segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Faça um anúncio para atrair bons profissionais


Para formar uma equipe de sucesso você precisa atrair bons candidatos para as vagas da sua empresa. E para isso seu anuncio precisa ser atrativo. 

Veja dicas de como redigir um anúncio interessante:


1.    Utilize o nome da empresa em destaque.
2.    Destaque nitidamente a função.
3.    Informe os requisitos básicos.
4.    Informe sobre os benefícios fornecidos pela empresa.
5.    Invista num anuncio maior (no caso de jornais).
6.    Insira um contato para os candidatos enviarem currículo e agendarem uma entrevista.

E acima de tudo, chame a atenção. Faça um anúncio que atraia bons profissionais. 
Tenha em mente que os candidatos também estarão analisando sua empresa conforme seu anúncio. Se você fizer um anuncio “simples”, pode atrair candidatos “simples”. Portanto capriche e faça um anuncio de valor, para atrair candidatos de valor!

Edson Moura

Edson Moura Tem mais de uma década de experiência no varejo nacional e carreira desenvolvida em grandes empresas do país. Foi vendedor, gerente e supervisor de loja. Hoje atua como palestrante ajudando as empresas a terem mais vendas e lucros. Isso com uma equipe comprometida, motivada e acima de tudo, feliz. Também possui formação Practitioner em PNL e nível Master em Coaching. É Coordenador e coautor do livro LIBERTE SEU PODER e coautor do livro PRÁTICAS DE LIDERANÇA.

Acesse: www.edsonmoura.com 



Omnibrands

Há um novo degrau na evolução das marcas.

Mas antes, para entender o contexto: Após décadas de desenvolvimento das marcas dentro de seu core business, a revolução digital dos últimos anos trouxe oportunidades para as marcas atuarem em novos canais, através de estratégias que ficaram conhecidas como cross-channel, ou multicanais.
A evolução desse modelo, e o surgimento da necessidade de se oferecer a mesma experiência aos consumidores, tanto nos meios físicos, quanto digitais, fez com que este evoluísse para o hoje “badalado” conceito de ”omnichannel”, uma fusão dos diversos canais da empresa que cria uma experiência híbrida de marca.

ACME: A Company that makes everything - uma empresa que faz de tudo!

Em suma, uma onipresença da marca dentro do universo de decisão e compra do consumidor, para que esse relacione onde e quando quiser com a marca, seu atendimento, preços e entregas de produtos, sem alteração na experiência ou percepção por parte do consumidor.

Porém, acredito que estamos iniciando um novo degrau desse momento. Depois da onipresença dos canais, acredito que viveremos tempos de onipresença das marcas, onde essas irão romper seus segmentos de mercado e atuarem em campos inusitados.

Omnichannel não é, nem nunca foi, em minha opinião, uma pauta sobre tecnologia. É sobre maturidade de marcas, maturidade de negócios, maturidade de branding. É uma passagem obrigatória para as marcas a partir de certo estágio de sua evolução, quando deixam de ser locais, passam a atuar em regiões maiores, ou a buscar novos mercados, alinhando-se à nova realidade do consumo.

E penso que o Omnibranding pode ser a nova fronteira, o novo ponto de alcance, a nova utopia para qualquer marca de grande porte. Marcas que expandiram suas marcas para muito além do conceito omnichannel, atingindo outros mercados e se tornando algo assustadoramente poderoso e perigoso, difícil de ser categorizada da maneira simples como sempre fizemos. A construção desse novo patamar geram desafios nunca antes trabalhados, e que irá exigir de profissionais e até mesmo equipes inteiras, novas expertises, cada vez mais abrangentes, sem abrir mão da experiência customizada cliente a cliente hoje desejada. As Omnibrands já são o novo benchmark.

Exemplos de marcas como Google, Amazon e Alibaba que hoje expandiram seus horizontes para negócios muito além de seu core business inicial, nos dão a ideia do que pode acontecer ainda na evolução das marcas. Como definir essas marcas? Como definir seus segmentos? Como definir em qual mercado se encaixam?

E se ainda estamos iniciando nesse caminho, para onde é que iremos nesse novo contexto? Se hoje é difícil definir o conceito ou a essência do que seriam essas empresas dentro dos contextos tradicionais de mercado, essas empresas avançaram tanto em sua diversidade de soluções, produtos e serviços, que até mesmo podem atingir mercados que nem imaginam.

A Amazon, por exemplo, é o segundo maior site de pesquisas atrás do Google (pobre Yahoo!), Google avança por projetos científicos muito além de seu interesse em buscas ou venda de mídia (como é de conhecimento de todos, esse sim seu carro chefe).

Todo esse novo contexto, me faz lembrar dos desenhos do Papa-Léguas, onde praticamente tudo o que envolvia o mundo deles (ou seja, tudo o que o Coyote comprava para capturar o Papa-Léguas) era produzido pela ACME, uma abreviação de “A Company thats Make Everything”, ou uma tradução literal, “Uma empresa que faz de tudo”.

Em mais um caso onde a ficção namora a realidade, agora temos não uma, mais diversas empresas ACME.

Um grande abraço e boas vendas

Caio Camargo
Editor | Falandodevarejo.com

domingo, 29 de outubro de 2017

Giraffas firma parceria com Cuponeria e oferece descontos de até 50%

As promoções serão válidas a partir de 1º de novembro e contemplarão pratos, combos e sanduíches da rede

Cupons de desconto em estabelecimentos comerciais são febre em muitos países do mundo e ganharam ainda mais força no Brasil. Visando este mercado lucrativo, a rede de restaurantes Giraffas - considerada a 4º maior franquia na praça de alimentação e líder em pratos rápidos no País – acaba de fechar uma parceria inédita com a Cuponeria, maior plataforma de cupons do Brasil, e oferecerá descontos de até 50%. As promoções serão válidas a partir do dia 1º de novembro e contemplarão pratos, combos e sanduíches da rede.



Serão disponibilizados, mensalmente, cupons de descontos de pratos das linhas Brasil, Econômicos ou Parmegianas, acompanhados de refrigerante de 300 ml; combos de sanduíches duplos, da linha Do Tamanho da Sua Fome, como o duplo X-Salada, duplo X-Burguer acebolado e o X-Burguer Bacon com ovo, acompanhados de batata frita e refrigerante de 300 ml. Já a sobremesa disponibilizada na plataforma será o sundae nos sabores de baunilha, misto e chocolate, acompanhados de coberturas como chocolate, caramelo, morango e chocoflocos.



Para adquirir o desconto, basta entrar no site ou aplicativo da Cuponeria, localizar o cupom e apresentá-lo de forma digital ou impresso em um restaurante participante. “Queremos sempre proporcionar uma incomparável experiência de consumo aos nossos clientes. Estamos firmes na missão de oferecer o melhor custo benefício atrelado a uma variedade de pratos e sanduíches com sabor inigualável e qualidade que só o Giraffas tem”, ressalta a diretora de marketing da rede, Luciana Morais.



A rede oferece um cardápio com excelentes opções de pratos, sanduíches e sobremesas. Um dos pontos fortes da marca é a linha Happy Hour, que traz um menu completo de porções para quem busca momentos de relaxamento.

Pela segunda vez neste ano, a rede renovou seu cardápio oferecendo novos sanduíches, pratos e sobremesas. Os destaques do novo menu são as linhas “Do Tamanho da Sua Fome”, “Clube Giraffão” e “Brasileirão”. Além disso, agora os clientes podem escolher acompanhamentos, adicionar ingredientes e escolher o ponto ideal da carne em seus pratos: ao ponto ou bem passada.



Outras informações sobre a rede podem ser obtidas em https://www.giraffas.com.br/.



Sobre o Giraffas®

O Giraffas é uma das maiores redes no segmento de fast-food e pioneira na categoria de pratos. Tudo começou na década de 80, com uma lanchonete na capital federal e hoje são mais de 410 unidades pelo Brasil e cinco restaurantes nos Estados Unidos. A marca está presente em ruas, shoppings, rodoviárias, aeroportos. A rede oferece pratos, sanduíches e sobremesas. Tudo com muito sabor, qualidade e preço acessível.

Nissei emite R$ 153 milhões em debêntures para acelerar crescimento

Principal meta é ampliar em quase 50% a atual rede de farmácias com a inauguração de 120 novas lojas.

A Farmácia e Drogaria Nissei S/A emitiu R$ 153.061.255,00 em debêntures, de forma privada, com prazo de até 72 meses para o vencimento, divididas em duas séries, com possibilidade de antecipação da primeira. A decisão foi tomada em assembleia extraordinária dos acionistas, realizada no início de outubro.


A emissão das debêntures tem por objetivo acelerar a implementação do Plano Nissei 2021, cuja principal meta é ampliar em quase 50% a atual rede de farmácias com a inauguração de 120 novas lojas. Hoje, a Nissei conta com 245 lojas distribuídas pelos Estados do Paraná, São Paulo e Santa Catarina.

O projeto começou a ser implementado no ano passado com a revitalização da logomarca da empresa e o desenvolvimento do novo layout das lojas, que segue o conceito das grandes redes de drugstores do mundo. Além da ampliação do mix de medicamentos, perfumaria e dermo-cosméticos, o novo padrão das farmácias Nissei apresenta uma ampla área de conveniências, com grande variedade de produtos. Essa integração do mix de produtos e diversidade de serviços visa garantir conforto e comodidade para atender às necessidades de saúde, beleza e bem-estar dos seus clientes em uma única loja.

Atualmente, a modernização está implementada em cerca de 40 lojas da rede. Com a emissão das debêntures, a Nissei também quer antecipar a remodelagem de todas as suas lojas.

André Lissner, CFO da Nissei, explica que a emissão das debêntures é um projeto significativo para ampliar o nível de competitividade da empresa. “O Plano Nissei 2021 está estruturado em tecnologia da informação, gestão de pessoas e processos, parque logístico, inteligência de mercado e parceria com fornecedores, entre outros fatores, tudo para dar sustentabilidade para a operação das nossas lojas. Queremos aproveitar esse momento de retomada da economia brasileira para acelerar todo esse processo e antecipar os resultados”, conclui Lissner.

Maior rede de farmácias do Paraná e a oitava maior do Brasil, a Nissei ultrapassou a marca de R$ 1 bilhão de faturamento anual em 2014 e está entre os 33 grupos paranaenses com receita líquida de um bilhão de reais ou mais. Até o final deste ano, a Nissei deverá ultrapassar a marca de 250 lojas em funcionamento.

Como evitar a mudança no preço no carrinho de compras pode aumentar os resultados do e-commerce

Um dos maiores problemas enfrentados pelas lojas online é o combate à taxa de abandono do carrinho de compras. Esse, que é um dos maiores desafios dos e-commerces no cenário atual, mostra que a desistência da compra ultrapassa os 70% em todo o comércio eletrônico, conforme pesquisa realizada pela SaleCycle. Para impedir esse tipo de comportamento, uma saída é descobrir quais são as principais razões dos consumidores desistentes. Dessa forma, é possível desenvolver e atuar com estratégias que minimizem esse tipo de ocorrência e aumentem o número de conversão de compras.

João Barcellos, da MundiPagg

A alteração do preço do produto após sua adição ao carrinho – geralmente ligado aos valores adicionais do frete - é um dos exemplos que causam esse comportamento do consumidor. Por isso, identificar se a loja virtual sofre desse problema de forma recorrente é uma das maneiras para revertê-lo.

Alteração no preço x abandono de carrinho

Ao buscar um produto em lojas virtuais, os consumidores já apresentam certa inclinação em adquiri-lo. Porém, existem fatores que, durante a experiência de compra, influenciam o poder de decisão e fazem com que a pessoa acabe mudando de ideia. Os que mais ganham destaque são: valor do frete, tempo de entrega, comparação do preço final com outras lojas, forma de pagamento indisponível e custos adicionais que não foram previamente informados.

Cientes da incidência no abandono de carrinhos, muitos comerciantes adotam a estratégia de preço mínimo para ceder o frete grátis, porém, mesmo que alguns usuários atinjam o valor estipulado, outros consumidores que não o fazem tendem a desistir da compra no fechamento pelo preço elevado.

Sendo assim, a relação cliente-lojista torna-se sensível, cabendo ao gestor a função de reduzir ao máximo os potenciais transtornos que podem surgir durante a conclusão de uma venda. Esse tipo de atitude garante que a experiência do usuário seja melhor e, consequentemente, reduz a taxa de abandono.

Além dos fatores citados, problemas técnicos também podem gerar uma alteração no valor anunciado, causando a saída de clientes e gerando sentimento negativo em relação à experiência com a marca. Se um visitante clica em um anúncio na expectativa de pagar determinado valor e, durante o processo, a quantia aumenta, ele irá questionar novamente se a compra vale a pena. Quanto mais problemas aparecem, maiores são os questionamentos durante a conversão e, consequentemente, o consumidor demonstra maior resistência, aumentando assim o abandono da compra.

Como diminuir os níveis de abandono e desistência

A experiência do visitante em uma loja virtual precisa ser facilitada ao máximo para potencializar o fechamento da compra e cabe ao lojista que evite obstáculos na jornada do consumidor. Para isso, existem estratégias que podem ser adotadas pelo e-commerce que melhoram a experiência, aumentando a probabilidade de fechamento de pedido. Conheça os mais importantes:

Estude a jornada do usuário
Como que o usuário escolhe um produto? Quantas telas ele precisa para fechar um pedido? Sua loja guarda um desejo do cliente no carrinho ou wishlist? Há informações o suficiente para o consumidor decidir-se sobre um produto ou serviço? Essas são perguntas que as lojas devem se fazer para planejar como será a jornada do usuário ao realizar uma compra.

Facilite o frete
Existem algumas alternativas: oferecer o frete grátis é interessante, porém, nessa situação o valor tem que ser arcado pelo lojista. Nesse caso, o custo deve ser repassado para a mercadoria, existindo o risco de tirar a competitividade do preço. Possibilitar diferentes opções de frete, com valores e prazos distintos, é uma das práticas mais comuns no mercado e com boa aceitação do público.

Suporte técnico
Problemas na plataforma também podem alterar os valores. Para evitar essas situações, as lojas virtuais devem contar com um suporte técnico permanente para corrigir essas informações assim que forem reportadas, opções de chat online no próprio e-commerce ou chatbots em redes sociais podem ser uma solução viável e que ajude de forma positiva na experiência de compra dos consumidores.

Mantenha a clareza
Outra forma de evitar um impacto negativo é garantir a transparência nos anúncios. Caso o frete não seja gratuito, deixe essa informação exposta, de forma que o consumidor tenha fácil acesso à informação.

As estratégias de atração de visitantes por meio de campanhas duvidosas já demonstraram que, além de não gerar resultados, trazem uma impressão negativa, prejudicando o relacionamento da marca com os consumidores. Sendo assim, a redação dos anúncios deve contemplar todas as informações referentes a compra, evitando que o cliente crie determinadas expectativas que não serão atendidas na oferta.

Tenha uma solução de checkout
Possuir uma ação de checkout profissional é também uma forma de reduzir a taxa de abandono de carrinho acarretada por mudanças no valor cobrado. Com um checkout personalizado e otimizado para conversão, é possível demonstrar mais profissionalismo ao cliente, aumentando as vendas. Nesses casos, a finalização do pedido pode acontecer por meio de diversos canais, dependendo dos hábitos de pagamento do consumidor.

Aplicar estratégias que evitem a troca de preço no carrinho de compras não deve ser o ponto focal no momento de atrair um novo cliente para a compra. Melhorar a experiência do usuário em toda a loja, assim como na compra e no fechamento do pedido, é a melhor forma de aumentar as vendas e fidelizar clientes. Cada vez mais os consumidores estão buscando experiências e, hoje em dia, as marcas não são mais comparadas entre os seus setores, mas com outras marcas que apresentam abordagens totalmente diferentes. O consumidor moderno lembra de uma experiência e não só do produto ou serviço que adquiriu.

Artigo escrito por João Barcellos, CEO da MundiPagg, empresa especializada em pagamentos online e responsável por 40% das transações do comércio eletrônico.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

E-commerce: as questões fiscais na hora de começar

Abrir uma loja online pode parecer fácil à primeira vista. Todos os benefícios de se ter um comércio, mas sem os diversos problemas que vem com uma loja física. Realmente, são muitas as vantagens práticas visíveis, porém, no que tange ao aspecto legal e contábil, o e-commerce não é assim tão diferente de outros comércios. É por isso que na hora de começar é preciso estar atento, sobretudo, a esses aspectos, pois geralmente a parte digital vem junto com a primeira leva de inspiração que dá plano de fundo ao projeto.



O ponto é que ninguém considera essa parte logo de início, e sem um estudo adequado é possível que muitos percam dinheiro, tempo e até o prazer em investir em um negócio. É preciso estar preparado e levar em conta que talvez seja preciso aprender um pouco sobre como funciona a gestão fiscal no Brasil, a fim de evitar tropeços e fracassos.

A necessidade de se esquadrar em leis e normas é semelhante a do comércio tradicional. Apesar de mais baixas, taxas e obrigações fiscais são equivalentes as do comércio comum. Isso se deve sobretudo ao fato de que a responsabilidade da empresa para com o país é a mesma, assim como as responsabilidades para com o consumidores e fornecedores. É preciso que haja uma estrutura legal e fiscal que dê ao consumidor a segurança de que ele está tratando com uma empresa e não com uma pessoa física. Isso trabalha a confiabilidade do serviço e, apesar de ter seu custo, é um ponto que torna o projeto sólido.

Começando bem do início, todos precisam de um CNPJ. Isso significa se enquadrar em uma categoria empresarial, que vem com impostos referentes a essa categoria e normalmente está ligado ao faturamento que a empresa prevê anualmente. Para a maioria, esse imposto é o DAS, que une diversos impostos dentro de um só que se paga mensalmente. Ele serve, sobretudo, para MEI, e já considera, por exemplo, contribuição para o INSS.

Após isso, toda empresa que comercializa algo precisa emitir nota fiscal, o que faz com que haja um investimento em emissor de notas profissional, e que esteja sempre atualizado e em dia com as novas obrigações fiscais do país, em constante mudança. Com CNPJ aberto e registrado na junta comercial da sua cidade e encargos devidamente enquadrados na Receita Federal, o próximo passo é conhecer os impostos a que sua mercadoria está sujeita. Eles irão constar quase todos nas emissões de notas, tirando é claro, o imposto que se paga pelo CNPJ.

Basicamente, todos estão sujeitos ao ICMS, que é o Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação. Esse imposto se refere justamente ao que se paga no trânsito entre estados brasileiros. Ele leva em conta o deslocamento entre locais, e muda de estado para estado, o que levanta mais a ainda a importância de um emissor de notas profissional. A NF-e é onde a maioria desses impostos são considerados, e eles vivem sofrendo alterações, principalmente por questões envolvendo qual estado recebe o imposto.

Algumas empresas podem requisitar Substituição Tributária quando quem paga o ICMS é alguém diferente de quem vendeu o produto, e para saber quando isso ocorre e saber como tirar proveito desse tipo de isenção, é interessante contar com o apoio de uma boa contabilidade. Conseguir manejar bem os impostos fixos e saber onde se pode ganhar ou perder é fundamental para que haja inteligência na tomada de decisão. Os dados contábeis são chave para melhorias no negócio.

Por fim, o consumidor nem sempre tem razão, mas ele com certeza tem direitos, e qualquer e-commerce está sujeito ao Código de Defesa do Consumidor. Deve-se atentar ainda às normas específicas para troca de produtos danificados no translado da entrega, já que sempre a mercadoria será transportada do estoque ao cliente, e isso traz riscos à integridade de produtos mais frágeis.

É importante discutir casos como esse, porque muitos podem acreditar que só porque não há uma loja física, onde há encargos como manutenção, regras de vigilância sanitária ou funcionários. Abrir um e-commerce não é só flores. A parte fiscal é basicamente a mesma das empresas físicas e os ganhos estão mais ligados à infraestrutura física que não existe. Importante ressaltar que conforme o e-commerce cresce surgem necessidades como a do aluguel de galpões para estoque, dependendo do produto, isso acarreta em mais custos.

Contar com toda a ajuda possível nesse momento é importante. Por isso, quando for estruturar seu e-commerce, busque a melhor infraestrutura digital e não se esqueça de pensar em uma sólida estrutura fiscal. As vantagens a longo prazo são imensas e a proteção legal a curto prazo é essencial.

Artigo escrito por Adão Lopes, mestre em tecnologia e negócios eletrônicos e CEO da VARITUS BRASIL.

A sazonalidade definitivamente mudou

Estamos nos aproximando da Black Friday e resolvi estudar a fundo a mudança do comportamento do consumidor para a decisão de compra. Estou no comércio varejista há mais de 25 anos, dono de loja física, e-commerce e agora diretor de um dos mais brilhantes varejos do Brasil. Me lembro que o "Dia D" do setor sempre foi o Natal e, desde outubro, os preparativos, planejamentos e negociações ficavam por conta dos dias 22 a 24 de dezembro.


Desde a Black Friday as coisas mudaram um pouco ano passado. Foram quase R$2 bi de faturamento, ou seja, 13x a mais que um dia de vendas normal no varejo on-line no Brasil. E aí você diz: agora a Black Friday é o novo Natal do varejo? E a minha resposta surpreendente é: não. Analisando o comportamento do setor no mundo, me deparei com estes números abaixo, que me assustaram ainda mais.

A Amazon por exemplo, conseguiu fazer o Prime Day ser tão relevante quanto a Black Friday nos Estados Unidos e vem crescendo a deltas assustadores. Já o Alibaba, com números sempre estarrecedores, representa 5x o resultado da Black Friday sozinho. O jogo não está definido e os campeões ainda estão em plena partida.

A dúvida é se haverá "winner takes all" ou se o movimento de massa em datas festivas ou já consolidadas ganhará a força para democratizar os resultados para diversos varejistas, construindo números mais sólidos no decorrer do tempo. Agora só o futuro dirá...

por Carlos Alves, diretor de marketplace da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm) e do Magazine Luiza

Shopping Metrô Itaquera inaugura expansão

Cerimônia de abertura oficializou o novo espaço do centro de compras com 150 novas lojas

Paulo Emilio de Castro (esquerda) no descerramento da placa de inauguração do Shopping Metrô ItaqueraSão Paulo, outubro de 2017 – O Shopping Metrô Itaquera inaugurou na manhã desta quinta-feira, 26 de outubro, a expansão do centro de compras da Zona Leste com 20,9 mil m² de Área Bruta Locável e 150 novas lojas e 7 âncoras. O evento contou com a presença de empresários, lojistas, investidores e representantes estaduais, municipais e do Metrô de São Paulo.



O representante do consórcio empreendedor, Paulo Emílio de Castro, falou sobre como o Shopping Metrô Itaquera se fortaleceu nos últimos 10 anos, dos desafios da expansão e como o centro de compras foi importante para o desenvolvimento social e econômico da região. “Com a ampliação do shopping passamos a empregar cerca de 5.000 pessoas. Pessoas que conseguiram ter mais qualidade de vida e morar perto do trabalho. O Itaquera amplia seu papel de elevada importância num processo de modernização e desenvolvimento que observamos na economia, na vida social e nas manifestações culturais”, disse na cerimônia de abertura.

Representante do governador Geraldo Alckmin, o secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni celebrou a parceria público-privada. “A nossa parceria é ganha-ganha. Ganha a população com a construção do Shopping Metrô Itaquera, ganha a Zona Leste com a geração de 2.500 novos empregos diretos, ganha o Metrô porque hoje transportamos 4 milhões de passageiros, sendo 1,5 milhão no vai e vem do Itaquera”, enfatizou Clodoaldo.

A expansão faz parte das comemorações de 10 anos como uma das principais referências comerciais da Zona Leste de São Paulo. O Shopping Metrô Itaquera traz lojas inéditas para a região, como Johnny Rockets, O Matuto, Jeca Tatu Comida Brasileira, Ophicina e Top Brands Fashion. Com 92% da ABL já comercializada, o shopping recebe grandes nomes como Renner, Riachuelo, Lojas Americanas, Ri Happy Brinquedos, Miniso, Daiso Japan, Polo Wear, Nobel, Carrefour Express, Sidlar, Água de Cheiro, Empório Alex, Niazi Chohfi, Bel Salvador e Kalunga.

No quesito gastronomia, a praça de alimentação ganhará 17 fast foods e 5 restaurantes, sendo novas lojas do McDonald’s e Burger King (espaços já existentes no shopping e que também aportarão na expansão). Outback, Taco Bell, Gendai, Pizza Hut, KFC, Ragazzo, Mania de Churrasco, Axé Cozinha Típica e Companhia do Churrasco são alguns dos nomes também confirmados. A expansão contará ainda com 1.000 novas vagas cobertas e mais 500 no estacionamento externo, totalizando 3.500 vagas.

Sobre o Shopping Metrô Itaquera

Inaugurado em novembro 2007, o Shopping Metrô Itaquera, administrado pela rede Ancar Ivanhoe, recebe, aproximadamente, 60 mil pessoas por dia, sendo uma das principais referências comerciais da Zona Leste de São Paulo. Com localização privilegiada, atende a uma população de, aproximadamente, 1,1 milhão de pessoas e está interligado à estação do Metrô Corinthians-Itaquera, CPTM, Terminal Urbano Corinthians-Itaquera, ao maior Poupa Tempo do Estado de São Paulo e à Arena Corinthians.

Com 65 quiosques, 150 lojas, sendo oito âncoras, o shopping abriga as principais marcas do varejo que inclui Extra Hipermercados, Casas Bahia, Lojas Marisa, C&A, Preçolândia, Besni, Pernambucanas, além de uma moderna operação de cinema (Cinépolis) com oito salas e uma academia Smart Fit. O centro de compras é conhecido ainda por ter o primeiro Drive Thru de McDonald’s dentro de um shopping center na Zona Leste.

Sobre a Ancar Ivanhoe

Pioneira no setor de shopping centers, a Ancar Ivanhoe é uma das líderes do mercado, com mais de 40 anos de atuação. Sua história teve início na década de 70, quando ingressou na indústria como uma das responsáveis pelo desenvolvimento do segundo shopping construído no Brasil: o Conjunto Nacional Brasília. Em 2006, associou-se à canadense Ivanhoe Cambridge, líder global de serviços imobiliários, e continuou sua trajetória em constante expansão. Após 10 anos dessa parceria de sucesso, a Ancar Ivanhoe tornou-se uma das cinco maiores empreendedoras e administradoras de shopping center do Brasil, presente nas cinco regiões do país, com 23 empreendimentos em seu portfólio, entre shoppings em operação e em desenvolvimento. Para mais informações, acesse www.ancarivanhoe.com.br.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Sugestão de Pauta: 7 lições para ter sucesso nas vendas diretas

Fazer demonstrações e estudar cada produto que será vendido são itens primordiais

A venda direta é um dos meios de negociação mais eficaz no mercado. De acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABVED), em 2016 o setor movimentou cerca de R$ 40 bilhões e consolidou-se como uma fonte de renda segura para mais de 4,3 milhões de empreendedores autônomos.


Leonardo Castelo, fundador da Ecoville, primeira franqueadora de lojas de produtos de limpeza, lista sete dicas para quem pensa em trilhar este caminho e ter rentabilidade nos negócios. A Ecoville iniciou as operações em 2007 por meio das vendas diretas. Além das lojas físicas, a marca mantém o modelo até hoje. “É um formato que traz comodidade para o consumidor que já espera a visita dos vendedores para repor os produtos da dispensa”, comenta o fundador.

Estude o produto
Não se preparar para encontrar com os clientes pode ser um erro fatal. Por isso, antes de ir para a rua, estude minunciosamente as características dos produtos e serviços que serão oferecidos, até porque quanto mais argumentos você tiver durante a negociação, maiores serão as chances de vender.

Faça demonstrações
O consumidor gosta de testar os produtos, para ter certeza de que não se arrependerá da aquisição. Portanto, sempre tenha amostras grátis e embalagens extras para fazer demonstrações. Mesmo que o cliente não compre de imediato o que você está vendendo, ele certamente lembrará da experiência no futuro.

Use as tecnologias
Contar com a tecnologia na hora de vender é primordial. Um dos caminhos é criar grupos de conversação em aplicativos. Além de ser um canal para apresentar sua cartela de produtos de forma rápida, também é possível aproveitar a ferramenta para agendar encontros com os clientes e até em grupos para mostrar seus produtos. Por outro lado, não esqueça que os aplicativos devem ser usados com moderação para não irritar o cliente.

Conheça seu público
A grande vantagem de trabalhar com vendas diretas é o relacionamento diferenciado com cada cliente. Ao longo do tempo, é possível perceber quais são suas necessidades, manias e até mesmo como convencê-lo a comprar. Por isso, agrade sua carteira de clientes. Seja cordial, traga novidades que vão transformar a sua rotina.

Faça rotas
Antes de sair por aí tentando vender seus produtos em diversos locais, planeje uma rota diária para percorrer. Não se esqueça de criar uma periodicidade de visitas para que o cliente saiba que poderá contar com você na reposição de um produto, por exemplo.

Não force a barra
Se o consumidor der sinais de que não está interessado pelo produto oferecido, agradeça pela atenção e reforce que sempre estará à disposição. Se perceber que ele está sendo atencioso, pergunte quais são os bens de consumo de sua preferência, para que na próxima vez possa trazer um mostruário diversificado.

Cuide da aparência
A aparência do vendedor e do que ele está levando consigo é a vitrine de seu negócio. Chegar à casa do cliente para vender produtos de limpeza com um automóvel sujo, por exemplo, pode ser um fator prejudicial. Evite esse deslize, a aparência dos produtos, das ferramentas e do próprio vendedor podem ajudar e também atrapalhar as vendas.

por Leonardo Castelo, fundador da Ecoville.

Partage Norte Shopping inaugura 300ª loja da Riachuelo

Marca de moda completa 70 anos em 2017

Demonstrando o potencial econômico que a Zona Norte representa para Natal, capital do Estado do Rio Grande do Norte, o Partage Norte Shopping inaugura, neste sábado (28), a primeira unidade da Riachuelo na região. Esta é a loja de número 300 da companhia, que foi planejada para a capital potiguar, como uma homenagem ao local em que a história da marca começou.


Com 2.325 m² de área construída, localizada no 1º piso do empreendimento, ao lado da Praça de Eventos, a nova loja disponibiliza o mix completo de produtos da empresa, sendo eles: feminino, masculino, infantil, acessórios, moda casa e celulares, além do espaço fashion beauty, uma área exclusiva para venda de produtos de perfumaria e beleza de marcas nacionais e importadas.

“É com muito orgulho que nos programamos para inaugurar a loja de número 300 em Natal, onde fica o coração da Riachuelo. É a nossa forma de agradecer por tudo o que o Estado nos proporcionou, desde que iniciamos a nossa história, com um pequeno bazar”, diz Flávio Rocha, presidente da Riachuelo.

Atualmente, a companhia conta com diversas operações na cidade, entre eles, o parque fabril, o Centro de Distribuição, que atende todo o Nordeste e parte do Norte do país, e o Contact Center, que atende todo o Brasil. Além de três lojas na capital e outras duas, em Mossoró. Todas as operações juntas geram cerca de 10.800 empregos diretos, que beneficiam aproximadamente 100 mil pessoas na economia da região.

“Estamos muito felizes com a chegada da Riachuelo ao nosso mix. Isso comprova o bom campo de investimentos que o Partage Norte Shopping e a Zona Norte têm se tornado, ampliando nosso leque de produtos e serviços, trazendo, para os clientes, mais alternativas entre as que já oferecemos”, finaliza Fábio Maria, superintendente do PNSN.

Sobre a Riachuelo

Completando 70 anos, a empresa foi fundada, em 1947, pelo empresário Nevaldo Rocha, sendo chamada por "A Capital". Em 1956, Nevaldo e seu irmão, Newton Rocha, fundaram a Guararapes, em Recife, e, dois anos depois, mudaram a matriz para Natal, onde é mantida atualmente.

Agilidade na produção e rapidez na distribuição. São os fatores que garantem à Riachuelo o posto de maior empresa de moda do Brasil e referência no setor de fast fashion. Com um dos maiores parques fabris de confecção das Américas, a empresa cria e produz suas coleções, seguindo as referências das últimas tendências das passarelas internacionais. Atualmente, a rede possui mais de 22 milhões de clientes no cartão Riachuelo.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Calçados Bibi inaugura lojas em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia

Shoppings paulistas, cariocas e baianos abrem unidades de franquia de calçados infantis

A Calçados Bibi, rede de franquia de calçados infantis, dá sequência ao plano de expansão da marca que visa fechar o ano com 110 unidades em operação. Para isso, inaugurou uma loja própria no estado de São Paulo, e outras lojas franqueadas no Rio de Janeiro e na Bahia. Hoje, a marca passa a contar com 95 unidades, sendo 19 delas próprias, uma internacional e as demais atuam no sistema de franquias.


Segundo a diretora de franquias da Bibi, Andrea Kohlrausch, São Paulo é um dos principais estados para expansão da marca nos próximos anos. Por conta disso, a rede vem investindo fortemente em lojas próprias em shopping centers da capital paulista, além de pontos comerciais em ruas estratégicas, como a Oscar Freire. “Neste mês vamos iniciar a operação de mais uma unidade própria, que será implantada no Shopping Ibirapuera, totalizando seis lojas na capital e 17 no estado. Outros shoppings center conceituados irão receber pontos da marca, em breve”, revela.

Com oito lojas no estado do Rio de Janeiro, a Bibi irá implantar mais três na capital fluminense, uma no Américas Shopping, uma no Shopping Ilha Plaza, e outra no Shopping Nova América. Além disso, a Bahia que conta com quatro pontos de venda, além da fábrica localizada no município de Cruz das Almas, irá receber a primeira unidade em Itabuna, município localizado na região Sul do estado. “Além da rede de franquias, também temos calçados Bibi em mais de 3 mil pontos de venda multimarcas no Brasil. Produzindo cerca de 2,6 milhões de pares ao ano, as fábricas de Parobé e Cruz das Almas também atendem a uma demanda internacional, já que exportamos os produtos para mais de 70 países nos cinco continentes”, explica Kohlrausch.

Em parceria com o IBTec (Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçados e Artefatos), a Bibi monitora todos os materiais para utilizar somente os que estão de acordo com os padrões internacionais quanto a substâncias tóxicas, assegurando o desenvolvimento saudável das crianças e a tranquilidade de pais e mães ao investir em produtos não tóxicos, sendo a única marca brasileira de calçados infantis fabricar calçados deste tipo. A Bibi também foi a primeira marca brasileira a realizar estudos sobre calçados fisiológicos, um trabalho que reuniu médicos, fisioterapeutas e designers. O resultado é uma evolução que apresenta modelos anatômicos e o lançamento do conceito de sapatos fisiológicos, com atributos para auxiliar o desenvolvimento natural dos pés de crianças de 0 a 9 anos.

Sobre a Calçados Bibi

Fundada em 1949, a Calçados Bibi é referência no mercado de calçados infantis. Com fábricas em Parobé (RS) e em Cruz das Almas (BA), produz cerca de 2,6 milhões de pares ao ano. Presente em mais de 70 países nos cinco continentes, no Brasil está em mais de 3 mil pontos de venda multimarcas, além do e-commerce e de uma rede de franquias com mais de 90 lojas. A expectativa da marca é chegar a 110 lojas até o final do ano.

Case de IoT para PDV já é realidade no Brasil

O diili é uma solução da Embraco em parceria com a CI&T. A plataforma IoT, com tecnologia 100% brasileira, é pioneira ao conectar refrigeradores à internet para coletar dados nos pontos de vendas (PDVs). A partir da inteligência gerada pela plataforma, é possível, entre outras coisas, aumentar as vendas em até 15%; reduzir os gastos com manutenção em 10% e diminuir o custo com energia em 15%.


Na era da transformação digital, a coleta de informações por meio de objetos conectados cresce exponencialmente. A estimativa é de que 30,7 bilhões de dispositivos (IoT) estejam conectados até 2020 e 75,4 bilhões em 2025, segundo projeções da consultoria IHS Markit. Inovações nessa área estão sendo alvo das estratégias de marketing das empresas interessadas no comportamento de seus consumidores, nas condições e reposições de seus produtos nos pontos de vendas (PDVs), como também na entrega de ofertas customizadas.

A Embraco, multinacional com foco em soluções inovadoras para refrigeração e sempre com foco em seus clientes, identificou a oportunidade de desenvolver um novo negócio que faz uso da Internet das Coisas (IoT) como base tecnológica, para gerar valor às marcas de bebidas e alimentos. Assim, a Embraco desenvolveu um controle eletrônico próprio para aplicações de IoT, sensores e conectividade que permitem que freezers e refrigeradores das marcas coletem dados e enviem para a nuvem, onde o conhecimento da Embraco é aplicado para a criação de inteligência que retorna aos clientes em forma de serviços. A CI&T em parceria com a Embraco, desenvolveu trabalhos de arquitetura em nuvem e interfaces de web e aplicativo.

Chamado de diili (Data Information Insight Learning Intelligence), a plataforma ajuda as marcas de bebidas e alimentos refrigerados na gestão efetiva da performance de seus freezers e geladeiras comerciais nos PDVs. Com o dilli, é possível reunir informações sobre os gastos de energia e temperatura dos refrigeradores e obter notificações sobre as condições técnicas dos aparelhos - por exemplo, se estão desligados ou pararam de funcionar por algum motivo. Mais do que isso, é possível rastrear as geladeiras e freezers, e até registrar qualquer tipo de interação que ocorreu com os produtos expostos dentro deles. O diili oferece ainda um ranking com geolocalização e dados dos estabelecimentos onde estão os refrigeradores, apresentando a performance de vendas de cada um deles e o potencial de saída de produtos, prevendo-se reposições e evitando assim a ruptura no PDV.

Com sua experiência reconhecida em projetos de IoT, UX e mobile, e competências na adoção da filosofia Lean aplicada ao mundo digital, a CI&T trabalhou com a Embraco na criação do diili, que se tornou um novo modelo de negócio e oferece uma camada de inteligência e valor superiores aos clientes da fabricante. "Em poucas semanas, desenvolvemos para o diili um aplicativo integrado com a solução de arquitetura IoT da Amazon Web Services (AWS), que coleta informações através dos sensores e câmeras instalados e disponibiliza em tempo real a inteligência gerada com três visões: gerencial, tática e operacional. A solução é mais um passo disruptivo para a imersão das marcas no universo digital, de forma que possam identificar novas oportunidades para suas ações de marketing nos pontos de vendas e até realizar melhorias constantes no ciclo de vida de seus produtos", destacou Mauro Oliveira, vice-presidente para o Brasil e América Latina da CI&T.

"O conceito de Open Innovation utilizado pela Embraco permitiu acessar competências complementares da CI&T que não tínhamos na companhia a fim de acelerar a entrega da solução que revoluciona a gestão dos produtos nos pontos de vendas. O diili é um grande aliado das marcas porque possibilita a elas a adoção de estratégias assertivas para aumentar as vendas e reduzir custos operacionais. A partir da inteligência gerada pela plataforma, é possível, entre outras coisas, aumentar as vendas em até 15%; reduzir os gastos com manutenção em 10% e diminuir o custo com energia em 15%. Todos esses ganhos podem ser multiplicados por dezenas, centenas e até milhares de equipamentos espalhados em campo, um exemplo real de inovação que agrega valor e traz resultados efetivos ao cliente”, reforça o vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento e Novos Negócios da Embraco, Eduardo Andrade, lembrando que o diili, assim como outros recursos e processos adotados pela companhia, fazem parte da jornada de transformação digital.

A solução pode ser instalada em qualquer refrigerador comercial disponível no mercado, por meio de um processo desenvolvido pela própria Embraco que converte o equipamento convencional em um inteligente.

Sobre a Embraco
A Embraco é uma multinacional com foco em soluções inovadoras para refrigeração, sempre com foco em seus clientes. Com atuação global e capacidade anual de produção de 40 milhões de compressores herméticos, a companhia detém cerca de 1.700 patentes depositadas vigentes e oferece soluções que se diferenciam pela inovação e pelo baixo consumo de energia. A Embraco emprega diretamente 11 mil funcionários em todo o mundo, conta com 11 unidades de negócio sediadas no Brasil, China, Itália, México, Eslováquia, EUA e Rússia, e está presente em mais de 80 países. Para saber mais sobre a Embraco acesse www.embraco.com

Sobre a CI&T
CI&T é a parceira na transformação digital das marcas mais valiosas do mundo. É pioneira na aplicação de Design Thinking e tecnologias avançadas como Machine Learning, Inteligência Artificial (AI), Analytics, Cloud e Mobility. Ao longo dos últimos 20 anos, a multinacional brasileira tem sido eleita para resolver desafios complexos, acumulando expertise para acelerar a Transformação Digital de grandes líderes do mercado por meio do LEAN DIGITAL - que torna consistentes as mudanças culturais e de processos. Também reúne competências que combinam estratégias de marketing digital às de tecnologia. Possui mais de 2.500 colaboradores, incluindo estrategistas de negócios digitais, designers e engenheiros nos Estados Unidos, Brasil, Reino Unido, Austrália, Japão e China. Para mais informações sobre a CI&T, acesse: www.ciandt.com.

"2018 será um ano de crescimento", diz vice-presidente da Abras

Durante a solenidade de abertura da 13ª edição da Convenção Paraibana de Supermercados (Consuper), que aconteceu nesta segunda-feira (23) no Centro de Convenções de João Pessoa, Sussumu Honda, vice-presidente da Abras (Associação Brasileira de Supermercados), chamou atenção para o ano de 2018, onde é esperado uma recuperação no setor de varejo. Segundo o executivo, 2017 está sendo um ano estável e de preparação para o crescimento ano que vem. "Sabemos que o crescimento desse ano está baseado numa queda de inflação, que aumenta o poder aquisitivo e gera mais demanda. Dessa forma, olhando para a microeconomia, para o dia-a-dia das empresas, acredito que teremos crescimento para o próximo ano sim.", disse Honda.

Sussumu Honda, da Abras
O representante da Abras elogiou a Consuper e a força do varejo regional: "A ASPB está de parabéns. De alguns anos para cá tem sido difícil realizar feiras. E fazer uma aqui na Paraíba, desse porte, é motivo para parabenizar a equipe. É ótimo ver a participação conjunta do setor atacadista e do varejo, a união dos setores."

A esperança de crescimento em 2018 não é apenas do diretor da Abras. José Willame de Araújo, presidente da ASPB (Associação Paraibana de Supermercados) também ressaltou o crescimento esperado para 2018: "Não estamos esperando um crescimento enorme, talvez 3%, mas com a inflação em baixa, o crescimento virá. Estamos todos otimistas."

Na solenidade de abertura que aconteceu nesta segunda, além dos representantes de entidades atacadistas e varejistas, estiveram presentes também a vice-governadora do Estado, Lígia Feliciano, o secretário de Desenvolvimento, Lindolfo Pires, além de representantes do Sebrae, Banco do Nordeste e Fecomércio.

O evento vai até amanhã (25) e deve levar mais de oito mil empresários do setor, entre supermercadista de pequeno, médio e grande porte, donos de padarias, bares e restaurantes, fornecedores de diversos estados e representantes da indústria, além de contar com 60 expositores, representando mais de 200 indústrias que apresentam as últimas tendências em produtos, serviços e tecnologias. Além do relacionamento e troca de informações sobre novidades do setor, o que os participantes mais buscam num encontro como a Consuper é a possibilidade de realizar negócios e estreitar parcerias entre varejo e setor produtivo.

A Consuper 2017 é uma realização da Associação de Supermercados da Paraíba (ASPB) em parceria com a Associação Paraibana de Distribuidores (Aspad), com patrocínio do Banco do Nordeste, GS1 Brasil, Isis Laticínios, Mais Descartáveis, São Braz, e apoio da Abras, Abad, Fecomércio/PB, Sebrae/PB, Sindipan/PB e Gráfica JB.

Shopping Minascasa investe na reformulação do site para ficar mais atrativo para o público

Com fácil navegação, o novo site do Shopping Minascasa está mais dinâmico e atrativo. 

Desenvolvida pela agência Alínea Conecta, a plataforma foi relançada nesta semana para hospedar todas as novidades e promoções para o público (www.shoppingminascasa.com.br). Além das publicações sobre o shopping, o site inclui o blog, em que um tema central define os posts ao longo da semana. Designers de ambientes e arquitetos também são convidados para falar sobre como decorar ambientes da casa e escritórios, além de auxiliar os consumidores com o “Decorador Online”.
De acordo com o diretor da Alínea Conecta, Líster Ribeiro, a reformulação no site possibilitou o acesso facilitado às informações sobre cada loja. “A plataforma ficou visualmente mais agradável e de fácil navegação, utilizando as cores padronizadas do Minascasa: laranja e cinza. O novo site também conta com uma guia que apresenta os lojistas do shopping, aumentando a visibilidade para eles, além de auxiliar o cliente a identificar a loja de interesse” declara.


Outro destaque do site é a interação com as redes sociais do Minascasa (Twitter, Facebook e Instagram). “Nosso objetivo é dinamizar essa relação entre os clientes e o shopping, que já oferece um serviço exclusivo, o “Decorador Online”, em que as pessoas podem enviar dúvidas de decoração e são respondidas com dicas de uma designer de interiores”, comenta Ribeiro.

Segundo a assistente de Marketing do Shopping Minascasa, Kamila Pires, a meta é conquistar mais visualizações e, consequentemente, dar maior visibilidade às lojas. “Essa é uma forma de fomentar os produtos dos lojistas, com ideias interessantes de decoração, utilizando os artigos decorativos e móveis que temos no shopping. O site passou a ter uma melhor navegação, o que melhora ainda mais a comunicação com nossos clientes e parceiros”, acrescenta.

Sobre o Shopping Minascasa

O Shopping Minascasa, inaugurado em 1994, foi o primeiro shopping temático criado em Belo Horizonte no mercado de móveis, decoração e design. Considerado referência no setor em Minas Gerais, possui cerca de 60 lojas com os principais varejistas de decoração do Estado, que oferecem um mix diversificado de produtos. Em 2017, o mall completou 23 anos de mercado e se transformou em um verdadeiro complexo depois de receber em suas dependências o hotel Ramada Encore Minascasa, área de alimentação, academia Malhação e o Condomínio Residencial Jardins.

Moda infantil obteve crescimento superior ao setor, em valores.

O maior evento com os lançamentos e tendências do setor de moda infantil da América Latina, a “FIT 0/16”, será realizado entre os dias 03 e 05 de novembro, das 10 às 19 horas, no Expo Center Norte.

O IEMI Inteligência de Mercado, especializado em estudos de mercado de vestuário, informa que no ano de 2016 a produção de moda infantil e bebê, em volumes, apresentou queda de 2,2% (1,4 bilhão de peças). A retração foi maior em relação à produção de vestuário em geral, onde o recuo foi de 1,8% (5,7 bilhões de peças) sobre 2015. Porém, em valores, a produção de moda infantil cresceu 5,4% sobre 2015 (R$ 22bilhões), e a produção de vestuário em geral aumentou 4,8% (R$ 109,6 bilhões) também sobre 2015.


O diretor do IEMI, Marcelo Prado, explica os fatores que mais impulsionam o consumo entre os setores de vestuário infantil e adulto. “Num período de crise, quando a produção é reduzida, os artigos mais elaborados, com maior valor agregado, ganham participação no mercado e elevam o preço por peça na indústria. E devido à rápida fase de crescimento, a demanda para o vestuário infantil, principalmente para bebês, é mais constante do que em relação ao vestuário adulto, onde o consumo pode ser prorrogado”, diz ele.

Em 2016, o varejo de moda infantil e bebê, em peças vendidas, recuou 6,8% (1,3 bilhão de peças) sobre 2015, enquanto no vestuário em geral teve retração de 5,9% (5,7 bilhões de peças). A receita (valores nominais), porém, sofreu queda de 3,6% no varejo de moda infantil (R$ 35,8 bilhões) e um recuo de 2,6% no vestuário em geral (R$ 176,6 bilhões). Neste caso, há mais disponibilidade interna para o varejo do vestuário em geral devido a maior participação das peças importadas (9,1%), enquanto o vestuário infantil possui uma participação menor dos importados (5,3%). Sobre as exportações, tanto o vestuário em geral quanto o infantil obtiveram participações equivalentes, 0,5% e 0,6%, respectivamente.

As estimativas para a produção de vestuário infantil e bebê para 2017, em volumes, devem ser de 3,1% (1,5 bilhão de peças) em crescimento e na produção do vestuário em geral de 3,9% (5,9 bilhões de peças). Em relação à receita da produção para a moda infantil, as estimativas mostram alta de 6,2% (R$ 23,3 bilhões) e na receita da produção do vestuário em geral, alta de 1,9% (R$ 111,7 bilhões), sobre 2016.

O varejo de vestuário infantil e bebê em 2017, segundo cálculos do IEMI, deverá ter crescimento em volumes de 3,0% (1,4 bilhão de peças) sobre 2016, menor em relação ao vestuário geral, em que as estimativas são de 5,8% (6,1 bilhões de peças). Para a receita (valores nominais) no varejo, as projeções para a moda infantil apresentaram aumento de 7,3% (R$ 38,4 bilhões) e em relação ao varejo de vestuário em geral, estima-se crescimento de 8,2% (R$ 191,1 bilhões) sobre 2016.

De acordo com Marcelo Prado, a economia mais estável, acompanhada da demanda reprimida junto ao vestuário em geral, deve contribuir para o aumento no fechamento neste ano. A moda infantil, como se manteve mais estável, gerou menos demanda reprimida, consequentemente, crescendo menos em relação ao vestuário em geral.

Sobre os segmentos da moda infantil, em 2016, todos tiveram um recuo em produção no número de peças, sendo o de roupas esportivas o segmento que menos caiu, 0,2% (165 milhões de peças) sobre 2015. Em segundo lugar aparecem as roupas de inverno, com queda de 0,7% (66 milhões de peças). O segmento com maior representatividade é o de roupas casuais, com participação de 59,4%, e as meias com 12,3%.

Estes segmentos merecem destaque na próxima FIT 0/16, pois devem repetir um bom desempenho no próximo ano.

Consumo dos brasileiros apresenta sinais de recuperação; itens básicos dominam a lista de compras

Dados foram apurados pelo Consumer Insights, elaborado pela Kantar Worldpanel

Apesar do cenário ainda de incertezas no país, houve lenta recuperação do consumo dos lares em 2016 e 2017. As conclusões são da mais recente edição do Consumer Insights, estudo elaborado pela Kantar Worldpanel. De acordo com o levantamento, no segundo trimestre de 2016, apesar do baixo crescimento em toneladas, os consumidores adquiriram 4% a mais de unidades do que no mesmo período em 2014. Em 2017, esse percentual se eleva para 7%. Então, o crescimento em unidades compradas ultrapassa o período pré-crise, porque os lares estão comprando embalagens menores.


A recuperação, no entanto, vem marcada por uma mudança de comportamento: as categorias básicas têm sido priorizadas. Seguem firmes e fortes nas despensas do país chá líquido, complemento alimentar, suco congelado, água mineral e torradas industrializadas por exemplo, enquanto petit suisse, leite pasteurizado, iogurte, alisantes, sopa, creme de leite e lâminas de barbear, entre outros itens, foram deixados de lado. Entre os que voltaram para o carrinho de compras estão inseticidas, limpador sanitário, água de coco e bronzeador.

A região Norte e Nordeste volta a crescer e a impulsionar o Brasil. Apesar de puxar a queda de frequência de compras (-3,5%), os lares da região passam a levar 7,9% mais volume por compra. Segundo os dados, a região registrou alta de 7,2% no volume em toneladas no período analisado. Números muito superiores a Grande Rio (queda de 3,3% em volume em toneladas e 10,1% em volume por ocasião) e Grande São Paulo (queda de 2,1% em volume em toneladas e 4,7% em volume por ocasião), por exemplo. O crescimento do hábito de fazer compra em atacarejo e a recuperação do varejo tradicional, impulsionada pela cesta de bebidas, são alguns dos fatores que explicam o bom desempenho do Norte e Nordeste.

O Consumer Insights revela também que apenas atacarejo e farmácia continuam atraindo novos lares compradores, com destaque para o primeiro, único canal que manteve um ritmo de crescimento contínuo. Entre as cestas, mercearia doce e higiene voltaram a crescer, enquanto a cesta de perecíveis apresenta retração – 10,2% em variação de unidades e 13,1% em variação volume toneladas. Mesmo com maior aumento de preço, as commodities seguiram crescendo em volume (2,4%)

O relatório divulgou também dados do Brand Footprint, revelando que mesmo com a globalização, as grandes marcas que se destacam no país são brasileiras – 66% das 50 maiores foram desenvolvidas internamente ou têm atuação exclusivamente local.

Rede PitStop firma parceria com a Mastra Escapamentos

Com a nova parceria, a Rede PitStop dá mais um passo na estratégia de fortalecer o relacionamento com os principais fabricantes do mercado de reposição nacional

A Rede PitStop acaba de anunciar a Mastra Escapamentos como a nova parceira para integrar o time de fabricantes que fazem parte da plataforma Negócios em Rede. Referência na fabricação de sistemas de exaustão da América Latina, a Mastra Escapamentos passa a oferecer seus produtos para os mais de 1000 membros espalhados em mais de 420 cidades do País.

A nova parceria é mais um passo da estratégia da Rede PitStop em fortalecer o relacionamento com os principais fabricantes do mercado de reposição brasileiro e levar melhores condições e benefícios aos membros na hora de adquirir produtos. “A Mastra Escapamentos conta com 50 anos de história e é uma referência em peças para sistemas de exaustão. Nosso foco é fazer com que os nossos membros tenham acesso ao que há de melhor no mercado, o que refletirá diretamente na sua relação com o consumidor final e, claro, no crescimento dos negócios”, afirma o diretor de Rede PitStop, Paulo Fabiano.

Paulo Fabiano,da PitStop
Atualmente, a Mastra Escapamentos conta com mais de 2000 itens de escapamentos para linha de leve e pesados, conversores catalíticos, flexíveis e acessórios para sistema de exaustão. A empresa investe constantemente em melhorias de processos e em tecnologia, além de buscar continuamente a satisfação de seus clientes em relação aos serviços oferecidos.

Sobre a Rede PitStop – A Rede PitStop é uma rede associativista com operações voltadas ao fortalecimento do mercado de reposição de autopeças no Brasil. Possui benefícios que geram grande sinergia em toda a cadeia de negócios, integrando Fabricantes, Distribuidores, Lojas de Autopeças, Retíficas de Motores e Oficinas Mecânicas. Hoje, a Rede PitStop conta com mais de 1000 membros em mais de 420 cidades do País.

domingo, 22 de outubro de 2017

Black Friday: aumente as suas vendas com um site seguro

Neste ano, o e-commerce deve crescer, de acordo com a Ebit, 15% por conta da Black Friday, que acontece no dia 24 de novembro. Comparando com os dados de 2016, os pedidos devem subir 7,7%, de 2,92 milhões para 3,1 milhões, e o tíquete médio para R$ 695, com alta de 6,4%. Ou seja: quem tem um negócio na internet precisa estar atento a essa oportunidade e conquistar o maior número de clientes possíveis. Como? A segurança é o primeiro passo.

“Ao oferecer um ambiente seguro, o dono de e-commerce transmite confiança aos internautas e transforma pesquisas de preços em compras efetivas, ainda mais em um período de promoções, como o da Black Friday, no qual aumentam os ataques de roubos de dados. Quem oferecer um ambiente seguro e souber se comunicar com o cliente, com certeza estará alguns passos à frente da concorrência", explica Julio Cosentino, vice-presidente da Certisign.

Consentino, da Certisign

Seu site é seguro? Então, mostre aos seus clientes
Um site seguro é um ambiente protegido por um Certificado SSL, que garante a segurança na transmissão de dados entre o servidor da sua loja e o dispositivo do seu cliente. Exponha essa informação por meio de um banner na home, mostre aos clientes os sinais de segurança, como o cadeado e a letra S no "HTTPS" no navegador. "O SSL garante ao internauta que ele não está em um site operado por fraudadores".

Selo de Segurança
Ao inserir um Certificado SSL, a loja pode aplicar o Selo de Segurança, que geralmente fica fixado no rodapé da página. Para aumentar a percepção de segurança, inclua o Selo também na tela de check-out próximo aos produtos do carrinho. "Incentivar o internauta ao clicar no Selo também é uma boa medida educativa e de transmissão de confiança. Ao clicar, ele pode conferir que o Certificado SSL foi realmente emitido para o ambiente em que ele está".

Proteja-se do chargeback
Para se proteger contra a fraude de identidade e, por consequência, do chargeback, ofereça aos clientes a opção de autenticação com o Certificado Digital ICP-Brasil, que é o RG do mundo virtual e adiciona validade jurídica nas ações praticadas por meio dele. "O que é realizado usando um Certificado ICP-Brasil, não pode ser repudiado. Ou seja: o dono do e-commerce se protege contra o não reconhecimento da compra".

Para incluir essa opção na sua loja virtual, de acordo com Cosentino, não é preciso fazer nenhuma alteração na infraestrutura tecnológica. "Os códigos são simples e não há custo de implementação. Atualmente, há mais de 8 milhões de Certificados ICP-Brasil, que representam potenciais usuários desse tipo de autenticação".

Sobre a Certisign
A Certisign é a Autoridade Certificadora líder da América Latina e especialista em Identificação Digital. Com mais de 2.200 Pontos de Atendimento por todo o Brasil, ao longo dos seus 21 anos, já emitiu mais de 10 milhões de Certificados Digitais, possui em seu portfólio de clientes as companhias mais representativas do País e está entre as empresas mais inovadoras do Brasil, de acordo com as pesquisas “Inovação Brasil 2016”, da Strategy& - consultoria estratégica do Network PwC-, e "50 Empresas Mais Inovadoras do País", da DOM StrategyPartners. Para mais informações acesse: www.certisign.com.br.

LEGO promove evento Construtores do Amanhã no Shopping Metrô Itaquera

Atração garante diversão para a toda a família na expansão do centro de compras

Entre os dias 26 de outubro e 10 de novembro, o shopping Metrô Itaquera receberá o evento Construtores do Amanhã, da LEGO.

Pensado para garantir a diversão e integração entre pais e filhos, a ação ainda estimula a criatividade e o desenvolvimento das crianças, que poderão recriar suas próprias cidades com infinitas possibilidades, utilizando os blocos da marca.


Para que nenhuma criança fique de fora da brincadeira, dois ambientes serão montados: um para idades entre 18 meses e 3 anos e outro a partir dos 4 anos.

O Espaço Kids contará com uma piscina de LEGO® DUPLO®, linha da marca que possui o dobro do tamanho dos blocos convencionais, especialmente produzida para os pequenos. Nas laterais da piscina, bases serão instaladas para que eles possam soltar a imaginação e brincar ali mesmo. Com a ajuda dos pais, as crianças aprenderão brincando, pois o intuito da linha é colaborar com o desenvolvimento delas, ensinando a variedade de cores, números e objetos.

Já o Espaço Construtor inspirará os participantes a criarem sua própria cidade, com tudo que uma grande metrópole possui: carros, avenidas, prédios, aeroportos. E, claro, a representação das diferentes regiões do País, com vasta fauna e flora.

Para completar a diversão, cada criança contribuirá na elaboração de um imenso mapa do Brasil, desenhado no chão, com sua própria criação. E, também, terão a oportunidade de testar seus conhecimentos geográficos e aprender um pouco mais sobre as características de cada parte do país.

Para entrar nessa brincadeira é muito fácil! Basta se inscrever no local do evento.

Serviço: LEGO – Construtores do Amanhã
Local: Shopping Metrô Itaquera (Av. José Pinheiro Borges, Itaquera)
Período: 26/10 a 10/11
Horário de funcionamento: de 26 a 29/10 das 10 às 20 horas e de 30/10 a 10/11 das 14 às 20 horas
Idade: 18 meses a 12 anos
As crianças menores de 4 anos deverão estar acompanhadas por um responsável maior de 18 anos
Cadastro: eletrônico no local até às 19h30, por ordem de chegada
Entrada franca

Shopping Metrô Itaquera

Inaugurado em 2007, o Shopping Metrô Itaquera, administrado pela rede Ancar Ivanhoe, é uma das principais referências comerciais na Zona Leste de São Paulo. Com localização privilegiada, está instalado em um bairro com aproximadamente 520 mil habitantes e possui seus acessos interligados à estação do Metrô Corinthians-Itaquera, CPTM, Terminal Urbano e Arena Corinthians.

Com 65 quiosques, 150 lojas, sendo oito âncoras, o shopping abriga as principais marcas do varejo que inclui Extra Hipermercados, Casas Bahia, Lojas Marisa, C&A, Preçolândia, Besni, Pernambucanas, além de uma moderna operação de cinema (Cinépolis) com oito salas e uma academia Smart Fit. O empreendimento também é conhecido por sediar o maior Poupa Tempo da capital paulista e o primeiro Drive Thru de MC Donald’s dentro de um shopping center na Zona Leste.

Ancar Ivanhoe

Pioneira no setor de shopping centers, a Ancar Ivanhoe é uma das líderes do mercado, com mais de 40 anos de atuação. Sua história teve início na década de 70, quando ingressou na indústria como uma das responsáveis pelo desenvolvimento do segundo shopping construído no Brasil: o Conjunto Nacional Brasília. Em 2006, associou-se à canadense Ivanhoe Cambridge, líder global de serviços imobiliários, e continuou sua trajetória em constante expansão. Após 10 anos dessa parceria de sucesso, a Ancar Ivanhoe tornou-se uma das cinco maiores empreendedoras e administradoras de shopping center do Brasil, presente nas cinco regiões do país, com 23 empreendimentos em seu portfólio, entre shoppings em operação e em desenvolvimento. Para mais informações, acesse www.ancarivanhoe.com.br .

FMI divulga novas previsões para o crescimento do Brasil

Para a entidade, o PIB brasileiro deverá crescer 0,7% no ano de 2017

O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou a previsão para o aumento do PIB brasileiro. Em abril deste ano, a previsão para o crescimento da economia brasileira era de 0,2%. Em julho, a previsão foi de 0,3%. Já neste mês de outubro, O FMI prevê 0,7% de crescimento em 2017.



De acordo com Christian Frederico da Cunha Bundt, Administrador e Membro do Comitê Macroeconômico do ISAE – Escola de Negócios, o número corresponde a um aumento de 0,5 ponto percentual com relação à projeção de abril. “Apesar de ser pequeno em números absolutos, em percentual ele representa quase 300% de aumento na previsão”, explica.

Para 2018 a previsão de crescimento é de 1,5%, número que sofreu redução de 0,2%, frente à de abril. Segundo o FMI, essa redução é devida à incerteza política por vir com a eleição e à probabilidade crescente da não aprovação da reforma da previdência ainda neste ano.

O Banco Central do Brasil (BCB) também prevê crescimento de 0,7% para a economia brasileira em 2017 e para 2018, o um crescimento de 2,2%, conforme o Relatório Trimestral de Inflação. De acordo com o BCB, neste ano o destaque será da Agropecuária e, no ano que vem, a indústria será a que mais crescerá.

Segundo Bundt, o BCB crê que a economia continuará “descolada” da política, ao contrário da opinião do FMI. “Para o país alcançar o cenário proposto pelo BCB seria muito importante que surgissem novos candidatos com visão madura sobre os fundamentos da sustentabilidade, que privilegiem a renda advinda do trabalho, e um governo austero, preocupado em gastar com qualidade e que tome as medidas necessárias ao equilíbrio fiscal em longo prazo”, conclui.

ABF Rio realiza o curso Entendendo Franchising

Uma oportunidade para conhecer o gerenciamento e administração das redes

A Associação Brasileira de Franchising seccional Rio de Janeiro (ABF Rio), visando levar mais informações e conteúdo aos empreendedores que desejam montar uma franquia ou conhecer melhor o sistema, realiza no dia 11/11, o curso “Entendendo Franchising”, na sede da entidade no centro do Rio.

O evento contará com a palestra de consultores e especialistas no assunto que, durante todo o dia, irão apresentar todos os aspectos legais, gerenciais e conceituais sobre franquias para que os participantes possam esclarecer as dúvidas, conhecer melhor os negócios e todo o seu funcionamento e futuramente escolher com sucesso uma marca.

Eliane Bernardino, da ABF Rio de Janeiro

Para a diretora-presidente da ABF Rio, Eliane Bernardino, cursos como esse promovidos pela associação, estimulam o segmento para o desenvolvimento de novas ideias, gerando maior interação e esclarecimento aos participantes, levando-os a escolher uma marca adequada a cada perfil. “Este curso é uma excelente oportunidade para o empreendedor se munir de mais conhecimento sobre o segmento, criando novas ideias e buscando experiências para o sucesso do seu negócio”, declarou a executiva.

Os associados da ABF Rio e estudantes terão desconto na inscrição. Para obter mais informações acesse o e-mail cursos@abfrj.com.br ou ligue para: (21) 2504-7573.

Serviço:
Entendendo Franchising
Data: 11/11
Local: Centro de Treinamento ABF Rio – Av. Treze de Maio, 23, GR 401, Centro.
Horário: 9h às 18h
Valores: R$230 não associados; R$190 estudantes; R$170 associados
Inscrições: http://bit.ly/EF_1111

Startup abre evento em SP com leilão de um veículo seminovo a partir de R$ 1

Pregão online será realizado pela plataforma AutoAvaliar durante o 6º Congresso Fenauto, que acontece nos dias 24 a 25 de outubro, no Centro de Eventos Pró Magno, na capital paulista

Empresa também revela quem é personalidade por trás do avatar Diana Deeler, o primeiro robô brasileiro de inteligência artificial que vende carros pelo Facebook Messenger

A startup brasileira AutoAvaliar, plataforma de gestão de vendas e estoques utilizada em mais de 2 mil concessionárias de veículos e cerca de 20 mil revendedores multimarcas no Brasil, vai leiloar um automóvel seminovo com lances a partir de R$ 1.

O certame será aberto ao público no dia 24 de outubro, às 11h, durante a abertura do o 6º Congresso Fenauto, que acontece nos dias 24 a 25 de outubro, no Centro de Eventos Pró Magno, na capital paulista.

Diana Deeler é o avatar que venderá os carros pela internet, através de chatbot via Facebook

O pregão da AutoAvaliar será feito de maneira online, dentro da plataforma da empresa, e os participantes terão até às 18h do dia 25 de outubro, quando se encerra o evento da Fenauto, para dar lances e arrematar o veículo.

A AutoAvaliar também vai apresentar a personalidade por trás do avatar Diana Deeler, o primeiro robô brasileiro de inteligência artificial que vende carros pela internet (chatbot do Facebook Messenger). Ela estará ao vivo e em cores no estande na empresa e fará fotos com os participantes do evento.

Serviço
Abertura do leilão de um automóvel a R$ 1
6º Congresso Fenauto

Dia: 24 e 25 de outubro,
Horário: das 11h às 18h
Local: Centro de Eventos Pró Magno
Rua Samaritá, 230 - Casa Verde - São Paulo/SP

Sobre a AutoAvaliar (www.autoavaliar.com.br)

A AutoAvaliar é uma empresa do Grupo MegaDealer, com mais de 20 anos de experiência no mercado automotivo internacional. Constitui-se numa plataforma do setor B2B que integra concessionárias e revendedores de veículos de uma forma mais simples e muito mais rentável, oferecendo um sistema completo de gestão de estoque de seminovos. A plataforma WEB da AutoAvaliar conta também com uma ferramenta de avaliação de veículos e um pregão online para comercialização entre os players do varejo automotivo, o que garante melhor gestão, transparência, segurança e rentabilidade.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

CCP lança primeiro e-commerce brasileiro dedicado exclusivamente a lojistas e shopping centers

Inédito no setor e previsto para entrar em operação a partir de novembro, marketplace “ON Stores” chega para ampliar conveniência a clientes e gerar mais oportunidades de venda aos varejistas

A CCP (Cyrela Commercial Properties), uma das empresas líderes em desenvolvimento, comercialização e administração de imóveis comerciais no mercado brasileiro, vai lançar em novembro o “ON Stores”, plataforma e-commerce projetada especialmente para os lojistas que operam nos seis complexos de compras e lazer administrados pela companhia nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Goiás.


Primeiro marketplace do gênero na indústria brasileira de shoppings, o “ON Stores” vai permitir que centenas de varejistas, de diferentes segmentos, possam usufruir de um canal exclusivo de vendas online, com relevante tráfego de usuários, estrutura simplificada e um diferencial na forma de operação: todos os itens adquiridos pela internet deverão ser retirados pelo cliente na respectiva loja física.

Segundo o diretor-presidente da CCP, Pedro Daltro, o objetivo do projeto é oferecer ainda mais conveniência aos clientes e, ao mesmo tempo, promover novas oportunidades de negócio para os lojistas. Daltro estima que o “ON Stores” comece a operar com uma base equivalente a 50% do total de locatários dos shoppings da CCP. “Considerando a funcionalidade, os benefícios e o potencial deste canal, o ON Stores deve gerar um aumento inicial de 5% sobre as vendas totais ”, calcula o executivo.

O e-commerce dos shoppings da CCP vai funcionar dentro do conceito omnichannel, que converge os canais online e offline. Outra facilidade é que o portal de compras poderá ser acessado em dispositivos desktop ou mobile, eliminando eventuais barreiras. Uma de suas vantagens competitivas é o fato de estar totalmente integrado a uma inteligência tecnológica derivada de um projeto anterior, o ON, lançado em janeiro deste ano para atuar nos shoppings da rede como uma espécie de concierge digital. Em apenas oito meses de operação, essa plataforma já registrou mais de três milhões de visualizações, contabilizando aproximadamente meio milhão de usuários ativos.

Se para os clientes a proposta é ampliar alternativas e conveniências, para os lojistas, o foco está na oferta de uma série de vantagens, entre elas: possibilidade de vendas adicionais devido à retirada obrigatória dos produtos nas lojas físicas; baixo investimento; custos da operação substancialmente menores se comparados às médias praticadas por outros marketplaces; maior visibilidade e relevância na internet; e novo canal de venda para divulgação e diversificação de público e portfólio.

Cada um dos seis shoppings da rede terá a sua própria loja virtual, integrada ao ON, mas customizada conforme seu mix de lojas e de produtos. O “ON Stores” será implantado simultaneamente no Grand Plaza Shopping, Shopping Cerrado, Shopping Cidade São Paulo, Shopping D, Shopping Metropolitano Barra e Tietê Plaza Shopping.

Exclusividade no Brasil - O modelo de e-commerce desenvolvido pela CCP e aplicado exclusivamente aos seus shoppings não existe no Brasil. Nos Estados Unidos, onde o comércio eletrônico se encontra em estágio mais avançado, os marketplaces que oferecem plataformas similares atraem os clientes, mas os redirecionam para as lojas virtuais de seus varejistas. “No ON Stores, o usuário permanece no mesmo ambiente digital até a finalização da compra, sendo que o lojista tem acesso a um painel de controle online, onde pode acompanhar toda a movimentação, incluindo volume de vendas, pagamentos autorizados, estoque de produtos, entre outras informações gerenciais”, explica Daltro. “Somos a primeira administradora a testar esse novo modelo de comercialização numa plataforma eletrônica especifica e única”, afirma, justificando que o investimento resulta do compromisso da companhia de intensificar o lançamento de projetos inovadores no mercado, sempre com foco na satisfação dos clientes.

Ação da Drogaria Onofre oferece aferição de pressão e teste de glicemia gratuitos

Serviços fazem parte do programa “Saúde em Dia”, que será realizado na próxima segunda-feira, dia 23 de outubro

A Drogaria Onofre, pertencente à CVS Health, maior empresa de saúde do mundo, realizará na próxima segunda-feira, dia 23/10, a ação “Saúde em Dia”, que tem por objetivo oferecer ao público serviços gratuitos de aferição de pressão e teste de glicemia. Os testes são feitos durante o horário comercial e são conduzidos pelos farmacêuticos das próprias lojas. 26 unidades participam da iniciativa no Rio de Janeiro e em São Paulo


“Criamos o programa para mostrar aos nossos clientes e à população como podemos ajudá-los em seu caminho por uma saúde melhor. Além dos testes, oferecemos ainda um serviço de informação sobre doenças como hipertensão e diabetes”, afirma Mathias Adorno, Diretor de Expansão e Operações da Drogaria Onofre. “De março a agosto deste ano, foram realizados cerca de 3 mil atendimentos. A tendência é que o volume de pessoas e a procura pelos testes aumente conforme a ação ganhar mais visibilidade”, completa.

Ao participar da ação, as pessoas recebem uma carteirinha para fazer o acompanhamento mensal de seus resultados.

Confira abaixo as lojas participantes em São Paulo (capital, interior e Grande SP) e Rio de Janeiro

São Paulo – capital

Angélica
Avenida Angélica, 1868

Augusta
Rua Augusta, 2450 - Cerqueira César

Brigadeiro
Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 2183 - Bela Vista

Brooklin
Av. Padre Antônio José dos Santos, 281 - Brooklin Novo

Cachoeirinha
Praça Manuel da Costa Negreiros, 50 - Vila Nova Cachoeirinha

Campo Belo
Rua Demóstenes, 775

Granja Viana
Rua Ushima Kira, 485

Guaianazes
Rua Otelo Augusto Ribeiro, 164

Ipiranga
Rua Silva Bueno, 2106

Moema
Alameda dos Arapanés, 1179 - Moema

Nhambiquaras
Alameda dos Nhambiquaras, 393 - Indianópolis

Paulista
Avenida Paulista, 1257 - Bela Vista

Pedroso
Avenida Pedroso de Moraes, 1193

Portal do Morumbi
Rua Doutor Luiz Migliano, 977

Santana
Rua Voluntários da Pátria, 1876

Santo Amaro
Rua 13 de Maio, 170 - Cantinho do Céu

Vila Mariana
Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, 48

Grande São Paulo

Alphaville
Alameda Rio Negro, 967 - Alphaville Industrial

Bosque Maia
Avenida Paulo Faccini, 1411 - Macedo

Guarulhos
Rua João Gonçalves, 75 - Centro

São Bernardo do Campo
Av. Professor Francisco Prestes Maia, 947 - Centro

Diadema
Avenida São José, 67 - Centro

Momento zen no Golden Square Shopping

Clientes terão aulas de ioga, meditação e alongamento neste sábado

Pensando no bem-estar e saúde dos clientes, o Golden Square Shopping promove mais edição do Golden Fit by Formula Academia neste sábado (21), das 11 às 12h30, na Praça de Alimentação.


Males da vida moderna, a ansiedade e o estresse têm sido oponentes difíceis de combater, mas, como usual, a sabedoria oriental tem sido boa fonte de ajuda. Pensando na saúde física e mental dos clientes, o Golden e a Formula vão oferecer aulas gratuitas de ioga, meditação e alongamento. Tudo para deixar corpo e espírito em equilíbrio.

Para as próximas edições e pensando democraticamente em todos os estilos de clientes, o Golden e a Formula organizaram uma programação diversificada que inclui ainda Fit Dance e aula de bicicleta no Estacionamento G7.

Programação Golden Fit

21/10
Dia zen: ioga, pilates e alongamento
Horário: 11 às 12h30 no 1º Piso

11/11
Fit Dance
Horário: das 14 às 15h30 na Praça de Alimentação

16/12
Aula de bike
Horário: 11 às 12h30 no Estacionamento G7

Sobre o Golden Square Shopping

Localizado em São Bernardo do Campo, o shopping está em uma região estratégica, de fácil acesso à rodovia Anchieta, 30 minutos da capital paulista e a uma hora do litoral sul. Muito mais do que um centro de compras completo, o Golden Square Shopping possui um mix de lojas diversificado, que contempla todos os gostos e estilos e oferece opções de lazer e entretenimento.

Em seus 31 mil m² de ABL (Área Bruta Locável), o centro de compras administrado pela Ancar Ivanhoe, uma das cinco maiores empreendedoras de shopping do País, conta com o serviço Pet Friendly, onde é permitida a entrada de animais e com 200 lojas com as melhores marcas do varejo nacional e internacional, restaurantes, eventos e a primeira unidade da Fórmula Academia do ABC.