ULTIMOS POSTS

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Marketplaces representam 25% do e-commerce no Brasil, diz levantamento

Para se destacar das grandes redes, pequenos e médios lojistas estão apostando em serviços segmentados e ferramentas que otimizam as vendas

O mercado bilionário dos marketplaces cresce a cada dia e já é responsável por 25% do faturamento de todo comércio eletrônico no Brasil, segundo levantamento da Ecommet – empresa de tecnologia que desenvolve sistemas inteligentes para automatizar e otimizar as vendas em marketplaces. Além do Mercado Livre, outros grandes varejistas entraram na “briga” do setor, como a Magazine Luiza, Netshoes e Via Varejo. Recentemente a Amazon também lançou um marketplace de livros no país.


Só o Mercado Livre transaciona mais de R$ 10 bilhões por ano no Brasil, o que mostra a importância e bom momento do segmento. “Mesmo com a recessão, o marketplace é o setor que mais cresce dentro do comércio eletrônico e em 2016 foi responsável por impulsionar as vendas online, já que muitas pessoas apostaram nesse modelo de negócio como alternativa para o desemprego ou como uma forma de completar a renda”, explica Frederico Flores, especialista em marketplaces e CEO da Ecommet.

Segmentação é aposta para os pequenos

Para se destacar dos grandes lojistas, os pequenos e médios empreendedores estão apostando em serviços segmentados e nichos de mercado. O Pet Booking (www.petbooking.com.br), por exemplo, surgiu há dez meses como uma alternativa para conectar donos de animais de estimação a prestadores de serviços, como veterinários, petshops, adestradores e até hoteizinhos. "O Pet Booking foi criado para disponibilizar serviços e não produtos. Nosso foco principal é ajudar os consumidores a encontrarem serviços para os pets por meio da internet, além de oferecer aos estabelecimentos um sistema de gestão para administrar o seu negócio”, explica Robert Dannenberg, CEO do Pet Booking.

Estratégia para vender mais nos grandes marketplaces

Para sair na frente da concorrência, muitos lojistas já apostam em ferramentas que otimizam as vendas. A Becommerce (www.becommerce.com.br), por exemplo, é um sistema criado exclusivamente para facilitar a vida de quem vende em marketplaces. Suas ferramentas automatizam todas as etapas de vendas, desde o atendimento ao cliente até a entrega. É possível contratar um robô para responder todas as dúvidas dos clientes, 24 horas por dia – sem intervenção humana. No Brasil, mais de 2.500 lojistas já utilizam o sistema dentro dos marketplaces. De acordo com levantamento da empresa realizado neste ano, lojistas que utilizam as ferramentas dobram o faturamento em apenas seis meses.

Compartilhe nas redes sociais:
 
Copyright © 2008-2017 Falando de Varejo.