Buscar

Tendências de mercado: No olho do furacão

Ola a todos.
O começo do ano é sempre um período de renovações, e com o desejo de renovar, cresce sempre nosso desejo por novas informações que possam ajudar a formular ou renovar as estratégias comerciais.

O varejo começa sempre o ano com uma serie de eventos que apontam uma serie de tendencias, como as apresentadas durante o último “Retail’s Big Show”, realizado pela NRF em Nova Iorque (EUA).

Quanto começamos a ver o que é apontado como tendência, à grosso modo, muitos não enxergam grandes novidades: há anos falamos de RFID e outras tecnologias e como essas podem realmente revolucionar o ponto de venda, e principalmente à experiência de compra. Já faz algum tempo que assuntos como sustentabilidade, redes sociais, entre outras questões são amplamente discutidas. Ainda é cedo para falarmos em rentabilidade ou qualquer outro fator que possa mensurar o sucesso de algumas ações, mas o fato é que estamos em um caminho sem volta.

Se no fundo os assuntos não nos parecem profundamente consistentes para uma revisão das estratégicas e investimentos de modo imediato, na verdade podemos dizer que estamos no meio do olho do furacão de diversas questões que vão impactar significativamente na maneira como conduzimos nossos negócios e nos comunicamos com nossos consumidores.

Um grande exemplo disso são as questões que envolvem o conceito de tudo que seria “online”. Muitos varejistas ainda caminham lentamente para o mundo digital. Boa parte sequer possui site, nem tampouco realiza vendas pelo mesmo.

Muitos varejistas enxergam o site ou o “canal online”, como mais um canal. O que acontece é que estamos rapidamente migrando para uma situação onde o consumidor passa a enxergar todos os canais que a marca possuem, sejam eles diretos, indiretos, reais ou virtuais, como uma coisa só. “Tudo junto e misturado” no jargão popular.

Para as marcas, estar com o mesmo nível de entrega, comunicação e relacionamento com seus consumidores passa a ser um desafio cada vez maior. Para aqueles que acham que não é hora de começar a refletir sobre essas questões, não estar presente onde seu consumidor lhe procura pode soar como uma deficiência e prejudicar a imagem da marca.

Um grande abraço e boas vendas
 
Caio Camargo
FALANDO DE VAREJO
http://www.falandodevarejo.com.br/
@falandodevarejo