As novidades de tecnologia na NRF 2020

As novidades de tecnologia na NRF 2020

NRF Retail’s Big Show, tradicionalmente chamada apenas de “NRF” pelo varejo brasileiro. O maior e mais tradicional evento de varejo do mundo. Um evento que acontece há mais de 100 anos, e que tem como um de seus carros chefe, uma feira inteiramente voltada às tecnologias para o varejo. A área da EXPO, como é chamada, se trata de um verdadeiro desafio para quem deseja encontrar destaques em tecnologia, em meio a mais de 800 expositores espalhados em três pisos diferentes, um deles dedicado totalmente à inovação e startups.


Quem vai pela primeira vez poderia ficar encantado com a quantidade de novidades que o evento traz, mas se você é um visitante constante, é possível avaliar o quanto a tecnologia vem mudando nos últimos anos e para onde ela pode ou parece estar indo nos anos que virão.

No ano passado, por exemplo, muito do que se via estava relacionado à automatização das lojas e a inteligência artificial, por exemplo. De fato, a automatização ainda foi um tema muito forte e presente na feira, com dezenas de expositores mostrando soluções onde seria possível criar lojas tal qual uma “Amazon Go”, a loja autônoma, sem vendedores ou caixas, criada pela Amazon. Nesse ano, a grande inovação foi ver a automação, que em outros anos também já tinha sido observada na área de logística, também sendo utilizada para otimizar os processos de operação de loja.

De robôs que escaneiam gôndolas a procura de rupturas, produtos fora de validade, ou ainda preços e etiquetas colocados em locais errados, passando por óculos e tablets que usam e abusam da realidade aumentada para ensinar de forma simples as tarefas do dia, nunca se viu tanto sobre automatizar ao máximo a operação de loja como nessa edição. De fato, era o elo que faltava entre a logística e a loja autônoma.

A Inteligência Artificial também estava presente, mas de uma forma diferente, cada vez menos vista de forma apartada, em total sinergia com tudo o que é proposto, que vão de sistemas de análises de dados, à chatbots e outras maneiras de interagir com o consumidor. Dessa maneira, a Inteligência Artificial se faz não somente presente, mas essencial como nunca, não somente propondo ou analisando de forma preditiva, mas até mesmo criando opções e recomendações distintas aos lojistas e consumidores.

Mas a questão de maior importância ainda é um assunto que é um verdadeiro “tabu” para a grande maioria dos varejistas brasileiros: dados. Sim, um assunto que evolui anos após ano, e que se torna cada vez mais imprescindível para qualquer um que deseje se tornar ou se manter competitivo no mercado. Parece mais do mesmo, ou algo que você já tenha escutado antes? Imagine uma corrida de automóveis, com inúmeros pilotos, e dezenas de voltas. É certo que o campeão se define com segundos de vantagens sobre os outros, e boa parte nem conseguem completar a corrida. É o mesmo com os dados. Está mantendo ou ganhando a liderança as marcas ou players de mercado que estão usando os dados para entender quem compra e como vender da melhor maneira.

E não há como dizer que é algo para poucos. De grandes players e até mesmo startups, hoje há uma série de serviços como contagem de fluxo, análise do negócio, chatbots, plataformas de CRM, entre outras tecnologias que possuem baixo custo e permitem que os varejistas se diferenciem consideravelmente de boa parte de seus competidores. Em suma, a evolução vista na feira só mostra o quanto longe está ficando aqueles que até hoje não buscaram nenhuma informação ou ação a respeito.

Passada mais uma “NRF”, está na hora de partir para a ação e começar a desenhar o futuro de seu negócio. A “NRF” não é sobre o que você vê sobre o futuro, mas sobre o que você irá aplicar ao seu negócio hoje.

Um grande abraço e boas vendas!

Caio Camargo | Editor | falandodevarejo.com
Anterior
Próximo

post written by:

0 Comentários: