quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Dúvidas de leitores: Varejo familiar

Pergunta enviada por Verginio Boni, de Londrina (PR)

Boa tarde Caio

Meu nome é Verginio Boni e atualmente moro em Londrina-PR. Sou formado em Administração, trabalhei em supermercado, tanto como encarregado de loja quanto no departamento de marketing.
Este meu gosto por mercado me faz interessar ainda mais por qualquer tipo de assunto desta área.
Minha família tem um supermercado de 790m². Como já é de praxe, tal qual sempre estudamos nas faculdades, somos de uma dessas muitas empresas brasileiras de administração familiar, as quais sempre fica cabendo ao patriarca tomar as rédeas do negócio.

Fiz uma viagem a minha cidade para ver a situação do nosso mercado, até porque estou voltando para lá justamente para melhorar e desenvolver ainda mais a nossa loja.
Dentro da minha experiência, e pelo que vi por lá, encontrei dificuldade em reestruturar a loja, tanto no layout como na ambientação.
Há muitas gôndolas com prateleiras vazias, onde poderíamos aproveitar mais esses espaços entre elas, o que dá a impressão de uma loja ultrapassada para os dias modernos.

Li suas matérias sobre verticalização e padronização de layout, achei muito interessante até porque onde trabalhei os produtos eram postos como sua matéria informava.
A minha dúvida maior é: como posso melhorar o posicionamento de determinados setores do meu mercado, ou seja, reposicionar numa sequência lógica os meus setores ?

Gostaria que você pudesse me ajudar de alguma forma e se possível me indicasse alguma literatura a respeito.

Obrigado,
Verginio Boni


Olá Verginio.

Realmente, o que você fala sobre a questão das empresas de administração é verdade.
Inclusive já chegamos a falar mais sobre esse assunto neste post (clique aqui). A parte boa de sua história é a oportunidade que você está tendo de poder mudar o que acredita estar errado. Verdadeiramente ter a oportunidade de arriscar.

Queria antes de mais nada, falar para você, assim como para os outros leitores deste blog, que varejo e principalmente o sucesso de algumas ações no varejo depende exclusivamente disto: tentar, arriscar, experimentar. Tente e se não der certo, ou não atingir o resultado esperado, então faça novamente até acertar o ponto.

Muitas ações inusitadas de sucesso começam a partir de idéias que no começo não parecem ter senso nenhum.

Voltando a sua questão...

Assim como já falei em diversas outras oportunidades, não há nenhuma "receita de bolo" infalível. Cada caso, cada loja, mesmo quando pertencentes a um mesmo grupo, devem ter análises específicas. A simples variação proporcional entre lojas que deveriam ser iguais em conceito cria layouts totalmente diferentes.

No seu caso, por se tratar um primeiro passo, recomendo que você conheça nossa seção "Falando de Varejo" aqui no blog. Lá você vai encontrar o que eu chamo de layout ideal, e que pode ser aplicado na maioria das lojas, independente do segmento ou dimensões. Basicamente, você deve categorizar produtos de impulso, cognição ou destino e distribuí-los colocando produtos de impulso na frente da loja, produtos de cognição ao centro e produtos de destino ao fundo, de modo a fazer com que seu consumidor percorra e conheça toda sua loja.

Quanto à questão das gôndolas vazias, você tem duas opções. Uma das opções é realmente a de buscar aplicar algumas dicas aqui no blog, como a de verticalização ou a de produtos em primeiro plano. Essas soluções podem funcionar pelo menos de maneira sintomática. Trata a dor, mas não cura a doença.

Se o poder de compra está fraco, se as negociações não estão gerando bons resultados e uma boa exposição de mercadorias, você pode estudar a remoção de algumas gôndolas, aumentando o espaço entre corredores, e consequentemente deixando as gôndolas com aparência um pouco mais completa. Para preencher corredores, tente criar mesas de ofertas (como uma mesa grande com queijos e vinho, ou produtos de confeitaria). Elas criam um bom impacto e ao mesmo tempo, solucionam o problema de corredores muito largos.

Uma outra opção, poderia ser o caso de estudar, num momento mais propício, a adoção de algumas gôndolas baixas em substituição às gôndolas altas. Além de mais práticas, elas permitem uma melhor visualização de toda a loja, dando a impressão inclusive, de uma loja maior. Mantenha gôndolas altas ao fundo e coloque gôndolas baixas ao centro.

Quanto à literatura, acredito que a leitura de base de todo mundo que trabalha com varejo deve ser o "Merchandising no ponto-de-venda", de Regina Blessa. Com certeza, ele fala um pouco sobre tudo o que é necessário saber ou fazer. Bons livros também são o "Loja Viva" e o "Ponto de Referência", do Edmour Saiani. Todos esses livros trazem uma linguagem fácil e prazerosa de leitura.

Espero ter lhe ajudado

Um grande abraço e boas vendas

Caio Camargo
FALANDO DE VAREJO
www.falandodevarejo.com.br
Post Anterior
Próximo Post