O desempenho do varejo na Black Friday e na Cyber Monday do Brasil superou às previsões, o que sinaliza um início de recuperação econômica. De acordo com os dados da Compre&Confie, empresa de inteligência de mercado, somente no e-commerce, as datas movimentaram R$ 5,96 bilhões no País, alta de 35,5% em comparação a 2018. Por isso, a expectativa está alta para o Natal!

Mas, para encerrar as vendas de final de ano com um ‘boom’ nos números e finalizar o ano com chave de ouro, é preciso planejamento, além do investimento de tempo e de dinheiro. Pensando nisso, separei cinco dicas para alavancar as vendas, sejam nas lojas físicas ou online, e surfar na onda do crescimento econômico.

1) Treinamento - um (bom) relacionamento com o cliente, o que otimiza a experiência de compra, só é possível com uma equipe que esteja preparada. E, para isso, é necessário que haja um treinamento. Afinal, os talentos não nascem prontos, eles precisam ser lapidados! E treinamento é investimento, segundo o estudo realizado pela Universidade da Califórnia, um vendedor preparado realiza, em média, 37% vendas a mais do que os outros.

2) Checklist diário! - reúna a equipe, discuta e verifique os itens que ajudarão a tornar a jornada do cliente mais ágil e, se precisar, faça várias checagens para garantir a disponibilidade desses produtos que são tão requisitados.

3) Comunicação assertiva - saber se comunicar é importante, não apenas com o cliente, mas também com o colaborador. Neste cenário, cada empresa conhece a sua realidade e, por isso, sabe as ferramentas que vão transmitir a informação para todos.

No fim de ano, por exemplo, com os seus horários diferenciados, é preciso uma comunicação assertiva com todos. Para isso, use painéis em locais estratégicos e, também, aposte nos grupos de redes sociais para falar com a equipe. Nesta época do ano, é imprescindível que toda a equipe esteja alinhada com as estratégias da empresa.

4) Organização e reposição 2V’s - uma loja que esteja limpa e organizada incentiva o cliente a permanecer e, também, o ajuda a fazer suas escolhas. Separe os produtos por estilo de vida, numeração, marca, lançamentos, oportunidades etc. Outro ponto importante é a reposição. Uma dica é optar pela 2V’s, que significa vai e volta. Ou seja, caso o produto vá para a prova do cliente e não seja vendido, ele deve imediatamente voltar para a exposição para que outro cliente possa levá-lo para casa.

5) Experiência de compra - com os processos alinhados é o momento de surpreender o cliente. Abuse da criatividade e da tecnologia para identificar alguns indícios do produto que seja ideal para ele. A equipe está preparada e, agora, é a hora de colocar em prática, finalizar a venda e fidelizar o cliente.

Ufa, é isso! As projeções estão ótimas, principalmente após as altas nos números das últimas datas comercias, o que significa que o mercado está aquecido. Portanto, os brasileiros estão prontos para comprar e, com essas dicas, a sua loja está preparada para vender. Então, que comecem as vendas do final de ano!



Artigo escrito por Fernanda Lemes é especialista em varejo e gestora da SetaDigital, empresa de Tecnologia da Informação especializada no setor calçadista adquirida recentemente pela Linx.