O especialista do setor imobiliário, Rafael Scodelario, aponta porque este momento da pandemia é o mais propício para a compra de imóveis.


No ano passado, 2019, o setor imobiliário foi um dos destaques da economia apresentando números bastante expressivos, com índices de crescimento de quase 10% nas vendas em comparação a 2018, de acordo com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

No entanto, com a pandemia do novo coronavírus, a maioria dos setores vêm sofrendo impactos. No entanto, no que tange ao setor imobiliário, este pode ser o melhor momento em décadas para quem deseja comprar imóveis para investir ou está à procura da casa própria.

O especialista do setor e consultor imobiliário Rafael Scodelario fala sobre os reflexos da pandemia no setor imobiliário:“ Temos visto uma retomada da demanda por imóveis desde o mês de abril nos principais mercados, como Rio e São Paulo. Vendas e locação de unidades residenciais estão em alta, devido à queda dos preços de até 17%”, ressalta.

Ferramentas digitais facilitam negócios

Scodelario também revela que a digitalização dos negócios de compra e venda foi acelerada pela pandemia: “estes processos de assinatura de contrato e fechamento de negócios agora acontecem também de modo totalmente virtual, incluindo a assinatura do contrato e a escrituração.”

Imóveis comerciais em maus lençóis

No entanto, apesar do bom momento para imóveis residenciais, o setor voltado ao comércio está passando por um momento difícil: “com o sucesso do home office e esta modalidade de teletrabalho se tornando uma opção não apenas viável mas necessária durante a pandemia, investir em imóveis com fins comerciais pode não ser uma boa ideia, já que a procura por esses imóveis deve continuar a apresentar queda.”