Confira a lista!

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

As principais dúvidas ao se investir em uma startup

Parece que o mundo inteiro está falando de startups e empreendedorismo. São praticamente diárias as notícias sobre grandes aportes e os grandes faturamentos de empresas que nem sequer existiam há pouco tempo atrás.

Desejo de todos, a dúvida é sobre como poder ter acesso a estas empresas antes de todo mundo, sobre como descobrir e investir em empresas quando elas ainda estão pequenas (e baratas) antes de virarem um sucesso! Imagine a possibilidade de investir em algo como o Facebook quando era ainda um projeto de faculdade!

Um case que queremos dividir hoje é o da PetiteBox, startup brasileira que captando agora para tirar as principais duvidas de todos os investidores!

Felipe Wasserman, CEO da Petitebox

1.) Como funciona o investimento?

Primeiro é importante verificar se a empresa está listada em algum dos portais sérios do mercado. O investimento é muito parecido com o mercado de ações, onde você investe e recebe um contrato com as suas cotas. O processo é formal, sendo organizado e avalizado até pela CVM, o que garante transparência e segurança ao investidor, embora seja um investimento de risco.

2.) A empresa passou por algum processo para ser escolhida?

Alguns portais fazem uma avaliação desse tipo de empresa antes de ser listada, enquanto outros apenas oferecem um caminho para as empresas captarem. Normalmente o primeiro tem menos empresas listadas que o segundo.

Case PetiteBox: A empresa precisou passar por uma análise completa de processos, indicadores e documentações. Processos similares aconteceram para que fossem aprovados por dois grandes grupos que decidiram investir e dar suporte para a captação. Os dois grupos foram a Bossa Nova Investimento e o Grupo Gouvea & Souza através de sua aceleradora.

3,) Por que empresas como as startups sempre estão em busca de investimento?

Entre os muitos motivos, o principal objetivo parece ser comum, baseado na possibilidade de crescimento do negócio que o investimento irá possibilitar. Há casos onde o investimento se faz necessário, por conta de uma emergência operacional, como o pagamento de dúvidas ou o salário dos fundadores. Nesses casos, a chance de sucesso ou de crescimento futuro é bem menor.

Case Petitebox: O objetivo do investimento é o crescimento da empresa, onde 70% do dinheiro investido será destinado para ações de marketing e ampliação de alcance da marca, e os outros 30% para melhorias em questões como tecnologia e pessoal. Não estão procurando o aporte para pagar dívidas, já que a empresa conseguiria rodar sem o aporte, mas não na velocidade esperada.

4.) Qual o risco do investimento?

Importante ressaltar que investir numa empresa nas condições de uma startup é um investimento de risco, potencialmente alto, mas que, como em todo investimento de risco, oferecendo potenciais de retorno bem maiores, se comparados a outros tipos de investimento.

Case Petitebox: O case é considerado de risco baixo/moderado pois a empresa já se encontra em situação mais confortável dentro de seu mercado, como operação em break-even (equalizada), operando com uma base sólida de clientes há mais de 5 anos.
Qual o retorno que se espera?

A principal dúvida dos investidores. O retorno pode se dar de duas formas, onde na primeira opção, a empresa seria vendida (o chamado Exit), e o investimento seria retornado proporcionalmente ao crescimento. De outro modo, uma empresa também pode retornar investimentos, mesmo se não vendida, gerando divididendos ao seu investidor, se assim for acordado.

Case Petitebox: A empresa tem como objetivo, através do investimento, buscar o crescimento acelerado da receita, com mesras qie´pssie nosso faturamento. O nosso objetivo de valor que estamos focando é de R$ 60 milhões em 5 anos, o que daria um retorno de 1000%.
O segundo modo de retorno, mas este mais a médio prazo, seria com pagamento de dividendos. Só não damos um prazo ainda para este caminho pois o projeto inicial é re-investir os dividendos no crescimentoo da empresa.

Como saber se a empresa que está captando é séria?

É sempre importante pesquisar sobre a empresa, muitas vezes uma rápida pesquisa no Google você consegue descobrir muito sobre a empresa e seus fundadores. Sempre peça dados e a apresentação da empresa para ter certeza.

Exemplo Petitebox: A empresa já funciona há 5 anos com um crescimento constante, (lembrando que esses últimos 5 anos foram bem difíceis no Brasil). Temos uma base fiel de consumidores, mais de 200 mil caixinhas já entregues e mais de 100 marcas parceiras.
Já fomos escolhidos pelo Google, SharkTank, além de citação em reportanges na Globo, SBT, Record e várias revistas e jornais.

Ok, como faço para investir?

Existem muitas plataformas, mas no caso da Petitebox é muito simples: basta você acessar o link da nossa captação pelo StartmeUp (https://www.startmeup.com.br/#/oferta/petitebox), clicar e escolher o valor que deseja investir (a partir de R$ 1000,00).

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search