Buscar

Especialista aponta o impacto do atual governo para a economia brasileira

Um dos assuntos mais comentados do momento é o que o atual governo tem feito para destravar a economia e melhorar a situação econômica do Brasil. A responsabilidade sobre os ombros do ministro Paulo Guedes tem sido grande, já que todas as expectativas estão sobre ele, o chamado “posto Ipiranga” de Jair Bolsonaro e que, antes de ser ministro, já era respeitado e conhecido pelo Mercado Financeiro.

O advogado tributarista e especialista Eliézer Marins aponta que os impactos da nova política econômica já podem ser sentidos: “os resultados ainda são pequenos, mas já podemos perceber o impacto positivo que o projeto Neoliberalista do atual governo está trazendo para nossa economia.O impacto positivo pode ser percebido na confiança dos investidores e do mercado financeiro”.


Eliézer elenca quais seriam os principais impactos positivos na economia. Confira:

Projeto Neoliberalista alinhado às expectativas do mercado

A vitória do presidente Jair Bolsonaro (PSL) muito se deve pela política econômica neoliberalista que ele apresentou nas eleições. Agora, essa política econômica conduz as ações do seu governo.

O Neoliberalismo pode ser definido como um conjunto de ideais políticas e econômicas que tem como característica a não intervenção do governo nas questões econômicas. Ou seja, deve haver liberdade econômica e iniciativas de livre comércio para que o país garanta crescimento econômico e desenvolvimento social.

Dessa forma, entender o Neoliberalismo é o primeiro passo para assimilar as ações do atual governo e como os projetos apresentados procuram fortalecer a economia brasileira.

Aprovação da Reforma da Previdência

Uma das primeiras propostas do atual governo foi apresentar um projeto de Reforma da Previdência. Nos últimos anos, as contas públicas vêm sofrendo com um rombo enorme por conta da Previdência Social.

A aprovação da Reforma da Previdência foi bastante importante, tendo em vista a necessidade de equilibrar as contas públicas e diminuir o rombo. A dívida pública é considerada um grande empecilho para o crescimento, tendo em vista que nenhum investidor arrisca injetar dinheiro num país que está quase quebrando.

Dessa forma, a aprovação da Reforma da Previdência é um claro aceno de que o atual governo se preocupa com as contas públicas. A economia projetada em 10 anos com a Reforma da Previdência gira em torno de R$ 800 bilhões, dinheiro que reforça o caixa do governo e ajuda a quitar a dívida pública.
Nesse cenário, a tendência é que a recente aprovação da reforma favoreça também a injeção de investimentos e que a economia cresça num ritmo mais acelerado.

Reforma tributária poderá simplificar impostos

Outra medida bastante esperada pelos brasileiros é a Reforma Tributária. A promessa de redução e simplificação de impostos feita pelo atual governo tem a aprovação de diversos setores sociais e certamente trará grandes benefícios para a economia brasileira.

O projeto deve ser analisado pela Câmara e pelo Senado. Esse é um passo importante para que o Brasil volte a crescer, gere mais riquezas e diminua a desigualdade social.

Acordos comerciais

Também podemos destacar como ponto positivo desse governo a busca por acordos comerciais com diversos países no intuito de atrair investimento estrangeiro e melhorar o comércio exterior.

Nos últimos meses tivemos notícias de diversos acordos com os Estados Unidos, Argentina, China, União Europeia, México, entre outras potências econômicas e países emergentes.

Ou seja, todo o esforço em equilibrar as contas públicas serve como poder de negociação na hora de fazer acordos comerciais e atrair investimento estrangeiro.

Expectativa de crescimento

Além das medidas mencionadas nesse artigo, podemos destacar também os leilões do pré-sal, as concessões e a privatização de empresas estatais como medidas importantes para melhorar a economia.

Todas essas medidas tomadas pelo atual governo de Jair Bolsonaro e sua equipe econômica visam recuperar a confiança de investidores em relação ao Brasil e facilitar as relações comerciais. Em longo prazo, essas medidas podem acarretar.

  • Menos impostos;
  • Mais geração de empregos;
  • Mais renda nas mãos dos brasileiros;
  • Menos interferência do estado;
  • Redução da dívida pública;
  • Investimentos, etc.

Ainda é cedo para sentir os efeitos das principais medidas econômicas tomadas pelo atual governo. No entanto, podemos perceber que a crise que abalou o Brasil nos últimos anos já ficou no passado e que a tendência é que o país cresça cada vez mais.

Postar um comentário

0 Comentários