sexta-feira, 28 de junho de 2019

Fórum Abrappe divulga pesquisa inédita de perdas no varejo e mostra aumento de 7% em 2018.

Estudo a ser apresentado no dia 27 de junho no auditório da Totvs em São Paulo reúne dados de 12 segmentos diferentes do varejo nacional

Um painel de discussão econômica com alguns dos principais líderes do varejo, seguido por um encontro técnico com executivos de grandes redes do mercado e a apresentação da pesquisa de perdas de maior segmentação já desenvolvida no país são os destaques, da programação do 2º Fórum Abrappe de Prevenção de Perdas. O evento, que ocorre a partir das 13h30, do dia 27 de junho, no auditório da Totvs, na zona norte de São Paulo, é promovido pela Associação Brasileira de Prevenção de Perdas (Abrappe).

O grande destaque do fórum, no entanto, será a apresentação da pesquisa sobre perdas com maior participação de segmentos do varejo já desenvolvida no país. Sob a coordenação de Carlos Eduardo Santos, o estudo realizado em parceria com a consultoria EY, fez o levantamento em 12 segmentos – Atacados e Atacarejos, Calçados, Construção/Lar, Drogarias, Eletro/Móveis, Esportes, Livrarias/Papelarias, Lojas de Departamento, Magazines, Moda, Perfumarias, Supermercados – que contabilizaram, em 2018, perda média de 1,38% do faturamento líquido do varejo restrito de R$1.55 trilhão de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), contra 1,29% de 2017, ou seja um aumento de 7% de um ano para o outro. Com base no cenário retratado na pesquisa, estima-se uma perda projetada para todo o varejo de aproximadamente R$21,46 bilhões.

Segundo o presidente da Abrappe, prevenir perdas é sempre um grande desafio para as redes varejistas e também para as indústrias. “O resultado da perda do varejo obtida na pesquisa desse ano interrompeu a série de redução dos últimos três anos. Em 2017 o índice de perda foi de 1,29%, em 2016 1,32% e em 2015 1,40%. Esse crescimento da perda pode ser parcialmente explicado a partir da análise do cenário econômico vivenciado no ano passado. Como o otimismo e apetite de investimento para parte dos empresários foi maior em relação a 2017, muitas empresas investiram em níveis de estoques mais altos, porém, a venda não ocorreu de acordo com as expectativas e quando isso acontece o estoque perece, seja pela quebra operacional ou por reduções de margem através de reduções de preço”, explica Carlos Eduardo Santos, presidente da Abrappe.

“Mais do que o recorte das perdas dos 12 setores analisados, a grata surpresa do levantamento deste ano foi o uso de tecnologias ou contratação de terceiros para prevenir casos de perdas. Foi nesta análise que conseguimos observar que outras áreas das empresas como operações, comercial e marketing tiveram considerável contribuição na tomada de decisão. A aplicação de tecnologias disruptivas são capazes de beneficiar diferentes áreas do varejo que devem trabalhar em conjunto e cabe à área de prevenção de perdas incentivar e impulsionar a adoção dessas inovações”, explica Fernando Gamboa, diretor executivo de consultoria da EY.

A Abrappe é uma organização independente formada por representantes de mais de 500 empresas de todos os segmentos do varejo nacional. “Nosso objetivo é sempre contribuir com a redução das perdas e o aumento da rentabilidade do varejo e da indústria no Brasil. Os profissionais e o departamento de prevenção de perdas devem ser estratégicos em qualquer empresa. Queremos, com a associação, propagar esse conceito, pois anualmente bilhões de reais do varejo vão diretamente com o ralo”, argumenta Carlos Eduardo Santos, presidente da Abrappe.

A constituição da Abrappe foi definida em setembro de 2017 durante encontro entre 10 profissionais de prevenção de perdas em São Paulo. Além da presença na capital paulista, sedes em vários pontos do país integram a associação por meio dos comitês regionais. Petz, Grupo DPSP, Marisa, Sonda, Riachuelo, Dia e Livraria Cultura estão entre as companhias que já sediaram os encontros desde o ano passado.



Painel de discussões e pesquisa – Para o painel de Líderes do Varejo estão confirmadas as participações Rodrigo Fernandes Cruz - Diretor de Operações Petz; Alberto Oyama, proprietário de franquias das marcas L'Occitane; Edevaldo Retondo - diretor Administrativo do Supermercado Monte Serrat; Ricardo T. Adachi - diretor da Conibase. Já no Painel de Prevenção de Perdas (PP) estão confirmadas Marcelo Dias Soares, diretor de Prevenção de Perdas e Riscos do Makro; Roberto Pupe - Coordenador de Auditoria e Prevenção de Perdas da Panvel e Alexandre Ribeiro, Diretor de Auditoria, Prevenção de Perdas da Renner.
Post Anterior
Próximo Post

0 comentários:


Não deixe de participar!
Qual sua opinião sobre o conteúdo acima?