[ListLayout]
×

Ele transformou um negócio de bairro em uma rede nacional.

Empreendedor optou crescer por lojas próprias antes de aderir ao franchising e aposta em cidades do interior para levar a excelência da capital da pizza


Democrática, a pizza é, de longe, um dos pratos preferidos dos brasileiros. Unânime entre aqueles que precisam de um motivo para se reunir em torno da mesa, ‘pedir pizza’ virou tradição em muitos lares Brasil afora. E foi este negócio que, em 2001, chamou atenção de um jovem do interior paulista. Natural de Oswaldo Cruz, Gabriel Concon viu numa pizzaria a chance de crescer. Com a ajuda do pai, comprou por R$ 20 mil um pequeno estabelecimento no bairro da Aclimação, região nobre da capital paulista. O que talvez ele não soubesse é que, 20 anos depois, com muito trabalho e dedicação, os números se multiplicariam. De uma unidade lá atrás, hoje são quase 50, entre espaços em operação e outros em fase de implementação. E os R$ 20 mil investidos se transformaram em R$ 48 milhões de faturamento ao ano.

O primeiro passo para prosperar foi organizar a casa, estruturar a gestão e apostar na inovação e qualidade do produto para conquistar clientes. No início, ele mesmo panfletava, atendia os consumidores -tanto por telefone quanto na própria pizzaria-, comprava os ingredientes e, esporadicamente, até realizava as entregas. Como todo pequeno empreendedor, não podia -e nem queria- largar o negócio. Conseguiu, quando jovem, conciliar a vida social ativa com o trabalho no fim de semana, ora em um, ora em outro. E como se tempo não fosse problema, ainda buscou aprender sobre gestão de negócios e, por conta, desenhou a própria bandeira e a decoração da loja.

Pouco tempo depois, o empreendedor enxergou uma nova oportunidade em um bairro vizinho. E mesmo tendo que tomar crédito para aquisição, o jovem confiava tanto no negócio que apostou na abertura da segunda unidade, que também não demorou muito a fazer sucesso. E foi assim, repetindo esse movimento, que o empreendedor, com o auxílio da família e, principalmente, dos irmãos, foi crescendo. Ao observar pizzarias em bons pontos de venda, ele adquiria e transformava o negócio, adaptando-os à sua cara e seu jeito de gerir. Em 2011, com então oito unidades, Concon repaginou a marca de vez. Reformou as pizzarias, adotou o mesmo layout e comunicação, e deu um novo nome a todas elas: Pizza Prime.

O início da expansão e a relevância regional

Aberta em Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, em parceria com um amigo de infância, a primeira operação com o nome Pizza Prime foi, então, inaugurada. Pensada e adaptada ao público gaúcho, a unidade fez Concon refletir sobre a importância das características regionais e as oportunidades que pequenos centros urbanos ofereciam nesse mercado. Então, deu impulso para que o negócio fosse expandido além de São Paulo, capital da pizza no Brasil. Cidades como Curitiba, Florianópolis e Balneário Camboriú, além de Novo Hamburgo, abriram os caminhos da Pizza Prime naquela área do País, onde fazem muito sucesso por entregarem a mesma excelência do produto comercializado em São Paulo. Na sequência, a rede ampliou sua área de atuação e desembarcou na região Norte, com uma unidade em Macapá (AP) e outra em Belém (PA), além de uma ampla expansão pelo Sudeste, motor econômico do País.

O estruturado avanço - mesmo em tempos complicados de crise econômica - fez Concon pensar na possibilidade de franquear o negócio, o que traria uma expansão mais organizada e palatável aos objetivos da marca, que é crescer de forma sustentável entregando o melhor produto aliado a uma experiência prime inovadora. Como parte da estratégia de crescimento, em 2019, a rede adota o franchising e passa a acelerar sua expansão pelo Brasil, tendo em foco regiões onde as opções de sabores de pizza ainda são restritas e, por isso, representam excelente oportunidade de negócio.

Ao apostar em menus com características regionais, a Pizza Prime não teme investir em sabores para lá de inusitados como, por exemplo, a pizza de coração de galinha, um case de sucesso da região sul, e a pizza de camarão com jambú, uma tradicional erva da região Norte, bastante solicitada pelos clientes em Macapá (AP). Cabe ressaltar que a franquia trabalha com massas de longa fermentação e disponibiliza, entre outros insumos, a massa integral.

Buscando estar sempre um passo à frente, a rede possui também o cardápio vegano, criado em 2018 e voltado para um público que não para de crescer. Além disso, as inovações também estão presentes nas pizzas doces, fugindo da tradicional chocolate e trazendo receitas como cookies & cream, chocolate branco com caramelo flor de sal e Ovomaltine.

Tecnologia e inovação

Todo o modelo de gestão, além do cardápio variado e inovador, trabalha em conjunto com os canais de venda mais atuais utilizados pelo consumidor, como plataformas de Market place, WhatsApp e o próprio aplicativo da Pizza Prime, que pode ser baixado nas principais lojas de apps: Google Play e Apple Store.

Parte da estratégia de sucesso da marca também está na estrutura de suporte oferecida ao franqueado. Um claro exemplo disso é cozinha central da Pizza Prime, a ser inaugurada ainda no primeiro semestre de 2020 e que deve concentrar os insumos a serem enviados a cada unidade parceira, facilitando e dando agilidade à parte logística do empreendimento.

Em março deste ano, a rede inaugura também a Universidade Pizza Prime, em Indaiatuba (SP), onde serão oferecidos treinamentos e cursos de capacitação para franqueados e equipe de colaboradores, além de abrigar a concept store (loja modelo) da marca.

Ficha Técnica (raio-x)

Investimento Inicial: a partir de R$ 256 mil
Taxa de franquia: R$ 50 mil
Capital de giro: R$ 25 mil
Royalties: 6%
Faturamento médio: R$ 140 mil
Lucro líquido mensal: 12% a 15% sob o faturamento
Retorno do investimento: 18 a 36 meses
Taxa de publicidade: 1%
Área mínima por unidade: 70m²
Funcionários por unidade: 7 a 10

Comentários