segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Fototica investe em projeto pioneiro de prevenção de perdas

Meta é controlar os furtos e obter uma redução imediata de, no mínimo, 50% das ocorrências
Contrária à cultura do seu mercado de atuação, a Fototica, uma das maiores empresas de ótica do País, tomou a dianteira e apostou em um projeto pioneiro no ramo de ótica no Brasil, implantando antenas antifurto e etiquetas de controle em lojas com maior incidência de perdas, localizadas em shopping centers e ruas com grande movimento. "Não existiam projetos semelhantes para que a empresa pudesse se basear e mensurar tanto os custos iniciais, quanto o retorno sobre o investimento, logo, houve uma certa desconfiança. Após um período de testes, que resultou em uma redução de até 80% das perdas, o projeto foi rapidamente aprovado e viabilizado", explica Joemir Vicente Stampini, coordenador de loss prevention da Fototica.

Inicialmente a Fototica investiu cerca de 1% da renda bruta de cada loja em equipamentos de segurança eletrônica fornecidos, por meio de locação, pela Plastrom Sensormatic. No total foram adquiridas antenas Ultra*Line - de duas a 12 unidades por loja, dependendo do tamanho da entrada de cada uma -, etiquetas Ultra*Lock e câmeras para a criação de um circuito fechado de televisão (CFTV).

Com essa tecnologia, a Fototica consegue dispor os produtos com mais tranquilidade e segurança, deixando-os disponíveis para os clientes provarem. "O autosserviço contribui para o aumento de vendas e, consequentemente, para a redução das perdas. Protegidos, os produtos evitam os furtos e facilitam a gestão sobre o desempenho da loja", destaca Gustavo Maciel, gerente de produtos da Plastrom Sensormatic. Para tanto, é preciso selecionar as soluções ideais, que sejam discretas e eficientes. "As etiquetas são finas e não atrapalham na hora de provar os óculos, já as antenas possuem um design mais moderno e clean que não interferem no layout das lojas", observa.

Com essas implementações, a Fototica, em pouco tempo, já conseguiu controlar os furtos internos e externos, diminuindo as ocorrências em, no mínimo, 50%. "As empresas tem a falsa sensação de que os sistemas de segurança são muito caros e que as perdas não precisam de controle, pois o investimento será maior que as mesmas. Porém, a realidade nos mostra que o impacto das perdas é bem maior que o investimento. A Fototica quebrou todas essas barreiras e vem colhendo bons frutos relativos a esse trabalho", enfatiza o coordenador.

Diante disso, a meta agora é estender o projeto para as demais lojas da rede presentes em todo o país. Ao todo a Fototica conta hoje com 110 lojas distribuídas em seis Estados nacionais, o que gera um volume de 2,2 milhões de atendimentos por ano. "Se conseguirmos implantar soluções como estas na maioria desses estabelecimentos, acreditamos que os resultados em receitas superarão as expectativas", enfatiza Stampini.

E para apoiar esse projeto, a Fototica deve manter a Plastrom Sensormatic como parceira. "Eu já conhecia a empresa de experiências anteriores e sabia que ela possuía os melhores equipamentos, além da oferta mais adequada de suporte técnico e preço abaixo da concorrência. Mesmo assim, fizemos uma comparação com outra marca presente no mercado e constatamos que a Plastrom Sensormatic seria a melhor prestadora de serviço", finaliza o coordenador.
Post Anterior
Próximo Post

0 comentários:


Não deixe de participar!
Qual sua opinião sobre o conteúdo acima?