, mas para isso ele não pode se utilizar de métodos agressivos, como ameaça, expor o cliente ao ridículo ou a qualquer outro tipo de constrangimento. Caso o consumidor se sinta lesado no momento da cobrança, ele deve procurar um advogado ou fazer a queixa em algum órgão de defesa do consumidor”, alerta o educador financeiro do ‘Meu Bolso Feliz’, José Vignoli.

De acordo com os devedores, a forma preferida para receber a notificação é o e-mail, mencionado por 28% dos entrevistados. Outros 24% citam a carta simples e apenas 19% preferem a carta com aviso de recebimento (AR). Somente 0,3% da amostra dizem preferir a visita de um cobrador em sua residência.

Metodologia

A pesquisa teve como objetivo identificar o processo e cobranças e renegociações das empresas credoras. A amostra foi composta por 602 brasileiros de todas as regiões do país que estão ou estiveram negativados nos últimos 12 meses. A margem de erro é de no máximo 3,99 pontos percentuais a uma margem de confiança de 95%.

terça-feira, 28 de março de 2017

Ri Happy Baby inaugura segunda unidade própria no Rio

Nova unidade do grupo Ri Happy especializada no público entre zero a três anos começa suas atividades no dia 01/04 (sábado) na zona oeste do Rio

Uma unidade própria da rede Ri Happy Baby chega ao Américas Shopping, localizado no bairro Recreio dos Bandeirantes, para fornecer os melhores produtos em qualidade e segurança para bebês. A loja, com 470 m², conta com confecção, enxoval, acessórios, carrinhos, berços portáteis, cadeirinhas para automóveis e diversos itens exclusivos das melhores marcas do mercado.


Com serviço diferenciado e atendimento realizado por especialistas com vasta experiência no setor, a Ri Happy Baby chega como melhor opção de compra para mamães e gestantes cariocas. No dia da inauguração, a festa começa às 14h com brindes e atividades para mamães, gestantes e toda família. Os clientes poderão conferir a nova coleção Disney 2017 exclusiva da Ri Happy Baby no Brasil, com modelos inovadores e personagens de sucesso da marca.

Essa será a segunda unidade própria da Ri Happy Baby no Rio de Janeiro, que já conta com uma unidade no shopping Via Parque e outras três unidades no modelo “loja dentro de loja”- espaços dentro de lojas Ri Happy do Rio complementando a tradicional parte de brinquedos. O site da empresa é www.rihappybaby.com.br

Serviço:

Inauguração Ri Happy Baby
Data: 01/04/2017
Horário: A partir das 14h
Endereço: Américas Shopping - Av. das Américas, 15500 - Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro

NCR lança solução de PDV exclusiva para PME

A NCR Corporation, líder global em soluções omnichannel, complementa seu portfolio de soluções para automação no ponto de venda com o NCR Colibri Darwin, exclusivo para a gestão de micro e pequenos estabelecimentos, totalmente integrada aos principais meios de pagamento do Brasil.
O NCR Colibri Darwin complementa a oferta de soluções da NCR para o setor de food service com soluções personalizadas para transformar os negócios de seus clientes.

“Hoje auxiliamos mais de 15 mil pontos de venda com o NCR Colibri, mais de 150 mil com o NCR Aloha, e agora vamos atender as necessidades das micro e pequenas empresas, que representam a base da pirâmide do comércio nacional” afirma Luiz Bento, diretor da unidade de Hospitality da NCR no Brasil.


De acordo com o Sebrae, 98,5% do total de empresas no País é representado por micro e pequenas empresas. Além disso, 52% dos empregos formais são gerados pelos pequenos negócios, que também contribuem para o desenvolvimento das economias locais.
Diante de uma representação bastante expressiva no mercado, as micro e pequenas empresas apresentam grandes oportunidades para o desenvolvimento dos negócios no Brasil. Com o NCR Colibri Darwin, o gestor do estabelecimento tem a tecnologia ideal para administrar todas as operações de vendas, pagamentos e gestão a partir de um tablet.

“Trata-se de uma solução inovadora para que pequenos restaurantes, food trucks, bares e comércios, tenham acesso a uma tecnologia simples e intuitiva que ajudará a modernizar o ponto de venda, receber pagamentos com cartões de crédito e débito, e a aprimorar o atendimento ao cliente”.

O NCR Colibri Darwin reúne as funções necessárias para a administração e controle de estoque, mensuração das vendas, gestão financeira e armazenamento de dados na nuvem.

A NCR, como líder mundial no fornecimento de tecnologia para bares e restaurantes, com mais de 150 mil clientes em todo o mundo, visa contribuir para a qualificação e crescimento destes empreendimentos no Brasil.

Integração de tecnologias
Outra novidade da NCR é a integração do NCR Colibri Ped+, aplicativo para lançamento de pedidos, com os meios de pagamento. Com o app, o garçom efetua o pedido do cliente no dispositivo móvel e o envia diretamente para a produção na cozinha. A partir de agora, o garçom também poderá fechar a conta do cliente e já receber o pagamento com cartão de crédito ou débito.

A integração do app aos meios de pagamento reduz o tempo de espera do cliente, uma vez que todas as etapas (fechamento da conta, impressão da conferência, solicitação de maquininha para pagamento, etc.) podem ser realizadas de uma só vez pelo próprio garçom. O atendimento ao cliente é muito mais rápido e o estabelecimento ganha tempo para atender aos demais consumidores com mais atenção e eficiência.

Sobre a NCR Corporation
NCR Corporation (NYSE: NCR) é líder em soluções omnichannel, transformando as interações cotidianas com as empresas em experiências excepcionais. Com software, hardware e um portfólio de serviços, a NCR executa mais de 550 milhões de transações todos os dias dentre os setores de varejo, financeiro, de viagem, hospitalidade, telecomunicações, tecnologia e pequenas empresas. As soluções da NCR executam as transações diárias que tornam a vida mais fácil.

A NCR tem sede em Duluth, na Geórgia, possui aproximadamente 30.000 colaboradores e realiza negócios em 180 países. NCR é uma marca registrada da NCR Corporation nos Estados Unidos e em outros países.

Como ser líder em tempos de crise

Para Tarsia Gonzalez, é no momento mais complicado do mercado que as características legítimas de um gestor são mais necessárias. É preciso reunir foco, empatia, conhecimento e um olhar visionário para enxergar a luz no fim do túnel.


“O Brasil mudou muitos nos últimos anos e só quem tiver consciência de que estamos em um momento de transformação poderá criar perspectivas melhores para o futuro”. A frase é de Tarsia Gonzalez, palestrante e consultora na área de gestão de carreiras e de pessoas e uma das únicas mulheres do Brasil a presidir um Conselho Administrativo de uma grande companhia. “Uma das grandes características de um gestor é a resiliência”, reflete ela, “passar pela mudança sem deixar de lado seus objetivos e seus valores e se empenhar para que o time todo esteja comprometido, para chegar até o final”.

Para Tarsia, os gestores têm dois vilões que atrapalham muito o trabalho: “um deles é querer que a empresa caminhe com o seu foco pessoal, e não como um organismo composto por várias personalidades que, complementares, seguem uma diretriz que as orienta”. Ou seja, o gestor precisa olhar para as pessoas, olhar para seus times e entender suas capacidades: “muitos talentos são perdidos porque as pessoas param de acreditar na empresa, porque não se enxergam naquela mesma perspectiva, é como se o olhar do gestor fosse maior do que a própria companhia e seus valores”, lembra a consultora.

Outro grande vilão é a incapacidade de mudar, de ser maleável, de entender quais as transformações das quais não se pode fugir: “cada gestor precisa escolher suas batalhas, claro. Há momentos em que não se pode ceder, para não perder a identidade da companhia. Entretanto, existem mudanças que tomam o mercado como um todo e, ou a companhia se adapta, ou acaba retrocedendo”. Em suas palestras e workshops, Tarsia dá como exemplo o caminho que ela mesmo trilhou na Transpes, uma das maiores empresas de logística do Brasil, fundada por seu pai e onde atuou como gestora antes de sair para tornar-se presidente do Conselho: “muitas vezes, os processos estavam prontos e colocados em prática, mas ao observar o mercado, entendíamos que era preciso mudar para não estacionar. E assim fazíamos. A Transpes tem uma característica de agilidade, zero medo de testar, tentar de novo, até aperfeiçoar o processo”, explica ela.

Mas como não ceder à crise? Tarsia explica: “crises nada mais são do que momentos de testar nossa capacidade de respirar, olhar lá na frente e acreditar no que estamos fazendo. Se os processos são válidos e os times estão coesos, logo os resultados aparecem”. Para Tarsia, o importante é manter-se fiel aos valores da companhia e não esquecer jamais que as pessoas são o bem mais precioso de uma empresa: “seus colaboradores estão tão receosos do futuro quanto você. Mas, como comandante do barco, você segue a rota, faz correções de rumo e inspira a todos para alcançar o melhor de si”, finaliza.

Saiba mais: http://tarsiagonzalez.com.br/

Empresa vai contratar dupla para viajar o mundo comendo na casa de pessoas desconhecidas

Inscrições estão abertas até o dia 11 de junho, os candidatos precisam ser experts em gastronomia pois irão avaliar cozinheiros em 42 países.

O Dinneer.com, uma empresa de jantares compartilhados, anunciou que está buscando duas pessoas para “O melhor emprego do mundo” os contratados viajaram pelo mundo com todas despesas pagas. O Dinneer faz parte do novo setor de empresas de economia compartilhada, como Uber e Airbnb. A ideia é conectar pessoas que amam cozinhar em casa (anfitriões) com visitantes, pessoas que querem uma experiência gastronômica nova que fuja do tradicional restaurante.

Inicialmente, os novos funcionários deverão visitar os países em que o site atua, de acordo com o roteiro de cada continente, avaliar os jantares dos anfitriões que são cadastrados na plataforma.

O candidato deve gostar de cozinhar, comer qualquer tipo de comida além de ter disponibilidade para cumprir o roteiro de viagens de alguns meses.

Entre as características que eles citam para a dupla estão se dar bem na frente das câmeras, ser um bom anfitrião, gostar de escrever, ter espírito aventureiro, estar em redes sociais e ser muito sociável.

Cozinheiros participarão de documentário

Além de atuar no Brasil, a plataforma também atua em mais 42 países. Grandes centros como Londres, Toronto, Lisboa e Buenos Aires retratam a principal fonte de interessados na plataforma, os expatriados. Brasileiros que moram fora e que sentem saudade da comida brasileira. Ou que cozinham e desejam conhecer outros brasileiros que moram em sua cidade.

Durante a viagem a dupla irá produzir um documentário sobre comida brasileira pelo mundo e as particularidades de cada cultura. O documentário será exibido em um canal de TV.

As inscrições se encerram no dia 11 de julho através do link www.dinneer.com/jobs

segunda-feira, 27 de março de 2017

Grand Plaza Shopping amplia seu mix de gastronomia, com a chegada do Espeto 360°

O empreendimento reforça seu posicionamento, ao atrair novas marcas que incluem, além da primeira unidade do Espeto 360° na região, as redes Tacco Bell e Ragazzo, no segmento alimentação; Mr. Cat, em moda e acessórios; e a única flagship da Samsung no ABC

Reconhecido por oferecer a maior e melhor variedade de lojas e serviços na região, o Grand Plaza Shopping acaba de receber a primeira unidade da casa que é especializada em espetinhos e petiscos, a Espeto 360°. Além de ampliar as opções em gastronomia, a mais nova operação chega para incrementar, ainda mais, o mix do Boulevard Gastronômico, ampla área gourmet no empreendimento focada em restaurantes, que apresentam os mais variados cardápios ao público. O mais novo espaço do local abriu as portas ao público no último dia 13 de março.


O Espeto 360° oferece aos clientes as especialidades da casa, que são novidades no empreendimento, como os tradicionais espetos de carne, frango, salmão e até opções doces e vegetariana, além dos diversos drinks, sucos e outras bebidas que compõem o menu.

MAIS NOVIDADES – Neste início de ano, o Grand Plaza destaca também a chegada de outras importantes marcas do varejo no país. Entre essas, no segmento de alimentação, estão a Taco Bell, famosa rede de comida mexicana; e Ragazzo, recém-inaugurada e focada em pratos da comida italiana e outras opções rápidas. Ainda no quesito alimentação, o Boulevard Gastronômico reserva outra novidade, com a remodelação da casa de especializada em culinária japonesa, que abriu as portas no último dia 8, com sua nova marca: a Sodae Sushi, seguindo com seu menu especial, repleto de receitas típicas, combinadas ainda com interpretações mais contemporâneas.

Ampliando as oportunidades de compras, o empreendimento passará a contar com unidade da marca de calçados femininos e masculinos, Mr. Cat, famosa pelos detalhes em todas as suas peças, que sempre priorizam conforto, beleza e praticidade aos clientes. Outra recém-chegada é a flagship da Samsung, que escolheu o Grand Plaza para destacar seu novo formato e conceito, onde os consumidores contam com a consultoria da equipe da loja e a possibilidade de experimentar os equipamentos, auxiliando na decisão de compra.

Reunindo 340 operações diferentes, o Grand Plaza Shopping está na Avenida Industrial, 600, bairro Jardim, Santo André (SP). Mais informações pelo telefone (11) 4437-5000 ou em www.grandplazashopping.com.br ou pelas redes sociais:https://www.facebook.com/GrandPlazaShop; https://www.instagram.com/grandplazashopping/.

Neurociência da mudança: Como isso pode impactar a rotina das equipes

por Luiz Alexandre Castanha*

Você sabe o impacto que as mudanças têm sobre o trabalho na sua empresa? Mesmo as pequenas mudanças - como a aquisição de mesas novas ou do tipo de papel utilizado - podem causar efeitos no dia a dia do colaborador. Às vezes, pequenas mudanças, que parecem insignificantes sozinhas, são sobrepostas umas às outras e podem causar um efeito psicológico grave no colaborador, que passa a render menos por estar utilizando o seu tempo para lidar com o novo.

O mais interessante, na minha opinião, é que é possível monitorar a quantidade de efeitos (ou cansaço) causados por essas mudanças. Quem explica isso é a PhD em Psicologia e Especialista em aprendizagem, liderança e gestão, Britt Andreatta. Tive a oportunidade de participar recentemente de uma de suas palestras e saí impressionado com o tema. Para Britt, é impossível ser um líder hoje e não trabalhar com inteligência emocional. Ela defende também (e eu concordo plenamente) que a Neurociência precisa fazer parte da rotina dos grandes líderes, já que nas empresas eles não trabalham com móveis, softwares ou qualquer que seja o produto vendido, ele trabalha com pessoas. Parece óbvio falando assim, mas essa é uma verdade que nem todos entendem.

Luiz Castanha
Hoje, principalmente com a evolução da tecnologia, as mudanças acontecem muito rápido. Elas podem ser classificadas em mudanças que causam mais ou menos impacto e mudanças que precisam de mais ou menos tempo para serem assimiladas. Nossa vida profissional e pessoal é, na verdade, uma sequência de mudanças, que podem apresentar ou não um espaço de tempo entre elas. Na maioria das vezes, as mudanças se sobrepõem e o que foi pensado para não causar grande impacto, acaba estressando e confundindo o colaborador por acontecer tudo de uma só vez.

A especialista explica que mudanças de baixo impacto e que precisam de pouco tempo para serem normalizadas na rotina da pessoa não causam um cansaço tão grande, no máximo um pequeno desconforto para acostumar com a novidade. Pode ser algo bem simples, como trocar de teclado com um colega e “apanhar” das novas teclas no primeiro dia de uso. Você tem um pequeno desconforto, erra algumas palavras, mas provavelmente no dia seguinte já estará bem adaptado. Agora, imagine que você, como líder, trocou a gerência de uma equipe, instalou um novo sistema operacional no computador deles e ainda fez a troca dos teclados. A nova forma de digitar continua sendo o menor dos problemas, mas frente a todas as novidades que essa equipe precisou assimilar, o novo teclado vai parecer o pior teclado do mundo.

Isso acontece, em parte, por culpa do nosso sistema nervoso. Somos naturalmente programados para resistir à mudança. O cérebro interpreta a mudança como uma grande oportunidade para erros e, por uma questão de preservação, tenta nos impedir de sair do caminho que ele já entende como seguro. É neste ponto que surgem diversas emoções como medo, raiva, ansiedade, frustração, etc.

John Fisher, psicólogo e especialista em liderança e processos de mudança nas organizações, estuda essas emoções e criou um diagrama com os vários estágios emocionais da mudança e suas diversas possibilidades. É interessante ver como as pessoas passam por um estado de ansiedade e felicidade para momentos de medo, raiva e culpa. O processo de mudança não é igual para todos, mas ele sempre mistura sentimentos e causa cansaço. A pessoa pode começar empolgada, passar por um estágio de medo e cair em negação. Ou então, passar pela raiva, se sentir ameaçada e acabar com uma desilusão. A ameaça pode gerar também culpa, depressão e, em casos mais graves, hostilidade. Apenas quem consegue passar por todas as etapas sem desviar o seu caminho, aceita gradualmente a mudança e consegue seguir em frente para um novo estado de tranquilidade.

As pessoas reagem de modos diferentes à mudança. Então o que pode ser muito estressante para uns, é fácil para os outros. A escala de “impacto que causa na rotina X quanto tempo precisa para ser assimilado” muda de pessoa para pessoa, e essa é uma ótima notícia.

Quando você precisar implantar algo novo, escolha com cuidado a equipe que passará primeiro por essa mudança. Tente mesclar profissionais que lidam bem com aquele tipo de novidade com os que não se adaptam tão bem, mas possuem habilidades necessárias na equipe. Em determinados momentos, a melhor estratégia é escolher pessoas que estão passando por poucas mudanças no momento para equilibrar com aquelas que estão enfrentando um número maior. O líder precisa ter inteligência emocional para entender esses tempos e conseguir coordenar as equipes e entender o que elas estão passando e como vão enfrentar e assimilar a nova realidade.

Vale ressaltar que as mudanças são percebidas de modo totalmente diferente quando estão atreladas a escolhas e desejos. Se a mudança é algo que a pessoa escolhe para si ou produz um resultado que ela deseja, ela terá um jeito totalmente diferente de lidar com ela. Mesmo que seja algo complicado para se acostumar, seu cérebro irá interpretar aquilo como um caminho para realizar algo bom, então a pessoa fica muito mais tolerante ao que está acontecendo.

Mudanças no ambiente de trabalho podem deixar os colaboradores confusos e cansados. Não permita que sua equipe precise atravessar mudanças muito bruscas em um curto espaço de tempo. Utilize a Neurociência a seu favor e fique atento ao estado emocional de seus colaboradores. A inteligência emocional é uma das principais ferramentas a serviço dos grandes líderes.

* Por Luiz Alexandre Castanha, administrador de Empresas com especialização em Gestão de Conhecimento e Storytelling aplicado à Educação, atua em cargos executivos na área de Educação há mais de 10 anos.

Parque D. Pedro Shopping faz 15 anos e celebra data com bolo gigante

Bolo leva a assinatura da confeitaria Carlo’s Bakery. Exposição acontece até 3 de abril, na Entrada das Águas

O Parque D. Pedro Shopping comemora seu aniversário de 15 anos em grande estilo. Um bolo gigante traz a réplica do empreendimento e ficará exposto de 25 de março a 3 de abril, na Entrada das Águas. Ele leva a assinatura da Carlo’s Bakery, do confeiteiro celebridade Buddy Valastro. Uma campanha institucional também foi criada para celebrar a data e traz o mote “15 anos feitos de história”.


O bolo tem quase dois metros de comprimento por mais de um de altura e traz elementos importantes da arquitetura e comunicação do empreendimento. Demais itens que compõem o cenário de um centro de compras, como visitantes e sacolas, não foram esquecidos pela equipe de Buddy Valastro, que comanda os reality shows ‘Cake Boss’ e ‘Batalha dos Confeiteiros’.

O bolo, em forma de maquete poderá ser visto das 10h às 22h, de segunda a sábado, e das 12h às 20h, aos domingos.

“Essa data é muito importante para o shopping, que ao longo do tempo criou um vínculo de fidelização com o público. São 15 anos de histórias e de cumplicidade que transformaram o empreendimento em um centro de referência para toda a família”, diz Guilherme Marini, superintendente do Parque D. Pedro Shopping.

De acordo com Marini, o empreendimento é completo e contribui constantemente com o desenvolvimento urbano no seu entorno. Oferece cerca de 400 operações, entre serviços e entretenimento, uma das maiores praças de alimentação do setor, além da área gourmet da Alameda Parque D. Pedro, que reúne nomes exclusivos da culinária como Jamie´s Italian, Paris 6, Jangada Restaurante, Temakeria e Cia, Bacio di Latte.

E as novidades não param. O shopping promete ainda muitas surpresas ao longo de 2017 que irão agradar aos moradores de Campinas e região. Entre elas, a própria Carlo´s Bakery, que abrirá sua primeira loja no Parque D. Pedro Shopping ainda este ano, além dos restaurantes Madero e Saj, especializado na culinária libanesa.

Campanha

A relevância do Parque D. Pedro Shopping para Campinas e região, as transformações do entorno ao longo destes anos e a relação na vida das pessoas, que muitas vezes tem a própria história entrelaçada com a do centro de compras, é o mote da campanha institucional, criada pela agência Edelman Significa.

Com o tema ’15 anos feitos de história’, a campanha, veiculada em TV, rádio, mídia impressa,outdoor e redes sociais, mostra a história que começou a ser contada há 15 anos, e o que mudou de lá para cá na cidade e na vida das pessoas. São anos de surpresas, sorrisos, encontros, sustentabilidade, diversão e inovação.

Pioneirismo

O Parque D. Pedro Shopping também foi o primeiro shopping temático e setorizado do Brasil, com uma área de influência que abrange mais de 25 municípios, 20 deles pertencentes à Região Metropolitana de Campinas, e recebe anualmente 18,3 milhões de visitantes. Com 185 mil m2 de área construída, o empreendimento foi criado a partir de um conceito inovador e é dividido em seis alas – Águas, Colinas, Pedras, Árvores, Flores e a Alameda Parque D. Pedro.

Investe também em inovação através de uma estratégia de interação digital com seus clientes, fazendo uma extensão da experiência de quem visita o shopping fisicamente com os ambientes digitais. Entre as iniciativas lançadas estão o aplicativo mobile do Parque D. Pedro Shopping, o Chega de Fila, o Consultor WhatsApp e o #CompraJunto (consultor digital via WhatsApp).

Foi o primeiro shopping no País a receber a Certificação ISO 14001:2004. Conhecida por ISO Verde, a certificação 14001 é o aval internacional dado às empresas que adotam rigorosos princípios de gestão ambiental. O shopping foi recertificado em 2014. Para essa obtenção, o empreendimento foi submetido à auditoria de certificação pela Lloyd´s Register Quality Assurance. Em 2011, o shopping foi recertificado pelo mesmo instituto Além da certificação ambiental, em 2008 o Parque D. Pedro Shopping conquistou a certificação na área de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional de acordo com a norma 18001:2007 da OSHAS (Occupacional Health and Safety Assessment Series).

Sobre o Parque D. Pedro Shopping

Inaugurado em março de 2002, o Parque D. Pedro Shopping é um empreendimento da Sonae Sierra Brasil, empresa especialista em shopping centers e uma das principais proprietárias, desenvolvedoras e administradoras do Brasil. A empresa detém 9 empreendimentos em operação e administra dois shoppings de terceiros, totalizando mais de 474,7 mil m² de ABL (Área Bruta Locável).



O Parque D. Pedro Shopping é o mais completo centro de compras, lazer, entretenimento, gastronomia e serviços da região de Campinas. Tem 124,6 mil m² de Área Bruta Locável (ABL) que concentra 394 operações, entre elas 33 lojas âncoras, 18 bares e restaurantes, 59 lojas de fast food, complexo de cinema com 15 salas (incluindo uma sala IMAX), buffet infantil, centro de convenções e 8 mil vagas de estacionamento. Anualmente recebe 18,3 milhões de visitantes.



Referência em sustentabilidade no setor foi o primeiro a receber certificação ambiental (ISO 14001) e certificou seu Sistema de Segurança e Saúde segundo a norma OHSAS 18001. Adota desde sua construção políticas de preservação do meio ambiente, saúde e segurança ocupacional.



Atento às principais tendências de comportamento e consumo investe na interação digital com seus clientes. Entre as iniciativas lançadas estão o aplicativo do Parque D. Pedro, o Chega de Fila e o Consultor WhatsApp e o #CompraJunto.



Endereço: Av. Guilherme Campos, 500 - Campinas – SP
Informações: 4003-7740 - www.parquedpedro.com.br

Retail Design Expo anuncia seu melhor programa de conferências para 2017

(Londres) A Retail Design Expo, feira anual, líder na Europa em inovação e inspiração no design de varejo, merchandising visual, marketing, arquitetura e confecção de lojas, anunciou seu melhor painel de oradores para o programa da conferência em maio de 2017.

Os visitantes beneficiarão de apresentações, painéis de discussão e workshops liderados por varejistas, designers de interiores, marcas e especialistas em tendências de todo o mundo - tudo gratuito.


Entre os palestrantes estão Federico Shilling, chefe de design e desenvolvimento de lojas,Thomas Pink; Mark Stevens, Diretor de Creatividade, Debenhams; Martin Illingworth, Diretor de Desenvolvimento de Loja,Harrods; Simon Jones, Diretor, Reino Umido, Irlanda e Escandinávia, Dyson Professional; Tom Nathan, Gerente Geral, Centro Comercial Brent Cross; Irene Martinez, Gerente de Ativação de Varejo na Europa, HASBRO e Anna Flavell, Gerente de Desenvolvimento de Varejo, Pacific Brands Group Austrália, BONDS Australia.

Haverão quatro teatros, incluindo dois dedicados ao Retail Design & Branding (um patrocinado pela consultoria estratégica de design de varejo Quinine), uma Conferência de Shopper Marketing patrcinada pela HMY e uma Conferência e Workshop em merchandising visual.

Uma vasta gama de tópicos serão abordados no programa intensivo de dois dias. Os líderes da indústria irão revelar insights e tendências únicas no design de varejo e branding, como também discutir tópicos importantes e atuais no marketing de compras e compartilhar visões sobre como merchandising visual faz a diferença principal no envolvimento com o cliente.

Palestrantes adicionais confirmados incluem Steven Brimacombe,chefe global do varejo creativo e merchandising visual, Cath Kidston; Paul Wilkins, diretor de design visual e de loja, Space NK; Ruth Shapiro, Diretora de Lojas e Desenvolvimento de Negócios, MoMA; Andy Turnbull, diretor criativo, The Honest Brand; Aoife Blicher, Chefe de VM Retail, Magasin du Nord, Dinamarca; Chris Sherriff, Chefe de Varejo - Europa, Ben & Jerry's; Charlotte Parsons, Gerente Global de Visual: Alimentos, Eventos Ambientais e Sazonais, Marks and Spencer e Ian Crook, Diretor de Marketing, Wickes.
"O terceiro ano da Retail Design Expo traz um excelente programa de conferências, sem dúvida o melhor até hoje", diz a diretora do evento Retail Design Expo, Annie Swift. "A qualidade do conteúdo sempre foi um dos fatores que impulsiona as grandes audiências na Retail Design Expo, e a reputação do evento agora atrai oradores de mais longe. Nós teremos palestrantes inovadores de Nova York, Suécia, Itália, Dinamarca, Brasil e outros varejistas de design e branding este ano ".
As datas para Retail Design Expo 2017 são 8 e 9 de maio de 2017.

www.retaildesignexpo.com

Sobre Retail Design Expo:

A Retail Design Expo é o evento de design de varejo e branding da Legend Exhibitions que reúne os melhores exponentes do design de varejo, merchandising visual, branding e experiência na loja. É um reflexo claro de como os setores de varejo e branding estão respondendo ao consumidor que está cada vez mais exigente. Apresentando soluções de designers, arquitetos, fabricantes de lojas e empreiteiros especializados, a feira foca muito claramente na inovação e inspiração no design de varejo, marketing, merchandising visual, arquitetura e confecção de lojas. Retail Design Expo engloba recursos adicionais, como um excelente Programa de Conferências e Oficinas, Pavilhão de Design, Trilha de Inovaçãoe Prêmios, Prêmios de Estudantes, Merchindising Visual de Natal e Prêmios de Visual Merchandising de Natal.

Retail Design Expo é co-localizada com RBTE e Retail Digital Signage Expo. Para mais informações por favor entre em contato com: Emma Easterbrook, Diretora de Marketing do Grupo, T (0) 208 874 2728 emmae@rbtexpo.com

Competitividade do vinho brasileiro é debatida com ministro da Fazenda

Henrique Meirelles recebeu comitiva do setor vitivinícola na manhã desta sexta-feira (24), em Brasília

As condições de competitividade do vinho brasileiro perante o importado foram debatidas com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, na manhã desta sexta-feira (24), em Brasília. O deputado federal Mauro Pereira abriu a audiência solicitando ao ministro e aos secretários da Receita Federal, Jorge Rachid, e de Acompanhamento Econômico, Mansueto Almeida, uma atenção especial ao setor vitivinícola para a redução da carga tributária, em especial do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). O parlamentar citou o grande volume de produtos que deverá resultar da safra deste ano e a necessidade de criar um cenário mais favorável para a retomada de crescimento na comercialização.


No encontro, os dirigentes apresentaram a Meirelles os efeitos da mudança na forma de cobrança do tributo e do aumento de alíquota. Entre eles, a retração de 18% nas vendas em 2016, o aumento no descaminho (contrabando) e, consequentemente, perda de competitividade perante os produtos importados. A reunião foi agendada pelo deputado federal Mauro Pereira, que coordena a Frente Parlamentar de Defesa e Valorização da Produção Nacional de Uvas, Vinhos, Espumantes e Derivados, e contou com representantes do Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac) e Associação Brasileira de Exportadores e Importadores de Alimentos e Bebidas (ABBA).

Para o presidente do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Dirceu Scottá, a reunião foi positiva por ter apresentado ao ministro e aos secretários a queda nas vendas de vinho brasileiro no mercado interno e o aumento de 12,5% nas importações. De acordo com Scottá, a proposta é que a alíquota baixe para 6% e, posteriormente, seja fixada em 5%. “Entendemos que esse ponto é fundamental para voltarmos a sermos competitivos”, disse. Meirelles solicitou, ainda, informações mais detalhadas de como é a tributação de vinhos em outros países.

Do setor vitivinícola participaram da reunião o diretor de Relações Institucionais do Ibravin, Carlos Paviani, o diretor executivo da Associação Gaúcha de Vinicultores (Agavi), Darci Dani, o presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Viticultura, Vinhos e Derivados, Humberto Cereser, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Videira (SC) e representante da Comissão Interestadual da Uva, Celso Testolin, o diretor executivo do Ibrac, Carlos Lima e a presidente-executiva da ABBA, Raquel Salgado. Os secretários municipais da Fazenda de Caxias do Sul e de Desenvolvimento Econômico de Bento Gonçalves, José Alfredo Duarte Filho e Sílvio Pasin, respectivamente, também estiveram na comitiva.

Cursos gratuitos da Coop proporcionam novos conhecimentos e renda aos cooperados


Mensalmente, a Coop – Cooperativa de Consumo promove gratuitamente o Ciclo de Palestras, uma iniciativa pioneira no mercado varejista, que além de exercitar o 5º princípio cooperativista – Educação, Treinamento e Informação – proporcionando aos cooperados novas experiências e aprendizados, também cumpre o 7º principio de Interesse pela Comunidade uma vez que oferece, a quem participa, a oportunidade de desenvolver novas habilidades, o que consequentemente pode complementar a renda familiar.

As inscrições para o ciclo de abril poderão ser realizadas a partir de hoje (27 de março), por meio da Central de Relacionamentos - 0800-772-2667, as vagas são gratuitas e limitadas. Os cursos acontecerão nas unidades de Santo André (Queirós, Industrial, Perimetral, Pereira Barreto e Capuava), São Bernardo do Campo (Vianas, Joaquim Nabuco e Café Filho), Mauá, Diadema e Ribeirão Pires.

Em abril, os cooperados poderão optar pelos temas: Programa Mesa Brasil do Sesc: consumo consciente de sal; Medley apresenta – porta-lixas; Manjar de coco light com calda de ameixa e escondidinho de batata doce e frango; Rolinho de frango com recheio de ricota e molho de laranja; lasanha de berinjela com proteína de soja e Aumente sua renda com aromatizadores caseiros de ambientes.

A programação completa está disponível em www.portalcoop.com.br .

Mulheres gastam em média R$200 com Salto

1/3 comprarm um par nos últimos três meses

As mulheres investem muito na compra de calçados. 73% das brasileiras compraram um par de salto alto nos últimos 90 dias, enquanto 1/3 compraram três pares nos últimos 90 dias.


As estatísticas são da pesquisa “O Salto Alto e a Mulher Brasileira”, desenvolvida por Thomas Case, fundador da fabricante de palmilhas ortopédicas sob medida "Pés Sem Dor."

As 1.835 participantes indicaram gastar, em média, entre R$100 a R$200 por par. 70% das mulheres costumam pagar R$200 ou menos pelos seus sapatos.

Quando perguntadas sobre o valor que gastariam com o salto dos seus sonhos, 65% delas pagariam mais de R$200, enquanto 6,5% pagariam mais que R$1000.

A pesquisa foi realizada entre agosto e dezembro de 2016 e conta 72 páginas de estatísticas de uso, comportamento e dores. A falta de artigos sobre o assunto foi o maior incentivo para Thomas.

“Em nossa empresa desenvolvemos soluções para amenizar as dores de um calçado elegante, mas que faz as mulheres sofrerem. Estes dados nos ajudaram a desenvolver uma palmilha que permite a mulher andar com mais conforto, por mais tempo.” Diz o autor.

Mais informações sobre a empresa, acesse www.pessemdor.com.br

Daiso Japan expande operação no Brasil

Este ano, a Daiso Japan espera faturar R$ 200 milhões, o dobro de 2016 (R$ 100 milhões) e muito acima de 2015 (R$ 60 milhões). Interior de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná estão na mira da japonesa para crescer no Brasil. Este ano estão previstas dez novas lojas. Um investimento de R$ 15 milhões só em lojas

A Daiso Japan – maior rede de variedades do Japão – após a inauguração da nova loja no Shopping Cidade Jardim, anuncia a abertura de mais dez lojas, ainda este ano, no Brasil. A expectativa é que, para 2018 mais dez sejam inauguradas. Deste montante, 40% delas estarão localizadas em shoppings de luxo em um conceito diferenciado.


Atualmente são 14 lojas, mais 9 lojas de revenda autorizada em parceria com a rede de supermercados Hirota, totalizando 23 lojas em março. “Nossa operação irá avançar para o interior da capital paulista. Entre as cidades que devem receber uma de nossas lojas estão Piracicaba, Sorocaba, Jundiaí e Ribeirão Preto. Rio de Janeiro e Paraná deverão ser os primeiros Estados a receberem o aporte fora de São Paulo entre este ano e o próximo. Isso, porque, além de estratégico para nós é uma resposta à procura de nossos produtos pelo público dessas regiões”, explica Reginaldo Gonçalves Paulista, gerente geral da Daiso Japan no Brasil. “No Brasil, onde as pessoas podem comprar itens de casa, cozinha e presentes importados por um valor baixo? Isso, sem considerar o atendimento diferenciado próprio da cultura japonesa”, afirma Paulista.

Mensalmente, cerca de 200 mil pessoas passam pelos caixas das 23 lojas, cada uma gastando um ticket-médio de R$ 30,00 a R$ 35,00. Isso, representou um faturamento de R$ 60 milhões em 2015 e R$ 100 milhões em 2016 para a companhia que iniciou suas atividades em 2012 no país e, de início teve de encarar as incertezas da economia brasileira. Em 2017, a Daiso Japan espera faturar R$ 200 milhões, o dobro de 2016. “Os resultados satisfatórios só nos levam a apostar no Brasil que, mesmo em momentos de dificuldade, quando pega para fazer faz acontecer”, comemora Paulista. A operação brasileira é a oitava entre os 28 países em que a companhia atua, atrás apenas do próprio Japão, Estados Unidos, Taiwan, Cingapura, Austrália, China e Tailândia. Mas pode crescer mais com os investimentos que a empresa já projeta para este ano e 2018

Sobre a Daiso Japan www.daisojapanbrasil.com.br

A Daiso Japan é a maior rede de variedades do Japão desde 1972. Com unidades no Japão, Tailândia, China, Estados Unidos, entre outros países, a companhia japonesa tem um faturamento global de R$ 8 bilhões de dólares e 4,5 mil lojas. No Brasil, a empresa atua desde 2012. Atualmente são 23 lojas em São Paulo e Campinas e também nos supermercados Hirota. A Daiso investe em parcerias com empresas e produtos próprios para o mercado brasileiro.

CDL POA participa de ação de orientação a ambulantes

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL POA), Alcides Debus, foi uma das autoridades que participaram nesta terça-feira (21) da visita do prefeito Nelson Machezan à tenda da ação Seja Legal. A Feira de Oportunidades para Vendedores Ambulantes, encabeçada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Secretaria de Desenvolvimento Social, tem por objetivo oportunizar aos vendedores irregulares e ilegais localizados no quadrilátero central da cidade a regularização ou encaminhamento profissional.


“Esta é uma importante iniciativa da prefeitura, no sentido de resolver uma questão que afeta diretamente a nossa economia e a sociedade. Dar oportunidade de regularização ou de novas alternativas profissionais é um exemplo a ser seguido por todas das grandes cidades do país”, salienta Debus.

A CDL POA participa com um estande no qual é possível realizar consultas a certidão de débitos gratuitamente. Além disso, a ação também engloba emissões de alvarás e licenças, além de pesquisas e atualização de documentos. Os interessados também serão encaminhamentos para cursos gratuitos de capacitação e programas sociais. A feira ocorre até 23 de março no Largo Glênio Peres, em frente ao Mercado Público, das 8h30 às 18h.

sexta-feira, 24 de março de 2017

Quando o chefe não elogia

Clique no botão de play acima para ouvir o episódio.

Apresentação do programete: Leandro Branquinho Palestrante de Vendas
Dia em que foi ao ar 23-03-17
Veiculado em:

-Rádio Educativa 105,9FM – Três Corações – MG
-ACETC – Portal da Associação Comercial e Empresarial Três Corações - MG
-ACAITP - Portal da Associação Comercial de Três Pontas – MG
-ACELEM – Portal da Associação Comercial de Luis Eduardo Magalhães - BA
-Rádio Cidade – Campos Gerais – MG
-Rádio 98 FM – Ribas do Rio Pardo – MS
-Rádio 95 FM – Currais Novos - RN
-Rádio 730 - Momento Sindilojas - Goiás – GO
-Falando de Varejo

http://radiovendas.com.br
http://leandrobranquinho.com.br

quinta-feira, 23 de março de 2017

Phitofarma quer chegar a 300 franquias até 2022

Uma das maiores redes de farmácias de manipulação do Brasil tem plano ousado de expansão e, em cerca de cinco anos, quer aumentar em sete vezes o número de unidades franqueadas

A Phitofarma, uma das maiores redes de farmácia de manipulação do Brasil, tem um plano de expansão ambicioso. A meta, segundo o presidente Roger Marcondes, é chegar a 300 unidades franqueadas em cerca de cinco anos, o que significaria aumentar em sete vezes o número de lojas. Apenas em 2017, ainda sob um cenário de crise, o objetivo é inaugurar, pelo menos, mais 20 unidades.

Desde que assumiu o negócio, em 1994, com o falecimento do pai, fundador da empresa, Marcondes tinha como meta entrar no mercado de franchising. Em 2008, a empresa começou a estruturar o formato e o lançou em 2012. Cinco anos depois, já está presente em todas as regiões do País e conta com 40 franquias. “Não diria que tenho uma meta de expansão ousada, mas sim viável. Afinal, o Brasil é enorme, com cerca de 5 mil cidades, assim, a possibilidade de alguém querer investir em um negócio seguro em pelo menos 5% desses municípios é muito grande”, reforça o presidente.

O cenário atual também favorece a meta. Em 2016, o setor de farmácias de manipulação movimentou cerca de R$ 5 bilhões e 73% dos empresários do segmento afirmaram crescimento diante da crise econômica, segundo a Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag). Além disso, segundo dados da Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar), o mercado farmacêutico brasileiro de varejo deve movimentar em vendas R$ 87 bilhões em 2017.

Modelo da franquia

A Phitofarma transfere integralmente toda a sua experiência para as suas unidades franqueadas por meio de treinamentos de funcionários e gestores; manuais e processos de capacitação (presentes na versão online), além de acompanhamento contínuo de desenvolvimento de cada franquia.

O modelo de franquia oferece várias vantagens, como retorno de investimento em curto prazo; sede instalada em São Paulo e em local de fácil acesso; colaboradores técnicos especializados e capacitados; parceria com os melhores fornecedores; análise do potencial de mercado da região escolhida; central de atendimento ao franqueado; selo da Associação Brasileira de Franchising (ABF); treinamento técnico; boa rentabilidade; investimento em mídia; Assessoria de Imprensa e Marketing; assessoria na Gestão Empresarial; assessoria Farmacêutica; alto poder de expansão; padronização da rede; credibilidade da marca no segmento; e suporte receptivo.

Ficha de investimento:

Investimento total: a partir de R$ 250 mil
Taxa da franquia: R$ 60mil
Capital para instalação: a partir de R$ 150mil
Capital de giro: R$ 27mil
Área para o ponto: 100 a 150 m2
Número de funcionários por unidade: 4
Faturamento bruto mensal (estimado): R$ 70 a R$ 150 mil
Lucro líquido sobre faturamento: 15% a 25%
Royalties: pré-fixados a partir de R$1.500
Taxa de publicidade: a partir de R$750
Prazo de retorno do investimento: 6 a 15 meses

Site: www.prhitofarma.com.br
Telefones: (11) 3805-1970/3926-1970

Sobre a Phitofarma

A Phitofarma é uma das maiores redes de farmácias do Brasil, e atua no ramo de fórmulas magistrais e perfumaria. Fundada em 1970, em um tradicional endereço da capital paulista, na Rua Teodoro Sampaio, é presidida, desde 1994, pelo farmacêutico e bioquímico Roger Oswaldo Marcondes.

Ela se destaca pelos meios de comunicação e pela qualidade na manipulação de seus produtos e na técnica de seus colaboradores. A rede tem hoje 40 unidades franqueadas presentes em todo o País.

A Phitofarma inovou ao oferecer seus medicamentos em blísters, o que garante mais eficácia e higiene, protege as cápsulas de contaminação por bactérias e de outros fatores externos, além de manter o teor do medicamento. A rede lançou recentemente um aplicativo, pelo qual é possível localizar a unidade mais próxima, pedir orçamentos, solicitar produtos e chegar à loja mais próxima por meio de link com GPS.

Feira Gastrô chega ao Shopping Tijuca e traz o charme do Gastro Beer Rio para pertinho dos tijucanos

Feira será organizada pela mesma agência que produz o evento de sucesso na Quinta da Boa Vista. Quitutes e petiscos gourmet poderão ser combinados com inúmeros tipos de cervejas artesanais.

Os apreciadores de uma boa cerveja nos estilos IPA, Ale, Weiss ou até Pilsen, não podem perder o evento que o Shopping Tijuca irá receber nos próximos fins de semana deste mês. Em parceria com a agência AAposta, que organiza o evento Gastro Beer Rio, famoso por movimentar a Quinta da Boa Vista, o shopping irá fazer a alegria dos tijucanos cervejeiros e apreciadores de uma boa gastronomia em uma feira para lá de especial.


O evento acontece nos fins de semana dos dias 24 a 26 de março e 31 de março a 2 de abril, ao ar livre, em uma área externa do estacionamento do piso G3, onde há mais espaço e ficará mais confortável para o público circular entre as delícias. Serão dezenas de barraquinhas oferecendo os mais novos rótulos de cervejas artesanais do mercado e Food Bikes, com diversos quitutes, petiscos, tapiocas e hambúrgueres; comidinhas diferenciadas por aquele charmoso toque gourmet. Delícias doces como brigadeiros, brownies, bolos de pote e cookies também marcarão presença no evento. Para o ambiente ficar ainda mais animado, haverá música ao vivo com Evelyn Lima e Glaucio Cristelo e aos sábados, nos dias 25 de março e 1° de abril, e ainda oficinas e recreação para a criançada.

Entre as marcas confirmadas na Feira Gastrô até o momento estão as cervejarias Therezópolis, a niteroiense Noi, Capa Preta, Thirsty Hawks, Brew BusZ com a cervejaria O Motim, Cervejaria Donna, Cervejaria Paulistânia, Choppe Ride e Espirito de Porco. Os famosos hambúrgueres gourmetizados da Hell’s Burguer, Jacques Burguer e Ducas Homemade marcarão presença na área da gastronomia. Para os apreciadores que não resistem os doces, poderão experimentar os sabores do Atelier Sabor e Arte, Suco Raízes, Marias Fouet, Empório São Roque, Brigadeiros da Pati e Churros Rebola Queixo. Haverá ainda opções de lojas do shopping como o Chopp Brahma, a sorveteria Freddo e a My Brownies participando em versões diferenciadas.

O Shopping Tijuca busca trazer opções que já fazem parte da rotina de lazer do carioca para os tijucanos, para que não tenham que se deslocar para outras zonas da cidade. “Essa é mais uma iniciativa que visa reforçar o Shopping Tijuca como o polo de gastronomia do bairro, trazendo o tema para além da nossa Alameda Gourmet, em eventos externos, atuais e sofisticados”, afirma Fernando Rodrigues, gerente de marketing do shopping.

Tijucanos poderão conhecer a English Pale Ale da cervejaria Capa Preta, que ganhou medalha de ouro no maior concurso de cervejas do país

A cervejaria Capa Preta, que estará na Feira Gastrô do Shopping Tijuca, foi premiada com medalha de ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas 2017, o maior concurso de cervejas do país, que acontece anualmente em Blumenau, Santa Catarina. O destaque foi para a Capa Preta English Pale Ale na categoria Extra Special Bitter.

A 5ª edição do concurso, que é vinculado ao Festival Brasileiro da Cerveja e ocorre anualmente em Blumenau/SC, contou com 1469 amostras de cervejas, enviadas por microcervejarias de todas as regiões do Brasil. Todas elas competiram em 135 categorias.

Considerada a maior competição do setor no Brasil, conta com um grupo de 61 especialistas de renome internacional – entre eles Daniel Wolff, Sommelier de Cervejas e diretor da rede Mestre-Cervejeiro.com – para avaliar as amostras e definir as medalhistas.

Serviço

Feira Gastrô – Gastro Beer Rio

Local: Piso G3 – Área externa do estacionamento - Shopping Tijuca

Horário de funcionamento: sexta, das 16h às 23h; sábado, de 12h às 23h, e domingo de 12h às 22h.

Evento gratuito.

Qual é a essência da sua marca?

por Lucas Saad*

O consumidor tem exigido cada vez mais das marcas presentes no mercado. Se você tem uma marca, deve saber que ela não pode simplesmente vender um produto: a ela devem estar atrelados os valores e a filosofia daquela determinada empresa. Com essa mudança de comportamento por parte do público consumidor, a essência de uma marca tornou-se algo fundamental. Mas afinal, o que é essa essência?

A essência nada mais é que uma extensão da filosofia e dos valores de seus fundadores a um produto ou serviço oferecido no mercado. De uma maneira geral, essência é aquilo que é básico, a mais importante característica de um ser ou de algo, o que lhe confere uma identidade, um caráter, criando associações nas pessoas que acabam orientando suas escolhas. Por exemplo: é muito difícil encontrar um entusiasta da Harley-Davidson ou da Apple comprando produtos concorrentes. Isso acontece justamente pela forte relação emocional que o público tem com essas marcas, as associações com seus estilos de vida e suas aspirações.

Agora você deve estar se perguntando: como eu descubro essa essência? É justamente aí que entra o trabalho do branding — ou gestão estratégica de marcas —, realizando todo um estudo para resgatar e entender os reais valores de determinada empresa e seus fundadores. Depois de descoberta a real essência da marca, ela deve ser deve ser difundida em todos os setores da empresa e absorvida pelo público, para que assim sua autenticidade seja percebida de maneira consistente.

Toda marca tem sua essência, seus valores, mesmo que eles não estejam muito claros a princípio. Quando uma empresa se preocupa com sua essência, demonstra que seu propósito vai além de meras relações comerciais e que deseja fazer parte da vida daqueles que convivem com a marca.

*Lucas Saad é fundador e diretor da saad branding+design (www.saad-studio.com)

Involves cresce 110% e fecha 2016 com faturamento de R$ 11,4 milhões

Empresa catarinense se consolida no setor de tecnologia para trade marketing, promovendo eventos e criando canal de comunicação para o segmento

A expansão dos investimentos em tecnologia de informação no Brasil, que mesmo no cenário de recessão deve crescer 2,9% em 2017, de acordo com a consultoria Gartner, impulsiona o crescimento de empresas que atuam em segmentos como o de software como serviço (SaaS). É o caso da Involves, empresa catarinense de tecnologia para trade marketing, que fechou 2016 com crescimento de 110% frente ao ano anterior e faturamento de R$ 11,4 milhões.

Rodrigo Lamin, da Involves
A empresa, fundada em 2008 em Florianópolis (SC) tem, no mínimo, dobrado seu faturamento desde 2010. Nos últimos anos: em 2014, foi de R$ 2,4 milhões e, em 2015, R$ 5,4 milhões. Essa expansão recente se deve à conquista de contas de grandes empresas e multinacionais (L'Oreal, Nestlé, Motorola, Bosch, Tramontina, Intelbras, Grupo Technos, PlayStation, entre outras) e também ao atendimento por meio de distribuidores e agências de trade marketing.

Alcançando mais de 21 mil licenças em uso, em 2016 a empresa finalizou o ano com receita mensal recorrente (MMR) de R$ 1,3 milhão. Ainda sem ter recebido investimentos externos, a Involves gerencia o crescimento com fluxo de caixa constantemente no azul. Para este ano, a meta é pelo menos dobrar a receita e aumentar a lucratividade, chegando a R$ 22,5 milhões de faturamento recorrente anual (ARR). Para isso, a empresa pretende focar em alta performance do time e satisfação em atendimento aos clientes nacionais e internacionais, mantendo o crescimento agressivo e ao mesmo tempo estruturado. “Não é por acaso que estamos com mais de 40 vagas abertas aqui na Involves. Queremos os melhores trabalhando aqui conosco”, reforça Rodrigo Lamin, CEO e cofundador da empresa.

Gestão de pessoas

Em seus primeiros quatro anos, a Involves contava apenas com a atuação de seus seis sócios-fundadores. Hoje, já são 90 colaboradores alocados em uma nova sede com mais de mil metros quadrados, com áreas de descompressão e relaxamento. Segundo Lamin, um ambiente projetado para aguçar a criatividade está diretamente ligado à evolução, que é um dos valores da empresa.

“Deixamos para trás um espaço de aproximadamente 400 metros quadrados e nos mudamos para um prédio de cinco andares, com direito a piscina de bolinhas, mesa de sinuca, espaço para massagem, videogame, churrasqueira e um pub. Acreditamos na importância de investir no local em que passamos boa parte do nosso tempo. Queremos que o nosso time sinta-se bem, feliz e que tenha orgulho de seu local de trabalho”, conta Lamin.

Primeiro lugar no ranking da Great Place to Work (GPTW) Brasil como melhor pequena empresa de TI para se trabalhar no país, a Involves também inaugurou em 2016 um escritório em São Paulo, com profissionais sênior nas áreas comerciais e customer success. Para este ano, a meta é fortalecer o time em qualidade e quantidade, com a abertura de 45 vagas a serem preenchidas ainda no primeiro trimestre.

Capacitação do trade
O ano também foi marcado pela dedicação ao relacionamento com o cliente e à educação do mercado. Duas iniciativas foram bem marcantes para a Involves em 2016. Uma delas é a segunda edição do Agile Experience, evento pioneiro do segmento de trade marketing no Brasil, que reuniu 500 profissionais de todo o país em mais de 30 atividades oferecidas. E a segunda é o Clube do Trade, portal com o intuito de pulverizar boas práticas, aproximar os profissionais que atuam com trade marketing e apoiar as organizações na busca por maior competitividade.

“Em 2016, participamos de eventos importantes no segmento e tivemos sucesso na realização pela segunda vez do nosso próprio evento, o Agile Experience, reunindo pessoas de todo o Brasil e que representaram grandes marcas. Também conseguimos ser referência no setor por meio do Clube do Trade, promovendo o conhecimento por meio de debates da área”, destaca Lamin.

Sobre a Involves
A Involves surgiu em 2008 e é responsável pelo desenvolvimento do Agile Promoter, plataforma de gestão de trade marketing e monitoramento de equipes de campo em tempo real utilizada por empresas que atuam em segmentos como alimentos e bebidas, eletroeletrônicos, informática e cosméticos. Instalada em Florianópolis (SC) e com filial em São Paulo (SP), a empresa atua diretamente com indústrias, distribuidores do varejo e agências de trade marketing. A Involves tem clientes no Brasil e em outros 11 países, principalmente na América Latina e México, entre eles grandes empresas como L’Oréal, Motorola, Red Bull, Nestlé, Fini Guloseimas, Cecrisa, Parati e Samsung. Saiba mais: www.involves.com.br / www.agilepromoter.com / www.agilexperience.com.br.

Shopping Metrô Itaquera oferece até 50% de desconto no Liquida Casa

Serão 8 lojas participantes com preços promocionais entre os dias 24 e 26 de março

O Shopping Metrô Itaquera oferece uma oportunidade única para quem quer arrumar a casa sem gastar muito. A Campanha Liquida Casa acontece nesta sexta, sábado e domingo e traz móveis, eletrodomésticos e utensílios para o lar com até 50% de desconto.

Com a participação de grandes lojas como Casas Bahia, Magazine Luiza, Pernambucanas, Preçolandia, Colchões Ortobom, Zêlo, Extra e Dupari, a estratégia é estimular a melhor utilização do FGTS sacado de contas inativas.

“Pensamos em aproveitar a injeção de dinheiro na economia dos saques de FGTS para oferecer aos nossos clientes móveis, eletrodomésticos e produtos do segmento de cama, mesa, banho e decoração com preços acessíveis, além de contribuir com as vendas dos nossos lojistas. A expectativa é registrar um aumento de 8% nas vendas e de 12% no fluxo de pessoas em relação ao ano anterior”, afirma Fábio Quintana, gerente de Marketing do shopping.


A divulgação promocional da campanha ainda conta com uma dose de bom humor. O comediante Tiago Barnabé interpretando “Narcisa” estará presente durante os três dias, interagindo com o público.

Serviço
Campanha: Liquida Casa Itaquera – Sua casa toda arrumada.
Data: 24 a 26 de março.
Horário: sexta e sábado, das 10h às 22h / domingos, das 14h às 20h.
Endereço: Avenida José Pinheiro Borges s/n – Itaquera.
Telefone: (11) 2040-3640.

Ações voltadas a gestão do cliente injetam R$ 12 milhões no faturamento da Coop

Criada em 2014 e com linha direta à presidência, a área Gestão de Clientes da Coop – Cooperativa de Consumo fechou 2016 com resultados bastante positivos. As 181 campanhas de relacionamento, desenvolvidas em parceria com a gerência de Marketing ao longo do ano, geraram quase 1,3 milhão de interações e trouxeram R$ 11,6 milhões em fornecimento incremental.

Uma das ações, realizada para aniversariantes do mês, apresentou taxa de sucesso de 40% do público impactado, percentual superior à média de mercado. “Ao ser beneficiados com a ação, cada um deles apresentou um gasto adicional de R$ 124,00 no abastecimento mensal”, calcula Susana Souza, gerente de gestão de clientes.

O número de novas associações também foi expressivo em 2016. Cerca de 41 mil consumidores se associaram à rede, sendo que 68% deles atraídos pelo programa de preços exclusivos a cooperados, seguido do retorno das sobras líquidas do exercício, direitos só para quem é cooperado, e do cartão Coop Fácil.

Os mais variados canais de relacionamento da Coop com seus cooperados e clientes totalizaram 72.760 atendimentos em 2016, número 36% superior em relação ao ano anterior, puxado principalmente pela busca dos serviços oferecidos pela Coop. O índice de solução das demandas no primeiro contato alcançou a marca de 87%, percentual bem maior que os 58% apresentados pelo mercado supermercadista. Outro indicador expressivo foi o de pontualidade nas respostas das demandas que exigiram a retaguarda de outras áreas. “O prazo foi cumprido à risca em 94% dos casos”, acrescenta Susana.

Sobre a Coop: Atualmente, a Coop é considerada a maior Cooperativa de Consumo da América Latina e está em 7º lugar no ranking dos maiores supermercados no Estado de São Paulo e fechou 2016 com faturamento bruto de R$ 2.125 bilhões.

Possui 1,7 milhão de cooperados sendo 760,8 mil ativos, mais de 5,9 mil colaboradores diretos, 29 unidades de distribuição – 21 no Grande ABC, uma em Piracicaba, três em São José dos Campos, duas em Sorocaba e duas em Tatuí –, além de três postos de combustíveis e 11 drogarias de rua.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Shoppings da Sonae Sierra Brasil participam da Hora do Planeta

Como apoio ao movimento de combate ao aquecimento global, shoppings apagarão luzes durante 60 minutos


Pela 6ª vez, os shoppings administrados pela Sonae Sierra Brasil, empresa que tem a Sustentabilidade como pilar de sua cultura e prática contínua há quase 20 anos, vão aderir à ação mundial “Hora do Planeta”, que será realizada no dia 25 de março, a partir das 20h30. Os empreendimentos reduzirão parcialmente suas luzes para lembrar seus visitantes sobre a importância da participação de todos no combate ao aquecimento global. A iniciativa é promovida pela World Wide Fund for Nature (WWF), organização não governamental que se dedica à conservação da natureza.

Os shoppings vão funcionar normalmente, e além da conscientização dos seus visitantes, também vão difundir a campanha por meio de suas redes sociais e sites, incentivando o público em geral a aderir à causa, que é um dos mais críticos e importantes temas globais do século.

Neste ano, participam da “Hora do Planeta” os shoppings: Campo Limpo, Plaza Sul e Penha (São Paulo/SP), Metrópole (São Bernardo do Campo/SP), Parque D. Pedro (Campinas/SP), Manauara (Manaus/AM), Uberlândia (Uberlândia/MG), Boulevard Londrina (Londrina/PR) e Passeio das Águas (Goiânia/GO).

Sobre a Sonae Sierra Brasil

A Sonae Sierra Brasil (www.sonaesierrabrasil.com.br) é uma empresa especialista em shopping centers e uma das principais proprietárias, desenvolvedoras e administradoras do Brasil.

A empresa é proprietária de 9 shopping centers em operação: Plaza Sul e Campo Limpo (São Paulo-SP), Shopping Metrópole (São Bernardo do Campo-SP), Franca Shopping (Franca-SP), Parque D. Pedro Shopping (Campinas-SP), Manauara Shopping (Manaus-AM), Uberlândia Shopping (Uberlândia–MG), Boulevard Londrina Shopping (Londrina-PR) e Passeio das Águas Shopping (Goiânia-GO), e administra mais um shopping de terceiros, Shopping Penha (São Paulo-SP), totalizando 474,7 mil m2 de Área Bruta Locável (ABL) e 2.103 lojas.

A sustentabilidade, presente em todas as áreas da empresa, é uma das preocupações essenciais da Sonae Sierra Brasil. A empresa foi a primeira do setor a certificar os seus Sistemas de Gestão Ambiental (norma ISO 14001) e de Gestão de Segurança & Saúde (norma OHSAS 18001), distinções que atestam a qualidade e as boas práticas implementadas nessas áreas.

A Sonae Sierra Brasil também investe em inovação através do Digital Experience, programa que tem por objetivo conectar os consumidores com os centros de compras, por meio de inovação tecnológica contínua, como serviços digitais e sociais, interatividade e experiências digitais indoor.

Presidente da ABF debate na ACRio desempenho das franquias na atual conjuntura econômica


O presidente da Associação Brasileira de Franchising – ABF, Altino Cristofoletti Junior, fará uma palestra na próxima segunda, 27/03, na Associação Comercial do Rio de Janeiro – ACRio. O tema será o fenômeno das franquias no atual cenário econômico brasileiro e o papel da ABF. Principal entidade representativa do setor, a ABF comemora este ano 30 anos de atividade, com cerca de 1200 associados, sendo 1000 redes de franquia. Em 2016, o setor registrou um faturamento geral de R$ 151,247 bilhões, 8,3% a mais do que no ano anterior. “O franchising brasileiro enfrentou com muito profissionalismo e dedicação o desafiador cenário econômico brasileiro e, com isso, preservou suas operações. Atribuímos este desempenho à preparação que o setor vem adotando desde 2012, à busca incessante p or eficiência e novos mercados e a ações para atrair um consumidor ainda retraído. Além disso, a operação em rede foi mais importante do que nunca, favorecendo a renegociação de custos, a troca de experiências e o desenvolvimento conjunto de novas estratégias”, declara Altino Cristofoletti Junior. Na palestra, o presidente da ABF irá aprofundar estes dados, bem como as atividades da ABF para o desenvolvimento sadio do setor no Brasil.

SERVIÇO:
Palestra “O fenômeno da franquia na atual crise brasileira – O papel da ABF″
Data: 27 de março
Horário: 10h ás 12h
Local: ACRio – Rua Candelária 9 – Centro – Rio de Janeiro
Informações e inscrições: conselhosconf@acrj.org.br
Tel.: (21) 2514-1203

terça-feira, 21 de março de 2017

NYS registra aumento de candidatos e busca franqueados em Campinas

Seguindo o ritmo de expansão do segmento de moda, que, de acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF) cresceu 10,4%, a NYS Collection Eyewear, rede americana especializada em óculos, registrou um aumento no número de empreendedores interessados na franquia. A marca, que desembarcou no Brasil em 2014, conta com 20 unidades e planeja dobrar as operações ainda este ano.

A diretora da rede afirma que, além da capital de São Paulo, outros mercados do estado têm se mostrado promissores. "Em nosso mapa de crescimento, incluímos cidades com público acima de 200 mil habitantes e a região de Campinas tem potencial para receber mais quatro unidades da NYS Collection Eyewear", conta Cristiane Capella. Atualmente a marca possui dois quiosques na cidade: um no Parque Dom Pedro Shopping e a outro no Aeroporto Internacional de Viracopos.


A rede comemora o aumento de candidatos interessados na marca. "Em relação ao mesmo período de 2016, houve um crescimento de aproximadamente 20% no número de interessados em obter a franquia", ressalta. Para se tornar um franqueado da marca, o empreendedor deve investir de R$ R$ 68.500 a R$118.500 e o prazo médio estimado de retorno é de 18 a 24 meses.

Ficha técnica da franquia:

Investimento inicial: de R$ R$ 68.500 a R$118.500
Taxa de franquia: R$ 30.000
Capital de giro: R$ 30.000
Royalties:15% sobre a compra
Taxa de publicidade: 2% sobre a venda
Área mínima: 2 mts x 1,10 mt a 4 mts x 1,10 mts
Faturamento médio mensal: de R$ 28.000 a R$ 40.000
Lucro estimado médio mensal: de 15% sobre o faturamento líquido
Prazo de retorno: 18 meses a 24 meses

Sobre a NYS Collection Eyewear

A marca americana, fundada em 1996, é especializada em óculos para variados estilos de vida. Todos os acessórios passam por um rigoroso teste de qualidade e possuem proteções internacionais certificadas. No Brasil, a rede está presente em São Paulo, Praia Grande, Campinas, Rio de Janeiro, Niterói, Recife, Cuiabá, Fortaleza, e Divinópolis. Mais informações: www.nysbrasil.com.br