Buscar

Vendas do varejo catarinense têm queda de 4,9% em agosto

Para FCDL, consumidor freou compras para saldar dívidas em atraso

As altas do dólar e da inflação e o momento econômico de dúvidas no país novamente afetaram o movimento no varejo e, desta vez, nem mesmo as vendas do Dia dos Pais foram suficientes para reverter os números negativos do mês. Todo este cenário resultou numa queda de 4,9% nas vendas de agosto em relação ao mesmo mês de 2012.



Na comparação com julho, o crescimento foi de apenas 0,01%. No acumulado do ano, o período janeiro-agosto 2013 registrou queda de 2,21% com relação aos oito primeiros meses do ano passado.

A boa notícia ficou por conta da inadimplência. Após dois meses em ascensão, o índice voltou a cair e ficou em 2,44%.

Para o empresário Sergio Medeiros, presidente da Federação das CDLs de Santa Catarina (FCDL SC), os números apontam a preferência das pessoas por saldar as dívidas e frear o consumo. “Os resultados mostram uma preocupação do consumidor com o futuro. Ele não sabe se a economia vai crescer, como vai ficar o país”, avaliou o presidente.

Medeiros disse que a queda expressiva de agosto chama mais a atenção pelo fato de ocorrer num mês de data especial para o comércio – o Dia dos Pais. Ele lembrou que 2013 vinha seguindo a mesma tendência do ano passado: bons volumes de vendas nos dias que antecediam estas datas – inclusive acima do projetado –, mas o mês não fechava bem. “Agosto teve resultado ruim no mês e crescimento baixo no Dia dos Pais, de apenas 1,2%”, afirmou.

Dia das Crianças

Segundo Sergio Medeiros, o cenário dá mostras que, a continuar desta forma, os resultados do ano no comércio serão piores do que no ano passado. Em agosto, a FCDL corrigiu suas projeções para 2013: no lugar dos 4% previstos no início do ano, a expectativa agora é de crescimento de no máximo 2,5%. Para a próxima data especial, o Dia das Crianças, em outubro, a FCDL acredita que as vendas terão um crescimento de 2% com relação ao mesmo período de 2012.