Luandre registrou um aumento de mais de 30% de vagas temporárias para a data, englobando todos os segmentos

Sem dúvida, fim de ano é época em que mais se gasta. Considerado o melhor mês para o comércio, em razão do Natal, dezembro promete uma injeção de R$60 bilhões na economia, segundo a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o que corresponde ao total que brasileiros gastaram o ano todo, em outras datas especiais: Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados e Dia das Crianças. A pesquisa também identificou que 77% dos entrevistados pretendem gastar, em média, R$125 por presente.


Dado o tamanho da procura no varejo, muito maior que no restante do ano, o comércio se prepara desde novembro para atender a demanda de vendas. Na Luandre, ainda há vagas temporárias para o segmento. “Nós começamos a notar a procura por temporários em meados de agosto, quando a indústria começa a contratar para suprir o aumento da procura que está por vir. Em seguida, o setor de logística é que se aquece. E por fim, é a vez da outra ponta da cadeia, o varejo”, comenta Francine Silva, Gerente da Unidade da Luandre, em Alphaville.

A Luandre identificou um crescimento de 32% de contratações de temporários para todos os segmentos, no segundo semestre. Diferentemente das contratações efetivas, cujo fluxo é mais estável, as temporárias têm o histórico de serem alavancadas em razão das festas de fim de ano.

Neste período, a Luandre vê a proporção de vagas efetivas e temporárias, que no primeiro semestre é de 56%/46%, respectivamente, passar para 29%/71%. “No caso das contratações temporárias, as empresas por lei precisam de uma terceira parte para fechar as contratações e a Luandre oferece uma assessoria de 50 anos de expertise neste tipo de seleção”, detalha Francine.

Ela enfatiza que apesar de toda esta procura, muitos ainda preferem não aceitar a vaga porque a veem como um fator que pode atrapalhar a encontrar uma vaga efetiva. “Nós sempre aconselhamos a pessoa a aceitar esta oportunidade porque as condições são equivalentes aos de um CLT e há ainda a possibilidade de efetivação. Na Luandre, a média é de 40% de contratação efetiva de temporários”, explica.