Buscar

Supermercados já fecham a compra natalina com indústria

Enquanto a primeira fornada de panetone chega às prateleiras dos supermercados cada vez mais cedo, a queda-de-braço nas negociações entre as redes varejistas e os fornecedores de bebidas e aves continua, com término previsto para meados de novembro. A injeção de R$ 140 bilhões decorrente do pagamento do 13º salário, 20% a mais que no ano passado, reforça o otimismo das redes ouvidas pelo DCI, que projetam um incremento de até 30% na temporada de vendas natalinas.

Afirmando que a crise passou longe dos negócios, a paranaense Super Muffato já fechou a compra de panetones e bebidas importadas. "Sem o clima de incerteza que pairava sobre o setor na reta final do ano passado, a venda de itens sazonais será 10% maior", disse o diretor Everton Muffato.

Sobre as negociações com a indústria nacional de bebidas e aves, o executivo, que pertence à segunda geração de administradores da rede, relatou que elas ainda estão em curso, mas esses itens deverão estar à venda entre novembro e o início de dezembro. Formada por 32 unidades de varejo e atacado, o objetivo da empresa é atingir 20% de crescimento, considerando as inaugurações ocorridas no ano.

O somatório de indicadores positivos para a economia -como queda da inadimplência, aumento do emprego formal, juros mais baixos, prazos longos e oferta maior de crédito- contribuiu para que a compra de aves do Líder Supermercados, sediado no Pará, aumentasse em 30% para o período, incluindo a margem de segurança.De maneira geral, as empresas apontaram de que a indústria repassou apenas o custo da operação, no máximo 5% maior quando comparado ao Natal passado. Para Oscar Lobato Rodrigues, diretor da Líder, "este será um ano muito bom para a empresa, com crescimento das vendas todos os meses".

Desempenho

Diferentemente dos concorrentes, Claudio Zaffari, diretor executivo do Grupo Zaffari, afirmou que na negociação prévia com os fornecedores de aves "não foram repassados os custos com a produção". Apesar de não revelar o volume da compra, o executivo espera que no quarto trimestre as vendas sejam de 4,5% a 6% maiores frente às de 2008, valores já deflacionados. "O peso dos produtos sazonais no faturamento da rede é muito forte.

"Dententora da sexta maior rede de supermercados do País, a Cia. Zaffari possui 29 lojas entre o Rio Grande do Sul e São Paulo, onde está presente com um hipermercado e com o Bourbon Shopping. Em 2008, a cadeia faturou R$ 1,7 bilhão, crescendo 11,8% perante o ano anterior, segundo ranking da Associação Brasileira de Supermercados (Abras). A empresa perdeu a quinta posição para a mineira Supermercado Bretas, que obteve ganhos de R$ 1,8 bilhão.PanoramaA elevação do Brasil ao terceiro grau de investimento, desta vez atribuído pela agência de classificação de risco Moody's, também anima as perspectivas para as vendas sazonais, segundo Sussumu Honda, presidente da Abras. Ele destaca que as expectativas de desempenho para este Natal superam as que o setor tinha para o ano passado.

"Teremos no mínimo um aumento de dois dígitos nas vendas. A confiança do consumidor e do empresariado está em alta e reforça os sinais de um final de ano muito bom", destacou Honda. O presidente da Abras, que também é sócio do Grupo Ricoy, acrescenta que as negociações de aves com os maiores fornecedores (BRF Brasil Foods, Seara e Aurora) são determinadas pelos próprios frigoríficos.No líder do setor, Grupo Pão de Açúcar, o volume dos pedidos de aves já foi estabelecido com os fornecedores. Sem revelar números, João Edson Gravata, diretor de Operações da bandeira Pão de Açúcar, explica que o preço final é acertado próximo do período de entrega do produto à rede.

Pagamentos

Seguindo a tendência dos meses anteriores, o setor supermercadista foi um dos principais responsáveis pela expansão do mercado brasileiro de meios eletrônicos de pagamento. Levantamento conduzido pela Redecard, empresa que captura e transmite transações eletrônicas, aponta a que no setor, em agosto, o faturamento com cartão de crédito cresceu 14,65%, e débito, 15,91%.Traçando um paralelo entre os primeiros oito meses do ano com o mesmo período de 2008, o crescimento foi de 17,18% para as vendas a crédito e de 15,90% para os cartões de débito.

Fonte: DCI

Postar um comentário

0 Comentários