Buscar

Brasil é o 7º colocado em perdas no varejo

No final do ano passado, um estudo divulgado pela FIA (Fundação Instituto de Administração) indicava que as perdas no setor varejista, no Brasil, atinge, em média, a marca de 2,05% do faturamento de uma organização.

O índice, já bem significativo, torna-se mais alarmante quando analisado em conjunto com novos estudos que apontam os prejuízos registrados anualmente no setor. No início do mês foi a vez da Provar (Programa de Administração do Varejo) divulgar um estudo que analisa as perdas no setor varejista brasileiro e revela que esse montante alcança a casa dos R$ 11,6 bilhões/ano.

Segundo a Provar, as grandes redes chegam a investir 30% do seu lucro em tecnologia para estancar o problema. Além do prejuízo causado por furtos externos e internos, 14% desse montante escoa em razão de erros administrativos; 5,8% problemas com fornecedores. De acordo com o Centro de Pesquisas do Varejo, da Grã-Bretanha, o Brasil é o sétimo país com mais problemas de perdas nesse segmento.

A tecnologia tem sido uma aliada na busca por soluções, com recursos para minimizar essas perdas em muitas frentes – uso de sistemas integrados e prevenção a furtos, por exemplo.

Fonte: Revista NoVarejo

Postar um comentário

2 Comentários

  1. "No final do ano passado, um estudo divulgado pela FIA indicava que as perdas no setor varejista, no Brasil, atinge, em média, a marca de 2,05% do faturamento de uma organização. (...)

    Segundo a Provar, as grandes redes chegam a investir 30% do seu lucro em tecnologia para estancar o problema."

    Caio, não está errada essa informação?! Investe-se 30% do lucro para combater os 2,05% do faturamento em perdas??

    Além disso, num país com a dificuldade logística igual à do Brasil, onde uma carga pode trafegar mais de 2 mil quilômetros para chegar ao seu destino, não há como comparar o nosso índice de perda com o do Japão ou países europeus, por exemplo, onde a maior parte dos países são menores que Minas Gerais.

    Grande abraço!
    Adriano Berger

    ResponderExcluir
  2. Muito boa sua observação Adriano.
    Até pouco tempo atrás muito se falava em cerca de 3,0% em perdas, sinal de que os processos vem melhorando.

    Tambem nao tenho certeza em relação aos 30% comentados na materia. Porem o Provar, assim como a Revista que publicou a materia sao de extrema competencia e credibilidade.

    Em tempo: As informações são da Revista NoVarejo.

    ResponderExcluir


Não deixe de participar!
Qual sua opinião sobre o conteúdo acima?