De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que buscou crédito diminuiu 9,8% em junho/14 na comparação com maio/14. Já em relação a junho/13, a redução da procura por crédito foi ainda maior (-12,6%). No acumulado do primeiro semestre deste ano, a demanda do consumidor por crédito registrou queda de 5,4% diante do primeiro semestre de 2013.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a realização da Copa no Mundo de Futebol no Brasil permitiu que se estabelecessem feriados bancários em algumas capitais ou atendimento em horários reduzidos das agências bancárias em todo o país nos dias dos jogos da seleção brasileira, afetando a demanda do consumidor por crédito em jun/14. Contudo, a queda de 12,6% frente a junho do ano passado e a retração de 5,4% no acumulado dos primeiros seis meses de 2014 podem ser justificadas pelo encarecimento do custo do crédito, pela queda dos níveis de confiança dos consumidores e pela inflação próxima do limite superior de tolerância da meta, fatores estes que continuam a impactar desfavoravelmente a evolução da busca do consumidor por crédito neste ano de 2014.

Análise por classe de renda pessoal mensal

A maior queda na busca por crédito em junho/14 deu-se nas faixas de renda mensal de R$ 1.000 a R$ 2.000 mensais (-10,0% em relação a maio/14). Em seguida, tivemos a redução de 9,8% na demanda por crédito dos consumidores que ganham até R$ 500 e entre R$ 500 e R$ 1.000 mensais. Já os consumidores que recebem entre R$ 2.000 e R$ 5.000 mensais e os que ganham entre R$ 5.000 e R$ 10.000 tiveram redução em suas demandas por crédito em 9,6% e 9,7%, respectivamente, no mês de junho/14. Por fim, a menor queda mensal (9,4% em junho/14) ficou por conta daqueles que recebem mais de R$ 10.000 mensais.

No acumulado do ano (janeiro a junho de 2014), a maior queda na busca por crédito ocorreu para os consumidores que ganham até R$ 500 por mês (recuo de 16,7% frente a janeiro a junho de 2013). Os consumidores de mais altas rendas, isto é, os que ganham entre R$ 5.000 e R$ 10.000 e os que recebem mais de R$ 10.000 mensais exibiram recuos também elevados (-10,1% e -10,3%, respectivamente). Os consumidores com renda mensal entre R$ 2.000 e R$ 5.000 exibiram queda de 6,0% e os que ganham entre R$ 500 e R$ 1.000 por mês diminuíram em 5,4% suas buscas por crédito nos primeiros seis meses de 2014. A menor queda (-1,4%) foi observada na camada de rendimento entre R$ 1.000 e R$ 2.000 por mês.

Análise por região

O Centro-Oeste exibiu a maior queda na busca por crédito em junho/14: 12,8% frente a maio/14. Nas regiões Norte e Nordeste, as variações mensais em junho/14 foram de -8,3% e -12,3%, respectivamente. No Sudeste a baixa na procura do consumidor por crédito foi de 9,3% em junho/14. Já a menor retração da demanda do consumidor por crédito em junho/14 ocorreu na Região Sul: queda de 7,6% frente a maio/14.

A queda da procura por crédito no acumulado de janeiro a junho de 2014 foi mais expressiva na região Norte (-6,2%), seguida pela queda de 5,9% verificada na região Sudeste. Na região Nordeste, o recuo foi de 4,7% ao passo que na região Sul, a demanda do consumidor por crédito caiu 5,3%. Na região Centro-Oeste o recuo foi o menor: -4,0% frente aos primeiros seis meses do ano passado.

A série histórica deste indicador está disponível em
http://www.serasaexperian.com.br/release/indicadores/demanda_pf_credito.htm
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: