Buscar

Como escolher um negócio rentável?

Hilco Appraisal Services ensina escolher negócio rentável

Toda análise de um novo investimento passa por critérios iniciais subjetivos que dizem respeito a personalidade do empreendedor. Diante de inúmeras oportunidades de investimentos no mercado, o velho sonho do plano “B” - depois de tantos anos trabalhando como empregado e acumulando reservas e experiências – pode tornar-se algo factível.

O entrave é que, uma simples analise precipitada, poderá colocar o investidor em sérios apuros. Para evitar esse deslize, a Hilco Appraisal Services, uma das maiores empresas de avaliação de ativos do mundo, preparou dicas práticas para ajudar na escolha de um negócio rentável.

Para Antônio Lopez, diretor da Hilco Appraisal, um primeiro passo será a identificação com o objeto do negócio: restaurante, loja de conveniência, perfumaria, chocolateria, café, moda infantil, lava rápido, posto de gasolina ou qualquer outra opções. Negócio novo? Negócio existente? Franquia? Segundo ele, a decisão será primeiramente emocional: o que eu gostaria de fazer?

Em seguida, emergem as questões práticas, ou seja, uma análise objetiva e aprofundada do retorno financeiro do negócio. Para auxiliar neste processo de planejamento e definição de onde investir e se investir, a empresa apresenta a seguir dez regras, ou dez perspectivas a serem consideradas:

1) Definição do ponto comercial

Visite o local em diferentes horários para saber qual é o horário de movimento comercial.

Verifique se há estacionamentos caso seu cliente vá ao seu estabelecimento de carro.

É importante identificar o perfil do comércio local para que não destoar do perfil de publico e comercio do local.

Alguns grandes centros no País acabam definindo um tipo de comércio num local especifico, por exemplo: rua das noivas; rua das lojas de madeiras; ruas das lojas de ferramentas e ferragens, bairro das roupas e acessórios, bairro das baladas, etc.... Por outro lado os shopping-centers resolvem estas questões mais simples por concentrar facilidades, e é claro cobram alto por isso, nos pontos e nos aluguéis.

No caso de franquias normalmente o ponto será definido pelo franqueador , por fazer parte do planejamento estratégico de expansão da marca.

2) Instalações

O investimento em instalações do tipo frigoríficos, vitrines, cozinhas, provadores, etc, é muito particular ao negócio que irá montar. As franquias já dispõe de projetos prontos.

Caso você compre um negócio já em funcionamento parte deste investimento já foi realizado e ai é só fazer os ajustes ao perfil que quer dar, ou sua “cara” ao negócio.

Novamente importante não destoar das características socioculturais de consumo da região. Não vale ter, por exemplo, um restaurante decorado para atender a clientela de alto poder aquisitivo num bairro com características de consumo popular, seu restaurante ficará ”as moscas”.

3) Edificações

Locais já adequados ao seu negócio já são um bom começo pois irão exigir pouco investimento em reformas. Lembrando que muitas vezes o investimento em adaptações será perdido caso você tenha que vender o negócio. E entregar o imóvel ao proprietário.

4) Receitas passadas

Aqui entramos nas questões financeiras e mais práticas do negócio. Peça ajuda a um profissional nos itens que se seguem. Mas o atual proprietário deverá informar qual foi a receita, por exemplo, dos últimos 5 anos do negócio.

Interessante falar de 5 anos pois tivemos uma crise, a marolinha de fim de 2008 e 2009, no País.

Algo comum, é acompanhar o movimento pessoalmente do negócio que se pretende comprar por um período para que você possa não somente aprender qual é a dinâmica do negocio mas também verificar se tem o movimento financeiro (entradas e saídas de caixa) informado no momento da primeira conversa sobre o negócio. É natural o vendedor “inflar” as perspectivas de receita. .

5) Margens de lucro

No caso das franquias elas já tem números típicos de margens de lucro, o importante é ter em mente que nada garante estas margens.

A grande maioria (mais de 60%) dos negócios fracassam por má gestão de custos e margens de lucro.

Um negócio que esteja a venda deverá demonstrar claramente quais as margens de lucratividade, basicamente: Faturamento Total – Custos (fixos e variáveis) – impostos.

6) Projeções de receita

Projeções futuras de receita, aqui também interessante contar 5 anos de projeções. Seja uma pequena indústria, comércio, restaurante, deverá projetar.

Caso você esteja pensando em abrir seu próprio negócio em quanto tempo ele irá se pagar (break-even) ou pagar as próprias contas. Importante em quanto tempo seu investimento inicial irá retornar com juros como se estivesse aplicado (pay-back).

7) Custo fixo

São todas as despesas que não dependem diretamente do movimento do negócio.

Por exemplo aluguel, salários, coleta de lixo, condomínio e luz.

Em shopping-centers e franquias há o fundo de propaganda, apesar de ter uma parte do seu valor atrelado ao faturamento, mas há um valor (fee) fixo e independente das receitas do negócio.

8) Custo variável

São aqueles custos relacionados ao movimento do seu negócio ou despesas ligadas ao processo produtivo, por exemplo: No caso de shopping há uma parte do aluguel ligado ao faturamento. Temos ainda insumos, serviços terceirizados, etc..

9) Estoques

O estoque é um ativo. É um componente que deverá ser adicionado ao valor do negócio.

No caso de restaurante, supermercados e etc ficar de olho na validade dos produtos.

Também em indústrias de alimentos é um aspecto relevante, como estão acondicionados estes estoques.

A franquia tem aspectos particulares pois impõem suas próprias condições de estoque (tipo e volume). Existe um manual do franqueado onde todas as regras para definir a operação são colocadas e relacionam obrigações de ambas as partes.

10) Dívidas

Toda divida independente da data de vencimento deverá ser descontada no fechamento do negócio. Dica: não esqueça das dívidas que vençam dentro de prazos maiores, exigir um desconto para pagá-las no ato ao credor.

Passivos trabalhistas e tributários devem ter ser valor de liquidação estimados para comporem o acerto do negócio. Lembre-se conte sempre com o auxilio de um advogado e ou contador para auxiliar na legislação e cálculos

Lopez explica que com a análise acima ficará mais fácil optar por uma ou alternativa de investimento. “Quanto mais e melhor assessorado o investidor, com profissionais experientes e competentes na área de avaliação, maior será a chance de sucesso e longevidade”, finaliza.