Você já parou para pensar como chega na tela do seu celular aquela sugestão de compra de um produto que você acabou de pesquisar? Ou quando você chega de viagem e logo vem aquela sugestão do restaurante ou comida que você gosta?


Por trás destas recomendações existem algoritmos que foram preparados para analisar o comportamento das pessoas durante a navegação na internet. Para os algoritmos, todas as informações são válidas: redes sociais, locais por onde você passou, estabelecimentos curtidos. Todos esses dados auxiliam na criação de perfil de cada indivíduo. É a partir deste diagnóstico que a internet garante recomendações cada vez mais assertivas para cada pessoa conectada.

Até aqui sem muitas novidades, já que isso é o dia a dia de empresas que desenvolvem produtos e serviços para comércio B2C.

No mundo coorporativo, onde o foco das empresas está em desenvolver produtos e ofertar serviços B2B, também tem sido cada vez mais comum o uso de sistemas inteligentes e chatbots para automação de processos, interações com clientes, uso de dados para apoio na tomada de decisões e até mesmo tomar decisões sem interferência humana.

Logística estratégica

Em um cenário onde as compras online devem crescer 19% este ano, as questões logísticas não passam despercebidas e a inteligência artificial (IA) entra como ferramenta essencial para um processo muito mais otimizado.

Por conta desta ascensão constante que o nosso e-commerce vive, manter uma excelente experiência de compra é algo determinante para o desempenho positivo das empresas, e também por isso o papel da logística passa a ser ainda mais estratégico.

Cresce, então, a exigência dos embarcadores pelo cumprimento dos prazos de coletas e entregas. E, com isso, transportadoras e operadores logísticos estão buscando sistemas que vão além do convencional, ajudando-os a gerir melhor seus ativos (veículos) e, consequentemente, aumentar a produtividade, além de ajudar a cumprir os SLA’s, compromissados com os contratantes dos serviços logísticos.

Cotidiano da logística

As questões administrativas rotineiras dos setores da logística também são auxiliadas todos os dias por meio de IA. Por exemplo, na decisão de qual veículo e motorista irão atender determinada demanda. Essa decisão, aparentemente simples, depende de uma série de informações, como quais veículos têm capacidade em peso e volume, equipamentos, certificados, qual veículo está mais próximo do local de coleta, quais motoristas atendem às exigências para dirigir o veículo, disponibilidade e localização.

Toda essa análise do setor de logística pode levar horas pelo método tradicional. Já com a ajuda de sistemas inteligentes pode ser realizada em segundos. Os algoritmos estão à disposição para apoiar na melhor decisão e tornar o processo muito mais eficiente.

Mais informação e comunicação

O monitoramento das operações de transporte é um desafio enorme, pois na maioria dos casos fica nas mãos do motorista informar o progresso da viagem. Com o avanço da capacidade computacional dos smartphones e ampliação da cobertura de rede 4G, 4,5G e – muito em breve - o 5G, esse monitoramento se torna muito mais eficiente a partir da coleta de dados via celular.

Com o uso de algoritmos na logística, nos abastecemos de dados e, dessa forma, conseguimos prever se o progresso da viagem está em conformidade com o planejado. Podemos, inclusive, interagir como o motorista por meio de uma Torre de Controle ou Centro de Controle Operacional, de forma muito mais simples e dinâmica.

Estes são alguns exemplos de como algoritmos inteligentes já vêm ajudando as empresas de Transporte e Logística a serem mais eficientes. Como podem notar, já estamos transformando negócios e digitalizando processos que até então sempre foram muito manuais. Com isso, os profissionais do setor também ganham um novo rumo e passam a assumir um papel menos operacional e ainda mais focado em gestão estratégica de negócios.

Mesmo com todos os avanços de IA e logística, a expectativa é de que as evoluções não parem por aqui. As plataformas que conectam oferta e demanda de serviços de transportes – que já existem com ótimas versões para o mercado - são uma parte importante no processo de digitalização do serviço de transporte e que passam por melhorias a cada ano, atendendo necessidades do setor e de todo o mercado.

Podemos concluir que os algoritmos passaram a ter um papel decisivo em conectar a demanda de transporte com o ativo de veículos e motoristas, tornando o processo mais fluído e provendo informações das etapas do transporte para todos os participantes da cadeia de Logística e Transporte.

Artigo escrito por Anderson Benetti, Head de Produtos de Logística na Senior Sistemas.