quinta-feira, 29 de março de 2018

Consumidor deixa compras de Ovos para os últimos dias que antecedem a Páscoa

Rede de Supermercados Covabra oferece variedade e itens para todos os bolsos

Os consumidores deixaram para a última hora este a ano as compras dos Ovos de Páscoa. De acordo com Fabio Saito, gerente de compras da Rede Covabra de Supermercados, o consumidor protelou as compras, mas está comprando os itens nesses últimos dias que antecedem a data festiva. “Vemos que nesses últimos dias as compras realmente estão muito maiores, quando em outros anos as vendas foram mais diluídas”. Apesar da pouca antecipação das compras, o consumidor brasileiro pode gastar mais nesta Páscoa do que no ano passado. É o que indica uma pesquisa do Boa Vista SCPC, que ouviu 1.700 consumidores em todo o Brasil até o início de março, e em que 1/3 dos entrevistados afirmaram que tinham a intenção de gastar mais do que gastaram no ano anterior, com uma média de gasto estimada em R$ 94,00. Outra pesquisa recente, da consultoria dunnhumby de ciência do consumidor, que ouviu 1.002 pessoas em todo o país, afirma que o Brasileiro ainda prefere pesquisar e comprar os ovos de Páscoa no supermercado.


Para os consumidores que estão buscando agora os Ovos de Chocolate para presentear, a rede Covabra já oferece queima de estoque e facilidades de pagamento, como a possibilidade de parcelamento das compras dos Ovos em até seis vezes. “O Covabra conquistou uma boa negociação com os fornecedores, então temos uma boa variedade de produtos ainda para quem deixou para comprar esta semana, além de opções para todos os bolsos, como mini-ovos a partir de R$ 2,99”, completou Saito.

Com uma expectativa de crescimento nas vendas de chocolates da ordem de 10% em relação ao mesmo período do ano passado, o Covabra aposta nos ovos de melhor custo benefício e oferece opções diferenciadas, desde os ovos lançamento das grandes marcas, bem como, opções mais econômicas; além de ovos de chocolate para quem tem intolerância à lactose ou restrição de açúcar.

Sobre o Covabra

A primeira loja da rede de Supermercados Covabra foi inaugurada em 1989, na cidade de Limeira trazendo um novo conceito de supermercados para a região na época. O Covabra foi o primeiro a investir em tecnologia, utilizando leitores óticos em todos os seus caixas. Hoje a rede conta com 15 lojas e está presente em dez cidades do interior paulista (Campinas, Capivari, Itatiba, Itupeva, Jundiaí, Leme, Limeira, Pedreira, Pirassununga e Rio Claro), empregando mais de 2 mil funcionários.

Jin Jin adere à nova febre mundial e lança Festival do Poke

Receita típica do Havaí, com o toque oriental, chegou para fazer sucesso

Uma tendência gastronômica trazida do Havaí chegou à rede Jin Jin:o poke havaiano.A deliciosa iguaria que a tradicionalrede de franquias especializada em culinária asiática traz aos clientes é o prato principal do Festival Poke Jin Jin, que começa a partir do dia 2 de abril com o lançamento de três novas receitas: Ceviche, Salmão misto e Peixe branco.


O prato, degustado pelos havaianos há centenas de anos, tem como grande estrela o peixe cru. Qual a razão do sucesso do poke? É uma comida leve e saudável, acompanhada de arroz, frutas como abacate e manga, vegetais e até algas. O prato de sucesso mundial ganha um toque especial da Jin Jin.

“Fizemos um mix do oriental ao havaiano, tornando o prato mais saboroso e atrativo ao paladar dos nossos clientes”, afirma Christiano Evers, diretor de Comunicação e Marketing do Grupo Halipar.

Sobre a Jin Jin
A Jin Jin é a maior rede de culinária asiática em shoppings do Brasil e pertence à Holding Halipar, terceiro maior grupo do mercado nacional de franchising no ramo de alimentação em número de unidades. Com 77 unidades distribuídas em 10 estados brasileiros, mais o Distrito Federal, a Jin Jin conquistou o faturamento de R$150 milhões em 2017. A Jin Jin está em franca expansão. Para 2018, a franqueadora visa os mercados do Nordeste e estado do Rio de Janeiro por meio de seus dois modelos de negócio: a Jin Jin formato Praça de Alimentação e o quiosque Jin Jin Sushi. Com isso, a rede espera um aumento de 15 % no faturamento até o final de 2018.

CDL POA prospecta crescimento nas vendas para a Páscoa

Às vésperas da Páscoa, os consumidores gaúchos mostram que pretendem comprar muito mais do que chocolates este ano. De acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL POA), a procura por produtos como roupas, acessórios, livros e artigos de decoração estão no topo da lista dos mais procurados para incrementar o ninho.


“As vendas para a data deste ano devem apresentar um incremento de 3% na comparação com 2018. Já tivemos um primeiro trimestre melhor do que o mesmo período do ano passado e o frio também está chegando mais cedo. Tudo isso contribui para uma Páscoa mais favorável ao comércio”, destaca Alcides Debus, presidente da CDL POA.

Caça aos Ovos do Morumbi Town Shopping celebra a Páscoa com muito chocolate e diversão

Para comemorar o feriado, o empreendimento realiza a brincadeira em parceria com diversas lojas. A ação “Páscoa Divertida” acontece durante três dias em horários especiais

O Morumbi Town Shopping celebra a Páscoa com evento especial! De 29 a 31 de março, em parceria com a You Play Space, o Shopping promove uma Caça aos Ovos por diversas lojas. Ao final da aventura, os pequenos poderão ganhar chocolates deliciosos para aproveitar a data. Durante os dias de brincadeiras, um casal de coelhinhos vai circular pelos corredores interagindo com crianças e adultos, levando a magia da Páscoa para todas as idades.


O ponto de partida para a brincadeira é na loja YouPlay Space, localizada no piso térreo, onde as crianças receberão as sacolinhas personalizadas para guardar os chocolates que encontrarão pelo caminho e um mapa com a localização das lojas participantes, como MOA Odontologia, O Boticário, L'Occitane au Brésil, BedTime, Sestini, Piticas, Artex, Circo Show, Panvel, Planet Hover, Authentic Feet, Ri Happy, Dunes, Petit Nini, Reserva Mini, chegando até o Happy Safari, onde encontrarão uma surpresa deliciosa.

“Celebramos a Páscoa com chocolate e entretenimento para as crianças, valorizando o espírito da tradicional brincadeira de caça aos ovos e contando com a parceria de lojistas de diversas áreas que compõem nosso mix de lojas e serviços. Queremos oferecer a todos um evento bem divertido e que interaja com nossos parceiros”, comenta Gabriel Lima, Coordenador de Marketing do Morumbi Town Shopping.

Durante a atração, os adultos poderão acompanhar seus filhos e encarar o desafio junto com eles. A Caça aos Ovos acontece nos dias 29 e 30 de março, das 18h às 21h e no dia 31, das 15h às 18h. Para participar, é necessária inscrição antecipada pelo telefone: (11) 3740-6946. O Morumbi Town Shopping fica na Av. Giovanni Gronchi, 5930 – Vila Andrade – São Paulo/SP.

SERVIÇO:

“Páscoa Divertida”
Datas e horários: 29 e 30/03, das 18h às 21h; 31/03, das 15h às 18h
Local: Morumbi Town Shopping (Av. Giovanni Gronchi, 5930 - Vila Andrade, Zona Sul de São Paulo/SP)
Entrada: Gratuita - necessária inscrição no telefone (11) 3740-6946

quarta-feira, 28 de março de 2018

Tá no Ar - Madero

Você pode olhar para uma porção de maionese e ver apenas um molho cremoso e cheio de sabor que faz parte das tradições gastronômicas de vários países há séculos. O chef e fundador do Madero, porém, trata dessa iguaria como algo muito mais especial. Um elo de sabor que une gerações, países e culturas. Dando sequência à série produzida pela Trip, para revelar, de forma emocionante, a história e as crenças do Madero, o terceiro filme da campanha mostra como surgiu a receita de um dos ingredientes mais elogiados do cardápio da rede de restaurantes: a maionese. A receita, que combina os conhecimentos e as tradições das duas avós do empresário, foi aperfeiçoada por ele e pela mãe, Maria Durski, que estrela o filme ao lado do filho. Em clima descontraído, a dupla explica o segredo de família para uma ótima maionese: as dosagens do tempero e o tempo destinado para bater, dando o ponto, a textura e o sabor que são perfeitos para o molho, um must-have de qualquer cheeseburger.


O vídeo reforça a importância das tradições de família. De origem eslava, assim como a maior parte dos imigrantes que construíram o Paraná, Durski lembra a infância, quando o pai fazia churrasco quatro vezes na semana e, enquanto a carne era preparada, a mãe batia a maionese para acompanhar o prato principal, em um ritual de congraçamento, quase sagrado para a família. A permanente atenção, dos mais de 110 restaurantes Madero, com a qualidade de seus ingredientes e a obsessão por produzir e servir comida gostosa e saudável também estão presentes no preparo da maionese. O processo de produção utiliza apenas gemas pasteurizadas, próprias para o consumo em larga escala. São consumidas mais de 30 toneladas do ingrediente nas casas da rede de restaurantes a cada mês. O filme será veiculado ao longo do mês de março nas redes sociais do Madero. Também nas melhores salas de cinema do país e nos principais canais Globosat. Complementam a campanha, com base no roteiro e nas imagens do filme, peças impressas, veiculadas nas principais revistas de bordo do Brasil. Além de materiais como jogos americanos e cardápios dos restaurantes Madero.

A rede fechou 2017 com 110 unidades. Ao longo do ano, foram abertos 18 restaurantes do modelo container, 11 do steak house e uma do modelo burger, além da reforma completa e reabertura de dois dos primeiros restaurantes da marca, em Curitiba (Madero Steak House Palladium Curitiba) e Goiânia (Madero Steak House Goiânia Shopping). A previsão é a inauguração de 29 novos restaurantes, sendo 15 no modelo container e 14 steak houses.

Via Varejo amplia soluções de Fullcommerce

A Via Varejo, empresa detentora das marcas Casas Bahia e Pontofrio, ampliará as soluções para lojistas interessados em terceirizar suas atividades comerciais no varejo online, conceito conhecido por “Fullcommerce”. Esse novo pacote de serviços será composto por módulos que poderão ser contratados de acordo com a necessidade de cada cliente que busca uma parceria com know-how para apoiar a operação em diferentes níveis.


“Com essa plataforma avançamos em um mercado extremamente promissor pela grande quantidade de lojistas que buscam qualificação profissional de suas operações no e-commerce. Ao oferecer todas as nossas fortalezas e conhecimento, os clientes terão a oportunidade de potencializar os resultados com mais precisão e assertividade, desde a elaboração do site até o atendimento ao consumidor”, explica Paulo Madureira, diretor de Marketplace, Soluções e Serviços da Via Varejo.

Ainda segundo o executivo, com a solução Fullcommerce, a empresa vai disponibilizar a opção dos varejistas adquirirem um espaço em um dos 26 centros de distribuição, onde os produtos serão armazenados. “Quando o pedido for feito na plataforma, realizaremos a entrega ao consumidor final, aproveitando toda nossa malha logística”, completa. A solução tornará viável também a oferta do serviço Retira Rápido para terceiros, ou seja, o cliente pode comprar do seller do marketplace e retirar em uma das lojas físicas da Casas Bahia ou Pontofrio.

O portfólio completo contará com soluções distribuídas entre Gestão (planejamento comercial, incluindo a gestão de vendas por canal e acompanhamento das necessidades do negócio); Plataforma (criação de loja própria e integração com marketplaces); SAC (atendimento ao cliente via chat, e-mail, telefone e, futuramente, via whatsapp); Logística (realização de transporte, entrega e reversa de produtos); Marketing (planejamento das campanhas, incluindo a parte de criação e gestão das mídias, CRM e Analytics) e Pagamento (análise de risco, oferecendo garantia de confiabilidade nas transações financeiras).

Todas as soluções adquiridas serão coordenadas por uma equipe especializada da Via Varejo, que estará em contato direto com o parceiro para alinhar as estratégias de negócios. A contratação de cada um dos serviços poderá ser feita via agendamento de visita comercial por meio do e-mail comercial.servicos@viavarejonegocios.com.br.

A Via Varejo tem atuação consolidada neste ramo de mercado desde 2008, quando apenas era possível contratar todas as soluções do pacote de serviços, terceirizando a operação do e-commerce de maneira integral e não apenas parte dela. Com a utilização da ampla estrutura de centros de distribuição da Via Varejo, que compõe a segunda maior malha logística do país. Atualmente, a unidade de negócios possui parceiros, ligados aos segmentos de material esportivo, informática, produtos digitais e conteúdo editorial.

Shopping Praça da Moça inaugura espaço para troca de figurinhas da Copa

Em clima de Copa do Mundo, o Shopping Praça da Moça, em Diadema, acaba de abrir um espaço fixo para receber os colecionadores do álbum de figurinhas oficial, que já começa a virar uma nova febre três meses antes do Mundial na Rússia.


Localizado no Piso Araucária até 30 de julho, o local foi especialmente decorado e destaca uma exposição composta por 16 camisas de seleções participantes da Copa 2018. "A ideia é oferecer espaço exclusivo e conforto aos colecionadores, além de compartilhar com os clientes a torcida pelo título mundial", afirma o gerente de marketing, Danilo Senturelle.

A ação tem parceria com a Livrarias Curitiba, também situada o no Piso Araucária, onde o consumidor poderá encontrar álbuns e figurinhas.

Espaço para troca de figurinhas da Copa 2018
Até 30 de julho
Piso Araucária

Shopping Praça da Moça
Rua Manoel da Nóbrega, 712 - Centro, Diadema
Telefone: (11) 4057-8900
www.shoppingpracadamoca.com.br

Shopping Palladium espera crescimento de 12% nas vendas de Páscoa, em Curitiba

A expectativa da Confederação Nacional do Comércio (CNC) é que a Páscoa seja a melhor dos últimos cinco anos movimentando R$ 2,2 bilhões em 2018 e registrando um crescimento de 3,5%. Um dos principais motivadores é o preço do chocolate, produto mais consumido nesta época, e que apresentou uma queda de 8% no preço. A expectativa também é de crescimento em vendas no Palladium Shopping Center de Curitiba se comparado a 2017, os números esse ano devem aumentar em até 12%.


Segundo Claudia Carelli, proprietária da loja Brasil Cacau no Palladium, o movimento maior deve acontecer na quinta-feira (29) e no sábado (31) e, sem dúvida, a procura pelo famoso ovo de Páscoa ainda é a preferida. “70% das compras de chocolates são de ovos, 10% de chocolates que vem com brinquedos como pelúcias e 20% outros tipos de chocolates”, afirma. Já na Club Doce Smart a procura não é só pelos ovos, mas também por chocolates variados. “Muitas pessoas compram barras, bombons e confetes para montar cestas de Páscoa, por exemplo,” conta o gerente da loja, Thiago Willian. Para quem busca chocolate, o Palladium conta ainda com a Lojas Americanas, Kopenhagen e Cacau Show, já para aqueles que querem outras opções além dos chocolates nessa época, os brinquedos são uma opção de presentes para as crianças.

As lojas especializadas já sentiram a busca pelos artigos. "Nós percebemos uma melhora no movimento com a chegada da Páscoa, principalmente na venda de ovos de brinquedo temáticos, como os da Minnie, Pocoyo e bonecas LOL Surprise”, diz o gerente da Ri-happy, Edmilson Urtado. Lojas como a Tok&Stok e a Camicado apostaram em produtos de decoração específica para a comemoração, como cactos em formato de coelhos e guirlandas. “Nosso mix variado oferece opções de presentes para todo os gostos e valores”, afirma a gerente de Marketing do Palladium, Maria Aparecida Oliveira.

Para compras de última hora vale prestar atenção no horário de funcionamento do Palladium no feriado de Páscoa. Na sexta-feira (30) as lojas e quiosques estarão fechados e setores de alimentação e lazer funcionarão das 11h às 22h. No final de semana o funcionamento é normal: sábado das 10h às 23h e domingo das 11h às 22h.

Shopping da Partage em Natal registra taxa de ocupação de lojas superior a 98% com novas operações


O Partage Norte Shopping Natal, da Partage, anuncia a chegada de novas operações ao seu mix: a Livraria Câmara Cascudo e a Lojas Americanas. Somadas às já inauguradas Riachuelo, Smart Fit, Vivo, Triton, Mahogany, Havaianas e Quem disse, Berenice?, as novas lojas fazem com que o empreendimento atinja 98,4% da sua ocupação. O Shopping também se prepara para a inauguração da Laluk Semijoias, em abril. “O Partage Norte Shopping Natal vem se consolidando como um dos maiores e mais completos centros de compras e lazer do Estado. As novas operações prometem suprir a demanda reprimida da região”, conta Julio Macedo, diretor de Gestão e Marketing da Partage.

Novo Hotel Urbano: startup tem melhor ano da sua história

Agência online de viagens líder nacional supera faturamento de 2016 em menos de oito meses, registra lucro no ano - feito raro entre as empresas pontocom nacionais - e ganha Prêmios de Melhor Empresa Para Se Trabalhar (GPTW) e Melhor Atendimento ao Consumidor (ReclameAqui)

Conquistas são resultado de uma nova cultura organizacional implementada pelos fundadores da companhia ao longo dos últimos 18 meses. Startup inspira colaboradores a seguir seus valores no dia a dia e registra ótimos resultados apesar do cenário macroeconômico desafiador


"Desde a nossa volta tivemos um foco muito forte em pessoas, acredito que mais de 50% do tempo de todo o time de management do HU é treinando e motivando pessoas. Criamos um time que entrega e trabalha feliz. Hoje fica claro que não é o resultado que traz felicidade, mas a felicidade que traz resultado. Não poderíamos estar mais satisfeitos com os resultados colhidos ao longo dos últimos dezoito meses", afirma João Ricardo Mendes, fundador e CEO do Hotel Urbano.

Líder nacional no mercado online de hospedagem, o Hotel Urbano vive seu melhor momento. Apesar do cenário macroeconômico desafiador, a empresa registrou o melhor ano da sua história em 2017, com crescimento de 70% frente ao ano anterior. A startup superou ainda o faturamento de todo o ano de 2016 em menos de oito meses e apurou lucro no ano, algo extremamente raro entre as empresas pontocom brasileiras.

Para 2018, a meta é manter o ritmo acelerado e crescer cerca de 65% durante o ano. O foco principal é seguir tornando a reserva de hotéis pela internet cada vez mais fácil. Em paralelo, a startup planeja estar pronta até o fim do ano em termos de tecnologia e inventário para iniciar sua entrada em outros países. Tais metas e objetivos não possuem relação com o cenário econômico e ou político nacional. Em outras palavras, se a economia do Brasil ajudar melhor, caso contrário nada muda.

"Um dos nossos principais objetivos desde a nossa volta no fim do terceiro trimestre de 2016 era tornar a operação economicamente sustentável enquanto cresce, um negócio escalável. Nos últimos 18 meses nós chegamos a rentabilidade pelo caminho do crescimento ao invés do encolhimento, pelo caminho da execução e não somente da estratégia e principalmente pelo caminho do foco total em pessoas. Nossa eficiência é exponencialmente maior do que em qualquer momento da história da empresa", afirma João.

"Acreditávamos que apesar do nosso porte atual, precisávamos voltar a ter um espírito de startup, com uma comunicação horizontal e o mínimo de burocracia. Para isso, precisamos derrubar os muros invisíveis que separam os departamentos, criando silos dentro da empresa, e garantir que voltássemos a executar rápido e bem. Afinal, como disse Peter Drucker, a cultura devora a estratégia no café da manhã", afirma Antônio Gomes, cofundador e SVP do Hotel Urbano.

Muitas empresas estampam sua missão, visão e ou valores na recepção ou mesmo nas paredes dos seus escritórios. No entanto, também não é raro encontrar funcionários que apesar disso desconheçam justamente a missão, a visão e ou os valores das empresas em que trabalham. Mas como mudar isso? O Hotel Urbano decidiu trilhar um caminho diferente e está colhendo bons frutos. No primeiro trimestre do ano passado, os fundadores apresentaram internamente uma nova versão dos valores da companhia.

"Entre dezembro de 2015 e agosto de 2016 estivemos afastados do dia a dia da companhia, por exemplo", conta João. "Por tudo isso, acreditávamos que era a hora de consolidar nossos valores e mais do isso, entendiamos que era importante que eles realmente fizessem parte do dia a dia dos nossos fanáticos", afirma João. Pensando nisso, a empresa criou o "Vibe HU", uma plataforma interna com o objetivo de inspirar os colaboradores a seguir seus valores. Nela, os funcionários reconhecem de forma horizontal uma boa iniciativa, uma nova ideia, uma atitude positiva ou qualquer outra ação sempre atrelada a um dos valores da companhia.

Obviamente, uma startup como o Hotel Urbano não pode competir com grandes empresas globais em tamanho ou recursos, mas pode e deve fazê-lo com inteligência e agilidade. "No Hotel Urbano, por exemplo, não penalizamos o erro. Como disse Reid Hoffman, fundador do Linkedin, empreender é se jogar de um precipício e construir um avião durante a queda. E quando você penaliza o erro, você cria uma cultura de medo. O oposto do que queremos aqui. A maioria das coisas que aprendemos vem através dos erros e de refletir sobre eles", afirma João.

O Vibe HU fica integrado a plataforma de inteligência de negócios (BI) da companhia em que os Fanáticos HU podem acompanhar os resultados diariamente. Todo funcionário independente da área tem acesso em tempo real aos principais indicadores da empresa o que ajuda numa visão 360 graus e senso de urgência. Dessa forma, o Hotel Urbano conseguiu transformar sua cultura e fortalecer não apenas a parte comportamental, mas também de performance, colhendo bons resultados mesmo em um cenário macroeconômico desafiador.

Desde o início de 2017 no Hotel Urbano é possível ainda às sextas substituir o cafezinho depois do almoço no escritório por uma cerveja bem gelada. A agência online de viagens criou em parceria com a Budweiser o Dia Internacional da Cerveja em sua sede e agora, faça chuva ou faça sol, toda sexta tem cerveja liberada para os funcionários no escritório. O Hotel Urbano entende que o consumo moderado de cerveja durante o expediente não atrapalha em nada no rendimento profissional, pelo contrário, serve de incentivo nos dias de grande calor. Ainda mais em uma empresa que vende justamente qualidade de vida, sendo essencial que a mesma faça parte do dia-a-dia da sua equipe.

Tendo por princípio oferecer a melhor experiência não apenas de compra online, mas de viagem, aos seus milhões de clientes, o Hotel Urbano é referência em relacionamento com o consumidor, sendo tricampeão pelo melhor atendimento no Prêmio Época / ReclameAQUI, bem como bicampeão no Ranking Exame / IBRC e no Prêmio Consumidor Moderno. Única empresa de turismo premiada em três anos diferentes pelo Great Place to Work - NOVAREJO, o Hotel Urbano dividiu o ranking das melhores empresas para trabalhar do ano passado com companhias como Magazine Luiza, McDonald's, Tok&Stok, Netshoes e CNA.

O HU utiliza os mais avançados sistemas e códigos, somados a inteligência e criatividade da sua equipe, para processar grandes volumes de informações, com intuito de compreender as necessidades, tendências e comportamentos de cada cliente. Dentro da plataforma Hotel Urbano, cada clique de um visitante é interpretado por algoritmos inteligentes que permitem a empresa segmentar de forma dinâmica a mais ampla e qualificada base de viajantes da internet brasileira, com mais de 20 milhões de clientes cadastrados. Tudo para oferecer a viagem certa, na hora certa e para a pessoa certa.

“Usando da tecnologia, desenvolvemos uma estratégia única capaz de gerar demanda seja para grandes hotéis ou pequenas pousadas parceiras de maneira constante, durante todo o ano, inclusive na baixa temporada”, afirma João. Assim, o HU já gerou milhares de empregos indiretos, fomentou novos destinos e auxiliou no desenvolvimento de pequenos e médios empreendedores do setor em todo o Brasil.

“Durante os últimos anos vendemos milhões de diárias para viajantes de todo o Brasil. Nos próximos anos, vamos vender algumas dezenas de milhões delas para viajantes não apenas brasileiros”, afirma João. “Apesar de tudo que já realizamos – e temos muito orgulho disso –, temos plena consciência de que estamos apenas começando. Afinal, somos uma startup. E, ao menos, no espírito de garagem, na vontade de fazer dar certo mesmo em situações adversas e de criar algo maior no longo prazo, seremos sempre uma startup", afirma João.

SOBRE O HOTEL URBANO
Sempre tendo por princípio oferecer a melhor experiência não apenas de compra online, mas de viagem, aos seus clientes, o Hotel Urbano nasceu em janeiro de 2011. Com a missão de inspirar e transformar vidas por meio de viagens, a agência online de viagens já gerou milhares de empregos diretos e indiretos, fomentou novos destinos e auxiliou no desenvolvimento de pequenos e médios empreendedores. Durante os últimos anos, o Hotel Urbano vendeu milhões de diárias para viajantes de todo o Brasil. Nos próximos anos, planeja vender algumas dezenas de milhões de diárias para viajantes não apenas brasileiros, mas dos maiores países da América Latina.

terça-feira, 27 de março de 2018

Ford inaugura "vending machine" de carros com o Alibaba na China

A Ford é a primeira marca a oferecer uma “vending machine” de carros na China, que permite ao consumidor escolher um modelo e agendar um test-drive por processo totalmente digital, com o uso de aplicativo – veja o vídeo. A novidade é a primeira ação criada a partir da parceria da Ford e da joint-venture Changan Ford com o Alibaba Group, maior empresa de comércio eletrônico daquele país, por meio de sua unidade dedicada ao varejo on-line, a Tmall, anunciada no final do ano passado.


Instalado em um edifício semelhante a uma máquina gigante de venda automática, o “Super Test Drive” fica na cidade de Cantão (Guangzhou). Ele dispõe de dez modelos para teste, incluindo os sedãs Mondeo (Fusion) e Taurus, os utilitários esportivos Kuga, Edge e Everest, além de veículos importados como o Explorer e o Mustang.

O objetivo é oferecer uma experiência mais conveniente e divertida com o automóvel. Os consumidores podem agendar um “Super Test Drive” de três dias com facilidade, usando os aplicativos Taobao ou Tmall Mobile. Basta escolher um modelo e o período do test-drive, enviar as informações pessoais e uma foto de rosto, pagar uma taxa e um depósito – e a reserva on-line está feita. Após o teste, se desejar o cliente pode ir a um distribuidor Ford para realizar a compra.

A parceria com a Tmall faz parte da estratégia da Ford de trabalhar com empresas líderes de tecnologia para criar novas experiências nas áreas de mobilidade inteligente, Internet dos Veículos, marketing digital e inteligência artificial.

Rede de pizzaria com 22 unidades não tem pizzaiolos

Rede de pizzaria com 22 unidades não tem pizzaiolos: Conheça rede de franquias especializada em massa de pizza “pan” e com modelo de negócios de operação simplificada

Por acaso já ouviu falar na massa pan? Muito famosa nos Estados Unidos e popularizada no Brasil pela empresa Pizza Hut, a pizza pan vem ganhando espaço no Brasil, contrariando aquele pensamento tradicional de que “pizza boa é aquela com a massa fina”. A massa, crocante por fora e macia por dentro ganha cada vez mais espaço no coração dos brasileiros.


Feita dentro de uma panela, a pizza da rede de pizzarias Super Pizza Pan é uma das adeptas da massa diferenciada. A marca se destaca e tem crescido com base em modelo de negócios que dispensa a necessidade de ter pizzaiolos em suas 22 unidades em operação. Segundo a empresa, todas as massas são feitas na pizzaria sede e depois encaminhadas às unidades franqueadas, onde é montada com diversos sabores e assada.

Massa à moda brasileira

O nome “pan” significa panela em inglês e simboliza as medidas da forma e, com isso, a receita abandona qualquer semelhança com o modo de preparo das tradicionais pizzas italianas, ganhando de longe em quesitos como a praticidade de montagem, o armazenamento da massa e o melhor uso dos sabores e recheios dentro da pizza.

Em 2005, Cristian Oalter Durante e sua esposa Ana Luiza Rocha fundaram a Super Pizza Pan e perceberam que deveriam adaptar a famosa receita ao gosto dos brasileiros. Os dois podem ser considerados como um dos principais responsáveis pela transformação que a massa pan teve no Brasil. O objetivo do casal era oferecer aos consumidores uma massa pan mais leve com os sabores e ingredientes prestigiados pelos brasileiros e trabalharam duro para atingir o ponto perfeito da massa e coberturas tradicionais e inéditas, muitas delas definitivamente consagradas pelos clientes, como a frango cream cheese.

“Demoramos mais ou menos um ano inteiro para desenvolver a massa da nossa primeira pizza pan. Ela tinha que estar no ponto ideal, sendo grossa, porém aerada, além de ser também leve, fofa, crocante e menos gordurosa. Enquanto não chegasse no ponto, a gente não fechava a receita”, conta Cristian um dos donos da Super Pizza Pan.

Esse estilo pan abrasileirado vem ganhando as graças dos paladares paulistanos e atualmente a marca vende mais de 35 mil pizzas grandes por mês, grande parte com sabores especiais e algumas jamais vistas antes. “Nosso maior diferencial é oferecer a massa pan tradicional dos Estados Unidos com sotaque e os sabores típicos brasileiros, além de combinações de ingredientes inéditas, sempre prezando pela qualidade do produto”, explica o fundador da marca.

A receita para a explosão de sensações despertadas pela massa pan continua sendo um mistério para os consumidores fazerem de casa. Procurar uma pizzaria especializada é a única saída para quem quer experimentar a pizza com massa pan.

Divino Fogão inaugura primeira unidade em Blumenau

Expansão para região Sul é uma das prioridades da rede para este ano

O Divino Fogão, rede de franquias reconhecida pela comida da fazenda, dá sequência ao plano de expansão na região Sul do País, uma das prioridades da marca para o ano de 2018. Com previsão para o dia 29 de março, será inaugurada a primeira loja em Blumenau, no Neumarkt Shopping, em Santa Catarina. Com essa abertura, a rede passa a ter 185 lojas em operação espalhadas pelas cinco regiões do Brasil.


Segundo o diretor de operações do Divino Fogão, Emiliano Silva, são esperadas 10 novas unidades da rede em 2018, principalmente em estados que compõem a região Sul do Brasil. “Nossa estratégia será implantar pontos de operação em shopping centers já consolidados em diferentes municípios, já que tais empreendimentos contam com uma boa expectativa de faturamento aos franqueados”, revela. Já o presidente e fundador, Reinado Varela, revela que as expectativas são positivas para 2018, especialmente com a retomada da economia. “Nosso objetivo é fechar o ano com um incremento de, pelo menos, 10% no faturamento e 5,4% no número de lojas”, revela Varela.

O Divino Fogão conta com um buffet diversificado, que reúne pratos tradicionais da fazenda e um cardápio equilibrado com mais de 17 opções de saladas por dia, grelhados de carne magra, frango e peixe, além das sobremesas.

Ficha técnica Divino Fogão:
Ano de fundação da empresa: 1984
Ano de início no sistema de franquias: 1994
Número de unidades em funcionamento no Brasil: 185
Investimento inicial: R$ 700 mil
Taxa de franquia: R$ 80 mil
Capital de giro: R$ 30 mil
Royalties: 4% sobre o faturamento mensal
Taxa de publicidade: 1%
Área mínima: 52 m²
Nº de funcionários: 18 funcionários por unidade, em média
Faturamento bruto: R$ 190 mil
Lucro líquido: em torno de 15% a 18%
Prazo de retorno: 36 meses
Prazo de contrato: (5 anos)
Projetos de expansão: todo o território nacional
Telefone: (11) 3811-1560
Site: www.divinofogao.com.br

Divino Fogão: Desde 1984, o Divino Fogão lançou-se no mercado com uma estratégia inovadora, servindo o que há de mais saboroso e variado da comida típica da fazenda. Hoje, o Divino Fogão é nacionalmente reconhecido por seus produtos de excelente qualidade e com sabor genuinamente brasileiro. Receitas próprias e exclusivas foram desenvolvidas ao longo dos anos, procurando atender o gosto e o paladar brasileiro. A rede conta hoje com 185 restaurantes presentes em todas as regiões do País.

Programa Mercado & Consumo destaca principais líderes do varejo brasileiro

Veja a cobertura do 6º Fórum LIDE do Varejo, evento que reuniu no Guarujá (SP), as principais tendências e lideranças do setor de Varejo e Shopping Centers

O Programa Mercado & Consumo desta semana traz alguns dos principais líderes do varejo do Brasil, como Alexandre Costa, CEO da Cacau Show; Junior Durski, sócio-fundador da rede Madero; Elizângela Kioko, Presidente da Onofre/CVS e Sérgio Nagai, superintendente do Shopping Eldorado. O programa é exibido pela Record News todas as quartas, à 0h15, e aos sábados, às 8h30.

Marcos Gouvêa de Souza, do Grupo GS&
O fundador da rede Madero fala sobre a abertura de novas unidades, os novos restaurantes em praça de alimentação e os possíveis planos da companhia para o próximo ano, de acordo com os resultados de 2018.

Confira a presidente da Onofre comentando as atuais variações do mercado, causadas pelo consumidor mais exigente, atualizado e, sobretudo, empoderado.

O fundador da Cacau Show falou sobre as expectativas da fabricante de chocolates para este ano, em que a companhia completa 30 anos. O empresário também comentou sobre a experiência oferecida ao cliente dentro das lojas da marca.

Não deixe de conferir também como os shopping centers estão se transformando em pontos de encontro e entretenimento, na visão do superintendente do Shopping Eldorado.

Estes e outros grandes líderes do varejo e shopping center estavam reunidos no 6º Fórum LIDE do Varejo, que aconteceu no Hotel Sofitel Jequitimar no Guarujá e teve como foco a expansão e a democratização do consumo.

Nesta edição, você vai ver também: Flávio Rocha, CEO da Riachuelo; Marcílio Pousada, Presidente da Raia Drogasil; Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza; Julio Mottin Neto, Presidente da PanVel; Claudio Gekker, CEO da Aryzta; Ricardo Roldão, CEO da Atacadista Roldão; Patrícia Tracinkas, Sócia-fundadora da Fredíssima e Antônio Carlos Pipponzi, Presidente do IDV – Instituto para Desenvolvimento do Varejo, entre outros.

PROGRAME-SE!

Fique por dentro das notícias mais impactantes para o mercado de varejo, consumo, franquias, shopping center e food service, no Brasil e no Mundo, com análise aprofundada dos maiores especialistas do setor, além de tendências e insights das lojas mais inovadoras e entrevistas exclusivas com grandes empresários brasileiros.

Quando: na madrugada de quarta para quinta-feira, às 0h15, com reprise aos sábados, às 8h30 da manhã.

Onde: na Record News – SP, RJ 42,1, BH 27, DF 46,1, SC 06,1, 19 SKY, 78 NET, 55 e 86 VIVO, 14 CLARO

segunda-feira, 26 de março de 2018

Israel é o berço de algumas das startups mais criativas do mundo

Desde criação de mapas até uma bateria revolucionária, o “país das startups” tem novas companhias voltadas para as mais diferentes soluções para os problemas do mercado

Com uma população menor do que a da cidade de São Paulo, cerca de 8,6 milhões de habitantes, Israel foi eleito o quinto país mais inovador do mundo. Sem muitos recursos naturais e conhecido pelos conflitos milenares, o país precisou buscar caminhos para se desenvolver, e a tecnologia foi um meio encontrado para fomentar esse desenvolvimento.


No país há uma forte parceria entre universidades, indústrias e centros de investimento, além de estímulos ao estudo e criatividade. Sendo assim, Israel se tornou um centro de startups, somando mais de 7 mil delas e ganhou o apelido de “país das startups”. Muitas tecnologias e empresas conhecidas hoje são israelenses. Alguns exemplos são:

Waze – aplicativo colaborativo de trânsito, que indica caminhos, locais congestionados, rotas alternativas, acidentes e muito mais. Foi fundado em 2008, por Uri Levine, Ehud Shabtai e Amir Shinar. Foi comprado pelo Google;

Wix – plataforma gratuita para criação de sites, permite a criação de endereços em HTML5 e Mobile. Criada em 2006, por Avishai Abrahami, Nadav Abrahami e Giora Kaplan;

Onavo – aplicativo para reduzir gastos com internet móvel quando o aparelho está em roaming, Foi criado em 2010, por Roi Tiger e Guy Rosen. Adquirido pelo Facebook;

Fiverr – é uma plataforma online na qual pessoas de todo o mundo podem comprar e vender serviços digitais. Foi criada em 2010, por Micha Kaufman e Shai Wininger;

Moovit – aplicativo de transporte que indica linhas de ônibus, metrô ou outros meios de transporte, além dos melhores caminhos, em várias cidades do mundo, inclusive São Paulo. Fundado em 2011 por Nir Erez, Roy Bick e Yaron Evron;

StoreDot – desenvolveu uma bateria que pode armazenar uma carga bem maior e mais rápido, sendo capaz de ser abastecida para funcionar em um celular em segundos e para um carro elétrico em minutos. Fundada por Doron Myersdorf;

Bizzabo – aplicativo mobile que cria redes sociais específicas para profissionais envolvidos em um determinado evento de negócios. Criado em 2011, por Eran Ben, Alon Alroy e Boaz Katz. Formou parceria com a brasileira Startup House para iniciar operações na América Latina;

OurCrowd – plataforma de crowdfunding para investimentos em startups globais. Foi fundada em 2013, por Jonathan Medved;

Playbuzz – plataforma para publicação de narrativas por autores e editores, possibilitando a interação do público. Fundada em 2012 por Shaul Olmert e Tom Pachys;

Mapme – plataforma para criação de mapas interativos. Permite a invenção de mapas em 3D, com fotos, vídeo, áudio, panorama 360 e Realidade Virtual. Foi criado por Ben Lang.

Gigya – auxilia no engajamento de sites, tornando conhecidas páginas pouco acessadas, por meio de um software de gerenciamento de acesso e identidades de clientes. Fundada por Rooly Eliezerov e Eli Eliezerov, em 2006. Foi comprada pela SAP Hybris, em 2017.

Retail Ignition Israel 360o – viagem monitorada para ver o melhor da tecnologia e inovação israelenses

Inspiradas por este terreno fértil em criatividade, a GS&MD e a Primetour desenvolveram o Retail Ignition Israel 360o. Trata-se de uma viagem técnica monitorada a Israel, que será realizada entre os dias 28 de abril e 5 de maio, para mostrar as inovações tecnológicas, startups, museus e muito mais desta nação fascinante. As empresas desenvolveram um roteiro de experiências que mesclam interesses profissionais, geração de negócios e turismo e passará por Tel Aviv, Jerusalém Moderna e a Cidade Antiga de Jerusalém.

“Todo o histórico contribuiu para incorporar uma cultura de inovação e transformar o país em um terreno fértil para novas ideias e tecnologias. Israel tem muito a ensinar para o varejo brasileiro. Sendo assim, a viagem será uma experiência que aliará inovação, empreendedorismo e tecnologia em um país sem igual”, disse Marcelo Toledo, CEO da GS&MD Conteúdo & Relacionamento.

Saiba mais sobre o Retail Ignition. Acesse: www.retailignition.com.br

Sobre a GS&MD – Conteúdo e Relacionamento

Empresa do Grupo GS& responsável pelas plataformas de geração de negócios, relacionamento, conteúdo e conhecimento de alto nível para ajudar empresas de todos os segmentos a desenvolver as melhores estratégias de atuação no segmento de varejo e consumo. Com eventos exclusivos, como o Latam Retail Show, além de study tours nos mercados mais inovadores do Brasil, Estados Unidos e Europa e programas de imersão rumo aos mais importantes eventos do setor, como NRF Retail´s Big Show, Euroshop, NRA Show e Web Summit, entre outros, para trazer insights, tendências e conhecimentos práticos que contribuem para a expansão e o amadurecimento das principais empresas do país e, consequentemente, do mercado varejista brasileiro.

Sobre o Grupo GS& Gouvêa de Souza

Desde 1989, o Grupo GS& Gouvêa de Souza contribui para a expansão e transformação do mercado de varejo brasileiro com uma plataforma estratégica de unidades de negócios, produtos e serviços nas áreas de Consultoria, Inteligência de Mercado, Shopping Center, Franchising, Retail Real Estate, Varejo Digital & Omnichannel, Marketing Digital, Food Service, Eventos & Conteúdo, Treinamento & Desenvolvimento, Clube de Compras Corporativo e Viagens & Experiências.

Empresas que compõem o Grupo GS& Gouvêa de Souza: GS&BGH, GS&COMM, GS&Consult, GS&Friedman, GS&Inteligência, GS&Malls, GS&MD – Eventos & Conteúdo, GS&UP, GS&XtremeVR, Bittencourt, Club Loja, Facemedia, Omnistory, Primetour, Primetravel, Zoly.

Três mudanças necessárias para implementar um centro de operações focado em serviços

Ter um Network Operations Center (conhecido pelo mercado como NOC) que efetivamente contribua para uma operação de sucesso é chave para qualquer operadora de telecomunicações.

Normalmente lembrados apenas nos momentos de crise e indisponibilidade, os NOCs podem, ou melhor, devem ter um papel estratégico para o aumento dos índices de qualidade dos serviços e eficiência da operação.

No entanto, e para exercer este foco mais estratégico, os NOCs precisam se transformar. Tradicionalmente, são responsáveis por zelar pelo bom funcionamento da infraestrutura e seu foco é na análise de elementos da rede. No entanto, para alinhar-se a este novo papel, devem alterar seu foco para garantir a qualidade dos serviços prestados aos clientes. Além disto, os NOCs estão no centro da operação - tanto do ponto de vista de processos quanto de ferramentas – o que faz com que eles influenciem diretamente áreas complementares, tais como serviços de campo e atendimento aos clientes.

Laerte Sabino, COO da Icato Tech
Embora seja um senso comum que esse é o caminho de futuro para os NOCs, promover essa mudança de foco não é nada simples. A cultura já estabelecida, o emprego de tecnologias obsoletas ou não integradas, além dos processos fragmentados, formam as principais barreiras na transformação de um modelo network centric para um customer centric.

Ao longo dos últimos anos, tenho visto muitos gestores de NOC e Diretores de Operação se deparando com este desafio. Se você também está diante dele, talvez a experiência que temos acumulado auxiliando na transformação dos NOCs te ajude.

Há três mudanças que a experiência tem me demonstrado serem fundamentais para o sucesso dessa jornada de transformação:

1 . Adequando o foco de toda a equipe.

O primeiro passo é conseguir que toda a equipe esteja alinhada ao verdadeiro foco de seu trabalho: garantir a qualidade e disponibilidade dos serviços para os clientes.

Este senso verdadeiro de propósito precisa guiar tanto os projetos quanto o dia a dia da operação. “Já segui o procedimento especificado para o tratamento de um alarme” já não deve ser o suficiente para qualquer um dos profissionais da área enquanto os serviços não estiverem disponíveis. Não adianta “zelar pelas caixas”, se os clientes não conseguem utilizar os serviços!

Talvez este pareça um passo simples, mas não é. Envolve uma mudança na forma de pensar, que implica em maior pró-atividade e novas atividades, e também requer apoio e evolução sistêmica e de processos.

Tudo começa com as diretrizes corretas:

  • Qual o foco estabelecido para os novos projetos?
  • Quais os critérios para serem considerados sucesso?
  • Quais KPIs são acompanhadas pelos executivos?
  • Onde é gasto o maior tempo de acompanhamento, aprofundamento e discussão?


2. AUTOMAÇÃO é chave no processo de transformação

Estima-se que, em geral, mais de 40% das atividades do NOC ainda possam ser automatizadas.

Além de aumentar a produtividade, a automação pode gerar uma redução de custos entre 20% e 30%, sem contar o ganho de qualidade nos serviços - que é o que este “novo NOC” deve ter sempre em mente. Isto é a fonte de financiamento para absorver as novas atividades e objetivos.

Atividades como coleta de dados, análise, registro, execução de comandos, validação ou verificação são exemplos de automações que podem elevar os NOCs a um novo e ainda mais estratégico patamar.

Por exemplo, um processo de corretiva de falhas pode requerer intervenção humana em cada estágio - monitoração, detecção, identificação da causa, análise de impacto, resolução ou encaminhamento e registro. Isto requer uma quantidade crescente de profissionais, que não se tem mais disponível, provocando sobrecarga, limitando o tratamento de um percentual baixo de problemas, e um atendimento inadequado a atividades de prevenção e melhoria contínua.

A verdade é que qualquer atividade repetitiva que possa ser automatizada é uma pepita de ouro a ser explorada. Então, qual o segredo? Minha sugestão é:


  • Envolva a equipe e selecione os melhores profissionais da operação para atuar na transformação, priorizando o que será automatizado e mapeando os procedimentos corretos. Garanta que estes profissionais tenham metas condizentes e sejam valorizados;
  • Escolha ferramentas adequadas, tanto para apoiar à análise como a execução das automações;
  • Faça da automação um mantra em todas as áreas com o devido suporte de especialistas e gestores, com espaço nas reuniões executivas e forums dedicados à melhoria contínua. Quanto maior o engajamento da equipe, maiores os resultados.

Somente uma operação com elevado nível de automação pode oferecer uma experiência digital a seus clientes.

3. Surge um novo perfil de equipe – esteja atento e antecipe-se à mudança

É inevitável que estas mudanças propostas impactem no perfil da equipe do NOC.

Certamente haverá resistência, pois muitos profissionais considerarão que as automações reduzirão os postos de trabalho e, para ser franco, isto é verdade – em partes.

A automação reduz a necessidade de atividades de baixo valor agregado. Porém, este processo requer e gera novas oportunidades para profissionais com maior capacidade, cujos requisitos são, por exemplo, visão do processo, capacidade de consumir tecnologias de analytics e cognição, e, principalmente, a capacidade de identificar as maiores pepitas de ouro, em relação ao potencial de automação e de impacto na qualidade percebidas pelos clientes.

Estas atividades serão desempenhadas em times, mas o conhecimento profundo dos operadores e especialistas é primordial. Eles precisam ser protagonistas, ficando claro que aqueles que tiverem a capacidade de se desenvolver terão as melhores oportunidades neste novo modelo de operação.

As mudanças acontecerão, quer você queira e esteja preparado ou não. O fato é que o NOC do futuro terá menos profissionais, mas serão mais qualificados e valorizados. E estes ainda terão a oportunidade de influenciar outras áreas da operação, pois é fácil perceber que os mesmos conceitos podem auxiliar na redução de visitas técnicas improdutivas, prevenção de falhas, redução de ligações no call center etc.

Claro, a execução com excelência continuará sendo a base de funcionamento de qualquer operação.

Esta mudança já está acontecendo e o questionamento que fica é: que papel você quer ter neste processo? Protagonista ou expectador?

Artigo criado por Laerte Sabino, Chief Operation Officer da Icaro Tech, especializada em soluções para Operações Inteligentes.

Rede Condor entra nas vendas de cartões pré-pagos

Varejo assina com a epay Brasil, maior operadora de cartões pré-pagos do mundo

A rede Condor, há 43 anos no mercado e 44 lojas, entre super e hipermercados, em 15 cidades do Paraná e 1 cidade de Santa Catarina, fechou parceria com a epay para a venda de cartões presente pré-pagos para compra de games, filmes, música, pagamento de pedágio, entre outros, sempre ativados nos caixas das lojas. A epay Brasil é a empresa parceira que disponibiliza a plataforma processadora e autorizadora desses conteúdos pré-pagos junto a rede Condor. A empresa é líder mundialnesse tipo de solução pré-paga, atuando em mais de 305 mil varejistas em 35 países.


Nas Redes Condor, os clientes já encontram cartões pré-pagos doGoogle Play, Xbox Live e CSV, Netflix, LeagueofLegends, Acesso, LevelUp, Sem Parar, Rixty, Netmovies, Looke, e Uber. Para ativar os cartões escolhidos, basta o consumidor pagar no caixa, que eles já ficam ativos e prontos para serem utilizados como meio de pagamento. É fácil e prático!

"Hoje o nosso consumidor não quer apenas comprar os produtos do dia a dia, ele quer encontrar tudo em um só lugar e o Condor se preocupa com isso. Estamos sempre inovando e trazendo a comodidade dos serviços financeiros para perto do nosso Cliente. Com os cartões pré-pagos da epay abrimos um leque de oportunidades para quem não é bancarizado ou que ainda tem receio de utilizar cartão de crédito para compras via internet, todo o conteúdo está disponível em nossos caixas e de forma rápida e prática colocamos a disposição do nosso cliente este fantástico mundo do entretenimento" complementaDiovanaFormanski, coordenadora de serviçosfinanceiros do Condor

Os cartões de conteúdo estãoentrando cada vez mais no mix de produtos de vários supermercados no Brasil. Para o varejo, o cartão presente é uma importante ferramenta de fidelização e oportunidade de aumentar a disponibilidade de produtos para o consumidor, sem a necessidade de investimento em estoque. “A relação custo x benefício para o varejista é ótima, uma vez que, não há investimento para compra e estoque dos cartões, nem na reposição dos mesmos nos displays. É uma oportunidade de aumentar trafego nas lojas, uma vez que, os consumidores buscam cada vez mais esses conteúdos”, explica Rogério Lima, diretor de marketing da epay Brasil.

Sobre a epay

A epay é líder mundial em soluções pré-pagas. Empresa do grupo EuronetWorldwide, com ações na Nasdaq, está presente em mais de 35 países. Especialista no processamento e gestão de produtos pré-pagos tais como: cartõespresente, cartões para jogos online, assinaturas e créditospara conteúdos digitais. A epay Brasil tem como objetivo conectar marcas a consumidores por meio da tecnologia pré-paga, sem a necessidade de bancos e bandeiras de cartões de crédito. Microsoft, XBOX, Netflix e Google Play são algumas das marcas que chegam ao consumidor final por meio das soluções disponibilizadas pela empresa.

Mercado Plus Size não conquistou nem 10% de seu potencial,

Este é um dos assuntos do 25º Backstage do Varejo, promovido pela Abiesv nesta terça-feira, (27/03). Evento também falará sobre e economia varejista para 2018/19

O Plus Size, segmento ainda pouco explorado no Brasil, hoje representa 5% do varejo em lojas físicas e tem um extraordinário potencial para crescer, segundo Douglas Santana, presidente da Associação Brasileira de Plus Size - ABPS. “Este mercado vem crescendo 8,1% no Brasil, movimentando 7 bilhões de reais, mas não conquistou nem 10% de seu potencial. Entretanto, está adiantado no que se refere a América Latina”, completa. Este será um dos principais assuntos abordados no 25º Backstage do Varejo, promovido pela Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos e Serviços para o Varejo – Abiesv, dia 27 de março, das 8h às 13h, no auditório da Fundação Armando Alvares Penteado – FAAP (rua Alagoas, 903 – portaria G1). As inscrições são gratuitas pelo e-mail: secretaria@abiesv.org.br.



Com o tema ‘Projeção da Economia para 2018 e o Mercado Plus Size’, o Backstage do Varejo reunirá economistas, consultores, empresários e experts no setor de plus size, em palestras e debates. “Hoje 56% da população do País está acima do peso, com 109 milhões de brasileiros com sobrepeso ou obesos”. E acredita-se que em 2020 está porcentagem chegará a 65%”, afirma Marcela Elizabeth, vice-presidente da ABPS. Tamanhos a partir de 46 são considerados Plus Size. Conforme explica Marcela, existe uma grande quantidade de marcas pequenas especializadas no segmento, mas falta pessoal capacitado (estilista, costureiro, modelista, entre outros) e as lojas tem pouca estrutura, falta manequim, cabides, etc. “Além da carência de acessórios, bijuterias, joias, óculos e até sapatos”, completa. Para mudar este cenário, Marcela conta que a Associação está levando dados de mercado por todo País (com realidades totalmente diferentes) e parcerias com faculdades. “Vamos atrás dos estudantes. A formação é importante”.

Criado em 2012, o Backstage do Varejo já reuniu mais de 2000 pessoas, de média à alta gerência, especialistas e profissionais autônomos do varejo, em torno de temas do setor. A programação começa às 9h00, com o debate ‘Mercado Plus Size”, mediado por Douglas Santana, que também e consultor, professor e mentor de startups e empresário da cadeia têxtil. As debatedoras da mesa serão Cynthia Horowicz, sócia-diretora da Flaminga.com.br (e-commerce especializado em moda plus size); a estilista Raquel Quinderé, da Wee!, do grupo Malwee, que desenvolve coleções para o público feminino e masculino plus size; e a empresária Marli Licciardi, dona da Melinde Brasil, marca criada em 2002, pioneira no segmento de plus size feminino.

Às 10h00, a empresária Marcela Elizabeth, que também é jornalista e consultora concederá palestra ‘Plus Size: Uma Nova Experiência de Consumo para Empresas e Clientes”. Fundadora da marca Curve à Porter (2012), especializada em tamanhos grandes, Marcela é presidente do Instituto Corpo Positivo e uma estudiosa deste mercado e de seu consumidor, desenvolvendo diversas ações pelo Brasil. Fundou a primeira revista para a mulher plus size do País, a ‘Beleza em Curvas’.

Após o cofee break, às 11h00, é a vez de Carlos Kawall, economista-chefe do Banco Safra (desde 2011), falar sobre ‘Brasil: Cenário Econômico para 2018/19”. Kawall é doutor em economia pela Universidade de Campinas -- Unicamp e professor do Programa de Mestrado Profissional da Fundação Getúlio Vargas FGV/SP.

“Entender o Comportamento de Consumo dos Diversos Públicos Plus Size é Fundamental Para Posicionar sua Marca de Forma Emocional e Lucrativa nesse Segmento de Mercado” é o tema da palestra, das 11h50, de Ana Claudia Costa, consultora em estratégia de varejo e branding, graduada em gestão estratégica de moda, MBA em branding, pós em Trade Marketing, diretora Retail Design Institute – RDI e especialista em tecnologia têxtil, visual merchandising e comportamento de consumo.

Abiesv – Tem como um de seus objetivos fortalecer e articular ainda mais a cadeia de fornecimento do varejo e propiciar novas oportunidades de negócios também no exterior. Desde a fundação, há 16 anos, tem muito fortemente a área de planejamento estratégico para o PDV, soluções de consultoria e a viabilização do conceito e a construção. Cada vez mais o aparelhamento, o conhecimento, a qualificação dos associados é uma das metas. A Abiesv é uma provedora de soluções em PDV. Além de promover a Backstage do Varejo, participa das mais conceituadas feiras do setor, com o objetivo de oferecer aos visitantes “ilhas de conhecimento”, com modelos aplicados das melhores práticas de mercado em um ponto de venda. Entre as feiras com participação da Abiesv estão: Euroshop e Latam Retail Show.

Serviço:

25º Backstage do Varejo – tema central: Projeção da Economia para 2018 e o Mercado Plus Size’.
Data: 27 de março, das 8h00 às 13h00
Local: Auditório FAAPP – Rua Alagoas, 903 – Portaria G1
Inscrições gratuitas -- com Janaina Botelho pelo 5548-7124 ou pelo e-mail: secretaria@abiesv.org.br ou com Lourival Santos 99353-8828 comercial@abiesv.org.br

Lindt inaugura unidade do Norte Shopping com experiências para clientes

Em sua sétima inauguração no Estado, no dia 22, marca distribui produtos e vouchers de desconto

A Lindt – líder mundial no segmento de chocolates premium – aposta no Rio de Janeiro com a inauguração de sua sétima unidade no Estado, no dia 22 de março, no maior empreendimento da Zona Norte da cidade. A marca totaliza 31 lojas próprias no Brasil, que disponibilizam os produtos importados da Europa, elaborados cuidadosamente por seus Maître Chocolatiers.



Para celebrar a inauguração, entre os dias 22 e 23, aqueles que forem ao shopping receberão um voucher* de desconto, como um convite para os clientes conhecerem a nova loja. Para os 100 primeiros consumidores que forem a unidade, a Lindt os presenteará com uma caixa de Swiss Thins Milk 125g.

“Queremos levar a experiência das lojas Lindt para o maior número de consumidores possível. Seguindo o nosso plano de expansão no Brasil, foi a vez do Norte Shopping receber uma unidade, em uma praça estratégica para a marca”, afirma Patrick Diggelmann, Country Manager da Lindt Brasil.

* Crédito de R$ 20 na unidade do Norte Shopping, nas compras acima de R$100. Distribuição será realizada na cancela de entrada do estacionamento do shopping, das 10h às 22h.

SERVIÇO LOJA LINDT NORTE SHOPPING

Horário de funcionamento: de segunda-feira a domingo, das 10h às 00h.
Telefone: (21) 3822-3558
Endereço: Av. Dom Hélder Câmara, 5474 - Cachambi,
Formas de pagamento: dinheiro, cartões de crédito e de débito
Site: www.lindt.com.br/

Está aberta a votação do Prêmio ABComm de Inovação Digital

Vencedores de 11 categorias do e-commerce nacional serão divulgados durante o evento promovido pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico em abril

Os ganhadores do Prêmio ABComm de Inovação Digital 2018 serão conhecidos no próximo dia 11 de abril (nova data). A entrega dos prêmios será realizada durante o evento Digitalize-ME São Paulo, no Teatro Gazeta (Av. Paulista, 900 - Bela Vista). Idealizado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o evento é promovido anualmente em parceria com empresas mantenedoras e a escola de negócios digitais ComSchool.


O encontro desse ano conta com a palestra "O que é impossível para você?", do escritor Marcos Rossi, falas de diferentes profissionais de renome no mercado nacional e ainda um show especial de blues e rock com a dupla Márcio Abdo & Alex Almeida. Também serão apresentados debates sobre as principais tendências de marketing digital, e-commerce, redes sociais, mobile marketing e montentos para networking com os convidados.

Essa é a quarta edição a cerimônia que tem como objetivo estimular o desenvolvimento do mercado digital no Brasil, reconhecendo as melhores práticas, empresas e profissionais do setor. O Prêmio ABComm de Inovação Digital 2018 conta ao todo com 11 categorias, divididas em dois eixos: Indicação de Cases e Indicação de Profissionais. A votação dos finalistas de cada categoria está aberta até o dia 06/04 em https://abcomm.org/votacao.php

Entre os profissionais, a ABComm premiará as categorias:

  • Melhor Profissional de E-commerce;
  • Melhor Empreendedor Digital;
  • Melhor Profissional de Mídias Sociais;
  • Melhor Profissional de Marketing Digital.
A cerimônia premiará cases e empresas de destaque nas categorias:

  • Melhor Agência de Performance Digital;
  • Melhor Logística no E-commerce;
  • Destaque em Serviços Web;
  • Ferramenta de Marketing Digital;
  • Plataforma de E-commerce;
  • Destaque em Tecnologia Web;
  • Start-up do ano.

SERVIÇO

Prêmio ABComm de Inovação Digital 2018
Local: Teatro Gazeta - Av. Paulista, 900 - Bela Vista - São Paulo/SP
Data: 11 de abril
Horário: das 9h às 17h
Mais informações: http://digitalizeme.com.br/eventos/premio-abcomm-2018

Sobre a ABComm:
Fundada em 2012, a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) surgiu para fomentar o setor de e-commerce com informações relevantes, além de contribuir com seu crescimento no país. A associação reúne representantes de lojas virtuais e prestadores de serviços nas áreas de tecnologia da informação, mídia e meios de pagamento, atuando frente às instituições governamentais, em prol da evolução do setor. A entidade sem fins lucrativos é presidida por Mauricio Salvador e conta com diretorias específicas criadas para fomentar todo o setor, entre elas: Novos Negócios; Relações Governamentais; Mídias Digitais; Relações Internacionais; Meios de Pagamento; Capacitação; Desenvolvimento Tecnológico; Empreendedorismo e Startups; Jurídica; Métricas e Inteligência de Mercado; Crimes Eletrônicos; e Marketing. Para mais informações, acesse: www.abcomm.org

domingo, 25 de março de 2018

Tendências de futuro ou necessidades do presente?


Ah, o futuro!

Quantas vezes em sua carreira você foi em algum evento que prometia uma visão de futuro? Quantos artigos até hoje leu sobre tendências de mercado, vislumbrando anos à frente de sua realidade?

O ser humano sempre teve interesse no futuro. A curiosidade e a ansiedade com que tratamos o tema, sempre buscando antever o que virá pela frente, são muito utilizadas como estratégia de marketing para gerar maior atratividade. A justificativa, de fato justa, é pensar em estratégias de médio-longo prazo, para evitarmos surpresas. Ou seja, o termo futuro, quando bem empregado, vende muito bem.

Mas o que queremos com o futuro? Dentro do universo do varejo e das marcas que operam nesse mercado, algumas questões que são apontadas como futuro deixam de acontecer. Não pela falta de conhecimento do tema, mas pela total falta de aplicação de soluções e ferramentas que hoje não somente poderiam estar mais baratas, mas, principalmente, mais adaptadas à realidade do varejista brasileiro.

E por que isso ocorre? Muito por conta do mindset do próprio varejista, que tende a permanecer na zona de conforto de sua expertise, acumulado durante anos de experiência atrás do balcão, do que apostar em qualquer questão que fuja de seu controle e conhecimento.

Se essa é uma teoria que por muitos anos tem funcionado no varejo, tende a funcionar cada vez menos, como já vem acontecendo. O papel da inovação nas empresas vem se transformando com uma velocidade jamais vista, criando demanda e dando origem à uma série de startups e negócios que hoje chamamos de disruptivos.

Não acredito em uma melhor definição sobre o que é o disruptivo, senão a melhor solução para resolver a distância entre o que consumidor de fato almeja e o que as empresas hoje oferecem em seu mercado.

Uma das principais questões de uma solução disruptiva está em conseguir resolver algum problema que já era existente no mercado através de uma nova abordagem, muitas vezes inovadora, e que só se tornou possível com os avanços de tecnologia disponíveis no momento atual, porém, em alguns casos, podem ser até soluções simples, mas que, vistas de outros ângulos, permitem novos usos.

Mais do que pedir um taxi pelo celular, saber o valor que se paga em uma corrida do Uber ou de algum dos outros sistemas que apareceram depois é um dos maiores benefícios do aplicativo, ofertando preços diferenciados daqueles cobrados pelos taxis tradicionais, facilitando a livre escolha do cliente.

Mais do que a questão do streaming, ou da assinatura extremamente simples, não precisar mais ajustar sua rotina diária para assistir um filme ou sua série favorita foram as grandes revoluções que empresas como Netflix, Amazon, e até mesmo o YouTube trouxeram ao nosso cotidiano.

Praticamente a grande maioria das tendências de futuro que provavelmente irão aparecer em breve tendem a ser a resolução de algum problema ou a otimização de algum processo que hoje já existe ou já esteja em uso. Na maioria das vezes, inovação significa mais uma evolução do que uma invenção, ou seja, algo que de fato ainda não tenha existido.

Sendo assim, a inovação que as empresas hoje buscam, não se trata de somente observar tendências do futuro, mas de resolver necessidades do presente.

Um grande abraço e boas vendas


Caio Camargo
Editor | Falando de Varejo
Linkedin: www.linkedin.com/in/caiocmgo
Instagram: www.instagram.com/caiocmgo

quinta-feira, 22 de março de 2018

Inovação, tecnologia e 25 novas lojas: a Polishop vem forte em 2018

Novos produtos, Realidade Aumentada e fortalecimento de marca são algumas das ações para o ano da empresa

Em um momento de recuperação do varejo, a Polishop terminou 2017 sendo reconhecida pelo público e pelo mercado. Em pesquisa nacional realizada pelo DataFolha, 91% dos entrevistados dizem conhecer a empresa. Dessas, 95% consideram os produtos de qualidade e 94% afirmam que esses itens facilitam suas rotinas.


Esses números, a inovação tecnológica e a mudança proporcionada na vida das pessoas ao longo dos últimos anos fizeram com que a Polishop se posicionasse entre as marcas de Alto Renome do Instituto Nacional de Pesquisa Industrial (INPI). O seleto grupo, com apenas 69 empresas, das quais apenas 27 são brasileiras, é composto por gigantes como Facebook, Petrobras, Ferrari, Coca-Cola, Nike, Red Bull, BMW, Puma, Adidas, Ford, entre outras.

“A Polishop é a marca brasileira mais jovem a integrar esse time. Algumas marcas são centenárias, e nós ainda estamos na juventude. Acabamos de completar 18 anos. Essa conquista é um divisor de águas na história da Polishop”, comemora o presidente da empresa, João Appolinário.

Em 2017, a Polishop abriu 24 novas lojas e consolidou sua presença em todo o Brasil. Além disso, 11 offices, pequenos centros de distribuição que servem como escritório de apoio para a rede de empreendedores independentes, também foram inaugurados. Mais de 2.000 oportunidades foram avaliadas e 200 produtos com o DNA inovador da companhia foram lançados.

O bom desempenho não significa que 2018 será um ano de acomodação. Os projetos da empresa envolvem a abertura de 25 novas lojas físicas e 18 offices. Outros planos incluem a primeira loja virtual exclusiva da marca de beleza BE Emotion e o uso da plataforma de Realidade Aumentada em diferentes níveis.

“Pretendemos terminar o ano com 309 pontos físicos, entre lojas e offices. Além disso, seguimos o plano de fortalecimento de todas as marcas que compõe a Polishop. Muito trabalho está por vir e, em 2018, teremos muitas novidades”, completa João Appolinário.

Apesar de nova queda na Selic, setor supermercadista mostra cautela com o cenário futuro das taxas de juros

Pesquisa feita pela Associação Paulista de Supermercados aponta ainda que 72% do setor demonstra otimismo com a atividade econômica no futuro

O setor supermercadista de São Paulo não está demonstrando mais tanta certeza que as constantes reduções na Selic vão refletir no mercado. De acordo com a Pesquisa de Confiança dos Supermercados (PCS) do estado de São Paulo, realizada pela Associação Paulista de Supermercados (APAS), 61% dos empresários demonstraram pessimismo que as taxas de juros vão ficar menores, tanto agora como no futuro.

“Este pessimismo do setor supermercadista se dá porque ainda não conseguimos perceber os efeitos destas constantes reduções da Selic na economia real, com taxas melhores para financiamento de capital de giro, crédito e investimentos irão chegar em um patamar aceitável. Estes são fatores sensíveis para o varejo alimentício que é muito conservador na sua gestão financeira e opta por trabalhar com recursos próprios”, explicou Thiago Berka, economista da APAS.

A Associação Paulista de Supermercados (APAS) avalia que a decisão do Comitê de Política Monetária (COPOM) do Banco Central do Brasil em reduzir os juros básicos da economia, a taxa SELIC, em 0,25 ponto percentual, passando de 6,75% para 6,5% ao ano, sinaliza ao mercado a busca por uma retomada do crescimento econômico brasileiro no curto e médio prazos, mas com compromisso da estabilidade dos preços. A entidade ainda avalia que, com a baixa inflação e a calmaria na economia, não foi preciso cautela pelo Copom, que manteve sua tendência de quedas constantes para atingir sua meta de 6,5%.

“Na visão da APAS, estas taxas de juros beneficiam o setor supermercadista em pontos estratégicos, como por exemplo nas lojas que oferecem produtos como eletro e têxtil (hipermercados e grandes supermercados). Nelas, os juros baixos ajudam ao melhorar o crédito e os parcelamentos, o que aumenta as vendas”, avaliou Berka.

Pesquisa de Confiança dos Supermercados (PCS)

A pesquisa realizada pela APAS apontou, em fevereiro, que 31% dos empresários do setor demonstram otimismo geral (ambiente econômico atual e futuro). Este número é de cerca de 9,5% p.p. inferior ao resultado obtido em janeiro. Já o otimismo futuro está em 41% frente os 49% no primeiro mês de 2018.


Fonte: APAS

Esta queda observada no otimismo e o aumento da neutralidade, advêm de um mês de fevereiro decepcionante nos índices do varejo, que apontaram queda em relação à 2017. “No caso do setor do varejo alimentício, aponta-se que o carnaval no meio do mês prejudicou as vendas que normalmente atingem um pico forte nestes dias, nas categorias de cerveja, carnes bovinas, derivados da carne, sucos e bebidas em geral. Ao contrário de 2017, que teve o carnaval concentrado no final do mês onde o recebimento de salários ajuda, a data no meio do mês não colaborou para as vendas com um consumidor ainda preocupado em pagar suas contas pessoais e dívidas tradicionais de início de ano”, enfatizou o economista da APAS, que ainda completou.

“O janeiro de vendas fortes (crescimento de 3,43% em relação ao primeiro mês de 2017) demonstra que o brasileiro preferiu concentrar mais seus gastos através do 13º no Natal e no mês tradicional de férias”, finalizou.


Pessimismo em baixa e expectativas para Páscoa

Ainda sim, o fato do pessimismo do setor ter ficado praticamente igual ao mês passado, mesmo com queda nas vendas, demonstra que os empresários enxergam como um percalço natural da recuperação cíclica brasileira e que a expectativa para a Páscoa é de crescimento nas vendas. A previsão da APAS é que a época de Páscoa represente um aumento real de 4% nas vendas em relação ao ano passado.

NOTA METODOLÓGICA

A Pesquisa de Confiança dos Supermercados do estado de São Paulo (PCS/APAS) é apurada mensalmente pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) desde junho de 2011. Os dados são coletados juntos aos empresários supermercadistas, representando, 85% do faturamento do setor supermercadista do estado de São Paulo, portanto, a amostra é representativa do comportamento do setor no estado de São Paulo. A pesquisa tem como objetivo identificar o nível de confiança dos supermercados com relação ao cenário macroeconômico considerando a percepção atual e a expectativa futura. Desta maneira, os dados são segmentados entre o Resultado Geral, Percepção Atual e Expectativa Futura. As análises dos resultados auxiliam os empresários do setor na tomada de decisão com relação ao reabastecimento, investimentos, compras, estoque. E de maneira geral auxilia o mercado na análise de tendências, plano de negócios, potencialidades, inserção no mercado.

Sobre a APAS – A Associação Paulista de Supermercados representa o setor supermercadista no Estado de São Paulo e busca integrar toda a cadeia de abastecimento. A entidade tem 1.445 associados, que somam mais de 3.256 lojas.

quarta-feira, 21 de março de 2018

Shopping em Sorocaba poderá ser comprado por até R$ 52 milhões

Com mais de 28 mil m², propriedade será leiloada em 6 de abril pela Zukerman Leilões

Localizado no Jardim Santa Rosália, na cidade de Sorocaba (SP), o prédio em que funcionava o Shopping Villàgio vai a leilão no próximo dia 6 de abril a partir das 10h30, pela Zukerman Leilões, por R$ 87.112.945,88. Caso não seja vendido na primeira data, a empresa realizará um segundo leilão com preço 40% mais baixo, de R$52.267.767,53.


Fechado há dois anos, o empreendimento foi vítima da crise econômica que se acentuou em 2014, o que afetou o fluxo de visitantes e, consequentemente, as vendas dos lojistas, que aos poucos se retiraram do local. Desde 2010, Sorocaba, que possui pouco mais de 600 mil habitantes, contou com cinco inaugurações de centros de compras, e o retorno não foi o esperado levando a uma onda de shoppings-fantasmas na cidade. Em 2015, mais de 90% das lojas do Shopping Villàgio estavam fechadas.

O processo tem origem por uma determinação judicial, quando a propriedade tem origem em um processo cível, trabalhista, de falência, execuções fiscais ou dívida de condomínio. No caso, o imóvel está sendo leiloado devido a sua dívida com o Banco do Brasil.

Os interessados em arrematar o imóvel podem participar de forma on-line, mediante habilitação prévia no site da Zukerman Leilões.

Sobre a Zukerman Leilões:

Com mais de 30 anos no mercado, a Zukerman Leilões é especializada na realização de leilões de imóveis de origem judicial e extrajudicial. Parceira das principais instituições financeiras do Brasil, a Zukerman realizou, apenas em 2017, mais de 7.500 leilões de propriedades em todo o território nacional. Com sua plataforma online a empresa possibilita a participação nos leilões remotamente, ampliando e facilitando o arremate de bens para os interessados. Mais informações no site: www.zukerman.com.br

São Paulo recebe o “Startup Valuation Challenges”

Promovido pelo escritório TozziniFreire em parceria com a Legacy Partners, o evento gratuito vai tratar de um dos assuntos do momento no mundo corporativo

No próximo dia 05 de abril, a cidade de São Paulo vai receber o evento “Startup Valuation Challenges”. Promovido pelo escritório TozziniFreire em parceria com a consultoria financeira Legacy Partners, de Curitiba (PR), o encontro gratuito vai abordar o desafio de se chegar ao valuation (avaliação de empresas) de uma startup.

Muito recente no universo corporativo, o valuation de startups se transformou em um tema polêmico para empreendedores, investidores e, até mesmo, profissionais de avaliação. No entanto, valuation é a resposta de uma das questões mais importantes no mundo dos negócios (o que é o valor agregado?) e fundamental para que uma startup valide um modelo de negócio, fazendo um plano financeiro e captando investimentos.

Durante o “Startup Valuation Challenges” serão tratados temas vários temas ligados ao valuation, entre eles “O que é Valuation e qual sua importância?”, “Abordagens: Precificação vs Valuation”, “Desafios e soluções técnicas”, “Compliance e crescimento estruturado”, “Dono Vs Investidor” e “Desafios na captação: Lessons Learned”. As atividades, divididas em palestras e painéis, serão comandadas por grandes nomes do segmento, entre eles Adam Patterson, Carlos Sviontek e Henrique Tarasiuk.



Henrique Tarasiuk: o profissional contribuiu para a criação e desenvolvimento de diversas startups, entre elas AvalDoc, Salão Vip, Verstech e Verstech 3D. Henrique possui, também, experiência no mercado financeiro no Brasil, onde atuou na Fusion Investimentos, e nos Estados Unidos, no setor de Financial Planning & Analysis da University of California.

Adam Petterson: o inglês é fundador do primeiro portal de valuation online no Brasil e membro do Associação Global e Fintechs. Foi assessor para o ministro de finanças do Parlamento Britânico, assessor econômico e pesquisador para a prefeitura de Londres, economista sênior na associação britânica de consultoria e engenharia e, mais recentemente, líder da equipe de Valuation do HSBC Brasil. É mentor de valuation e planejamento financeiro na Inovativa e nas aceleradoras da PUC – PR e do SEBRAE.

Carlos Sviontek: o consultor financeiro atuou como Audit Senior pela Deloitte Touche Tohmatsu, aplicando conhecimento avançado em metodologia de auditoria e gerenciamento de engagements, focado em análise e mitigação de riscos em controles internos. Além disso, foi accounting research em projetos de Risk Assessment & Compliance.

O “Startup Valuation Challenges” será realizado no dia 05 de abril, a partir das 8h30, no auditório do escritório TozziniFreire (Rua Borges Lagoa, 1328). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo Sympla (https://www.sympla.com.br/tozzinifreire--startup-valuation-challenges__254440). Mais informações nos sites www.tozzinifreire.com.br e www.legacypartners.com.

terça-feira, 20 de março de 2018

ABVTEX fortalece adesão ao Movimento contra a Pirataria

A ABVTEX (Associação Brasileira do Varejo Têxtil) aderiu ao Movimento em Defesa do Mercado Legal Brasileiro

A ABVTEX (Associação Brasileira do Varejo Têxtil) aderiu ao Movimento em Defesa do Mercado Legal Brasileiro - coordenado pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) e pelo Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade (FNCP).

De acordo com dados do Movimento, em 2017, as perdas com contrabando, falsificação, pirataria e evasão fiscal no Brasil alcançaram R$ 146 bilhões. Este volume de recursos gerado pelo mercado ilegal financia as organizações criminosas (contrabando de armas, tráfico de drogas etc), que se fortalecem cada vez mais, atuando nas fronteiras, estradas e nas cidades, ocupando espaços, afrontando o poder do estado e aumentando a violência nos municípios.


Para Edmundo Lima, diretor executivo da ABVTEX, a participação no Movimento como uma das 70 entidades signatárias do Manifesto, lançado neste mês de março, reforça este pilar de atuação da entidade. “Temos que alertar autoridades, consumidores e a sociedade como um todo sobre os prejuízos que a concorrência desleal gera ao País. Além de ser crime, as fraudes são um perigoso incentivo ao uso de mão de obra análoga à escrava na cadeia de fornecimento do setor de vestuário e calçados, uma vez que empresas informais podem estar usando este artifício para reduzir custos”, afirma.

O Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade afirma que os prejuízos atingem diretamente 15 setores produtivos com o mercado ilegal (contrabando/descaminho, falsificação, pirataria e fraudes), entre eles os de vestuário, calçados e acessórios.

A ABVTEX, desde sua fundação, em 1999, sempre se posicionou no combate à informalidade. “Temos um mercado formalizado que respeita as legislações fiscais, tributárias e trabalhistas competindo em pé de absoluta desigualdade com quem sonega ou falsifica produtos. Além disso, o consumidor não tem garantia de origem de produto e nem de que forma ele foi produzido”, acrescenta Lima.

O manifesto lançado pelo Movimento e assinado pela ABVTEX destaca: “O País que os brasileiros merecem é aquele onde há respeito à dignidade das pessoas, com defesa da vida, do bem-estar das famílias e de um ambiente propício para empreender e gerar emprego e renda. Contrapõe-se a tudo isto o crime e a insegurança, que afetam o direito de ir e vir das pessoas e o direito à competição justa entre as empresas. ”

A união dos setores mais afetados pela pirataria e fraudes busca envolver o governo federal, o congresso, entidades empresariais e públicas e a sociedade como um todo para, todos juntos, lutar de forma contundente e permanente contra todas as formas de transgressão que afetam a segurança do País e restringem o seu desenvolvimento econômico e social, em especial aquelas que alimentam o mercado ilegal e servem de fomento para a expansão do crime organizado.

A ABVTEX destaca os principais pontos defendidos pelo Movimento:


  • Defesa da legalidade, com um programa efetivo de segurança pública integrando a administração pública por meio de ações coordenadas e envolvendo a União, os Estados e Municípios, com participação da sociedade civil no combate ao contrabando e ao descaminho, à pirataria, à falsificação, às fraudes, à sonegação fiscal, o roubo de carga e a lavagem de dinheiro.
  • Estímulo ao desenvolvimento econômico por meio de incentivos para a maior formalização das atividades econômicas, a simplificação do sistema tributário em todos os níveis; diminuição da carga tributária que onera o cidadão e o aperfeiçoamento da gestão pública, obedecendo as melhores práticas de governança existentes.

Leia a íntegra do Manifesto no site da ABVTEX.

Pesquisa da Coop aponta que satisfação entre clientes chega a 71%

Como forma de mensurar o grau de fidelidade de clientes e cooperados e, assim, aprimorar seus produtos e serviços, a Coop realiza ao longo do ano pesquisas mensais de satisfação. De acordo com Susana Souza, gerente de Gestão de Clientes, a pesquisa de satisfação é uma forma pró-ativa de falar com os clientes e entender suas necessidades, identificar os pontos fortes e, até mesmo, os pontos de melhorias para a tomada de decisões mais assertivas.

A pesquisa mensal realizada ao longo de 2017 atingiu 13 mil cooperados e clientes, que avaliaram 11 atributos da Cooperativa. A pergunta-chave, que dá início à coleta de dados, é a seguinte: em uma escala de 0 a 10, quanto você indicaria a nossa empresa a algum amigo? O resultado do estudo, mensurado pela metodologia Net Promoter Score (NPS), chegou a 71% na loja Coronel Seabra, inaugurada há cerca de três anos em Tatuí, no Interior de São Paulo.

Entre as principais fortalezas da Cooperativa identificadas pelos participantes na pesquisa de 2017, destaque para a localização das unidades, o atendimento e o ambiente das lojas. Já os pontos de melhorias foram atacados tão logo revelados no estudo. Foi o caso, por exemplo, do setor de açougue, cuja nota de satisfação já evoluiu por conta de um plano de ação que aprimorou a qualidade, o mix e os preços da categoria.



No cômputo geral, a pesquisa de satisfação sinalizou que os cooperados são os que mais indicam a Coop aos amigos e familiares, reflexo de seu alto envolvimento e engajamento com a marca. Assim como são também os que mais consomem nas lojas em comparação aos clientes, com tíquete médio superior em 75% ao dos não cooperados.

“Portanto, centrar esforços em novas associações faz a empresa crescer ainda mais. No ano passado, foi registrada a entrada de mais 55 mil cooperados, atraídos pelas reformas realizadas nas unidades, pela estratégia do preço exclusivo ao cooperado e também pelo trabalho das atendentes do projeto associação itinerante. Mais do que se associar é preciso fidelizar-se. Uma das ferramentas que mantém a conexão entre a Coop e os cooperados são as campanhas de relacionamento, que em 2017 apresentaram um crescimento de 16% em fornecimento e 23% no retorno sobre o investimento”, explica Susana Souza.

Entre as ações de maior impacto, está a campanha de aniversariantes do mês, que reconhece a fidelidade do cooperado com um bolo de 1 quilo da marca Delícias da Coop. Foram entregues 38.479 bolos no ano passado. A satisfação do cooperado em ter sua data de aniversário valorizada pela Cooperativa é relatada nos inúmeros elogios registrados mensalmente na Central de Relacionamento Coop.

Sobre a Coop: atualmente, a Coop é considerada a maior Cooperativa de Consumo da América Latina, possui 1,7 milhão de cooperados, mais de 5,9 mil colaboradores diretos, 31 unidades, sendo 23 no Grande ABC, uma em Piracicaba, três em São José dos Campos, duas em Sorocaba e duas em Tatuí, além de três postos de combustíveis e 15 drogarias de rua. Por ser uma cooperativa, oferece vários benefícios para quem é cooperado, como cursos gratuitos para promover o aumento de renda dos participantes e retorno de sobras de forma proporcional às suas aquisições durante o exercício.