segunda-feira, 31 de julho de 2017

Para ser contratado como instrutor

Clique no player acima para ouvir o episódio.

Apresentação do programete: Leandro Branquinho Palestrante de Vendas
Dia em que foi ao ar 31-07-17
Veiculado em:

-Rádio Educativa 105,9FM – Três Corações – MG
-ACETC – Portal da Associação Comercial e Empresarial Três Corações - MG
-ACAITP - Portal da Associação Comercial de Três Pontas – MG
-ACELEM – Portal da Associação Comercial de Luis Eduardo Magalhães - BA
-Rádio Cidade – Campos Gerais – MG
-Rádio 98 FM – Ribas do Rio Pardo – MS
-Rádio 95 FM – Currais Novos - RN
-Falando de Varejo

http://radiovendas.com.br
Você também pode assistir no Youtube

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Genérico, só remédio: comunique-se com seu cliente de forma personalizada

por Isaac Ezra*

A Lei dos Medicamentos Genéricos, quando entrou em vigor em fevereiro de 1999, trouxe um grande benefício à sociedade, ao disponibilizar medicamentos com os mesmos princípios ativos de suas referências nas farmácias por preços acessíveis. Além baixar custos e aumentar a qualidade, a reforma também promoveu a competitividade entre os laboratórios.

Entretanto, o termo “genérico(a)” tem origem na palavra “geral”, ou seja, “abrangente”, ou até mesmo, “comum”, uma característica que vemos em muitas ações de marketing online e offline atualmente. Em uma época em que a economia está morna e a concorrência entre empresas é alta e voraz em todos os segmentos, entrar no mercado para ser apenas “mais um” passa a ser sinônimo de fracasso.


Existem diversas maneiras de se diferenciar no mercado: por preço, qualidade do produto ou serviço, atendimento e até conteúdo. Mas, qualquer que seja a estratégia escolhida, uma coisa não pode faltar: a relevância. E a melhor maneira de se tornar relevante na era digital, quando o consumidor está conectado a todo o momento, é personalizar as ações.

Definir o público-alvo é peça chave nesse quebra-cabeça, mas a estratégia deve ir além: como esse consumidor deseja ser alcançado e qual a mensagem ele espera receber? Não há mais espaço para uma marca presente no meio digital enviar uma mensagem genérica para toda a sua base de clientes É como se um médico receitasse “dipirona sódica” a todos os pacientes, independentemente da enfermidade.

Atualmente, equipes de marketing de portais de conteúdo e e-commerces têm aderido às notificações por push no navegador ou aplicativo como uma forma efetiva de manter contato com a sua base de clientes/leitores. Mas, por ser algo relativamente novo, a maioria das empresas que oferecem este canal ao consumidor tem enviado a mesma notícia ou promoção a todos os contatos, diminuindo significantemente as taxas de abertura.

O push deve funcionar como uma mensagem privada direcionada àquele usuário, como uma conversa com um amigo em um aplicativo. A inteligência por meio de Big Data é fundamental na hora de configurar o disparo, com base no comportamento de navegação do destinatário. Ou seja, na prática, uma loja virtual deve enviar uma mensagem com o nome da pessoa e o produto que ela viu e demonstrou interesse em comprar no site. Ou então, utilizar da ciência de dados e de modelos preditivos para poder recomendar produtos do interesse do usuário. Afinal, não adianta sugerir itens que ele já não demonstrou interesse após os primeiros contatos.

A personalização tem se tornado essencial a todo o tipo de negócio, dos foodtrucks aos bancos, que perguntam pelo nome de cada cliente e oferecem um serviço ou produto de acordo com a necessidade. No meio digital, apenas o caminho é diferente: o Big Data e a ciência dos dados são as vias que proporcionam inteligência para pensar em estratégias que fogem do mesmo e aproximam o cliente.

*Isaac Ezra é CEO da ShopBack, plataforma de retargeting inteligente baseada em comportamento do usuário – www.shopback.com.br

84% dos consumidores comprariam mais se o frete fosse grátis, diz pesquisa

Levantamento nacional aponta tendências estratégicas ao mercado de vendas online


Dentro do mercado online, 84% dos consumidores comprariam mais se o frete fosse grátis. É o que mostra a pesquisa Consumidor Digital 2017, divulgada pela agência Conversion. O levantamento conta com a participação de e-consumidores dos 26 estados do país e revela tendências e dados estratégicos ao comércio eletrônico nacional.

Ações para vender mais

Além do serviço de frete gratuito, outras ações podem ajudar a impulsionar as vendas digitais. De acordo com a pesquisa, o cupom de desconto é considerado a melhor forma de fidelizar um cliente por 77% dos entrevistados. Com relação à experiência de navegação, 80% dos consumidores online valorizam boas fotos e ficha técnica em uma página de produto. Ademais, 64% dos entrevistados consideram os depoimentos na página do produto como fator de influência na decisão de compra.

Para aumentar as vendas, as lojas online também devem ficar atentas à maneira como se comunicam com seus consumidores: 51% das pessoas afirmaram que comprariam mais pela internet se descobrissem ofertas de produtos que não encontram no mercado. Outro meio de informação relevante aos e-consumidores encontra-se no e-mail marketing: 41% das pessoas disseram que realizariam mais compras se recebessem ofertas e promoções por e-mail.

Desistências das compras

Entre os motivos que levam o consumidor a desistir da compra, destacam-se o já referido custo no frete (77%) bem como a falta de confiança na página de compra, motivo que afasta 46% dos usuários online. A melhor experiência de compra também deve ser a mais rápida: 39% dos consumidores sinalizaram que a demora nas etapas para finalizar o pedido pode fazê-los desistir da transação, mesmo que já tenham decidido sobre o produto.

Esses e outros pontos, tais como perfil de compra por sexo, classe social e região, produtos mais procurados, influência do uso das mídias sociais, compras realizadas por dispositivos móveis, principais formas de pagamento e jornada de compra, são
levantados no estudo. Para acessá-lo, basta fazer o download.

Metodologia
Para a realização da pesquisa Consumidor Digital 2017, foram ouvidas 697 pessoas das cinco regiões do Brasil, das classes A, B, C, D e E. Faixa etária: Geração Z = até 25 anos; Geração Y = entre 26 e 37 anos; Geração X = entre 38 e 57 anos; Acima de 57 anos.

Livro ABF 30 Anos resgata a história do franchising no Brasil

Obra traz fotos e relatos de algumas das marcas mais tradicionais do setor no País. Site criado pela ABF manterá viva a história do franchising brasileiro

A Associação Brasileira de Franchising conta a história do sistema de franquias no Brasil, que se confunde com a sua própria, no livro comemorativo ABF 30 Anos. Em 12 capítulos e 246 páginas recheadas de fotos, informações e depoimentos de representantes de algumas das marcas mais tradicionais do setor no País, o leitor tem a oportunidade de conhecer e envolver-se com toda essa história. Editada pela Lamonica, a obra lançada durante a 26ª ABF Franchising Expo contou com a colaboração de diversos associados que enviaram fotos e relatos sobre a marca e sua relação com a ABF.



“Resgatamos neste livro toda a história do sistema de franquias antes mesmo da criação da ABF, detalhamos a trajetória da entidade e principalmente do franchising no Brasil. A ABF evidenciada nessas páginas é uma entidade moderna, atuante, que reflete a evolução, o que é o franchising brasileiro hoje e o projeta para o futuro”, afirma Altino Cristofoletti Junior, presidente da Associação.

“Atitudes que fazem a diferença – Ética, inovação e eficiência” é o lema deste ano especial para a entidade, criada oficialmente a 7 de julho de 1987. Segundo Cristofoletti, mais do que um lema, esta frase é, sobretudo, a diretriz da entidade em 2017 que se refletirá nos próximos anos. “Ao agirmos sob a égide da ética, com foco na inovação e na eficiência, construímos as bases sólidas para o desenvolvimento sustentável das nossas empresas e para que elas sejam perenes”, observa.

A partir da edição do livro, a ABF está lançando também um projeto atemporal: o site www.abfhistoria.com.br é um canal permanente de informação sobre a história da entidade e do franchising brasileiro. Interativo e dinâmico, o site será atualizado permanentemente e nele os colaboradores poderão ajudar a contar a história do sistema de franquias no Brasil. As marcas colaboradoras terão páginas específicas e poderão inserir vídeos, por exemplo, ampliando sua visibilidade e tornando o site ainda mais atraente e rico em conteúdo. O site será também um guia permanente para divulgação das marcas associadas à ABF. O livro não está sendo comercializado. Para obter mais informações e participar da edição, contate a Editora Lamonica: publicidade@editoralamonica.com.br e abf30anos@editoralamonica.com.br.

Comitê de Moda e Cosméticos da ABF promove palestra gratuita sobre negócios na era digital

Pioneira na área de publicidade digital, Ana Nubié vai apresentar toda a sua expertise sobre o tema

O Comitê de Moda e Cosméticos da ABF – Associação Brasileira de Franchising promove no dia 9 de agosto, quarta-feira, a palestra “Construindo negócios reais na era digital”. Formado por representantes de empresas associadas à ABF, o Comitê de Moda e Cosméticos tem o objetivo de discutir e trocar experiências de gestão entre players deste segmento.



Uma das principais especialistas em marketing, mídia e negócios online do país, a executiva Ana Nubié irá apresentar todo o seu know how sobre o assunto. Na era digital, a atenção do consumidor é cada vez mais fragmentada e escassa, por isso, fazer negócios tem sido um desafio para as empresas.

“A palestra vai trazer uma visão comportamental das pessoas nos dias de hoje e como os líderes e as empresas devem atuar para serem vistas nesse ambiente altamente competitivo”, comenta Celina Kochen, coordenadora do Comitê de Moda e Cosméticos da ABF.

No 1º trimestre de 2017, o segundo melhor desempenho ficou com o segmento de Saúde, Beleza e Bem-Estar, que cresceu 17% no mesmo período. A procura por produtos e serviços da área, o crescimento de franquias de clínicas populares e a diversificação de canais de venda das redes de cosméticos são fatores que contribuíram para esse crescimento.

O segmento de Moda apresentou um crescimento de 6%. O resultado mostra como as redes desse segmento são estáveis e resilientes às oscilações econômicas. Em 2016, o resultado foi ainda melhor, registrando um crescimento de 10,4%.

Palestra: Construindo negócios reais na era digital
Data: 9 de agosto de 2017
Horário: Das 14h30 às 17h
Endereço: Av. das Nações Unidas, 10989, 11º andar
Inscrições (apenas para associados): http://eventos.abf.com.br/comite-de-moda-e-cosmeticos-ago2017

Sobre a ABF
A ABF – Associação Brasileira de Franchising é uma entidade sem fins lucrativos, criada há 30 anos para divulgar, defender e promover o desenvolvimento sustentável, técnico e institucional do modelo de negócio denominado como Franchising/Franquia. Sendo assim, a instituição reúne todas as partes envolvidas na franquia - franqueadores, franqueados, consultores e prestadores de serviços – para garantir e disseminar as melhores práticas da indústria do franchising no Brasil. Entre as funções desempenhadas pela entidade estão orientar o investidor como pesquisar corretamente uma franquia, indicar leituras especializadas e fornecer dados sobre as empresas franqueadoras no Brasil e no exterior. Para as empresas interessadas em expandir seus negócios por meio do sistema de franquia, a ABF indica quais ações são neces sárias para formatar o negócio, assim como relaciona profissionais de consultoria em Franchising para auxiliarem o processo.
Mais informações: www.abf.com.br e www.portaldofranchising.com.br.

Golden Square Shopping apoia a campanha Todos Pelos Passos da Duda

Duda, de apenas 6 anos, sofre de uma síndrome rara e precisa custear tratamento no Chile

Em prol do tratamento da pequena Maria Eduarda Deboni Aronchi, a Duda, de apenas 6 anos, que sofre de uma síndrome rara chamada de translocação do cromossomo 8, o Golden Square Shopping apoia a 1ª Corrida e Caminhada Todos Pelos Passos da Duda que será realizada dia 17 de setembro em São Bernardo do Campo.


Duda nasceu com uma síndrome que afeta o desenvolvimento psicomotor, ou seja, a pequena não anda, não fala e apresenta atraso de desenvolvimento intelectual. Após iniciar o tratamento com o método Cuevas Medek Exercises (CME), uma terapia psicomotora elaborada pelo chileno Ramón Cuevas em 1972, Duda conseguiu ficar sentada sem apoio pela primeira vez e apresentou resultados expressivos em curto espaço de tempo.

Criada em agosto de 2016, a campanha Todos Pelos Passos da Duda tem como objetivo arrecadar recursos financeiros para custear o tratamento intensivo no Chile. Cada temporada custa aproximadamente R$ 30 mil incluindo passagem, hospedagem e 3 semanas de tratamento. Atualmente, cada sessão está avaliada em 200 dólares.

Duda fez sua primeira temporada de tratamento intensivo de CME, em novembro de 2016, e retornou com consideráveis ganhos no equilíbrio, força, organização dos movimentos. A terapia também contribuiu para a melhora cognitiva, fala e mastigação, já que promove o estímulo global do cérebro.

Para arrecadar os valores necessários para mais uma incursão no Chile, os pais de Duda, Adriano Aronchi e Karina Deboni, organizaram a prova beneficente com corrida de 5km e caminhada de 3km. Eles esperam reunir 1.500 participantes na prova. As inscrições podem ser feitas no site www.ativo.com até o dia 10 de agosto e a retirada das camisetas será na loja Centauro do Golden Square Shopping entre os dias 14 e 16 de setembro. Para os que optarem pela corrida, a taxa de inscrição é R$ 60, e caminhada, R$ 50.

A largada e a chegada serão realizadas no Ginásio Poliesportivo de São Bernardo do Campo Adib Moysés Dib às 7 horas. O percurso percorrerá algumas das vias mais importantes de São Bernardo do Campo como a Avenida Kennedy. Todos os participantes terão à disposição uma estrutura completa com banheiros químicos, água, frutas, equipe de staff para orientações diversas e guarda-volumes.

“Além de ter o objetivo grandioso que é o tratamento da Duda no Chile, o evento também quer incentivar a prática de exercício físico, contribuindo para melhora na qualidade de vida e integração social”, reforça o gerente de marketing do Golden Square Shopping, Thiago Braga.

Serviço

1ª Corrida e Caminhada Todos Pelos Passos da Duda
Local: Largada Ginásio Poliesportivo Adib Moysés Dib (Av. Kennedy, 1155 - Parque Anchieta, São Bernardo do Campo)
Data: Domingo, 17 de setembro
Horário: 7 horas
Inscrições: www.ativo.com até 10 de agosto e as retiradas das camisetas podem ser feitas no Golden Square Shopping no período de 14 a 16 de setembro mediante apresentação de comprovante de inscrição pago e documento de identificação. Para os que optarem pela corrida, a taxa de inscrição é R$ 60, e caminhada, R$ 50
Retirada dos kits: 14, 15 e 16 de setembro na Centauro do Golden Square Shopping

Sobre o Golden Square Shopping

Localizado em São Bernardo do Campo, o shopping está em uma região estratégica, de fácil acesso à rodovia Anchieta, 30 minutos da capital paulista e a uma hora do litoral sul. Muito mais do que um centro de compras completo, o Golden Square Shopping possui um mix de lojas diversificado, que contempla todos os gostos e estilos e oferece opções de lazer e entretenimento.

Em seus 31 mil m² de ABL (Área Bruta Locável), o centro de compras administrado pela Ancar Ivanhoe, uma das cinco maiores empreendedoras de shopping do País, conta com o serviço Pet Friendly, onde é permitida a entrada de animais e com 200 lojas com as melhores marcas do varejo nacional e internacional, restaurantes, eventos e a primeira unidade da Fórmula Academia do ABC.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Será que aparência realmente importa?

Para ouvir este episódio, clique no botão de play logo acima.

Apresentação do programete: Leandro Branquinho Palestrante
Dia em que foi ao ar 27-7-17
Veiculado em:

-Rádio Educativa 105,9FM – Três Corações – MG
-ACETC – Portal da Associação Comercial e Empresarial Três Corações - MG
-ACAITP - Portal da Associação Comercial de Três Pontas – MG
-ACELEM – Portal da Associação Comercial de Luis Eduardo Magalhães - BA
-Rádio Cidade – Campos Gerais – MG
-Rádio 98 FM – Ribas do Rio Pardo – MS
-Rádio 95 FM – Currais Novos - RN
-Falando de Varejo

http://radiovendas.com.br

Como vender produtos eróticos - Doutores do Varejo - S01E21



Toda terça e quinta tem episódio novo de Doutores do Varejo no
http://www.youtube.com/doutoresdovarejo
Inscreva-se em nosso canal!

Tem alguma dúvida? Os Doutores respondem gratuitamente as dúvidas enviadas para o consulta@doutoresdovarejo.com.br

No episódio de hoje: Como vender produtos eróticos?




Doutores do Varejo
A Cura do seu negócio está aqui

Dr. Leandro Branquinho & Dr. Caio Camargo
Os Doutores do Varejo

Gestão financeira inteligente é chave para aperfeiçoar a experiência de pagamento

Por Fabrício Costa*

Para não ficar para trás, o varejo se adapta ao seu tempo, implementando tecnologia em todas etapas do negócio, de modo a oferecer a melhor vivência de consumo para um perfil de cliente 2.0. No entanto, em contraste com a atualização na experiência de vendas, os processos que dão forma ao pagamento continuam parados no tempo, trazendo inúmeros problemas para o consumidor na hora da conclusão de suas compras.


Segundo levantamento do Reclame Aqui, site em que os consumidores expõem publicamente suas críticas a empresas dos mais variados segmentos, desabafos referentes às cobranças indevidas e estorno nos valores pagos ocupam, respectivamente, a segunda e a terceira posições na lista das principais queixas entre os compradores brasileiros.

O ranking, que considerou reivindicações realizadas ao longo de todo o primeiro trimestre deste ano, mostra que o problema afeta principalmente lojas virtuais, empresas de telefonia fixa e móvel, e fabricantes de eletrodomésticos, eletrônicos e itens de informática em geral. Note-se que essa tendência já havia sido constatada pelo Reclame Aqui no seu monitoramento anual de 2016.

É verdade que o varejo se mobiliza para resolver problemas relativos ao mau atendimento e atrasos nas entregas – outros dois motivos de queixas populares no ranking do site. Mas o esforço em aperfeiçoar a experiência de compra pode ser em vão se as empresas não adotarem tecnologias que passam pela gestão do setor financeiro, com atenção especial à organização dos pagamentos de lojas físicas e virtuais. Isso porque nessa etapa ocorre a efetivação da compra, que por sua vez, deve acompanhar a rapidez e a facilidade oferecida nas etapas anteriores, sob o risco de provocar um ‘curto’ em todo o circuito. Afinal, o consumidor de hoje basicamente procura uma experiência de compra Apple e uma experiência de pagamento Uber.

É importante frisar que o ambiente de crise continuada faz o usuário ficar ainda mais atento ao processo de compra. A tendência é que antes de fechar qualquer negócio, faça uma pesquisa mais aprofundada, tanto sobre o produto quanto sobre a empresa. Nesses momentos, passar uma imagem negativa sobre a experiência de pagamento pode comprometer o negócio e afastar possíveis compradores, mesmo quando já estão decididos pela aquisição de um determinado elemento do seu interesse.

Para lidar com esse desafio, o mercado desenvolveu tecnologias que permitem monitorar todas as etapas de uma transação em qualquer modalidade de pagamento eletrônico. Assim, os lojistas podem identificar falhas, como eventuais cobranças em duplicidade e atuar antecipadamente para estorná-las antes que sejam processadas na fatura do cartão do cliente. O varejista também pode organizar os chamados chargebacks, processos em que o dono do cartão não reconhece a compra, seja por falta de entrega seja devolução ou cobrança indevida. Dessa forma, ele trabalha para melhor atender seu cliente, proporcionando-lhe uma melhor experiência de pagamento.

Como se vê, uma gestão inteligente de vendas não apenas proporciona segurança financeira ao vendedor como fideliza a clientela ao contribuir diretamente para a construção da reputação de uma empresa no imaginário do cliente. Em um momento em que a internet e as redes sociais empoderam cada vez mais o consumidor, não dá para ignorar a opinião do cliente, correndo o risco de perdê-lo para sempre.

*Fabrício Costa é CEO da Equals, empresa especialista em gestão e conciliação de vendas com cartões de crédito e débito, boletos e outros meios de pagamentos online.

Estudo “Consumidores e empresas - 5ª edição” explora a jornada do consumidor e a sua experiência nas lojas online e física

Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil mostra como os altos graus de conectividade
e informação mudam a relação do consumidor com as empresas, sob apoio da consultoria H2R

A Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil apresenta os resultados do estudo “Consumidores e empresas - 5ª edição: tendências e comportamento no mercado nacional”, realizado em maio deste ano com o apoio da consultoria H2R Pesquisas Avançadas. Um dos objetivos do estudo é mostrar como o código de barras proporciona e pode proporcionar ainda mais inovação e eficiência para empresas, além de influenciar o comportamento do consumidor.



Não é novidade que o alto grau de conectividade transformou significativamente o comportamento do consumidor e, por consequência, como a indústria e as empresas de varejo tiveram que se adaptar e criar novas estratégias de vendas para gerar experiências diferenciadas. Neste contexto, a Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil se dedica a compreender como a busca por informações de produtos vem impactando a experiência do consumidor nas lojas online e nas lojas físicas. “A diversidade e integração dos pontos de venda e de comunicação influenciam os hábitos de um consumidor que hoje valoriza a marca, e quer facilidades como opções de pagamento, promoções e variedade em uma só compra; ou seja, deseja cada vez mais satisfação”, comenta João Carlos de Oliveira, presidente da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil.

Com abrangência nacional, o estudo “Consumidores e empresas - 5ª edição: tendências e comportamento no mercado nacional” entrevistou 400 pessoas maiores de 18 anos com acesso a smartphones e 550 empresas com produtos para o consumidor final dos setores de alimentos, saúde e indústria de transformação. Uma das primeiras constatações é alto grau nível de conectividade simultânea durante a busca por informações de produtos que são o desejo do consumidor. A experiência começa pela Internet, onde 84% das pessoas afirmam procurar informações detalhadas dos produtos. Mas a pesquisa demonstra que este é o principal meio no início da sua jornada, mas não o único; ele vai à loja, busca em seu celular e pede referências aos seus amigos.

A dinâmica da experiência do consumidor continua quando chega o momento de decidir pela compra. A força da marca é a influência mais forte, causando impacto em 63% dos entrevistados. Além disto, uma quantidade expressiva de entrevistados, 55%, afirmam que os detalhes das informações também influenciam sua decisão. Diferentes opções de pagamento (53%), promoções (52%) e variedade de opções (47%) completam a decisão de compra.

Embora a conectividade tenha forte influência durante a busca de informações por produtos, o consumidor gosta de ir à loja física. Por exemplo, produtos de cuidados pessoais, medicamentos, artigos para saúde, alimentos e bebidas são adquiridos pela maioria nas lojas físicas. Já celulares, eletroeletrônicos e computadores estão tendo cada vez maior adesão na compra online – quase 25% dos entrevistados. Mas, 34% deles dizem ir à loja para aperfeiçoar sua experiência, tocar e conhecer melhor esses produtos.

A indústria e o varejo, portanto, buscam formas de atrair a atenção do consumidor com novas estratégias e experiências. Cada vez mais, a informação sobre a qualidade, as especificações, os programas de fidelidade, as promoções e opções de entrega ganham valor. E os canais para propagar as estratégias seguem o caminho da conectividade: web site, e-mail marketing, aplicativos para smartphones e vendedores são os canais, seguindo essa ordem de importância, demonstrando a necessidade de integração do fluxo de informações online e presenciais.

As empresas buscam construir experiências inovadoras e os consumidores as percebem e valorizam: 67% dos entrevistados afirmaram que a possibilidade de efetuar o pagamento pelo smartphone proporcionou a sensação da inovação e influenciou a decisão de comprar.

Após a compra, os principais argumentos apontados pelos consumidores para participarem de programas de fidelidade das lojas foram os clubes de descontos (81%), as promoções que combinam com suas preferências (54%) e as milhas para viagens (53%).

Código de barras – O uso do código de barras é percebido como um grande benefício pelos consumidores e pelas empresas. A consulta de preços é a aplicação escolhida por 82% dos consumidores consultados como também 83% deles usam o código para pagamentos e 77% para realizar compras nas lojas e supermercados. Fica claro que o código de barras assumirá outras aplicações no futuro. Os entrevistados pretendem usá-lo para ler rótulos de produtos (79%), rastrear o que consome (77%) e obter informações sobre os produtos (76%).

Quando se trata de alimentos, 85% quer usar o código de barras para saber a validade e 79% para ler o rótulo. Na área da saúde, 79% vai querer acesso às informações dos medicamentos por meio do código. 76% acreditam que o código pode os auxiliar nas consultas de resultados dos exames médicos.

O estudo traz algumas tendências e aponta que o smartphone será uma das principais ferramentas para leitura do código de barras, seja aquele mais usado nos checkouts seja o de grafismo bidimensional. Vale lembrar que 86,9% dos produtos vendidos no Brasil são identificados com código de barras. Ele proporciona 81,63% do faturamento do varejo do país.

Qualidade da informação – A importância de acompanhamento e rastreamento das informações dos produtos assume uma proporção sem limites para as empresas. Um conjunto de soluções de automação e de padrões de identificação gera mais eficiência para que apresentação, variedade, disponibilidade e rastreabilidade dos produtos nas lojas atendam às expectativas do consumidor. Das empresas entrevistadas, 82% entendem que usar as informações dos produtos evitam falsificações, além de 78% afirmarem que a reposição contínua de itens e a liberação de novos produtos estão ligadas à qualidade da informação.

Evitar perdas e furtos e facilitar a negociação foram apontados por 72% das empresas como elementos importantes advindos da identificação e da qualidade das informações dos produtos. 71% alegam que os alertas de falta no estoque e o monitoramento de páletes estão ligados ao fluxo de informações. Otimizar regras de preços (63%) e agilizar promoções (60%) vêm na sequência, como benefícios da utilização de um sistema padronizado de identificação de produtos como os da GS1.

Ter um cadastro de produtos organizado e com informações corretas é de fundamental importância para toda a cadeia, um erro de informação pode gerar prejuízos às empresas. Nas entrevistas, 38% revelaram que já fizeram uma entrega de produtos que o varejo não havia pedido. 21% afirmam que o varejo recusou o produto devido a informações erradas na nota fiscal. Problemas de cadastro já geraram perdas nas vendas em 19% dos varejistas. “Os dados dos produtos são substancialmente importantes para aumentar o fluxo eficiente de mercadorias e melhorar os níveis de resposta dos consumidores. Por isso, trabalhamos por uma padronização global de informações”, destaca Marina Pereira, Gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da GS1 Brasil.

O papel preponderante da informação no apoio estratégico das empresas faz com que 93% delas tenham predisposição a investir em inovação e tecnologia no próximo ano. Dessas, 25% pretendem investir até 3% de seu faturamento. 73% consideram que os padrões da GS1 Brasil podem contribuir para inovação.

Sobre a Pesquisa

Realizada em maio/2017, a pesquisa de empresas contou com a participação de 550 entrevistas nos setores de Alimentos, Saúde e Indústria, com uma margem de erro de 4,2% pontos percentuais no intervalo de confiança de 95%. A pesquisa de consumidores, realizada no mesmo período, contou com a participação de 400 entrevistados maiores de 18 anos com acesso a smartphone, com margem de erro de 4,9%, no intervalo de confiança de 95,5%.

Sobre a Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil

A Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, é uma organização multissetorial sem fins lucrativos que representa nacionalmente a GS1 Global. Em todo o mundo, a GS1 é responsável pelo padrão global de identificação de produtos e serviços (Código de Barras e EPC/RFID) e comunicação (EDI e GDSN) na cadeia de suprimentos. Além de estabelecer padrões de identificação de produtos e comunicação, a associação oferece serviços e soluções para as áreas de varejo, saúde, transporte e logística. A organização brasileira tem 58 mil associados. Mais informações em www.gs1br.org.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

100% Pet chega a Jundiaí

Nova loja tem 486m² e oferece atendimento diferenciado, além de café, veterinário e banho e tosa

Dia 29 de julho chega a Jundiaí a 100% Pet, rede de franquias com base em Campinas - SP, com lojas especializadas que oferecem alimentos, produtos, medicamentos, além de Centro de Estética Pet, tudo com atendimento diferenciado.


Ampla e espaçosa, a loja oferece produtos e medicamentos para pets, atendimento veterinário, serviço diferenciado de banho e tosa. Nele, o cliente pode acompanhar - através da estrutura envidraçada - todo o procedimento, garantindo tranquilidade e bem-estar aos donos e animais. A nova loja também conta com o atendimento e atenção constante dos proprietários e equipe de profissionais altamente qualificados.

Carinho e cuidado

Preocupada com a adoção consciente e bem-estar dos animais, a loja trabalhará em parceria com duas ONGs regionais - a SOS Protege e o Projeto Pracinha dos Dogs. Serão feitos diversos eventos e feiras de adoção em parceria com as ONGs, permitindo maior aproximação do público com as organizações e a chance dos animais encontrarem novos lares.

Para Maria Aparecida de Lima Garcia Mendes de Almeida, Luiz Henrique Garcia Mendes de Almeida e Grace Daros Mendes de Almeida, proprietários da nova loja, a Rede tem tudo o que eles procuravam em um empreendimento. Segundo eles, "Quando descobrimos uma franquia que falava a nossa língua, que não explora animais, que não admite a exploração de fêmeas como meras reprodutoras de bebês vendáveis, que tem lojas lindas, atendimento amigável, gentil e alegre, resolvemos investir".

Outro fator decisivo na escolha foi a atenção e acompanhamento do proprietário da franquia e sua equipe: "Todos os nossos encontros foram com os proprietários, diretos e sinceros, e tivemos toda ajuda e esclarecimento de que necessitávamos. Ricardo participou conosco de cada reunião, instruiu-nos na escolha do ponto mais adequado, deu-nos todas as respostas aa cada dúvida que surgia. Tem sido uma grande parceria".

Serviços

Na 100% Pet, os clientes encontram serviços, produtos, alimentos e medicamentos pet, em um ambiente único, amplo e extremamente agradável. Além de café, atendimento veterinário e serviço de Banho e Tosa, os clientes encontram atendimento especializado que garante os melhores cuidado para seu animal.

A loja oferece a Jundiaí um novo ambiente, projetado para cuidar e melhor atender clientes e seus animais, com o máximo de segurança, carinho e qualidade.

Serviço:

Inauguração 100% Pet - Jundiaí
Data: 29/07/2017
Funcionamento: De segunda à sábado das 9h às 20h.
Endereço: Rua Barão de Teffé, 933
Jd. Ana Maria, Jundiaí - SP
Telefone: Loja: (11) 4521-5207

Vale a pena conhecer a concorrência?



No mundo de muitas ofertas e oportunidades para os clientes, temos uma verdadeira necessidade em conhecer nossos concorrentes.

Você como gestor pode ir pessoalmente visitar lojas concorrentes ou mesmo pedir para que sua equipe faça isso em algum dia da semana.

Veja alguns pontos que podemos observar na concorrência:
ü  Vitrine e arrumação da loja.
ü  Promoções em andamento.
ü  Mix de produtos e preços das mercadorias.
ü  Conhecimento demonstrado pelos vendedores
ü  E claro, a qualidade no atendimento.

Ao analisar estes pontos, podemos nos perguntar:
-        O que meu concorrente faz... que eu posso agregar e até fazer melhor?
-        O que meu concorrente faz... que eu não devo fazer?
-        O que meus concorrentes... não fazem? O que eu posso criar?

Analise constantemente seus concorrentes. Invista um tempo, conheça sua concorrência e inove. Assim você pode aplicar novas estratégias em sua empresa e se destacar no mercado.

Boas vendas!

Edson Moura


Edson Moura Tem mais de uma década de experiência no varejo nacional e carreira desenvolvida em grandes empresas do país. Foi vendedor, gerente e supervisor de loja. Hoje atua como palestrante ajudando as empresas a terem mais vendas e lucros. Isso com uma equipe comprometida, motivada e acima de tudo, feliz. Também possui formação Practitioner em PNL e nível Master em Coaching. É Coordenador e coautor do livro LIBERTE SEU PODER e coautor do livro PRÁTICAS DE LIDERANÇA.

Acesse: www.edsonmoura.com 



terça-feira, 25 de julho de 2017

Inovação nas redes de franquias

O 8º Fórum Internacional de Franquias acontecerá nos dias 03 e 04 de outubro em São Paulo. Estarão reunidos no evento, que é organizado pelo Grupo BITTENCOURT, especialistas dos diversos setores para apresentar e discutir sobre as melhores práticas envolvidas no mundo do franchising e dos negócios.



Na edição de 2017, a inovação volta a fazer parte dos temas que serão tratados no evento. O assunto foi amplamente discutido na edição de 2015, e esse ano traz uma nova perspectiva para as redes de franquias e negócios.

Num mundo onde as pessoas, as relações, produtos e serviços estão em rápida e constante transformação a inovação se torna cada vez mais necessária. E quando falamos em inovação, consideramos o processo de abrir novos caminhos e oportunidades. Vai além de simplesmente criar novos produtos ou serviços. Inovar é quebrar paradigmas, é estar sempre a um passo à frente, é um pensamento estratégico, um processo formalizado para se olhar para o futuro, é pensar no resultado e na perenidade do negócio.

E cada vez mais a inovação está estreitamente relacionada a testar caminhos. No mundo atual, não há tempo para a perfeição. Colocar as ideias e projetos em prática em pouco tempo dá a oportunidade de corrigir erros e remodelar o projeto de forma a atender o consumidor da melhor forma possível.

E a primeira pergunta é: em seu negócio, existe uma cultura voltada para inovação?

As empresas em geral estão em um momento de transição de uma cultura acomodada, em que a inovação acontecia majoritariamente por necessidade para uma cultura de experimentação.

Ou seja, a força propulsora para explorar novas oportunidades aparecia nos momentos em que as redes passavam por alguma situação adversa como a crise econômica por exemplo. Hoje percebemos que começam a aparecer o que temos chamado no Grupo BITTENCOURT de “Cabeça de Startup”, ou seja, as empresas, mesmo as maiores, que muitas vezes podem ser consideradas mais lentas, começam a despertar para a necessidade de acelerar processos.

E essa aceleração vem de desburocratização e principalmente do empoderamento das equipes na tomada de decisão. Ao mesmo tempo é necessário o cultivo de uma cultura onde o senso de responsabilidade é latente. É comum vermos grandes empresas que devido à sua estrutura e complexidade são cheias de regras e hierarquia e, por isso se tornam menos inovadoras e mais lentas. O tempo que levam para viabilizar uma nova ideia aumenta o risco de perda do timing de lançamento. É preciso agilidade para colocar uma nova oportunidade ou prática no mercado e no negócio.


Aprenda com as Startups

Em uma startup o que vemos é um mindset diferente. A tomada de decisão é mais rápida, menos complicada, os riscos podem ser menores uma vez se utilizam da tática de “pivotar”, ou em inglês “pivot”. Este conceito em uma startup consiste em testar novas hipóteses e readaptar o plano à medida que os feedbacks do mercado e dos clientes começam a aparecer, este é um modelo capaz de criar estratégias adaptáveis com base nas experiências, e “fracassar” é nada mais que um aprendizado.

Franchising na prática, e agora?

No caso das redes de franquia, a inovação pode vir dos mais diversos pontos de contato. Os responsáveis por dar origem a ideias inovadoras podem ser desde franqueados, clientes, consultores de campo e até fornecedores, visto que toda essa cadeia faz parte do processo e possuem a experiência prática do negócio.

Uma franqueadora pode começar o processo de inovação olhando para dentro, para sua complexidade e rever processos para que a inovação flua com mais rapidez e saia do campo das ideias e chegue efetivamente à aplicação prática.

A Inovação também no modelo de eventos

A 8ª edição do Fórum também será diferente. Assim como as empresas têm se adaptado à transformação do comportamento do consumidor para gerarem conexão emocional, engajamento e experiências memoráveis o 8º FÓRUM INTERNACIONAL DE GESTÃO DE REDES DE FRANQUIAS E NEGÓCIOS traz em 2017 um novo olhar sobre os eventos de negócios. Desde 2010 o evento traz para o mercado tendências, cases de sucesso, reflexões e inspirações para as redes aplicarem em suas empresas. Em 2017 a ideia é surpreender a todos com excelência em conteúdo, interação e conexão.

Superprix: Na despensa e na palma da mão

A rede de supermercados SuperPrix, que conta com 15 unidades no RJ, acaba de lançar seu primeiro aplicativo para Android e Apple. Através dele, o cliente pode contar com lista de compras rápida, navegação intuitiva, scaner de cartão de crédito e outra novidade: o aviso inteligente - o usuário recebe uma notificação no celular quando produtos do interesse dele estiverem com descontos. Segundo a Fulllab, empresa que atua em e-commerces de vários segmentos (eletro, moda, calçados, móveis, pet, infantil, entre outros), o app de supermercados é o que mais fideliza usuários. A taxa de recompra pelos app é alta (3x maior do que nos outros segmentos). A rede espera que 20% dos clientes passem a comprar pelo aplicativo.


5 sinais de um vendedor que sabe negociar

por Carlos Cruz*

Se você já participou de algum tipo de negociação, muito provavelmente já ouviu a frase “nem para mim nem para você, vamos fazer um meio a meio”. Essa é uma tática básica, porém, o vendedor profissional não precisa ceder logo na sequência. Aquele que sabe negociar de fato opta por trocar uma concessão por algo que garanta benefícios tanto para si quanto ao cliente, de modo que todos alcancem seus objetivos e, principalmente, seus interesses.


O vendedor no papel de negociador profissional pode adotar estilos diferentes na mesma negociação. Existe o “competitivo”, que foca apenas nos seus interesses e ganhos; o “concessivo”, aquele que abre mão de muita coisa para agradar o cliente; o “evasivo”, o qual adia o próximo passo, dependendo da situação, pede algum tempo para pensar; o “conciliador”, que intermedia o “nem para mim nem para você”; e o estilo “colaborativo”, que foca tanto em seu interesse como no outro.

E qual dos estilos é o melhor? A resposta é muito simples: depende da sua estratégia, objetivo e táticas a serem utilizadas com os interlocutores.

Abaixo, listo cinco sinais fundamentais de um vendedor que sabe negociar:

1) Não cede imediatamente: a velocidade das concessões está relacionada à importância que o cliente demonstra para comprar um produto ou serviço. Ou seja, um bom negociador não cede só porque o cliente apertou, mas quando identifica que isso também pode render algo vantajoso para si. A sugestão é fazer trade-off, ou seja, trocar uma concessão por alguma coisa;

2) Racionaliza: geralmente, a negociação torna-se emocional, pois comercializamos com pessoas. Porém, o vendedor profissional consegue visualizar a negociação como um processo, assim, administra o medo de perder e a ansiedade de ganhar, com estratégias para fechar o acordo;

3) Investiga bem: o bom profissional avalia minuciosamente qual são as reais necessidades, o real interesse do cliente. Assim, tem acesso às informações que precisa e sabe qual tática usar para fechar o negócio;

4) Identifica onde pode ceder: para atingir o objetivo, é preciso listar quais são os itens negociáveis em uma barganha. Será o preço? O tempo de garantia? A quantidade? Ao ter todos esses aspectos definidos, o vendedor sabe quais são as suas melhores estratégias;

5) Tem um plano B e identifica o do cliente: e se o consumidor não aceitar a proposta, por melhor que ela seja, qual é o plano B dele? E qual é o seu plano B? O negociador procura ter outras opções para fortalecer os acordos.

Negociar é a principal atividade de um vendedor. Porém, muitos têm medo da rejeição, e a ansiedade não os deixa racionalizar durante o processo. Assim, demonstram incerteza e outros sentimentos que podem provocar tanto a desistência do cliente ou o fechamento de um negócio que não é interessante. Para evitar os equívocos e a insegurança, as capacitações são fundamentais: bem treinado, um vendedor profissional encara com tranquilidade todas as situações do dia a dia de trabalho.

* Carlos Cruz é diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas) – www.ibvendas.com.br

Mundo Bita encerra as férias do Golden Square Shopping

Sucesso entre o público infantil, personagens da animação desembarcam no Show na Praça

Em um universo encantado, cheio de cor, movimento e diversão, o Mundo Bita encanta milhares de crianças na internet e nos desenhos da Discovery Kids. O espetáculo animado chega ao palco do Golden Square Shopping dentro da programação do Show na Praça, dia 27 de julho, às 20 horas.


Com canções autorais, o Mundo Bita conquistou não só as crianças, mas famílias inteiras com canções e historinhas cheias de aprendizado e descobertas. Originalmente brasileira, criada por pernambucanos, a animação virou um hit com aplicativos, apresentações, DVDs, linha de brinquedos educativos, além de material escolar.

O sucesso se deve, principalmente, às canções autorais que abordam os mais diversos assuntos, como o corpo humano, animais, brincadeiras e temas do dia a dia, como acordar, tomar banho, comer e ir à escola.

O senhor de bigode laranja e cartola na cabeça, o Bita, vive altas aventuras para conhecer novas pessoas e explorar outros lugares. Bita vive na Galáxia da Alegria, entre o Planeta Música e o Planeta Circo, e ao lado dos amiguinhos Lila, Dan e Tito, embarca para grandes descobertas e compartilhar momentos com mais amor e solidariedade.

No palco, os bonecos dos personagens divertem a garotada ao vivo com Flora, a cantora da trupe. Canções consagradas, como Fazendinha, Viajar Pelo Safari e Chuá Tchibum estão presentes no set list, que conta com 13 músicas no total. No show, a turma do Mundo Bita e a cantora Flora prometem agitar a criançada com muita música e interação.

Serviço

Show na Praça: Mundo Bita
Data: Quinta-feira, 27 de julho
Horário: 20 horas
Local: Golden Square Shopping – Avenida Kennedy, 700/São Bernardo do Campo, São Paulo, Praça de Alimentação – Piso L3
Espetáculo gratuito

Sobre o Golden Square Shopping

Localizado em São Bernardo do Campo, o shopping está em uma região estratégica, de fácil acesso à rodovia Anchieta, 30 minutos da capital paulista e a uma hora do litoral sul. Muito mais do que um centro de compras completo, o Golden Square Shopping possui um mix de lojas diversificado, que contempla todos os gostos e estilos e oferece opções de lazer e entretenimento.

Em seus 31 mil m² de ABL (Área Bruta Locável), o centro de compras administrado pela Ancar Ivanhoe, uma das cinco maiores empreendedoras de shopping do País, conta com o serviço Pet Friendly, onde é permitida a entrada de animais e com 200 lojas com as melhores marcas do varejo nacional e internacional, restaurantes, eventos e a primeira unidade da Fórmula Academia do ABC.

Drogaria Venancio promove 1º Festival de Inverno

Ações para o período envolvem Campanha do Agasalho e serviços gratuitos

Durante os meses de junho e julho, a rede de drogarias Venancio está promovendo sua primeira campanha Festival de Inverno, que engloba diversas frentes. As principais ações são: dicas para a estação, festas juninas para os alunos do projeto social Saúde na Praça, customização de todas as lojas, Campanha do Agasalho e disponibilização de serviços gratuitos.


Até o final do mês de julho, todos os clientes poderão usufruir da Blitz da Saúde, que oferece, gratuitamente, serviço de aferição de pressão e medição de glicose. Além disso, todos os pontos de venda foram equipados com o material da campanha: display promocional, capa de antena, testeira de gôndola, móbile aéreo, entre outros. Nas televisões das lojas, redes sociais e através de e-mail marketing estão sendo transmitidas dicas para o inverno e sugestões de produtos voltados para a estação.

A Campanha do Agasalho, que arrecadou mais de 3.000 itens em 2016, é parte do projeto Venancio Social, que proporciona a clientes e colaboradores um canal para ajudar as pessoas. Em 2017, o número subiu para 5.000 e as doações serão entregues à Associação São Martinho (www.saomartinho.org.br).

As festas juninas com os alunos do Saúde na Praça também foram um sucesso. O projeto criado em 2011 pela Venancio, que incentiva a prática de atividade física e o convívio social, conta com mais de 1300 alunos, distribuídos em seis locais da cidade: Afonso Pena (Tijuca), Saens Peña (Tijuca), Praça do Pomar (Barra da Tijuca), Parque das Rosas (Barra da Tijuca), Largo do Machado (Largo do Machado) e Serzedelo Correa (Copacabana). Para se inscrever, gratuitamente, basta comparecer à praça de interesse, pela manhã, levar um atestado médico e entregar ao responsável do projeto.

Brasilshop: venha debater sobre o mercado de franquias, varejo e shopping

Informação, relacionamento, networking: participe do principal Congresso de Varejo brasileiro

O mercado de franquias segue em expansão no Brasil! No primeiro trimestre desse ano, registrou crescimento de 9,4%, com a participação de mais de mil marcas presentes em todas as regiões do país. E essa relevância fez com que a Alshop – Associação Brasileira de Lojistas de Shopping - olhasse para o setor com mais atenção. Assim, as franquias serão tema relevante do Brasilshop 2017, que será realizado no dia 3 de agosto no WTC Events Center em São Paulo.



O tradicional Congresso de Varejo teve o formato alterado no ano passado, oferecendo palestras simultâneas. São quatro pilares principais: Franquias, Empreendedorismo e Liderança, Convergência Comportamental e Digital, e Ponto Futuro - Para Onde Vamos?

Cada pilar apresenta cinco painéis – com palestras, discussões e debates pertinentes a cada tema, comandados pelos mais importantes varejistas, empresários, franqueadores e especialistas nos seus setores. Já estão confirmadas as participações de Augusto Lins (Stone), Caito Maia (Chilli Beans), Cassio Politi (Comunique-se), Frederico Trajano (Magazine Luiza), Jae Ho Lee (Grupo Ornatus / Morana), Marcia Sola (Ibope), Mercia Machado (GSPP), Ana Vecchi (Vecchi Ancona Consultoria), Ricardo Mota (ABRH), Rodrigo Albuquerque (Petland), Ronan Maia (TOTVS), Sérgio Frota (WTC) Sergio Zimerman (Petz) e Valter Patriani (CVC).

Resumo dos painéis

No pilar “Franquias”, serão abordados:

· os novos formatos experimentados pelas redes para manterem a expansão mesmo em meio à crise;

· a necessidade de um boa gestão aliada à ousadia para melhorar os resultados e manter o interesse do consumidor aceso;

· os motivos que fazem as franquias serem o segmento de negócios com o menor risco envolvido;

· a internacionalização da marcas e franquias brasileiras;

· a importância do branding para encantar os clientes, com apresentação do case da Disney


No pilar “Empreendedorismo e Liderança”, falaremos sobre:


  • Os cases de duas marcas que estão fazendo barulho positivo no Brasil nos últimos anos, mesmo tendo nascido "do zero";
  • As características necessárias par a ser um empreendedor de sucesso no Brasil;
  • Como o feedback dos consumidores pode levar a mudanças positivas na marca;
  • A importância do público feminino no consumo e a trajetória das marcas dedicadas a esse perfil;
  • A trajetória da Netshoes, que nasceu como uma loja física e hoje impera no e-commerce


O pilar “Convergência Comportamental e Digital” abordará novas práticas que passam do relacionamento interpessoal ao uso das “mídias sociais” no planejamento de marketing das redes.


  • Apresentação do marketing digital e cases de sucesso no varejo, como o da Magazine Luiza;
  • A praticidade das "lojas digitais" (virtuais ou não) e a aceitação do consumidor;
  • As melhores práticas na contratação e treinamento de equipes para otimizar os resultados do trabalho;
  • O uso do content marketing e a necessidade das buyer personas para incrementar o diálogo com o consumidor e alavancar as vendas;
  • E os resultados práticos do Inbound Marketing na trajetória de vendas.


Em Ponto Futuro - Para Onde Vamos?, serão abordadas as principais tendências do mercado:


  • Começando com o atual cenário dos shopping centers, que passaram de "centro de compras" para "centro de experiência";
  • O ponto de conexão do comércio digital com os shopping centers;
  • O crescimento dos outlets no Brasil e a influência da cultura norte-americana no consumo;
  • As novas possibilidades dos meios de pagamento;
  • As tendências de comportamento de consumo.

Além disso, serão realizadas duas super sessions: na primeira, será abordada a situação econômica do país e as oportunidades para os empreendedores e empresários, com condução do Economista Chefe do Bradesco, acompanhado do CEO da Riachuelo, Flávio Rocha; e, no encerramento do evento, o speech de um grande empresário, que dividirá com os mais de 2 mil participantes a sua trajetória, ressaltando erros, acertos e conquistas.

A abertura do evento será feita pelo prefeito de São Paulo, João Dória.

O Brasilshop 2017 tem patrocínio da ABDI, Caixa, Governo do Estado de São Paulo, Bradescard, Bradesco Cartões e Rede; Pareceria do Sebrae.

Confira a programação completa em https://goo.gl/QhZkVB

19º Prêmio Lojista Alshop

Na mesma ocasião, a Alshop promove a cerimônia de nomeação dos vencedores do 19º Prêmio Lojista Alshop. São 45 categorias, divididas nos segmentos Agência de Viagens, Alimentação, Artigos para o Lar, Bolsas e Artigos para Viagem, Calçados, Joalherias e Relojoarias, Lazer, Diversão e Entretenimento, Livrarias e Papelarias, Lojas de Departamento, Magazine, Moda, Ótica, Pet Shop, Prestação de Serviços, Saúde e Estética e Telefonia e Acessórios.

Os “Lojistas do Ano” foram definidos por votação popular, realizada no site da Alshop entre os dias 12 de junho e 14 de julho. Os finalistas podem ser conferidos nesse link: https://goo.gl/3EF9YP

Foram 662 mil votantes. Os premiados serão conhecidos às 14 horas, logo após o almoço realizado com todos os finalistas.

A participação no evento requer inscrição por e-mail comercial@alshop.com.br ou telefone (11) 3284-8493.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

A nova trindade da gestão no varejo


Ufa, será que já passamos do pior momento da crise?

Muitos discutem se a crise no Brasil de fato está encerrada, e que já iniciamos um novo período de recuperação, que ainda que lenta, já leva empresas a uma lenta retomada de negócios, respirando um pouco, ainda que muito, ainda “sob aparelhos”, mas vivos ao final dessa jornada.

E digo jornada, pois para muitos a crise funcionou como uma jornada de experiência, de um novo aprendizado. Há sim ganhos positivos no meio do caos. Se navegávamos em bons ventos e sem destino, apostando firme em um crescimento de consumo sem fim, poucas vezes olhando para a gestão e crescimento da empresa de modo sustentável, a crise mostrou a fragilidade de muitas marcas, e por consequência, quebrou muita gente aparentemente muito boa em vendas.

Uma lição aprendida pelos varejistas (por poucos, ok?) é que o varejo não se faz somente pela venda. Faturamento é um resultado, algo que já aconteceu, e que dificilmente se perdido, é recuperado, a não ser quando um nível acima do normal de esforços e investimentos seja aplicado na recuperação, como esforços de marketing ou treinamento, ou ainda uma nova contratação de pessoal.

Em suma, uma vez que se perde vendas, às vezes faz-se necessário uma maior aplicação de recursos, o que pode prejudicar ainda mais o resultado operacional das marcas ou de suas unidades. A conta parece não fechar.

Em minha opinião, esse período pós-crise fez surgir uma nova “trindade” para a gestão do varejo, novos alicerces, além dos indicadores de faturamento, ticket médio, número de cupons (tickets) e peças por cupons.

Por isso, acredito que esses três pilares formam a nova trindade:

Custos: Com a crise muita gente, até pela necessidade da situação, cortou custos. A velha e boa frase, onde se compara cortar custos a cortar unhas (e que seja praticamente um exercício diário), nunca fez tanto sentido. Cortar custos entra para as empresas como uma das medidas mais eficazes de se sanar os problemas em relação ao resultado, de olho na última linha do Excel.

Produtividade: Medir a produtividade da equipe de vendas nunca foi tão importante. Não importa o tamanho de seu negócio ou o mercado que você atua, se você tem vendedores, você precisa entender se todas as oportunidades de vendas estão sendo aproveitadas, e se não estão sendo, quais os motivos que estão fazendo os clientes não comprarem com você. Questões como taxa de conversão são hoje quase tão importantes quanto à venda em si. Em um cenário onde a venda é escassa, o desempenho dos vendedores deve ser medido e trabalhado.

Resultado: Faturamento? Não, a métrica mais importante de toda empresa de varejo deve ser resultado. De nada adianta criar vendas incríveis se no final da conta o resultado for prejuízo. Em tempos de vacas gordas, o prejuízo era encarado como um ajuste que com o tempo seria eliminado pelo crescimento de mercado, mas em tempos de vacas magras, esse tipo de estratégia é mais considerado como algo kamikaze, onde mesmo que haja a vitória você acabará morto, do que uma estratégia genial e consistente.

Sendo assim, os pilares dessa trindade da (nova) e boa gestão seriam a redução constante dos custos, a produtividade das equipes de vendas e o resultado operacional dos negócios.

Um grande abraço e boas vendas

Caio Camargo
Editor | @falandodevarejo

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Ninguém compra o que não precisa

por Carlos Cruz*

Imagine duas amigas que vão ao shopping almoçar. De repente, elas passam por uma vitrine e um calçado chama atenção. Uma delas diz “eu preciso desse sapato”. A potencial cliente experimenta e compra o produto. Contudo, a primeira intenção dela era almoçar, mesmo porque ela já tem mais de 30 pares de sapato em casa. Será que ela realmente necessitava fazer essa aquisição?



Claro que sim! Precisava! Embora muitos argumentem contra a afirmação de que ninguém compra o que não precisa, essa é uma verdade incontestável no mundo das vendas e compras. As pessoas não compram os produtos, mas o que eles representam para elas. O calçado por si só não era uma necessidade, mas o que ele representa e a possibilidade de uso. Comprar o sapato tem a ver com coleção, poder, acesso, marca pessoal, status, realização.

Outro exemplo: imagine um amigo que vê outro com um carro novo. Ao andar em seu automóvel, ele observa os seus defeitos. O barulho da porta incomoda, o risco do lado começa a ficar horrível, a porta não fecha mais como antes. Todas as características que ele nunca tinha percebido aparecem porque agora ele tem uma base de comparação.

Ao chegar em casa, tem a certeza que precisa trocar de carro. Eu pergunto, ele necessitaria fazer essa troca? Tanto quanto a mulher que se encantou pelo sapato. Sendo assim, quem comprou o produto precisa daquele momento, daquela sensação, daquele prazer de levá-lo para casa.

E as pessoas que vão para o exterior e compram compulsivamente? Elas não necessitam de tudo o que compram e sim da sensação que é estar comprando naquela situação, em um outro país que oferece produtos diferentes e preços mais baixos.

No entanto, essa discussão não é sobre questões financeiras nem mesmo sobre o que deve ser prioridade nos gastos de cada um. É para afirmar que uma compra, considerada correta ou não, nunca é desnecessária. Mesmo que por alguns segundos, ela proporciona alguma satisfação, o prazer de uma experiência nova, o desejo do cliente.

Quando eu afirmo que ninguém compra o que não precisa é porque as pessoas não investem em um objeto e sim naquilo que ele pode proporcionar. Por exemplo, quando você passa em alguma doceria famosa e pega um pedaço enorme de bolo? Você não precisa necessariamente daquele alimento e sim provar o merengue que só aquele bolo tem.

Um consultor financeiro talvez nos convença que não precisamos comprar, pois o princípio para ficar rico e conquistar a independência financeira é gastar menos do que ganha, poupar e investir, que é diferente de comprar algo a mais do que as necessidades básicas. Mas do ponto de vista comercial, as pessoas compram para satisfazer necessidades de status, por exemplo.

O vendedor profissional deve entender tanto de cliente quanto de produto. Ele deve saber o que a sua venda representa. Mais do que isso, é preciso entender o que o comprador está vendo ou pode ver naquilo que é oferecido. O ser humano não adquire apenas itens concretos, mas também abstrações, como conceitos, opiniões, ideias, sensações.

O erro do vendedor menos desavisado é focar apenas no objeto, dê atenção àquilo que ele pode proporcionar. Os consumidores esquecem o que o vendedor falou, mas nunca esquecerão o que o produto o fez sentir. Pense nisso e invista na experiência de uso do cliente.

*Carlos Cruz é diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas)

Livraria Cultura adquire operação da FNAC no Brasil

O Grupo Livraria Cultura é o novo dono das lojas e e-commerce da franquia Fnac no Brasil. O anúncio foi divulgado no início da tarde desta quarta-feira (19). Com as novas lojas, o grupo de livrarias brasileiro terá 30 unidades pelo País.

Em dezembro do ano passado, o grupo Fnac Darty anunciou que buscava sócios para manter a operação de suas 12 lojas no Brasil. A consagração de uma parceria era dada como indispensável para manutenção das lojas de origem francesa no solo brasileiro.

Em nota, Pedro Herz, presidente do Conselho de Administração da Livraria Cultura, disse que a transação deve finalizar nas próximas semanas, sem especificar datas. Ele ressaltou o peso da Fnac no mercado e o forte posicionamento da empresa no varejo digital.



“A união entre os dois grupos criará valores e sinergias, compartilhando culturas similares e o comprometimento com a promoção da cultura no Brasil e permitirá que a Livraria Cultura diversifique seus negócios adicionando novas linhas dos produtos e serviços”, disse por meio da assessoria.
Estratégia

Com as novas 12 lojas em sete estados do País, o Grupo Livraria Cultura se fortalece no mercado de livros, papelaria e eletrônicos. Em nota, a Fnac Darty comemorou a parceria com a empresa brasileira que chamou de “player histórico na distribuição de produtos editorias no Brasil”.

“Essa união entre dois grupos de cultura semelhante e comprometidos na promoção cultural no Brasil criará valor e sinergias. Permitirá à Livraria Cultura diversificar sua atividade com a agregação dos produtos técnicos da Fnac”, diz a nota divulgada pela assessoria de imprensa.

O grupo francês anunciou ainda que autoriza os novos donos a manter o uso da marca Fnac e que realizará uma recapitalização na operação brasileira.

Fonte: Novarejo

Partage lança site com novas funcionalidades

Blog corporativo é um dos destaques

O Grupo Partage, responsável pela administração de sete shopping centers em operação no país, acaba de lançar um site com novas funções. Com interface amigável, o portal apresenta uma single page, onde as informações do menu podem ser visualizadas na página principal. Nele, é possível navegar com facilidade e acessar informações sobre cada um dos shoppings do grupo, comercialização, franquias, Mall&Mídia, empreendimentos imobiliários, revistas da Partage e links para redes sociais da empresa. O site também conta com versão voltada para o mobile.



Entre as novas funcionalidades, está o blog corporativo, que reúne conteúdo sobre dicas para empreendedores, investimentos nas regiões onde os shoppings estão localizados, sugestões para quem quer abrir um negócio, novidades sobre os shoppings da rede, etc. Além disso, o acesso restrito disponibiliza ferramentas internas, voltadas para os colaboradores, como o Portal de RH, Intranet e Sistema de Metas.

“O site está mais moderno, funcional e otimizado. Esperamos que as dicas do blog sejam proveitosas para os empreendedores interessados em novos negócios com o grupo”, conta Roberta Veloso, diretora de Marketing da Partage.

Sobre a Partage:

O Grupo Partage está presente em 4 das 5 regiões do Brasil, atualmente possui sete shoppings em operação e três em fase de implantação. Em 2016, atingiu mais de 290.000 m² de ABL, com mais de 1.015 lojas, 35 âncoras, 28 megalojas, 38 salas de cinema, cerca de 9.000 vagas de estacionamento e gera cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos.

A empresa foi criada em 1997, com sede na cidade de São Paulo. Na divisão Shopping Centers seu portfólio reúne dez unidades, sendo sete em operação e três em processo de construção.

O primeiro empreendimento do grupo foi o Partage Shopping São Gonçalo, no Estado do Rio de Janeiro. Também estão em operação atualmente o Partage Shopping Mossoró (Rio Grande do Norte); o Partage Norte Shopping Natal (Rio Grande do Norte); o Partage Shopping Campina Grande (Paraíba); o Partage Shopping Betim (Minas Gerais), o Partage Shopping Parauapebas (Pará) e o Partage Shopping Rio Grande (Rio Grande do Sul).

Três novos shoppings estão em fase de planejamento e construção: o Partage Shopping Divinópolis (Minas Gerais), o Partage Shopping Rio Sierra (Paraíba) e o Partage Shopping Fortaleza (Ceará).

www.partageshopping.com.br

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Leroy Merlin promove palestras na CASACOR

Profissionais abordarão temas atuais e tendências de decoração

No próximo dia 20 de julho, a 31ª edição da CASACOR receberá a visita de palestrantes convidados pela Leroy Merlin, parceira de sustentabilidade da mostra, para conversar sobre temas atuais e tendências no mercado de decoração.


A programação começa às 14h com a jornalista, apresentadora e paisagista Carol Costa e muitas dicas para fazer um jardim vertical e montar um terrário de suculentas para transformar e dar mais vida a ambientes pequenos. Em seguida, às 16h, a arquiteta e colunista da revista Fazer Mais da Leroy Merlin Brasil, Renata Tolentino, fala sobre conceitos de decoração, definição de prioridades e muitas dicas para decorar sem grandes reformas e gastando pouco. Adriane Yumi, gerente de estilo e tendências da Leroy Merlin Brasil, conta como transformar tendências em produtos. Para fechar o ciclo, às 19h será a vez de Diego Simon, Fundador e CEO do Viva Decora, assumir o palco com o Ciclo do Encantamento e suas 10 etapas para profissionais de interiores fortalecerem sua presença digital, prospectarem e fidelizarem mais clientes.

Todas essas palestras serão ministradas no Café do Saber, no Jockey Club de São Paulo, localizado na Avenida Lineu de Paula Machado, 1075, e todos os visitantes da mostra poderão prestigiar as apresentações.

Sobre a Leroy Merlin

A Leroy Merlin chegou ao Brasil em 1998 trazendo um novo conceito para o mercado de Material de Construção. Com foco na qualidade de produtos, atendimento e serviços, a empresa oferece em suas lojas ambientes espaçosos e agradáveis para receber melhor seus Clientes.

Considerada multiespecialista do lar, por ser especializada em Construção, Acabamento, Bricolagem, Decoração e Jardinagem, a Leroy Merlin apresenta aos seus Clientes a maior variedade de produtos em 80 mil itens divididos em 15 setores: Materiais de Construção, Madeiras, Elétrica, Ferramentas, Tapetes, Cerâmica, Sanitários, Encanamentos, Jardinagem, Ferragens, Organização, Pintura, Decoração, Iluminação e Cozinhas. As lojas oferecem serviços diferenciados, como Fábrica de Cores, Troca de Mercadorias, Espaço Projeto, Corte de Madeira e Vidro, Cursos de Bricolagem, Entrega em domicílio, Estacionamento, Café, Fraldário, Molduraria, Mesa de Bricolagem, Coleta Seletiva, Drive-Thru, entre outros.

Hoje, a rede francesa possui 41 lojas distribuídas em dez estados brasileiros, mais o Distrito Federal e uma Loja Virtual que atende todos os estados do país. Entre as unidades, a Leroy Merlin Niterói (RJ) foi a primeira loja de Varejo Certificada do Brasil por meio do processo de construção sustentável e Uso e Operação sendo assim a primeira loja 100% AQUA – Alta Qualidade Ambiental, construída e mantida sob os mais rigorosos padrões de economia de recursos naturais. Hoje, a rede possui treze lojas 100% AQUA, Jacarepaguá (RJ), Taguatinga (DF), Campinas Anhanguera (SP), Sorocaba (SP), Serviços Internos (SP), São Bernardo do Campo (SP), Jaguaré (SP), São Leopoldo (RS), Londrina (PR), Curitiba Atuba (PR), São José (SC), Fortaleza (CE) e Maceió (AL), somando um total de 34 certificados, destacando a Leroy Merlin como a empresa com maior número de certificação AQUA/HQE no mundo na categoria varejo.

A Leroy Merlin é líder, pelo sétimo ano consecutivo, no setor de Varejo da Construção Civil, conforme o Ranking Nacional das Lojas de Material de Construção realizado, anualmente, pela equipe de Redação da Grau 10 Editora, que edita a Revista Anamaco. A empresa foi eleita entre as três mais sustentáveis pelo "Prêmio Os Mais Importantes do Varejo", realizado pela Revista Novarejo nos anos de 2012, 2013 e 2014, e sua sede está entre os 10 prédios mais sustentáveis pelo site Exame. Ainda em 2013, 2014, 2015 e 2016, a Leroy Merlin foi premiada entre as 50 melhores empresas para se trabalhar no país, de acordo com a pesquisa anual divulgada pelo Great Place to Work® Brasil em parceria com a Revista Época e 1º lugar do segmento Varejo de Material de Construção, no Ranking da pesquisa “As empresas mais admiradas no Brasil” nos anos de 2010, 2011, 2012, 2013 e 2015, realizado pela Revista Carta Capital.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Partage Shopping Mossoró comemora 10 anos

Centro de compras e lazer se consolida como um dos principais do Rio Grande do Norte

No ano de 2007, a cidade de Mossoró recebeu um empreendimento diferente de tudo que já existia no município. A inauguração de um shopping, de grandes dimensões, que abriga grandes marcas e lojas, se tornou um marco não só na economia local, gerando emprego e renda, como também foi alçado ao principal centro de entretenimento da cidade. Trata-se do Partage Shopping Mossoró, que completou, neste mês, dez anos de operação.

Desde o início de julho, o empreendimento promove uma série de eventos para celebrar a data, como shows com artistas locais, o Circo Grock, tradicional na região, promoções e sorteios de brindes, entre outras ações. “Realizamos também o Dia Zen, proporcionando momentos de relaxamento e bem-estar aos nossos clientes, e os eventos tiveram cobertura de diversas TVs da região, como a TCM”, conta Larissa Gabrielle, gerente de Marketing do Partage Mossoró.

O shopping de Mossoró é administrado pelo Grupo Partage desde 2013, marcando mais um momento na história da cidade. Com a chegada da nova diretoria, o shopping ganhou mais de 34 lojas, algumas reconhecidas nacionalmente, como Renner, Polishop e Adidas, gerando, assim, aproximadamente 950 empregos diretos e indiretos. Com essa grande mudança de direcionamento, o empreendimento se consolidou na sociedade mossoroense como um espaço propício para compras, alimentação e lazer, além de proporcionar experiências inesquecíveis através de grandes eventos, ações e shows.

Com um fluxo de 350 mil pessoas por mês, podendo chegar de 500 mil visitantes, superior à população da cidade, o Partage Mossoró é o único shopping da região oeste potiguar, atingindo cidades dos estados do Ceará e Paraíba. Eventos musicais, gastronômicos e exposições artísticas são prestigiados por toda a região. “Em 2017, o Partage Mossoró comemora 10 anos de relacionamento com a cidade e arredores, e tem nessa relação uma consonância de objetivos e valores, que o tornam o local ideal para atender todas as necessidades da população. A expectativa é que esses primeiros 10 anos sejam apenas o começo, e que perdure a confiança entre o empreendimento e Mossoró”, conta o superintendente Charles Santiago.

Show dia das crianças com a presença da Peppa Pig e sua turma

O empreendimento é sinônimo de conforto e segurança, com uma arquitetura acessível e moderna, e está localizado em um espaço privilegiado da cidade, no Bairro Nova Betânia, com acesso fácil, através da Avenida João da Escóssia ou BR-304. Ocupa uma área de 80 mil metros quadrados, sendo 33 mil metros quadrados de área construída, com 1.074 vagas de estacionamento, 106 lojas — sendo 6 âncoras (Americanas, Riachuelo, Marisa, Renner, Jacaúna Decorações e Le Biscuit), 6 mega-lojas e uma ampla praça de alimentação que reúne os melhores sabores em um único lugar.

Mall recebe cerca de 350 mil pessoas por mês

“Toda a equipe do Partage Mossoró busca incessantemente que os mossoroenses enxerguem o shopping como um espaço especial para todos, onde se sintam acolhidos, e encontrem tudo que precisam, e o principal, sejam felizes aqui. Por isso que organizamos shows, eventos, ações, para que Mossoró tenha orgulho e aproveite o shopping da cidade”, conta Larissa Gabrielle, gerente de Marketing do empreendimento.

Show de Aline e Dayvid em celebração ao Dia dos Namorados



“É um desafio coordenar um shopping tão grandioso, em estrutura e simbolismo para a cidade de Mossoró, mas é também uma satisfação perceber na população a valorização e o apreço que eles têm pelo shopping. Nosso objetivo é fazer com que cada vez mais o Partage Shopping Mossoró seja sinônimo de qualidade, segurança e conforto, e que todos os colaboradores e a população se orgulhem dele”, finaliza Charles.