Últimas postagens

Telefônica Vivo compra GVT e reforça liderança no Brasil

Operação irá gerar sinergias de pelo menos € 4,7 bilhões. Como parte do acordo, Vivendi irá adquirir 8,3% da participação que a Telefónica detém na Telecom Itália

A Telefônica Brasil e Vivendi S.A assinaram acordo definitivo para a venda da GVT – Global Village Telecom para a Telefônica Brasil. As negociações envolvendo as empresas tiveram início em 29 de agosto e a operação inclui pagamento em dinheiro de € 4,663 bilhões, além de 12% do capital social da Telefônica Brasil, após sua integração com a GVT.

Além disso, Vivendi aceitou a oferta da Telefónica S.A para adquirir 1,1 bilhão de ações ordinárias da participação que a Telefónica detém na Telecom Italia. Esta participação representa atualmente 8,3% do capital com direito a voto da companhia italiana (equivalente a 5,7% do capital social) em troca de 4,5% do capital que a Vivendi receberá na sociedade resultante da aquisição da GVT pela Telefônica Brasil.

O pagamento total da operação poderá ser financiado por meio da ampliação do capital da Telefônica Brasil. A Telefónica S.A, subscreverá, mediante outra ampliação, sua parte proporcional correspondente à participação de 74% na filial brasileira.

A operação irá gerar sinergias de pelo menos € 4,7 bilhões. A nova Telefônica Brasil, após a aquisição da GVT, consolidará sua liderança como operadora integrada de comunicação no país, líder em receitas e rentabilidade e com perfil de cliente de alto valor. A operação permitirá ainda à Telefônica Vivo reforçar seu posicionamento em um mercado chave e melhorar seu perfil de crescimento e flexibilidade financeira.

A GVT detém importante rede de nova geração com mais de 10,4 milhões de casas passadas em 21 estados brasileiros e mais de 2,6 milhões de clientes de banda larga, a maioria fora do Estado de São Paulo.

A implementação da operação está sujeita à obtenção das autorizações societárias e regulatórias que são aplicáveis, incluindo o Conselho Administrativo de Defesa Econômica – CADE e a Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel. A operação reforça o compromisso da Telefónica com o Brasil.
Carrefour relançará comércio eletrônico no Brasil em 2015

Segundo CEO, investimento em multicanais e em varejo online representa o próximo passo da evolução da rede no país

As operações de venda online da companhia foram encerradas no fim de 2012 como parte de uma reestruturação do grupo.

Agora o segmento terá uma definição mais precisa de sua estratégia comercial, disse Desmartis, acrescentando que a companhia contará com melhores avaliações do desafio logístico e buscará complementaridade com o negócio tradicional de lojas físicas.

"Contratamos alguém que vem do ecommerce ... e fui muito claro: ele não vai ter limitações iniciais para trabalhar com toda criatividade", afirmou Desmartis, sem revelar a identidade do novo chefe do negócio.

A retomada do comércio eletrônico pelo Carrefour é anunciada num momento de perda de fôlego do varejo, enquanto as vendas online seguem mantendo o ímpeto no país.

Segundo a consultoria E-bit, o faturamento do ecommerce brasileiro avançou 26 por cento no primeiro semestre, ante igual etapa de 2013.

Ao mesmo tempo, as vendas do comércio varejista subiram 4,9 por cento na mesma base de comparação, segundo o IBGE.

Durante sua apresentação na convenção da Abras, associação que representa o setor, o executivo pontuou que o investimento em multicanais e em ecommerce representa o próximo passo da evolução da rede no Brasil.

Em agosto, a varejista inaugurou a primeira unidade do Carrefour Express na capital paulista, indicando aposta no formato de proximidade, que oferece menor sortimento em unidades também menores, localizadas em áreas de grande circulação.

O formato é um dos grandes vetores de expansão orgânica do rival Grupo Pão de Açúcar.

A respeito da implementação em hipermercados do modelo de "nova geração", voltado para revitalização das lojas com incremento no sortimento e na representatividade de produtos regionais, Desmartis afirmou que a rede contará com 50 unidades do tipo até o fim de 2016, ante projeção de 18 no fim deste ano.

IPO Questionado sobre planos de abertura de capital do Carrefour Brasil, o executivo afirmou que a listagem em bolsa é uma das opções que o grupo avalia para alavancar o crescimento, mas que não há pressa para a operação.

"Vai depender das condições de mercado", disse Desmartis, completando que a empresa não precisa a curto prazo de capital externo, mas que esses recursos poderão ajudar a acelerar o desenvolvimento.

Fonte: Exame.
MyGloss abre loja no Outlet Premium

Marca de acessórios femininos entra para o time das 130 grifes comercializadas pelo shopping com descontos de até 80%

O centro comercial Outlet Premium, que revende produtos de alta qualidade com desconto de até 80%, recebe no dia 19 de setembro uma loja da MyGloss Acessórios Femininos Fashion- www.myglossacessorios.com.br - franquia reconhecida por seu expressivo desempenho nas redes sociais. A marca, que conta com 30 pontos nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do país, entra para o time das 130 marcas comercializadas pelo shopping. “Esta será a primeira loja MyGloss com conceito Outlet. Teremos descontos de até 80%. Estou entusiasmado com esta nova empreitada,”, diz Rodrigo Stocco, CEO e founder da rede.

Considerada a melhor franquia emergente do Brasil, pela Serasa Experian, a MyGloss foi pioneira em compartilhar moda pelo Facebook. A rede se diferencia por fugir do conceito de imitação de joias e investe e na produção de acessórios fashion. São diversos modelos que fazem parte de seu catálogo, como bolsas, cintos, lenços, colares, acessórios de cabelo, brincos, pulseiras e aneis.

Serviço:
Outlet Premium São Paulo – Rodovia dos Bandeirantes, KM 72 – SP.
http://www.outletpremium.com.br/
ABF-RS promove Programa de Capacitação

Primeiro módulo “Avaliação de Franqueabilidade: Aspectos Mercadológicos” tem início no dia 29 de setembro

A Associação Brasileira de Franchising (ABF), por meio de sua regional no Rio Grande do Sul, promove, a partir do dia 29 de setembro, o Programa de Capacitação em Franchising na capital gaúcha. A formação é voltada aos interessados em investir, obter um conhecimento profundo e se capacitar profissionalmente no mercado de franchising.

O curso é composto por 11 módulos e aborda desde a análise de franqueabilidade do negócio, até a manutenção do relacionamento com a rede. As aulas serão ministradas na sede da CDL POA, na Rua Senhor dos Passos, 235, no Centro de Porto Alegre. Estão previstas ainda, na grade curricular, visitas técnicas à franqueadoras da região e a apresentação de cases de marcas associadas à entidade, com base nos temas tratados durante as aulas.

“O programa possui uma dinâmica diferenciada e com o objetivo principal de integrar os alunos com os assuntos mais recorrentes ao dia a dia do franchising, se tornando uma oportunidade única de aprendizado”, afirma Marco Pozza, diretor regional da ABF-RS.

Em 2013, o Rio Grande do Sul ficou entre os cinco maiores estados em número de marcas franqueadoras e em número de franquias em operação, de acordo com o levantamento da ABF. Nas primeiras colocações em ambos os rankings estão São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerais, respectivamente. Ainda de acordo com o levantamento, a capital gaúcha aparece como o município que possuí mais unidades em operação (1.292).

Os interessados podem se informar e se inscrever pelo e-mail cursos@abf.com.br ou pelo telefone (11) 3020-8801.

Módulo 1 – 29/9 – Avaliação de Franqueabilidade: Aspectos Mercadológicos;
Módulo 2 – 30/09 – Avaliação de Franqueabilidade: Aspectos Econômicos Financeiros;
Módulo 3 – 01/10 – Plano de Expansão;
Módulo 4 – 2/10 – Venda de Franquia: Prospecção e Seleção;
Módulo 5 – 03/10 – Suporte Operacional;
Módulo 6 – 04/10 – Manuais e Programa de Treinamento;
Módulo 7 – 06/10 – Analisando os Aspectos Jurídicos;
Módulo 8 – 07/10 – Administrando o Relacionamento com a Rede;
Módulo 9 – 08/10 – Sustentabilidade;
Módulo 10 – 9/10 – Praticando seus Conhecimentos de Franchising;
Módulo 11 – 10/10 – Prático – Visita Técnica.

Sobre a ABF

A ABF – Associação Brasileira de Franchising é uma entidade sem fins lucrativos, criada há 27 anos para divulgar, defender e promover o desenvolvimento técnico e institucional do modelo de negócio batizado como Franchising/Franquia. Sendo assim, reúne todas as partes envolvidas na franquia – franqueadores, franqueados, consultores e prestadores de serviços – para garantir e disseminar a prática do bom franchising no Brasil.

Entre as funções desempenhadas pela entidade, estão orientar o investidor como pesquisar corretamente uma franquia, indicar literaturas especializadas e fornecer dados sobre as empresas franqueadoras no Brasil e no exterior. Para as empresas interessadas em expandir seus negócios por meio do sistema de franquia, a ABF indica quais ações são necessárias para formatar o negócio, assim como relaciona profissionais de consultoria em Franchising para auxiliarem o processo.

Mais informações: www.portaldofranchising.com.br
O Boticário lança experiência de realidade virtual

Marca é uma das primeiras do mundo a utilizar Oculus Rift em site

A campanha de Make B. Tropical Colors está com um site especial, que permite a imersão no conceito da nova coleção de maquiagem e perfumaria de O Boticário por meio de uma experiência interativa. O projeto digital criado pela W3haus possibilita que a usuária controle uma câmera em primeira pessoa dentro de um cenário 3D com árvores e plantas exóticas inspiradas na exuberância das florestas tropicais.


Ao acessar o link http://vivalinda.boticario.com.br/radar-make-b/make-b-tropical-colors-experience, ocorre a interação com a floresta digital, revelando os produtos da coleção conforme o caminho percorrido pela usuária, que recebe informações detalhadas a cada item descoberto. No final da experiência, é possível montar a cesta de produtos e efetuar a compra dos itens que foram encontrados.

Como é desenvolvida em WebGL, uma nova plataforma de desenvolvimento 3D suportada pelos browsers mais modernos, inclusive em mobile no iOS8; não é necessário instalar plugins para ter acesso à experiência. A trilha sonora da brand experience foi capturada com técnica binaural para dar a sensação de transportar a pessoa para dentro do cenário. Quem possuir um Oculus Rift terá uma experiência ainda mais realista ao interagir em um ambiente de realidade virtual.

Imagem acima demonstra a simulação da experiência.

É um dos primeiros sites do mundo a ter suporte para Oculus Rift, recurso que estará disponível na próxima geração de browsers. Para testar o site com Oculus Rift, é necessário baixar uma versão beta do Chrome ou Firefox.
Por que meu e-commerce não vende?

por Marcio Eugênio

Muitos donos de lojas virtuais MPE’s que recém começaram sua jornada — ou então que já estão há tempos sofrendo com isso — reclamam porque não conseguem vender pela internet, ou então vendem muito pouco. Na maioria dos casos, o erro é cometido por algumas ações que podem ser solucionadas de forma simples.

O primeiro erro que acontece é a utilização de uma estratégia errada, no qual o MPE tenta vender da mesma forma que as gigantes do comércio eletrônico. Entretanto, eles não se dão conta que essas lojas têm muitos anos de experiência, e estão em um nível de investimento e capital muito mais evoluídos do que uma loja virtual que está começando. Estas lojas têm bala na agulha e podem vender um produto com um preço extremamente competitivo parcelado em muitas vezes e com frete grátis.

Uma boa saída para conseguir vender, sem precisar competir com os grandes varejistas está na segmentação. O empreendedor geralmente abre uma loja virtual querendo vender tudo para todo mundo. Para conseguir sobreviver no mercado, um e-commerce de micro e pequeno porte precisa escolher um nicho específico, para que assim o lojista se torne um especialista no segmento que ele está vendendo. Isso faz com que o atendimento e o serviço oferecidos consigam ajudar um problema ou necessidade específica de um cliente, e também se torna um diferencial competitivo diante das concorrentes.

Outro problema simples, mas que acontece de forma recorrente é a falta de informações para contato na loja. Muitas lojas deixam apenas um email para entrar em contato (e ainda demoram para responder), ou então um número de telefone celular ou de um fixo que não atende. Estes detalhes são coisas pequenas que passam desconfiança no cliente. De que adianta montar toda uma estratégia de segmentação e atendimento diferenciado se na ponta mais simples isso não ocorre? Tente oferecer pelo menos mais de um canal de atendimento — e é claro, que seja eficiente e não faça o cliente esperar muito.

Mais um erro que vejo cometerem de forma recorrente são as descrições de produtos genéricas e/ou incompletas. Além de ajudar na busca orgânica do Google, uma descrição completa é essencial porque ajuda o cliente a adquirir o produto de maneira consciente, sabendo o que está adquirindo. O preço de um produto pode até ser bom, mas com uma descrição mal feita o cliente se confunde e acaba optando por outra loja que lhe passe mais segurança ao comprar.

Além disso, por que não colocar vídeos juntamente com a foto do produto? Esse recurso visual é extremamente poderoso para gerar engajamento, conversão e convencer aquele cliente desconfiado que existe sim uma pessoa por trás da loja virtual e que ele não está sendo atendido por uma equipe de robôs. Ou então, por que não mostrar o produto também através de um vídeo, apresentando ângulos e nuances que uma foto não consegue apresentar?

Ainda na onda de tentar agradar e vender para todos e não para um público específico, o empreendedor cai no erro que eu mesmo já caí: o de montar um mix errado de produtos. Em vez de focar em quantidade de produtos para atender aos clientes, o lojista acaba focando na variedade. A consequência é que ele não consegue oferecer uma grade completa, ou então não consegue dar vazão à quantidade de pedidos. Diminuir o mix de produtos, porém com uma boa quantidade de estoque, e oferecendo ao cliente todos os tamanhos e cores é muito mais efetivo para quem está começando. Conforme as vendas forem aumentando, daí sim é possível pensar em ampliar o mix de produtos e crescer de forma sustentável.

Por fim, outro erro que pode fazer com que uma loja virtual não venda é uma plataforma que não tenha os recursos necessários para efetuar uma compra. Pode ser por ela ser muito complexa, fazendo com que o cliente não compreenda bem os passos para efetuar a compra, ou até mesmo muito lenta no momento de fechar o carrinho. Na hora de escolher uma plataforma eficiente para sua loja, lembre-se: menos cliques geram mais vendas. E mais vendas geram uma loja lucrativa e um lojista satisfeito!

*Marcio Eugênio é especialista em e-commerce e sócio fundador e responsável pela área comercial e marketing da D Loja Virtual, fornecedora de plataformas de loja virtual para micro e pequenas empresas, treinamentos e consultoria.
Nexar inicia expansão de sua rede de franquias

Atualmente com 12 lojas e dois quiosques, empresa tem faturamento anual de aproximadamente R$ 40 milhões e prevê abertura de 14 lojas até o final de 2015

Ao completar 21 anos de atuação no segmento de varejo de produtos de informática, tecnologia digital e equipamentos para telefonia, a rede de lojas Nexar dá início à segunda fase de seu programa de expansão por franquias, iniciado em 2011. Em sua primeira fase, muito bem sucedida, a Nexar atingiu a marca de 12 lojas e dois quiosques abertos nas cidades de São Paulo, Barueri, São José dos Campos, Mauá, Santo André, Campinas, Mogi das Cruzes e Guarulhos. Agora, a empresa pretende agregar mais 14 lojas e quiosques à sua rede até o final de 2015.

Atuante em um mercado de forte potencial e muito competitivo, com grandes magazines como concorrentes, a rede Nexar comercializa em suas lojas produtos de alta qualidade e de marcas consagradas, mas também conta com vários produtos de marca própria, como computadores e periféricos de informática, câmeras digitais, equipamentos de jogos, áudio, vídeo, pen drives e CDs, entre outros. A empresa se destaca no mercado por também oferecer aos consumidores a manutenção, reparo ou reposição de peças em suas lojas. Ao proporcionar este pós-venda com garantia e assistência técnica, a marca conquista um forte diferencial perante seus concorrentes.

Com o objetivo de expandir as suas operações, a Nexar oferece dois modelos de franquias a investidores, que se diferenciam por suas estruturas físicas. São lojas que devem ter área entre 60 e 80 metros quadrados e quiosques de 9 metros quadrados. Para abrir uma loja é necessário investimento inicial de aproximadamente R$ 562 mil, e de cerca de R$ 190 mil para quiosques. De acordo com Airton Joaquim, sócio-diretor da Nexar, a previsão é de que o retorno do capital investido ocorra em um período entre 36 e 60 meses.

“Desenvolvemos um modelo de trabalho consistente e padronizado, que conta com rotinas administrativas centralizadas, tais como compras efetuadas por uma central – o que permite melhores pedidos e ótimas negociações de preços – e criamos uma intranet privativa que proporciona apoio logístico e de gestão para cada unidade da Nexar”, explica o sócio-diretor, ao garantir que, com isso, a rede consegue aplicar melhores preços para seus clientes e maior rentabilidade para as lojas. Em 2014, a Nexar deu início a importações diretas de produtos para venda em suas lojas, o que começa a acrescentar diversos novos itens ao seu portfólio da marca própria, além da melhoria da margem de venda para estes produtos.

Focada em consumidores com poder aquisitivo nas faixas B e C, a Nexar formou seu público em pessoas que buscam produtos de tecnologia digital com boas condições de preços e prazos de pagamento bastante flexíveis e longos. “Temos na personalização de produtos com marca própria um de nossos mais importantes atributos. Os equipamentos são montados de forma personalizada, com a configuração desejada e mais adequada para cada cliente”, explica Joaquim.

A rede Nexar faturou R$ 38 milhões em 2013 e projeta faturamento de R$ 42 milhões neste ano. “Como oferecemos preços competitivos, muitas vezes inferiores aos dos grandes magazines, e excelentes condições de pagamento, além de um pós-venda diferenciado, com garantia e serviços assistência técnica nas próprias lojas, estabelecemos vínculos diferenciados de fidelização de nossos clientes, que geralmente compartilham nossos benefícios com amigos e parentes, o que gera nosso crescimento exponencial ano após ano”, considera.

Atualmente, os investimentos em marketing da Nexar incluem forte preocupação com os pontos de venda e alguma publicidade na televisão, bem como mídias impressa e online. Além do público final, a empresa também prevê investir na comunicação de seu programa de franquias, o que inclui a participação em eventos do setor.

SOBRE A NEXAR

Focada em consumidores das classes B e C, a Nexar iniciou a sua trajetória em 1983 com a abertura de sua primeira loja, localizada no Bairro Tucuruvi, em São Paulo. Desde então, atua com produtos de informática, tecnologia digital, equipamentos para telefonia e para jogos, focando em alta qualidade e flexibilização das condições de pagamento, oferecendo marcas consagradas e uma linha de produtos de marca própria. Nos anos seguintes, consolidou seu sucesso com três lojas próprias em shopping centers e centros comerciais fechados, até que, em dezembro de 2011, iniciou sua expansão no mercado com a abertura de sua primeira franquia. Com Airton Fonseca Joaquim, Victor dos Santos Fernandes e Rodrigo dos Santos Fernandes como sócios, hoje a rede conta com 12 lojas e dois quiosques em oito municípios paulistas, sendo que a meta é expandir para 26 lojas e quiosques até o final de 2015.
Lojas ARTEX lançam moda flúor para decoração

A moda dos tons super vibrantes e alegres voltam com tudo para a Primavera e Verão 2015. A tendência da moda flúor promete virar febre. Desde de roupas, calçados, acessórios e esmaltes até a decoração, a moda flúor-neon sai das passarelas e invade o dia a dia e as casas.

Muita cor, alegria, alto astral, energia e vibração. As estampas Flúor e Neon das Lojas ARTEX para a Primavera e Verão levam a mais atual tendência de moda para dentro da casa de seus clientes. Uma iniciativa ousada da ARTEX que é uma das mais tradicionais marcas de cama, mesa e banho do país com mais de 80 anos de atuação no mercado.

Ousadia é uma das características desta marca que há 3 anos passou a contar com uma rede própria de lojas da marca e que conta com um mix de produtos cheios de cores, estampas e texturas. É só conferir as principais vitrines dos shoppings mais badalados do Brasil para notar a influência da tendência Flúor para a próxima estação e conferir que nas Lojas ARTEX é possível deixar a casa na moda de uma forma jovem, descontraída, descolada, alegre e com bom gosto.

A ARTEX possui 65 Lojas em todo o Brasil
Lojas Colombo nas comemorações da Semana Farroupilha


A Lojas Colombo mantém a tradição e mais uma vez participa das comemorações da Semana Farroupilha que tomam contam do Rio Grande do Sul. Valorizando os costumes e estreitando o relacionamento com a comunidade gaúcha, a Colombo, em parceria com a LG, alia sua marca aos festejos dos 179 anos da Revolução Farroupilha, data mais importante do calendário cívico do Estado.

As ações preparadas pela Colombo são realizadas simultaneamente nos acampamentos de Novo Hamburgo, Santa Maria, Passo Fundo e Alegrete. Nos parques onde são realizados os eventos, a Colombo e a LG estão presentes com diversas atividades para o público visitante. Nessas cidades, a divulgação das marcas ocorre por meio de banners e bandeirolas espalhados em pontos estratégicos. No Parque da Harmonia, em Porto Alegre, a rede também participa como patrocinadora de piquete.

A presença da Colombo na Semana Farroupilha já se tornou uma tradição, mobilizando milhares de pessoas em torno da data máxima dos gaúchos.
Livros sugeridos: Criatividade - Edson Zogbi

Ola pessoal.

Eu gostaria de convidá-los, em nome do meu amigo Edson Zogbi, para o lançamento de seu novo livro, "Criatividade - Torne o comportamento inovador o seu padrão natural de viver e trabalhar", no próximo dia 14/10 na Livraria Martins Fontes da Avenida Paulista (Av. Paulista 509), a partir das 18:30h.

Seguem os detalhes do livro:



CRIATIVIDADE
Torne o comportamento inovador o seu padrão natural de viver e trabalhar

O livro está dividido em cinco partes:

Experiências, Planos, Pedras no caminho, Hábitos e Exercícios, construindo assim, progressivamente, a orientação de como cada um caminha para aumentar seu potencial criativo. Não há fórmulas, somente comportamentos que realmente modificam as pessoas neste sentido.

Algumas Frases:

“Ao exercermos a nossa criatividade, percebemos a relevância que podemos ter, interferimos no meio, criamos sentido para nossa existência. Se não a exercemos, tornamo-nos irrelevantes, com exceção para o psicanalista, que vai adorar ver nossos dilemas transformados em pagamentos de consultas.”

“É um erro é achar que ter estruturas debaixo de si é ser criativo. O ato de gerar as estruturas é criativo. Quando estamos apenas gerindo as estruturas sem imputar novidades, não estamos sendo relevantes.”

“É comum fazer comparações com gênios criativos, que são os que despontam e ficam mais presentes na nossa memória, mas não é necessário explicar que é uma estupidez dizer frases do tipo: “Nunca vou ser igual ao Picasso! Nunca chegarei aos pés do Einstein! Jamais terei ideias como o Steve Jobs!”

“Existem pessoas que conseguem um enorme sucesso financeiro na vida, mas são invisíveis, irrelevantes, não criaram nada de novo, foram bons competidores e o máximo que conseguem é uma placa com seu nome numa rua, ou pior, na sua lápide.”

“Deixemos os desafios impossíveis para os filmes, onde coisas fantásticas podem acontecer. Na vida real mais vale a pena percebermos que somos normais como qualquer outra pessoa e nossos desafios devem ser pequenos e com coisas possíveis de acontecer a curto prazo. “

Conteúdo da orelha e quarta capa:

Este livro é resultado de mais de 25 anos pesquisando, praticando e ensinando criatividade e inovação em universidades, empresas e outras instituições, período durante o qual o autor viu muita gente mudar, cada um a seu modo, mas todos, sem exceção, ficaram mais soltos, leves, animados e propensos a resolver problemas ou buscar suas metas, e com resultados acima da média!

Para uso próprio, para estudar o tema, ou para ensinar outras pessoas, o conteúdo sintético, simples e prático aqui depositado será de grande utilidade. Basta colocá-lo em prática, no seu dia a dia, seja no trabalho, seja nas horas de lazer, não existem limites, a criatividade estará presente nos seus pequenos ou grandes atos daqui para frente.

Prepare-se para, num curto espaço de tempo, tornar-se outra pessoa. Não, não se assuste! A sua pessoa base continuará a existir, mas com a leitura e aplicação dos conceitos deste livro você certamente irá mudar, e para melhor, no que se refere á criatividade e inovação.

Os efeitos colaterais serão: mais felicidade, mais liberdade, mais realizações e mais oportunidades, pessoais e profissionais. A promessa é alta? Julgue após devorar cada página e depois treinar. Isso mesmo, criatividade se treina, e quanto mais treinamos, mais ficamos criativos, até o ponto que você nem mais perceberá como aconteceu e já terá incorporado um comportamento diferente do seu atual, mas que o contém.

Divirta-se!

Aplicação

Este livro é destinado a qualquer pessoa interessada nos temas criatividade e inovação. Academicamente é destinado a estudantes e profissionais de comunicação, propaganda, marketing e administração. Leitura básica para a disciplina Criatividade dos cursos de graduação e de pós-graduação em Propaganda e Marketing, bem como para disciplinas de inovação em cursos de administração.

EDSON ZOGBI

Especialista em Criatividade, Inovação, Gestão da Inovação e Planejamento Estratégico de Marketing há mais de 25 anos. Foi Professor na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) por 11 anos, onde instituiu o tema Criatividade na Pós-Graduação e na Graduação, também foi Professor nos MBA da Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), Faculdade Trevisam e IBmoda.

Como Executivo foi Diretor de Marketing da C&C, Casa & Construção e do Grupo Projeção. Foi Consultor de grandes agências de publicidade, como Loducca e Taterka (Mc Donald’s). Realizou programas de criatividade na PWC, Sony, Grupo Accor e mais de uma centena de outras empresas. Em Portugal realizou projetos para o Fundo Social Europeu em mais de 300 empresas (PIAMEi9 e +COMÉRCIO) e para as Associações do Bombeiros (Bombeiros do Século XXI).

É consultor Sênior da RHmais, uma das 100 maiores empresas portuguesas, desde 2008. É conselheiro sobre Estratégia de Inovação e Novos Negócios de Empresários no Brasil e Portugal. Já teve sua própria agência de publicidade e foi publicitário em outras. No seu percurso profissional já teve mais de 25 profissões, escreveu e dirigiu filmes publicitários e curta metragens, realizou o maior flashmob de Portugal, é cartunista e realiza eventos gastronômicos como chef.

É autor de 30 livros (um deles traduzidos para Espanhol e Inglês) e de 35 DVDs didáticos. Pela Editora Atlas é autor dos livros Competitividade através da gestão da inovação, Inovação no varejo: o que faz o lojista criativo (coautoria) e a coleção Guia Prático para Comércio e Serviços (22 volumes). Facebook, Youtube e Google+: Edson Zogbi, Twitter: EdsonZogbi


Mais informações no site da Atlas: www.atlas.com.br
Sorveteria Ben & Jerry's de SP será a maior do mundo

A marca americana de sorvetes Ben & Jerry's vai abrir em São Paulo sua primeira loja no Brasil. Entre os sabores, eles estão o chocolate therapy (terapia de chocolate), com chocolate e biscoito, e o Cherry Garcia (com pedaços de cereja).

A marca americana de sorvetes Ben & Jerry's inaugura no próximo dia 28, em São Paulo, sua primeira loja no Brasil. A unidade é a maior da empresa no mundo e terá pelo menos uma adaptação para agradar ao consumidor local: vai oferecer, pela primeira vez, café no cardápio.

A loja será aberta no número 957 da rua Oscar Freire, entre a Consolação e a Bela Cintra, região central da cidade. O espaço terá 318 m², dois andares e capacidade para acomodar 80 pessoas sentadas.

A maior unidade até agora era a da cidade de Burlington, no Estado de Vermont, nos Estados Unidos, onde a Ben & Jerry's foi criada. A loja de lá tem 222 m² de área e 40 assentos.

A média, nas mais de 600 lojas da marca no mundo, é de 100 m² de área.

Sorvete vai custar a partir de R$ 10

A loja de São Paulo vai vender sorvetes de massa de uma bola (R$ 10), duas (R$ 14) e três (R$ 17). Eles serão vendidos em casquinhas ou copinhos. Se quiser tomar o sorvete num cone de waffle feito na hora, o cliente terá de pagar mais R$ 2.

Apesar de a marca ter mais de 50 sabores em seu portfólio, apenas 16 serão oferecidos no Brasil num primeiro momento, entre eles alguns dos mais vendidos no mundo, como chocolate chip cookie dough (baunilha com biscoito) e cherry garcia (com pedaços de cereja).

Todos os sorvetes à venda aqui serão importados dos Estados Unidos. No Brasil, também será possível encontrar milk shakes, sundaes e bolos decorados.

A empresa adicionou um item exclusivo ao cardápio no Brasil: café expresso. Segundo Lívia Marcka, coordenadora da Bem & Jerry's no Brasil, a bebida será servida em pequenas xícaras de porcelana, como é comum em docerias por aqui.

Os consumidores brasileiros também podem esperar, no futuro, a criação de sabores de sorvete específicos para o mercado nacional. No Japão, por exemplo, foi criado o green tea (chá verde).

Vila Madalena e shopping centers

A empresa não divulga o investimento feito na loja brasileira e faz mistérios sobre os planos de expansão. Mas o bairro da Vila Madalena e shopping centers de São Paulo são opções em estudo.

"A gente precisa expandir. Não vamos para o Brasil para ficar com uma loja só", diz Kátia Ambrósio, diretora de sorvetes da Unilever Brasil, que comprou a Ben & Jerry's em 2000.

A ideia também é vender os potes de sorvetes da marca em empórios e supermercados no futuro.

Conhecida pelo envolvimento em causas sociais, a empresa planeja apoiar projetos que estimulem a ocupação urbana em São Paulo.

Fonte: UOL
Imovelweb compra maior portal de imóveis de Brasília

Aquisição faz parte do plano de expansão dos negócios e praças de atuação da empresa no Brasil

O Imovelweb, um dos maiores classificados online de imóveis do Brasil, acaba de adquirir o WImoveis, principal portal imobiliário do Distrito Federal, que fatura R$ 10 milhões por ano e sozinho detém cerca de 90% do mercado brasiliense. A plataforma oferece 43 mil anúncios e recebe 500 mil visitas únicas por mês. Há poucos dias, a Navent, dona do Imovelweb, recebeu um aporte de R$ 45 milhões para investir nos negócios da América Latina. Com a aquisição, o Imovelweb se torna líder em Brasília e a compra amplia a base de clientes do portal e a receita em 20%. “O mercado de Brasília é bastante estratégico para nós e o WImoveis é referência no Distrito Federal”, destaca Mateo Cuadras, CEO do Imovelweb.

Segundo Cuadras, a empresa caminha rumo à liderança em todo o país e essa aquisição é um salto importante para a companhia. “WImoveis é referência e líder em Brasília e o negócio só tem a agregar ao nosso, que vem fazendo importantes aquisições nos últimos anos”. O executivo afirma que a empresa também fará investimentos para modernização da plataforma tecnológica do portal, além de aplicativos móveis. “A inovação é uma palavra-chave para o Imovelweb e algo que incorporamos em toda nova empresa do grupo”, afirma Cuadras.

Para o fundador do WImoveis, Augusto Abdala, a negociação só traz vantagens aos dois lados. “Nós temos conhecimento desse mercado local e anos de relacionamento e retorno satisfatório aos clientes. Por outro lado, o Imovelweb é uma empresa de referência nacional, que trará um know-how de tecnologia muito importante”, afirma. Os fundadores do WImoveis continuam à frente das operações.