quinta-feira, 26 de março de 2009

Notícias: Menores mais fortes no varejo eletrônico

Publicada no Baguete
por Maurício Renner

As pequenas estão ganhando espaço no comércio eletrônico brasileiro, que só em 2008 movimentou R$ 8,2 bilhões, uma alta de 30% frente ao ano anterior.
De acordo com levantamento da e-bit, os dez maiores varejistas do mercado nacional perderam 3,2 pontos percentuais de participação no mercado, mesmo que continuem registrando forte crescimento em seus resultados individuais.
Se considerado somente a participação do líder de mercado, a perda chega à 5,3 pontos percentuais de market share.
Ao mesmo tempo em que os primeiros perdem terreno, os pequenos e médios varejistas registraram um crescimento de 6% na participação no mercado se comparado os resultados do quarto trimestre de 2007 e 2008.
“É possível encontrar dispositivos para segurança, crédito, propaganda online, logística e pós-venda com custos acessíveis, o que garante uma presença mais democrática das lojas”, explica Pedro Guasti, diretor-geral da e-bit.
Segundo Guasti, também é importante a maior maturidade do consumidor, já que ele deixou de se guiar somente por grifes e lojas de marca reconhecida.

Offline também

De acordo com levantamento da Associação Brasileira de Supermercados, no mundo real as 50 maiores empresas varejistas são responsáveis por mais de 58% do faturamento.
Post Anterior
Próximo Post

0 comentários:


Não deixe de participar!
Qual sua opinião sobre o conteúdo acima?