segunda-feira, 29 de julho de 2019

48% dos jovens brasileiros ainda preferem fazer compras na loja, diz estudo

Análise global da Adyen aponta que jovens ainda valorizam a experiência de compras na loja, mas exigem conveniência e praticidade na hora de pagar

A pesquisa Retail Reimagined da Adyen, plataforma de pagamentos escolhida pelas empresas que mais crescem no mundo, analisou os hábitos de consumo da Geração Z (pessoas com idade entre 18 e 23 anos) e da Geração Y (entre 24 e 38 anos) no varejo em 12 países, incluindo os Estados Unidos, Alemanha, China e Brasil.


Entre as principais descobertas está a adesão dos consumidores mais jovens a novas tecnologias mobile, principal meio de interação digital dos consumidores brasileiros com as marcas na hora de comprar. Dados do estudo apontam que a geração mais mobile é a Y, com alta adesão de compras via web nos smartphones (78%), aplicativos (64%) e notebooks (74%). Apesar de mais jovens, os Z's se mostraram pouco menos propensos aos recursos mobile, principalmente via smartphones e in-app, com 70% e 56% de adesão, respectivamente.

A Geração Y também se revelou mais adaptada a novas tecnologias móveis, como smartwatches e smart speakers (como o Amazon Alexa), usados por 1 em cada 3 consumidores.

A explicação está, em partes, na maior adesão da Geração Z à nova experiência de compras em lojas físicas, já que 38% deles ainda preferem frequentar esses pontos de venda, mesmo utilizando smartphones para compras. No Brasil, esse número sobe para 48%, perdendo apenas para a Austrália entre os países consultados.

Enquanto os Z's ainda estão entrando no mercado de trabalho, uma das características identificadas na hora de consumir foi a sensibilidade aos preços. Em contraponto, a Geração Y, mais consolidada financeiramente, valoriza mais a identidade pessoal com as marcas.

Compras impulsivas

Um consenso entre todos os consumidores parece ser a exigência por praticidade e conveniência na experiência de compras: 7 entre 10 já desistiram de adquirir produtos na loja devido à espera em filas. A Geração Z é mais propensa a não só abandonar a compra (35%), mas desistir completamente de adquirir aquele produto específico, independentemente do canal.

O imediatismo da geração Z também é visto no ecommerce, já que 71% já abandonou o carrinho por encontrar dificuldades técnicas para completar a transação, enquanto 60% já desistiu de comprar no ecommerce por não encontrar seu método de pagamento preferido, que pode incluir carteiras digitais e compra em um clique.

Tanto em lojas físicas quanto no ecommerce, essa demanda é atendida com métodos de pagamento mais rápidos, como aqueles por aproximação. Revelou-se que 1 em cada 5 entrevistados com idade entre 18 e 34 anos preferem efetuar compras com métodos de pagamento por aproximação, como carteiras digitais. Destes, os da geração Z (18 a 23 anos) são os que mais utilizam essas ferramentas, com 9% utilizando as carteiras digitais, com frequência, contra 7% dos respondentes totais. O mesmo acontece com cartões por aproximação no terminal, com 11% da geração Z contra 9% do total.

Esse hábito de consumo abre possibilidades para estratégias de venda de Unified Commerce, prática em que o lojista oferece produtos e serviços de forma integrada entre diversos canais. A pesquisa revela ainda que nos últimos seis meses, 56% dos entrevistados decidiram adquirir um produto por encontrar a opção de compra multicanal. Entre os respondentes de 18 a 34 anos, esse número aumenta para 61%.

Sobre a Adyen

A Adyen (AMS: ADYEN) é a plataforma de pagamentos escolhida por muitas das principais empresas do mundo, fornecendo uma infraestrutura moderna ponta a ponta que elimina as barreiras e entrega a melhor experiência de compras para consumidores, em qualquer canal online e a qualquer hora. Adyen integra processamento, antifraude e adquirência, e abre a “caixa preta” de insights de dados que as empresas precisam para alcançar maiores taxas de conversão.

Com escritórios em todo o mundo, a Adyen atende clientes como Uber, 99, Cabify, Magazine Luiza, Netshoes, Dafiti, Amaro e Azul Linhas Aéreas, impactando mais de 50 milhões de consumidores somente no mercado brasileiro.
Post Anterior
Próximo Post

0 comentários:


Não deixe de participar!
Qual sua opinião sobre o conteúdo acima?