O modelo de negócios que sempre atraiu marcas de cosméticos agora conquista novos segmentos, como a venda direta de calçados

Com o intuito de superar e resistir à fase de retração econômica que o Brasil está passando, muitas empresas vêm apostando no mercado de venda direta. O formato, que por muito tempo teve o predomínio de marcas de cosméticos, agora ganha novos adeptos de diferentes nichos, como é o caso da Quinta Valentina, marca especializada em venda direta de calçados femininos.

Para Renato Kuyumjian, fundador da franqueadora, a venda com atendimento personalizado se mostra cada vez mais atrativa e cresce em regiões do interior do País. A percepção do empresário é confirmada pelos dados da Associação Brasileira de Vendas Diretas (ABVED). Segundo a entidade, o Brasil ocupa o 5° lugar no ranking internacional de vendas de porta a porta, mercado que movimentou nos últimos dois anos aproximadamente R$ 41,6 milhões.

Mas antes de partir para esse modelo de negócios, Kuyumjian somou algumas experiências não muito positivas no varejo tradicional. Em 2009, por exemplo, o empresário abriu em Goiânia, junto com dois sócios, uma loja de calçados femininos fast-fashion no modelo autosserviço, algo inédito na região. Eram mil metros quadrados, distribuídos em seis andares com arquitetura sofisticada, serviço de copeira, música ambiente e atendimento premium. Mas não deu tão certo.

Kuyumjian então, visando atender melhor ao seu público-alvo, adotou o modelo de venda direta. Em 2014, formatou seu negócio e o resultado, pouco mais de um ano depois, superou todas as expectativas. A rede soma 75 unidades em operação, distribuídas por 13 estados, com faturamento estimado de R$ 10 milhões para 2015.

A grande vitrine da marca é a shoe bag com capacidade média para 20 a 30 pares. Para compor o próprio mostruário, a marca conta com cerca de 280 modelos de calçados, renovados constantemente. Em média, cada unidade trabalha com um mix de 60 modelos, selecionados de acordo com o perfil de sua clientela. Há opções para todos os gostos, do clássico ao fashion, com tíquete médio entre R$ 189 e R$ 279 e quem seleciona é o próprio franqueado. A meta é fechar 2015 com cerca de 500 franquias em operação.

“Ao oferecer essa praticidade a suas clientes, a Quinta Valentina obteve um resultado surpreendentemente superior às expectativas, e o varejo tradicional deu lugar ao sistema de franchising com vendas diretas personalizadas, gerando uma excelente oportunidade de negócios para franqueados”, afirma o empresário.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: