quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Carrefour terá centro de distribuição em Manaus

Em comemoração aos dez anos de presença do Carrefour em Manaus (AM), ontem a rede inaugurou o seu novo centro de distribuição (CD) na cidade e anunciou os parceiros reconhecidos como Destaques Carrefour de Líderes do Amazonas. O grupo já soma seis unidades, o que faz de Manaus a terceira cidade com maior quantidade de hipermercados na operação brasileira da rede.

Com a inauguração do novo CD, serão gerados 150 novos empregos, entre diretos e indiretos, que, somados àqueles criados nos seis hipermercados, resultam em 4.000 postos de trabalho. "Manaus é um polo estratégico para o Carrefour no País, com altos índices de crescimento", atesta Luiz Fernando Rego, Diretor Regional Norte-Nordeste do Carrefour, por meio de nota.

As categorias de produtos de grande consumo, autosserviço, itens eletro e bazar estão entre os segmentos atendidos pelo novo CD em Manaus. O centro de distribuição tem câmaras de multitemperaturas para armazenar refrigerados, congelados, frutas, legumes e verduras.

Internacional

Enquanto, no Brasil, os negócios vão bem, fora daqui o cenário é mais incerto ao Carrefour. Uma greve em protesto contra corte de empregos provocou o fechamento de um terço dos hipermercados operados pelo Carrefour, a segunda maior varejista do mundo, na Bélgica.

A greve de ontem, realizada um dia depois de o Carrefour anunciar que 1.672 empregos serão cortados e 21 lojas, desativadas em consequência da segunda reestruturação em três anos da companhia no País, também levou ao fechamento de um quarto dos supermercados da rede.

Foram afetadas 18 das 56 principais lojas do Carrefour e 15 dos 61 pontos-de-venda menores, de acordo com o porta-voz da empresa, Lars Vervoort. Ações de greve espontânea surgiram nesta quarta-feira, mas a representante sindical Irene Petre afirmou que não houve uma convocação de greve organizada.

Os três principais sindicatos belgas farão reuniões na quinta-feira para chegar a um acordo sobre um plano comum, segundo Irene. Além dos cortes de vagas, o Carrefour pretende congelar os salários dos funcionários restantes. As informações são da Dow Jones.

Fonte: DCI
Post Anterior
Próximo Post

0 comentários:


Não deixe de participar!
Qual sua opinião sobre o conteúdo acima?