[ListLayout]
×

Rede curitibana de petshops lança Vending Machine com produtos para animais

Criação exclusiva do Grupo Esal, a Esalpet Machine tem o funcionamento semelhante as máquinas de doces e refrigerantes, oferecendo praticidade e autonomia na hora da compra

Com seis unidades em Curitiba (PR) e consolidada como a maior rede de petshops da capital paranaense, a Esalpet conquistou a confiança do público curitibano com produtos de excelência, atendimento personalizado e por oferecer diferenciais pensados para facilitar o dia a dia dos clientes. Focada em modernizar e aperfeiçoar constantemente o acesso aos seus produtos, a marca acaba de colocar no mercado sua mais nova aposta em inovação: a Esalpet Machine. Com uma operação que lembra as máquinas de doces e refrigerantes, a novidade foi desenvolvida para reforçar as opções de canais de compra para além das lojas físicas, televendas e e-commerce, oferecendo ainda mais proximidade e conveniência.



Inédita no Brasil, a Pet Machine é uma criação do Grupo Esal, que além da Esalpet, engloba também a  Esalflores, maior rede de floriculturas do país. Conhecido pelo pioneirismo em serviços inovadores, o grupo desenvolveu um projeto exclusivo para venda e distribuição em máquinas que nasceu em 2015 com o lançamento da Flower Machine, que promoveu uma verdadeira revolução de conceitos e levou os principais produtos da floricultura para mais de 50 endereços entre shoppings e aeroportos de 21 estados brasileiros. Agora, é o universo dos pets que ganha a sua versão vending machine. “A implantação da Flower Machine foi e continua sendo o nosso maior case de sucesso. Foi um grande desafio, fizemos muitas modificações e melhorias ao longo dos últimos 5 anos e aprendemos muito sobre o formato, para hoje adaptarmos a tecnologia para os produtos da Esalpet com a certeza de estar proporcionando o melhor em funcionalidade, agilidade e interatividade neste conceito”, comenta o CEO do Grupo Esal, Bruno José Esperança.

A primeira unidade da Esalpet Machine está instalada dentro da megastore da Esalflores no bairro Rebouças, em Curitiba, e conta com uma variedade de produtos para cães, gatos, roedores e aves, entre eles alimentos, brinquedos e acessórios. “A ideia é ir alterando as opções e testando novos mix  de produtos todos os dias, para que a máquina ofereça uma variedade suficiente para atender as necessidades dos clientes, inclusive quando as lojas da Esalpet estão fechadas”, detalha Bruno. “Logo também vamos ampliar a presença da máquina para diversos locais da cidade de Curitiba e futuramente para endereços em todo o Brasil”, acrescenta o CEO do Grupo Esal.  

O processo de operação da Esalpet Machine é intuitivo, descomplicado e pode ser executado em menos de um minuto. Para realizar a compra, basta selecionar o produto exposto com o preço na vitrine da máquina, escolher a forma de pagamento disponível (cartão de crédito e débito ou transação via Pix escaneando um QR Code Dinâmico) e retirar instantaneamente. “Acreditamos no conceito omnichannel como principal ferramenta para estreitar relações e estar efetivamente presente na vida dos clientes. A Esalpet Machine representa mais um passo no objetivo de crescer garantindo a melhor experiência de consumo, sem perder a proximidade”, explica Bruno José Esperança.

Tecnologia própria

Idealizador de estratégias arrojadas e originais para venda e distribuição, o grupo Esal trabalha buscando as melhores soluções em comércio e gerenciamento. Para isso, fundou no ano passado seu próprio laboratório de inovação: a Esallabs, startup concebida internamente para atender as demandas de tecnologia das empresas do grupo. A necessidade de obter uma ferramenta de gestão específica para a vending machine foi um dos estímulos para a estruturação da iniciativa. “Desde que iniciamos o projeto da Flower Machine, em 2015, entre trazermos o equipamento e configura-lo até conseguirmos operar, foram necessários muitos estudos de sistemas para o efetivo funcionamento. Foi necessário entender as configurações, ajustes e encontrar soluções de gerenciamento com telemetria", diz o CEO do Grupo Esal.

A dificuldade em encontrar sistemas que gerassem conectividade rápida nas máquinas e opções de gerenciamento remoto realmente funcionais fez com que a Esallabs passasse a desenvolver todos os sistemas utilizados pelo Grupo Esal. O laboratório criou um sistema de telemetria elaborado especialmente para a gestão de equipamentos de Vending Machines, que foi aperfeiçoado nos processos da Flower Machine e chega completamente atualizado para a Esalpet Machine. “Desenvolvemos o hardware e o software de telemetria e um display interativo, além de criar uma metodologia muito mais ágil para nossas transações. Se antes demoravam até 20 segundos, hoje concluímos uma venda em 3 segundos. Estamos cada vez mais maduros nos conceitos de vending machine e nos sentimos seguros para compartilhar o resultado de toda a nossa jornada, que como consequência refletem diretamente em agilidade e qualidade para o nosso cliente”, completa Bruno José Esperança.

Comentários