[ListLayout]
×

Marcas consagradas apostam no comércio online após anos de experiência no mercado


Empresas como a cervejaria Ashby, que foi fundada em 1993, e lançou esse ano sua própria loja online, tiveram que se adaptar por conta da pandemia

O isolamento fez com que cada vez mais marcas aderissem ao comércio eletrônico. De acordo com os números divulgados pela ABComm (Associação do Setor de E-commerce), foram abertos aproximadamente 100 mil e-commerces durante o começo de março até o final de abril. Antes da chegada da pandemia, a média por mês de novos negócios virtuais ficava em torno de 10 mil novas lojas. Diversas empresas consagradas no mercado, até então, não tinham pontos de venda online, mesmo com bastante tempo de existência, como é o caso da cervejaria Ashby.

Fundada em 1993, na região de Amparo, interior de São Paulo, a marca é conhecida por ser a primeira micro cervejaria do país a explorar o mercado de cervejas especiais. “Nós sempre tivemos distribuidores em diversas regiões do país, porém, algumas áreas não eram atendidas, e como o comércio online se tornou algo imprescindível nesse momento, decidimos criar um e-commerce onde é possível encontrar nossas cervejas, kits e até acessórios”, explica Scott Ashby, fundador da marca.

A ideia de ter uma loja virtual da marca sempre existiu, mas a atual situação do comércio no país fez com que a Ashby acelerasse esse projeto. “A ideia é popularizar ainda mais o nome da cervejaria e possibilitar que os consumidores consigam comprar nossas cervejas com segurança e em qualquer lugar”, ressalta Scott.

Outro fator que contribui para que a loja online tenha bastante sucesso nesse período é o aumento da procura por bebidas alcoólicas durante o isolamento. De acordo com os números divulgados pela Compre&Confie, uma empresa de inteligência de mercado, especializada em e-commerce, a venda de bebidas alcoólicas saltou 93,9%, com 248,9 mil compras realizadas durante o período de 24 de fevereiro (chegada do Coronavírus ao Brasil) até 03 de maio, comparando com o mesmo período de 2019.

“Queremos que os brasileiros conheçam novos sabores e maneiras de apreciar uma cerveja sem precisar desembolsar um valor muito caro, a ideia é priorizar a qualidade e não a quantidade”, finaliza Scott.

Comentários

caiocmgo