quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Cerca de 250 mil temporários devem ser contratados até o final de 2013

Para atender à demanda dos comerciantes, os profissionais precisam de treinamento para que estejam aptos durante o período de maior movimento

Segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a contratação da mão de obra sazonal ou temporária continua sendo muito utilizada para atender à demanda dos empresários durante as festas de final de ano. Estima-se que em 2013, sejam contratados cerca de 250 mil temporários para preencher as vagas de trabalho disponíveis no comércio varejista, que poderá crescer de 4% a 5% em 2013 comparado ao mesmo período de 2012.


Para Artur Motta, diretor de Treinamento & Desenvolvimento da GS&MD – Gouvêa de Souza, “O período de festas é a melhor época do ano para fidelizar clientes em potencial. É neste momento, em que há um volume maior de consumidores dispostos a comprar, que o profissional deve prestar um atendimento diferenciado e excelente para conquistar o cliente”.

O empresário precisar selecionar e treinar o candidato mais adequado ao perfil da empresa e, principalmente, do cliente. Este profissional será o responsável pelo elo formado entre a empresa e o cliente que, depois de uma experiência positiva, passará a ser fiel e a comprar não somente em datas festivas, como o natal, mas durante o ano todo.

O período de contratação precisa ser analisado. O ideal é que seja de acordo com o mercado e com fluxo de vendas. Por outro lado, é interessante que os temporários sejam contratados com certa antecedência para que possam ser treinados e avaliados antes que o movimento pré-festas fique mais intenso. A maioria das contratações acontece entre os meses de outubro e novembro, pois a legislação trabalhista brasileira estabelece que os trabalhos temporários não ultrapassem o período de três meses. Por isso, em outubro as contratações aumentam cerca de 27% e em novembro 48%.

Além disso, o comerciante pode aproveitar o momento para passar todos os funcionários por um filtro e renovar a equipe. Já que, em média, 14% dos contratados no final de ano tem a carteira assinada e passam a integrar o quadro de funcionários da empresa.
Post Anterior
Próximo Post