sexta-feira, 30 de setembro de 2016

A liderança emocional é um fator para o sucesso de uma marca no varejo?

Olá a todos

Eu acredito que praticamente todos os profissionais de mercado tenham algum apreço pela liderança. Talvez da maneira errada, querendo apenas serem “chefes” de alguém ou de alguma coisa.

A liderança como contexto é algo que vem sendo profundamente discutido nas organizações, sempre fazendo parte dos processos propostos como modernos ou de ruptura.

Nos novos modelos propostos, sai o papel do chefe que manda, entra o líder que todos seguem, como um exemplo a ser perseguido, ora pela conduta, pela sabedoria ou até mesmo pelos resultados alcançados.

Quando analisamos o contexto de liderança dentro do segmento de varejo, são poucas as marcas que conseguiram sucesso ou se mantém bem no mercado sem um grande líder.

E o ponto em comum, em minha opinião, é que as grandes lideranças do varejo brasileiro são muito mais “emocionais” do que “racionais”. Ainda é a paixão, a ambição, ou ego, que movem as principais lideranças.

A paixão pelo o que se faz, a ambição em sempre conquistar novos mercados, ou o ego de figurar entre as marcas mais importantes são valores que talvez tenham sido em algum momento da jornada da empresa mais importantes que simplesmente “a última linha do Excel”, o lucro.

Há diversos exemplos dessas lideranças onde em alguns momentos cruciais de seus negócios a decisão de dar um passo até mesmo maior do que a perna pode ter sido decisiva em um crescimento maior do negócio.

Luiza Trajano e seu Magazine Luiza é um exemplo, quando decidiram abrir de uma só vez dezenas de lojas em São Paulo, com um impacto surpreendente de mercado, e imediatamente deixando de ser um player regional.

A decisão de Flavio Rocha, da Riachuelo de trazer peças assinadas por empresas como Versace e Karl Lagerfeld, entre outros estilistas brasileiros, não somente levou a empresa à novos patamares de valia na visão do consumidor, como força até hoje o mercado à uma equiparação.

De outra maneira, passos perigosos podem ser danosos ao negócio. Abílio Diniz, um dos líderes mais respeitados do varejo, com decisões surpreendentes como a aquisição das Casas Bahia, depois de terem comprado o Ponto Frio, viu sua decisão de tentar comprar a operação do Carrefour no Brasil como o ponto de ruptura com seus sócios franceses, o que acabou tirando-o completamente do negócio que sua família fundou.

Há hoje bons exemplos de lideranças que mostram outros caminhos. Um deles é a de José Galló, das Lojas Renner, que numa política de “arroz e feijão” bem feito, num estilo mais low-profile e centrado na boa gestão e “na última linha do Excel”, conforme citei acima, conduz a empresa em um cenário de vendas altas mesmo em tempos de crise.

Há momentos distintos para todas as empresas. De fato, mesmo que consiga destaque em alguma ação intempestiva, em algum momento as empresas precisam voltar ao básico, à gestão e aos números para controlar o barco. Não é possível sobreviver somente com audácia no varejo.

De fato, num mundo onde todos precisam se destacar de alguma maneira em seus mercados, talvez a liderança também exija um posicionamento diferenciado de acordo com as condições disponíveis, sejam elas favoráveis ou não.

Um grande abraço e boas vendas,

Caio Camargo
Editor
Falando de Varejo

Rede de franquia Brasileirinho Delivery inaugura 17 unidades no país no terceiro trimestre do ano

Em ritmo acelerado, a rede de restaurantes de comida típica brasileira em box, Brasileirinho Delivery, inaugurou 17 unidades no terceiro trimestre do ano em todo o país e passa a ter mais de 100 franquias em operação.

Os novos pontos foram abertos nos estados de Santa Catarina, Minas Gerais, Mato Grosso, São Paulo, Bahia, Pará, Espirito Santo e Maranhão.

A previsão da rede é fechar o ano com 230 franquias negociadas e crescer 15% a mais do que o planejado, que era encerrar o ano com 200 unidades, seguindo a estratégia de estar em cidades com mais de 50 mil habitantes. O negócio conta com um investimento entre R$ 90 mil a R$ 180 mil.

Casas Bahia lança campanha “Preço Popular”

Desde o começo de sua história, a Casas Bahia tem como premissa, estar ao lado dos consumidores e entender seus desejos e necessidades para entregar a melhor experiência de compra. O diferencial da rede é entender os diferentes perfis e classes de consumidores, conhecer suas especificidades para oferecer um portfólio de produtos e serviços adequados, com as melhores e mais competitivas condições de pagamento. Por isso, a Casas Bahia lança nesta sexta-feira, 30, a campanha “Preço Popular”, que visa mostrar que só a rede consegue fazer um preço tão baixo com condições de pagamento diferenciadas, que atendem todas as necessidades e em todos os canais de compra, seja na loja, no site ou no celular.

Com duração de 30 segundos, o filme que será veiculado em TV aberta, criado pela Y&R, traz o garoto propaganda da Casas Bahia, Fabiano falando sobre a promoção e fortalecendo a mensagem de preço que só a rede tem e ninguém mais pode fazer. Fabiano também conta sobre as formas de pagamento diferenciadas (parcelamento em até 14 vezes sem juros no cartão da rede), ofertas agressivas e reforça a multicanalidade da rede.

A campanha acontece em todas as 750 lojas da rede no Brasil.

Partage investe em aplicativos de shoppings

De olho no novo perfil do consumidor, o Grupo Partage tem investido em novas tecnologias para melhorar a comunicação com seus clientes. É o caso do Partage Shopping São Gonçalo, primeiro shopping do grupo a lançar o aplicativo oficial. Na plataforma, chamada ‘Partage São Gonçalo’, os usuários podem acessar as novidades das lojas, quiosques, cinema e ficar por dentro dos eventos. O app possui um espaço nomeado ‘Estacionamento’, para lembrar em qual piso o cliente estacionou o carro. Para ter acesso basta entrar no Google Play ou Apple Store, procurar o aplicativo Partage São Gonçalo e fazer o download. Os clientes também podem tirar dúvidas através de mensagens via Facebook.

O mesmo tipo de aplicativo já está disponível nos outros shoppings da rede: Partage Shopping Rio Grande (RS), Partage Shopping Mossoró (RN), Partage Norte Shopping Natal (RN), Partage Shopping Campina Grande (PB), Partage Shopping Betim (MG) e Partage Shopping Parauapebas (PA). Todos os empreendimentos também contam com o Whatsapp Institucional. Trata-se de mais um canal que facilita a troca de mensagens entre shoppings e consumidores.

Sobre a Partage:

O Grupo Partage foi criado em 1997, com sede na cidade de São Paulo. Na divisão Shopping Centers seu portfólio reúne dez unidades, sendo sete em operação e três em processo de construção.

O primeiro empreendimento do grupo foi o Partage Shopping São Gonçalo, no Estado do Rio de Janeiro. Também estão em operação atualmente o Partage Shopping Mossoró (Rio Grande do Norte); o Partage Norte Shopping Natal (Rio Grande do Norte); o Partage Shopping Campina Grande (Paraíba); o Partage Shopping Betim (Minas Gerais), o Partage Shopping Parauapebas (Pará) e o Partage Shopping Rio Grande (Rio Grande do Sul).

Três novos shoppings estão em fase de planejamento e construção: o Partage Shopping Divinópolis (Minas Gerais), o Partage Shopping Rio Sierra (Paraíba) e o Partage Shopping Fortaleza (Ceará). A empresa totaliza 290.000 m² de ABL e gera cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos.

www.partageshopping.com.br

Preconceito com clientes gordinhos

Clique no player acima para ouvir

Programa apresentado por Leandro Branquinho Palestrante de Vendas
Data de veiculação 30-09-16
Emissoras parceiras:
-Rádio Educativa 105,9FM – Três Corações – MG
-ACETC – Portal da Associação Comercial e Empresarial Três Corações - MG
-ACAITP - Portal da Associação Comercial de Três Pontas – MG
-ACELEM – Portal da Associação Comercial de Luis Eduardo Magalhães - BA
-Rádio Cidade – Campos Gerais – MG
-Rádio 98 FM – Ribas do Rio Pardo – MS
-Rádio 95 FM – Currais Novos - RN
-Rádio 730 - Momento Sindilojas - Goiás – GO
-Boletim do Vendedor –Armenius
-Falando de Varejo


http://radiovendas.com.br





quinta-feira, 29 de setembro de 2016

KFC inaugura loja no Shopping Center Norte

Unidade será a 30ª da rede no país e a sexta inaugurada em 2016

A rede de restaurantes KFC, uma das maiores do mundo e especializada em frango frito, acaba de inaugurar uma unidade na praça de alimentação do Shopping Center Norte. A nova operação reforça a presença da marca em São Paulo (capital) e faz parte da estratégia de expansão da rede no país.

De acordo com Agustin Dominguez, diretor de Expansão da Yum! Brands, empresa detentora do KFC, a nova operação dá continuidade ao projeto da companhia de ter lojas próprias que, além de ampliarem a atuação da marca no país, também garantem suporte para a rede. “Nas lojas próprias do KFC testamos novos produtos e treinamos nossos funcionários, assegurando que toda a rede tenha o mesmo padrão de qualidade. Por isso, acreditamos ser essencial o desenvolvimento dessas unidades em todo o país, principalmente em São Paulo, mercado em que o KFC tem ótima aceitação e quer continuar crescendo cada vez mais”, explica o diretor.

Com a abertura do KFC no Shopping Center Norte, a rede passa a ter 30 operações no Brasil, distribuídas em São Paulo e no Rio de Janeiro. Nos próximos três anos, a expectativa é estar com cerca de 100 lojas no país.

“O KFC chega ao Shopping Center Norte para fortalecer o mix de alimentação. Esta é uma marca que tem grande apreciação de nossos frequentadores e sua inauguração já era bastante esperada pelo público”, explica o diretor-superintendente do Shopping Center Norte, Ricardo Afonso.

Reconhecido pelo icônico balde de frango, que também é o carro chefe da marca, o KFC é referência mundial em frango frito e conta com cardápio diversificado, que oferece sanduíches, pratos quentes criados exclusivamente para os brasileiros e sobremesas.


Serviço

KFC – Shopping Center Norte
Endereço: Tv. Casalbuono, 120 - Vila Guilherme, São Paulo - SP
Horário de funcionamento: todos os dias, das 10h às 22h

Siga o KFC nas redes sociais:
Facebook: www.facebook.com/KFCBrasil
Twitter: twitter.com/kfcbrasil


Sobre o KFC
O KFC - Kentucky Fried Chicken - é uma rede de restaurantes norte-americana criada em 1952 pelo Coronel Harland Sanders, na cidade de Corbin, no estado do Kentucky, nos EUA. A receita secreta do delicioso frango – grande sucesso feito à base de 11 ervas e especiarias – está trancada numa caverna em Louisville, no Kentucky, com cópias parciais de segurança em outros locais.

A rede soma mais de 17 mil restaurantes distribuídos em mais de 100 países e faz parte do Grupo Yum!Brands, detentor também das marcas Pizza Hut e Taco Bell.

No Brasil, desde 2003, KFC é referência de frango frito. Atualmente, a marca tem 30 lojas distribuídas no Rio de Janeiro e São Paulo. Mais informações no site www.kfcbrasil.com.br


Sobre o Center Norte
Shopping Center Norte está entre os mais completos e diversificados centros de compras do País. Com um mix de 331 lojas, o empreendimento ocupa uma área de 142 mil m² e recebe aproximadamente 80 mil pessoas por dia. Além da ampla variedade de lojas e serviços, o shopping conta com uma praça de alimentação completa, incluindo mais de 60 restaurantes, fast-foods, lanchonetes e quiosques. Cinemas, pista de boliche e Playland completam a área de lazer do shopping, que investe constantemente em iniciativas inovadoras e ações diferenciadas. Nesses 32 anos de operação, o Shopping Center Norte segue acompanhando o crescimento e desenvolvimento do setor no B rasil.

West Shopping recebe Soft Taco

Rede de fast food mexicana chega pela primeira vez no Rio de Janeiro


O restaurante Soft Taco, fast food especializado na culinária mexicana, desembarca no Rio de Janeiro pela primeira vez. A operação foi inaugurada este mês no West Shopping, em Campo Grande. Com 52m² e investimentos na ordem de R$600 mil, o proprietário Germano Vieira comemora a abertura da loja. “Estou trazendo esta franquia para o Rio de Janeiro pela primeira vez. Esta marca já é conhecida no Sul do país, mas será uma novidade para os cariocas”, conta.

Vieira pretende expandir a marca no Rio de Janeiro. “Em nosso plano de expansão consideramos a abertura de outra operação ainda em 2016, com previsão de abertura de mais duas operações em 2017. Na loja do West Shopping, pretendemos faturar já no primeiro ano R$ 1.500.000,00”, comenta.

O restaurante chega ao empreendimento para diversificar ainda mais o mix de operações gastronômicas. “Escolhemos o West Shopping porque entendemos que o perfil do público tem muita sinergia com o tipo de produto que estamos ofertando. As pessoas são alegres e estão ávidas por novidades, frequentam o Shopping como compras, lazer, gostam de happy hour e um ambiente descontraído. O Shopping tem movimento intenso de pessoas, mesmo para um período econômico diferenciado ou atípico. Além disso, a loja tem um excelente posicionamento na praça”, explica Germano.​

​O empresário também comentou a estratégia do restaurante neste primeiro momento. “Faremos campanhas de incentivo aos funcionários do Shopping e demais pessoas ​que circulam com certa frequência. Nosso objetivo é termos um público fiel e mantê-lo conectado com nossas novidades”, conta.

A Soft Taco conta com uma equipe de mais de 20 funcionários residentes da região de Campo Grande. “Esse foi um pré-requisito na escolha dos candidatos. Queremos valorizar os moradores da região, gerando emprego local e prezando pela qualidade de vida. Entendemos que nossa proposta criará valor agregado aos colaboradores e maior satisfação ao ambiente de trabalho”, conta.

​O restaurante é voltado para as classes A, B e C. “Em nossa proposta temos produtos inovadores ao mercado local, como aperitivos diferenciados, coquetéis e drinks, e tudo, é claro, com muito sabor”, comenta Germano.

Sobre a AD Shopping

A AD Shopping, maior administradora independente de shopping centers do país, está presente em todas as regiões brasileiras. Com 25 anos de experiência e foco em planejamento, comercialização e gestão de shopping centers, a AD administra um patrimônio de R$ 5,3 bilhões. São mais de 5 mil lojas, em 1,9 milhão de m² de área construída e 790 mil m² de área bruta locável. Visite: www.adshopping.com.br

Promoção de NUTELLA® leva consumidores para tomar café da manhã em qualquer lugar do mundo.

Serão sorteadas 3 pessoas que ganharão viagens* para tomar um café da manhã com Nutella® no país de sua escolha.

Nutella®, o creme de avelã mais amado do Brasil, traz uma inédita promoção para os seus fãs. Com o nome #bomdiacomnutella, a ação vai proporcionar a oportunidade única de viajar* para qualquer lugar do mundo e tomar um típico café da manhã com Nutella®. A promoção ocorrerá no período de 03 de outubro a 30 de novembro de 2016.

A mecânica é bem simples, basta postar uma foto de seu café da manhã com Nutella® no Instagram com a #bomdiacomnutella e cadastrar-se no site nutella.com.br. Os interessados deverão ter 18 anos ou mais, ser residentes no território brasileiro e poderão postar até uma foto por dia até o final da promoção. Quanto mais fotos, mais chances de ganhar! Os prêmios serão concedidos mediante a extração da Loteria Federal no dia 03 de dezembro de 2016.

Para divulgar a promoção, Nutella contará, a partir do mês de outubro, com inserções de mídia em canais abertos de TV, conteúdos digitais, além de ativações com consumidores ao redor do Brasil. A estratégia de comunicação da promoção é da NewStyle. Para mais informações sobre a promoção, acesse o regulamento no site www.nutella.com.br.


*Prêmio entregue como Certificado de Ouro. Participações de 03/10/2016 a 30/11/2016 com sorteio em 03/12/2016. Consulte condições de participação e regulamento completo em nutella.com.br. Certificado de autorização CAIXA 4-1770/2016.

Multicoisas inaugura unidade no Mooca Plaza Shopping


A Multicoisas inaugura a unidade no Mooca Plaza Shopping, no Piso L2, em um espaço de 97 m² e mais de quatro mil produtos, desde acessórios hidráulicos e elétricos, utilidades para o lar, ferramentas e organizadores até produtos eletrônicos e de informática, que facilitam o dia a dia e deixam os ambientes mais organizados e funcionais.

Com esta loja, a rede, que acaba de completar 32 anos e é uma das pioneiras no franchising, soma 202 unidades no Brasil, sendo 85 no estado de São Paulo.

Serviço:
Multicoisas no Mooca Plaza Shopping
Local: Piso L2
Horário de funcionamento: Segunda a sábado das 10h às 22h e domingos e feriados das 14h às 20h.
Endereço: Rua Capitão Pacheco e Chaves, 313 – Mooca – SP.

Sobre a Multicoisas
A Multicoisas é uma rede de franquias com um conceito inovador. Reconhecida por oferecer, de forma criativa, soluções para o dia a dia das pessoas, a empresa possui uma surpreendente variedade de artigos. Em seu mix, composto por mais de quatro mil itens, estão disponíveis desde acessórios hidráulicos e elétricos, utilidades para o lar, ferramentas e organizadores até produtos eletrônicos e de informática. Os vendedores recebem treinamento completo e estão sempre preparados para solucionar todas as dúvidas dos clientes. Outro ponto positivo para os consumidores é que a Rede possui lojas localizadas tanto em shopping centers como em pontos comerciais de rua, facilitando o acesso e a conveniência. Mais informações: www.multicoisas.com.br

Com mercado esportivo em alta, Loja das Torcidas busca expansão nacional

Franquia oferece artigos esportivos de várias modalidades e exige investimento inicial de R$107 mil

Espaço destinado para quem é apaixonado por esportes. Para quem gosta de levar o amor pelo time no dia a dia - seja no símbolo da camisa que veste, no abajur que ilumina o quarto ou na chave que abre a casa e liga o carro. Afinal, o amor está nos detalhes.

Diante dessa realidade vivida por muitos brasileiros, foi criada em São José do Rio Preto (SP), a Loja das Torcidas. Lançada no mercado em 2012, a rede de franquias une em um só espaço, variados produtos de times de futebol, MMA, Running, Voleibol, NFL, NBA, MLB e entre outros.

O local, pensando para funcionar em shoppings, galerias comerciais, hipermercados e lojas de rua, oferece ao torcedor artigos licenciados, ou seja, que são de fato originais. A ideia é disponibilizar tanto para o público masculino, quanto ao feminino e infantil, artigos de qualidade, que são novidade no mercado e que obtenham uma extensa variedade – na loja é possível encontrar desde um squeeze a conjunto de churrasqueira e porta lixo para automóvel.

Expansão

O negócio característico do povo brasileiro foi formatado para a expansão pelo modelo de franquias e busca investidores nas principais capitais do país. Darci Mazzoni Junior é gerente nacional de expansão da Loja das Torcidas, e segundo ele, o mercado esportivo por aqui abre espaço para o desenvolvimento do negócio. “O licenciamento no Brasil embora ainda tímido vem a cada dia se profissionalizando mais. O segmento está em pleno crescimento e nós junto a ele”, explicou.

O modelo de expansão foi elaborado com foco no público empreendedor e apaixonado por esportes. Com lojas a partir de 35 metros quadrados, o capital exigido é a partir de R$107 mil (incluindo a taxa de franquia + capital de giro + taxa de instalação), e o candidato a franqueado precisa ser dedicado e com tempo para gerir a operação. “Buscamos sempre pessoas com perfil arrojado, que goste de desafios e acredite nele para ter sucesso. Nós proporcionamos total respaldo e queremos aliar ao nosso time, empreendedores comprometidos. Interessados em crescer conosco”, disse Junior.

Atualmente a Loja das Torcidas possui seis unidades pelo Brasil: Rio de Janeiro (RJ), Araraquara (SP), Santo André (SP), Salvador (BA), Petrolina (PE) e a unidade própria que é localizada em São José do Rio Preto (SP). Com cautela, a marca trabalha a médio prazo, apostando na expansão projetada. Aliando projetos também a longo prazo, para se tornar a maior marca no segmento de souvenires esportivos no país. Dessa forma, até o final deste ano, busca expandir três unidades. Já para 2017, o total de 13.

Mesmo diante do difícil cenário econômico que o país enfrenta, a Loja das Torcidas segue confiante. Neste primeiro semestre registrou crescimento de 30% em comparação ao ano passado. “Acreditamos que o momento ideal para investir seja agora. As negociações de pontos estão mais viáveis do que no passado, com possibilidades de redução sobre o custo operacional”, finalizou o empresário dizendo que a vantagem sobre o mercado é o know-how, sistema próprio, a paixão das pessoas pelo produto da rede e pelo fato do mercado esportivo estar em alta.

De acordo com uma pesquisa realizada pela ABF – Associação Brasileira do Franchising, sobre o desempenho do setor neste primeiro trimestre, o segmento esportivo foi um dos que apresentou maior crescimento no período estudado, o total de 12%.

Sobre a Loja das Torcidas

A paixão pelo futebol tem movimentado as torcidas de todo o mundo há décadas. No Brasil, a relação entre as pessoas e o esporte é movida por um sentimento ainda mais intenso – o brasileiro é fascinado por futebol. De olho nesse mercado, no fim de 2012, foi criada a Loja das Torcidas! A empresa, que atua no franchising, é especializada em produtos e souvernirs dos principais clubes do mundo. Para o cliente, a marca oferece mais de cinco mil itens exclusivos e de extrema qualidade! Para o franqueado, know-how, suporte, treinamento e uma oportunidade única de conquistar a independência financeira por meio de um empreendimento de sucesso e de intensa busca no mercado. Com seis unidades distribuídas por todo território nacional, o investimento inicial para obter uma franquia é de R$ 107.550 mil (taxa de franquia + capital de giro + taxa de instalação) e o retorno pode ser obtido de 24 a 36 meses.

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

5 mudanças de comportamento para sair da crise antes de todo mundo

por Camila Porto*


Tempo de crise econômica é uma excelente oportunidade de mudar e tornar-se melhor. “Muito mais do que os rumos do negócio, é importante mudar o próprio comportamento, e períodos de recessão costumam ser grandes oportunidades para se autoanalisar e mudar”, sugere a empreendedora Camila Porto, especialista em Internet Marketing e criadora do treinamento online Facebook Essencial. Sabendo que a atual crise do país é uma das mais longas desde os anos 1980, a especialista indica cinco mudanças de comportamento que podem fazer a diferença para sair da crise. “São dicas que funcionam tanto para o mercado digital quanto qualquer outra área”.

1- Valorizar as pessoas pelo comportamento

Segundo a especialista, do ponto de vista de um empresário, uma equipe de colaboradores deve ser feita com base no comportamento das pessoas, muito mais que as habilidades técnicas. “Durante um período de crise, ter uma equipe engajada, focada e que não fica reclamando o tempo todo”, ensina. “Valorize as pessoas de comportamento positivo”. Na vida pessoal, o mesmo deve ser feito, apenas com a valorização. “Dê valor para as pessoas que se importam e que demonstram amizade, em vez de se preocupar com o que elas podem fazer para te ajudar, por exemplo”.

2- Vencer o medo de “dar errado”

Ao falar sobre contratações, Camila destaca que já teve dificuldades em formar uma equipe porque tinha medo de contratar. “Eu tinha medo de correr riscos, e isso impediu meu crescimento durante um tempo”, explica a empreendedora, que sugere uma forma diferente de vencer os medos, muito comuns nos donos de empresas. “Pense em tudo o que poderia dar errado caso o seu medo fosse real, e então você descobre que essa é uma possibilidade muito remota”, conta. “Além disso, você vai saber como evitar os possíveis problemas”, completa, destacando a estratégia para vencer qualquer medo.

3- Trocar o “mas” pelo “e se”

Camila conta que existem muitos pensamentos, expressados por meio de palavras, que fecham as portas de qualquer empreendedor. “Dizer que gostaria de fazer algo e logo depois usar um ‘mas’ é uma atitude ruim”, explica. Ela explica que, ao utilizar a palavra “mas”, as pessoas estão focadas no problema, e quando dizem “e se”, elas focam na solução. “Em vez de dizer que quer aumentar a empresa mas não tem dinheiro, pergunte-se: e se eu conseguir mais dinheiro, como eu posso ampliar os investimentos? ”, sugere, reforçando que essa prática pode ser feita em muitas situações.

4- Limpar o terreno

Antes de erguer uma casa, é preciso limpar o local onde ela será erguida. Segundo Camila, o mesmo é preciso ser feito com qualquer empreendimento. “O alicerce de qualquer atividade precisa ser bom, e isso significa não se deixar levar pelas pessoas e hábitos ruins”, conta. Camial lembra que é importante se afastar do que é negativo e não faz bem. “Caso contrário, você não consegue limpar o terreno, e sua ação empreendedora pode cair”, completa.

5- Começar pelo mais importante

Por fim, a empreendedora ensina que, no dia a dia, as pessoas tendem a fazer as pequenas coisas antes de definir o que é realmente importante. “E ao fazer nesta ordem, não sobra energia para o que é importante”, alerta. Camila faz a analogia do balde, que precisa ser preenchido com pedras pequenas e grandes, sendo as últimas os afazeres mais importantes. “Se você começa a colocar as pedras pequenas no balde, não consegue depois completar com as pedras grandes, mas se fizer o contrário, vai conseguir fazer todas elas se encaixarem”, conclui, destacando a importância de melhorar nas pequenas coisas para vencer os grandes obstáculos.

(*) Camila Porto é é especialista em Internet Marketing e autora do livro Facebook Marketing.

Leroy Merlin promove Mega Bazar de Decoração

Rede disponibiliza diversos produtos com grandes descontos em sua Loja Virtual

A decoração é a etapa mais esperada para quem acabou de terminar uma obra ou mesmo uma pequena reforma em casa. A multiespecialista do lar oferece uma variedade de produtos para você realizar o sonho de ter uma casa linda e decorada. E para dar aquela força aos seus clientes, a Leroy Merlin abre, somente hoje, um Mega Bazar de Decoração, com ofertas exclusivas na sua Loja Virtual.

O consumidor que tiver a oportunidade de conferir esse dia de promoções e ofertas especiais encontrará almofadas, tapetes, cortinas, quadros e muito mais, tudo com grande percentual de desconto e facilidades de pagamento. “Muitos aproveitam o período para reformar ou renovar um ambiente. Como não poderia ser diferente, abrimos esse Especial para facilitar a realização dos nossos clientes”, afirmou diretor de internet Leroy Merlin Renato Takasu.

Vá até a Loja Vitual da Leroy Merlin, aproveite as ofertas e adquira os produtos no conforto do seu lar, www.leroymerlin.com.br

Um erro que muitos vendedores cometem

Vender é muito mais do que dar um sorriso.
Vender é muito mais do que ter simpatia.

Clique no player acima para ouvir o episódio do Rádio Vendas de hoje.

Produção:
Leandro Branquinho Palestrante´



terça-feira, 27 de setembro de 2016

E-commerce para pequenos

por Fred Rocha*

Quando a gente pega um exemplo clássico de um comerciante que ainda tem em sua essência a rotina de abrir a loja e esperar o cliente entrar, que ainda aposta nessa maneira antiga de fazer varejo relacionado ao ponto comercial (que trás seus clientes), então a gente pressupõe que colocar esse varejista na plataforma virtual é muito mais complexo do que simplesmente abrir um e-commerce. É necessário desenvolver uma cultura e eu acredito em quatro passos para desenvolver alguns princípios e vontade que farão com que este empresário pense em caminhar para frente, desenvolver e não recuar. São passos que precisam ser implantados de forma gradativa e consciente, nada de atropelar ou de achar que um ou não fará falta lá na frente.

Fred Rocha
Em 18 anos de experiência com e-commerce já ajudei a colocar mais de 250 lojas virtuais no ar e dessas, infelizmente, poucas obtiveram sucesso. Porque não é só colocar no ar, não é só ter bons produtos ou preço. É necessário desenvolver uma nova cultura, uma nova forma de se fazer varejo.

Até porque montar uma loja virtual pode se comparar a montar uma loja física no deserto, nenhum cliente vai passar na sua frente. Por isso, é preciso aprender a anunciar e usar as mídias a favor do seu negócio. Investir em marca e comunicação, ou seja, em bens intangíveis que ainda é outra grande dificuldade do nosso mercado nacional. Isso de forma recorrente, não uma vez ou outra para anunciar uma promoção, pelo contrário. A rotina do negócio precisa estar lastreada na comunicação eficiente e efetiva. E isso ou você sabe ou aprende da pior forma, na prática e no fracasso.

1º passo: presença
É preciso desenvolver uma rotina de presença, seja através de uma rede social, a utilização de e-mails para estabelecer algumas relações comerciais é estar na internet, ter um domínio, um blog. É preciso ter familiaridade e estas ferramentas precisam fazer parte da sua rotina, com atualizações e cuidados específicos. Não aconselho a ter conta em todas as redes sociais, por exemplo, porque é difícil gerar conteúdo, manter atualizada e responder todas as mensagens que chegam. Então foque na que seu público estrategicamente está presente e faça bem feito.

2º passo: é saber utilizar a internet
É aprender a divulgar e a comprar as mídias disponíveis para poder gerar negócios na sua loja. Iniciar por um processo pequeno e gradativo, e depois mesmo que seja pequeno é preciso ser recorrente. Aprender a criar promoções para levar seus clientes inclusive para loja física, a partir do momento que é possível manter relações comerciais com os clientes através da internet você estará pronto para dar início ao terceiro passo.

3º passo: tão importante quanto vender é atender
Responder as perguntas que chegam, com dúvidas, sugestões, enfim é preciso responder com profissionalismo, conhecimento e agilidade. Encare uma mensagem recebida como sendo um cliente ali na sua frente, em seu balcão que te fez uma pergunta e espera uma resposta. Tenho conhecimento de redes que tem 30 lojas físicas espalhadas, mas que recebe mais clientes em sua loja virtual, mas mesmo assim não da à devida atenção. Este é um erro fatal na internet, apesar de não ver e de não conversar necessariamente com o seu cliente, existe uma pessoa ali por trás do computador que é exatamente a mesma que iria até sua loja física e precisa ser vista assim. O fato de não haver a presença física não atrapalha para que uma relação comercial seja estabelecida, dúvidas tiradas e negócios feitos.

4º passo: pronto para vender
Após passar pelos primeiros passos o varejista estará pronto para vender pela internet, aí sim ele estará preparado para ter um e-commerce e divulgar seu negócio. Precisamos inserir no varejo nacional está nova cultura, tentar inserir de forma radical ou baseado no achismo provavelmente dará errado. Nossos comerciantes ainda não estão culturalmente preparados para investir desprendidamente e se relacionar com o intangível. Lembrando que a comida japonesa já está presente no Brasil há mais de 30 anos, por exemplo, e só agora há pouco tempo foi de fato inserida na nossa rotina e cultura.

O próximo passo? E se já vende pela internet, atende bem, desenvolveu a capacidade de divulgar e tem presença maciça na internet, aí este varejista terá competência para inovar, porque não dá pra inovar sem fazer o básico bem feito.

Canoas Shopping comemora reação do varejo com a inauguração de 11 lojas

Consolidado como um dos mais importantes centros de compras, lazer e alimentação do Estado, o Canoas Shopping comemora o número de abertura de lojas no início do segundo semestre. Foram sete a mais do que as quatro inaugurações registradas nos primeiros seis meses do ano. Um indicador que aponta uma significativa melhora do varejo para a segunda metade do ano.

Segundo Haidée Höfs, superintendente do Canoas Shopping, a atração destes investimentos é o resultado de uma série de indicadores positivos do empreendimento, como o índice de crescimento, que historicamente fica acima da média do mercado e a vacância, uma das mais baixas do setor.

Entre as novidades estão a House Sports, especializada em artigos esportivos, surf, skate e acessórios; Hope, moda lingerie; Mahogany, cosméticos de alto padrão; Única Basic Store, focada no segmento de moda básica; DXD, informática e games; Toca do Açaí, quiosque com lanches, vitaminas e sucos; Via Uno, calçados femininos; e Tenda, construtora com foco em empreendimentos econômicos. Para outubro, estão agendadas a inauguração da Caverna do Dino, enxoval do bebê e moda infantil; Donuts Café, especializada em doces americanos e Sheffield, loja de moda multimarcas.

Höfs constata também que outro ponto positivo das novidades é o fato da busca constante pelos interesses dos seus clientes não se restringir a um segmento específico, já que as novas operações contemplam moda, tecnologia, cosméticos, lingeries, alimentação, calçados, artigos esportivos e até construção civil, comprovando o potencial de consumo do fluxo mensal de mais de um milhão de consumidores do Canoas Shopping.

“A atração de um perfil tão diferenciado de operações ampliando ainda mais o nosso mix, comprova que o Canoas Shopping consolidou sua posição de destaque entre os maiores centros de compras, lazer e alimentação do Estado.”

Novas operações no Canoas Shopping:

Julho:
House Sports – artigos esportivos, surf, skate e acessórios;
Mahogany – cosméticos de alto padrão;

Agosto:
Hope – moda lingerie;
Única Basic Store – moda básica;
DXD – informática e games;

Setembro:
Toca do Acaí – lanches e sucos saudáveis;
Via Uno – calçados femininos;
Tenda – empreendimentos econômicos;

Outubro:
Caverna do Dino – enxoval do bebê e moda infantil;
Donuts Café – especializada em doces americanos.
Sheffield – moda multimarcas

Sobre o Canoas Shopping
Localizado na cidade de Canoas/RS, o Canoas Shopping atualmente é o maior empreendimento comercial da Região Metropolitana, fora da capital Porto Alegre. São mais de 220 lojas, a maior praça de alimentação em número de operações e 1,37 mil vagas de estacionamento coberto. No fluxo médio mensal, registra um milhão de consumidores circulando nas dependências do shopping.



Desde 2006 o Canoas Shopping é administrado pela Mais Valor Planejamento e Gestão de Negócios, de Santo André/SP. Além do Rio Grande do Sul, que representa 30% dos seus negócios, a Mais Valor atua também nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Pernambuco e no Distrito Federal.

www.canoasshopping.com.br

5 estratégias infalíveis para vender mais online

por Diego Carmona*

Mesmo com a crise, as vendas na internet crescem cada vez mais. “O mercado de e-commerce aumentou 22% em 2015 e deve aumentar 18% em 2016”, explica Diego Carmona, CVO do leadlovers, plataforma digital de automação de marketing. Segundo o empresário, que acompanha o crescimento das vendas pela internet de perto, vender através do ambiente online permite reduzir diversos custos e aumentar a possibilidade de vendas, já que a loja funciona 24 horas por dia e permite aumentar o alcance geográfico das vendas. “Mesmo assim, é preciso entender que o trabalho continua sendo muito grande e são necessárias algumas estratégias para alcançar o público”, ensina Carmona.

Atualmente, qualquer pequeno e médio empresário pode utilizar a internet para vender. Carmona explica que, além da possibilidade de vender produtos em uma plataforma de e-commerce, também é possível vender serviços online. “É possível usar o ambiente online para vender praticamente tudo”, destaca o especialista, que lista as principais estratégias de vendas online.

1 - Ganhar confiança do público

O empresário destaca que todos precisam enxergar a loja como um ambiente seguro e de qualidade. “Para isso, é indispensável um bom layout para o site e a loja virtual, com rapidez na resposta dos cliques e detalhes importantes, como o campo de busca e as informações necessárias para fechar um negócio em locais estratégicos”, explica.

2 - Atuar nas redes sociais com inteligência

Carmona ensina que é impossível vender online sem utilizar as redes sociais. “Todas elas podem ser interessantes, mas para fazer isso é preciso conhecer muito bem o seu público e a linguagem que vale a pena usar com eles”, ensina. Ele também destaca que as vendas não ocorrem somente utilizando as redes como uma grande vitrine. “É preciso ter uma estratégia de mídia social com conteúdo que chame atenção e agregue valor ao público-alvo”, conta.

3 - Anunciar

É muito difícil conseguir vender somente com tráfego orgânico, ou seja, livre de investimentos em anúncios. “Não existe um valor mínimo definido, mas é preciso anunciar tanto nas redes sociais quanto no Google Adwords”, alerta Carmona. “É a única forma de gerar tráfego no início, mas pode ser feito com um investimento menor do que muita campanha off-line”, explica.

4 - Investir em SEO

A sigla para “Search Engine Optimization”, conhecida por quem costuma vender pela internet, significa fazer com que o site de vendas seja encontrado de forma orgânica, ou seja, nos resultados de busca do Google. “Em longo prazo, é o melhor investimento a ser feito”, destaca.

5 - Produzir conteúdo

Outro grande diferencial da internet para a vender em lojas físicas está na importância de produção de conteúdo. “Procure produzir conteúdo, seja em formato de texto (blogs), vídeos ou de toda forma possível, para auxiliar o atual cliente, e potenciais clientes, a entender o universo dos seus produtos e serviços, e então convencê-lo de efetuar uma compra”, destaca. Carmona ensina que é possível fazer reviews de produtos ou ensinar o público a dar os primeiros passos relacionados ao serviço prestado. “Esse conteúdo também vai ajudar nas estratégias de SEO e aumentar ainda mais a confiança do público”, conclui, destacando que mais informações podem ser vistas no Guia Definitivo das Vendas pela Internet do leadlovers.

Diego Carmona, especialista em Marketing para Pequenas e Médias Empresas

Kalunga aposta em Caxias do Sul

Maior rede de suprimentos para escritório, informática e papelaria do Brasil chega antes do fim do ano ao Iguatemi Caxias. Operação exclusiva na Serra Gaúcha criará 16 novas vagas de emprego

Boas novas para o varejo caxiense. Kalunga, maior rede varejista de suprimentos para escritório, informática, material escolar e papelaria do Brasil, desembarca no Iguatemi Caxias. A loja tem previsão de inauguração antes do fim do ano e cumpre com o objetivo do Shopping de ampliar cada vez mais o mix de produtos oferecidos aos consumidores.

A operação criará 16 novas vagas de emprego e contará com milhares de produtos desde cadernos ou lápis até os mais modernos softwares e hardwares. Entre os principais fornecedores da rede estão Bic, Faber-Castell, International Paper, Tramontina, Spiral, Gilette, Microsoft, HP, Epson, Lexmark, Canon Elgin, Samsung, LG, Panasonic, Kodak, e outras. A megaloja terá área de 1.052 metros quadrados.

“Os hábitos de consumo estão mudando e com eles temos consumidores ávidos por facilidade e agilidade. Nesse sentido, buscamos expandir o mix para o atendimento dessa demanda, trazendo operações que facilitem a vida das pessoas. Queremos oferecer o maior número de produtos de qualidade, disponível para compra em horário estendido, em um ambiente confortável, seguro e que ofereça um conceito de life center. Estamos muito felizes com a chegada da Kalunga, como primeira unidade do interior do Estado. Isso demostra o quanto a nossa cidade tem se reinventado e se atualizado, mesmo em um cenário desafiador”, destaca a Superintendente do Iguatemi Caxias, Stelamaris Parenza Arenhardt.

A rede Kalunga conta com lojas em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás, Bahia, Pernambuco, Ceará e no Distrito Federal. Nos últimos meses, a empresa tem focado em expansão no Sul, com lojas abertas em Santa Catarina (Criciúma; Balneário Camboriú; Florianópolis e duas unidades em Blumenau), Rio Grande do Sul (Porto Alegre e Caxias do Sul) e Paraná (Curitiba; Londrina, Ponta Grossa, Foz do Iguaçu).

Sebrae vai levar soluções tecnológicas para empresas do setor de turismo

No Dia Mundial do Turismo, instituição lança projeto Turismo Inteligente para ampliar presença dos destinos e empreendimentos turísticos brasileiros na internet

Mais da metade dos brasileiros usa a internet como inspiração para viajar dentro ou fora do país, 65% dos viajantes a lazer pesquisam em sites e redes sociais antes de saber para onde vão e 67% dos turistas usam smartphones durante todo o processo de viagem. Em um mundo com turistas conectados que buscam informações on line sobre os destinos que pretendem visitar, estar no ambiente digital é obrigatório para qualquer destino turístico. O Sebrae quer estimular a presença e a interação entre os destinos e os turistas no mundo virtual e, para isso, a instituição lança, no Dia Mundial do Turismo, comemorado nesta terça-feira (27), o projeto Turismo Inteligente, uma nova abordagem da entidade no atendimento a empresas brasileiras do segmento do turismo.

A partir de 2017, o Sebrae vai investir cerca de R$ 9 milhões em mais de 40 projetos em 17 estados brasileiros. A ideia é possibilitar que os pequenos negócios atendidos pelo projeto estejam imersos em soluções tecnológicas e, para isso, o Sebrae vai dar consultorias visando ao monitoramento de redes sociais, além de incentivar a criação de plataformas ou aplicativos que detalhem a experiência turística do destino, promover encontros ou rodadas de negócios dos empreendimentos turísticos com empresas de TI e startups, entre outros.

"O perfil do atual turista mudou. Hoje, toda a programação de uma viagem começa e termina com pesquisas na internet. Estar bem posicionado nesse mundo virtual é condição para ser encontrado mais facilmente pelos turistas. Mais do que isso, a internet é uma importante aliada na conquista dos turistas. É por ela que os desejos de viagem começam a ser despertados. Os pequenos negócios precisam estar atentos a essa nova dinâmica do mercado turístico", afirma a diretora-técnica do Sebrae, Heloisa Menezes.

O Sebrae estima que a cadeia de valor do turismo seja composta por mais de 338 mil pequenos negócios responsáveis pela geração de quase 567 mil empregos diretos, desconsiderados aqui os números relativos ao setor de alimentação fora do lar que também se inserem na atividade turística. O objetivo do projeto é dar ferramentas para que os pequenos negócios – que respondem por 99% dos empreendimentos do setor de turismo – acompanhem a nova dinâmica do mercado turístico e, consequentemente, contribuam para o desenvolvimento dos destinos turísticos nos quais estão inseridos.

ABAV e Acessibilidade

A partir de quarta-feira (28), o Sebrae vai levar conhecimento aos participantes do maior e mais importante evento do mercado de viagens e turismo nas Américas e do Hemisfério Sul, a 44ª ABAV – Expo Internacional de Turismo, que acontece de 28 a 30 de setembro, no Expo Center Norte, em São Paulo. A entidade vai participar de quatro painéis na Vila do Saber, espaço dedicado a debates do setor.

A gerente adjunta de Serviços do Sebrae, Ana Clévia Guerreiro, vai mediar a mesa-redonda A Economia Criativa que se Agrega ao Turismo, das 16h às 17h30, no dia 28. Também no dia 28, das 18h30 às 19h30, o Sebrae e a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) vão lançar duas normas técnicas criadas para aumentar a competitividade das empresas do turismo de eventos. As normas estão disponíveis sem custo aos pequenos negócios, mas mediante cadastro no site da ABNT.

No segundo dia de debates, o Sebrae vai apresentar cinco roteiros desenvolvidos em projetos de turismo: Rota das Emoções, Brasil Central, Estrada Real, Serra do Cipó e Sergipe, viva essa experiência e, na sexta-feira (30), o Sebrae vai debater o empreendedorismo feminino em uma mesa-redonda com a participação de Ana Fontes, fundadora na Rede Mulher Empreendedora.

Fechando as comemorações do Dia Mundial do Turismo, o Sebrae vai realizar um webinar sobre o tema elencado este ano para a data, que é acessibilidade e design para pequenos negócios de turismo. O objetivo é discutir como esses dois fatores podem gerar oportunidade para os pequenos negócios. O fórum on line poderá ser acompanhado pelo link https://goo.gl/tT80Jt.

Programação Sebrae – 44ª ABAV:

28/09 – 16h às 17h30 – Mesa-Redonda – A Economia Criativa que se Agrega ao Turismo. Ana Clévia Guerreiro, Richard Alves, Luiz Alberto Machado.

28/09 - 18h30 às 19h30 - Competitividade e normas técnicas – Terminologia e Organizador de Eventos. Alexandre Eliasquevitch Garrido, Marisa Canton, Armando Arruda Pereira de Campos Mello, Adriana Corrêa Homem de Carvalho

29/09 - 17h30 às 18h20 - Sebrae Tour: roteiros que fazem a diferença - Allan Alberto Santos de Oliveira, Nayara Bernardes, Denise de Paula Nocolini, Isabella Carvalho Fernandes, Flávia Nadler Fonseca Marinho

30/09 - 15h as 16h30 - Mulheres Empreendedoras - perfil e quebra de paradigmas - Ana Clévia, Ana Fontes, Magda Nassar.

Mais informações:

Assessoria de Imprensa Sebrae
(61) 2107-9117/9118
imprensa@sebrae.com.br 

Club Social apresenta nova identidade visual e formato diferenciado

Com as mudanças, a marca pretende ganhar mais destaque nos pontos de venda e ampliar participação no pequeno varejo
Líder absoluta no segmento de crackers portáteis, Club Social chega ao mercado com uma nova identidade visual. A marca conta agora com embalagens mais modernas, impactantes e com maior diferenciação entre os sabores. Além disso, apresenta um novo formato, com quatro unidades, que começa a ser comercializado nas regiões no Nordeste, Sul e no estado de Minas Gerais.

A inovação da identidade faz parte de um projeto global e resulta de diversas pesquisas com consumidores através de eye-tracking para testar e desenvolver a melhor composição visual, pensando tanto sob a perspectiva de exposição do produto nas gôndolas quanto dos elementos que ilustram os ingredientes nas embalagens. A reformulação demandou um trabalho conjunto de Club Social com as equipes da Dragon Rouge, agência responsável pelo projeto, de São Paulo, Paris, Nova York e Xangai.

Com as mudanças visuais, a marca pretende ganhar mais destaque em relação aos concorrentes nos pontos de venda e manter-se conectada com o público jovem. “Club Social é uma marca que sempre se destacou pela inovação e irreverência. A nova identidade traz modernidade para a categoria e reflete a busca constante por renovação, através de uma linguagem visual autêntica e com estilo”, afirma Daniela Spila, gerente de Marketing de Club Social.

Lançamento

Para ampliar a presença no pequeno varejo, Club Social apresenta um formato exclusivo para esse canal, com quatro unidades. O produto chega às gôndolas com a nova arte visual e está disponível nos sabores Original e Integral nas regiões Nordeste e Sul e no estado de Minas Gerais. O lançamento integra a estratégia da marca de adequar o seu portfólio aos diferentes canais e necessidades dos consumidores.

As embalagens serão precificadas, com recomendação de R$ 2,79 para Club Social Original e R$ 2,99 para Club Social Integral, garantindo um desembolso menor para o público do pequeno varejo. “O novo formato aposta na quantidade ideal a um preço acessível, atendendo às necessidades dos consumidores deste canal”, afirma Spila. Atualmente, a marca está presente em mais de 33 milhões de lares e conta com um portfólio de produtos diverso, que varia entre Club Social Original, Integral, Sabores e Recheados.

Club Social - Lançado no Brasil no ano 2000, o biscoito Club Social é líder de mercado no segmento de personal crackers, segundo o Instituto ACNielsen. A marca pioneira em inovações disponibiliza a praticidade de seu produto nas versões Original, Sabores, Integral e Recheados.

Sobre a Mondelēz International no Brasil - Criando deliciosos momentos de alegria em 165 países, a Mondelēz International é líder mundial em chocolates, biscoitos, balas e bebidas em pó. No Brasil, possui fábricas nos Estados de São Paulo, Paraná e Pernambuco e emprega mais de 10 mil pessoas. A empresa tem em seu portfólio marcas valiosas, como Trident, Chiclets e Halls, os chocolates Lacta, Bis e Sonho de Valsa, os biscoitos Club Social, Oreo e Trakinas, os refrescos em pó Tang, Clight e Fresh, as sobremesas e o fermento em pó Royal e o cream cheese Philadelphia. A Mondelēz International tem uma receita anual de mais de U$S 30 bilhões e se orgulha de ser membro da Standard and Poor’s 500, Nasdaq 100 e do Índice de Sustentabilidade Dow Jones. Visite www.mondelezinternational.com/br

BR Pharma vende Drogaria Rosario para Profarma por R$ 173 milhões


A Profarma Distribuidora de Produtos Farmacêuticos anunciou nesta segunda-feira (26) que sua subsidiária Nice RJ Participações celebrou com a Brasil Pharma contrato para aquisição da totalidade das ações ordinárias de emissão da Drogaria Rosário S.A.

A aquisição foi realizada ao preço de R$ 173 milhões, que serão pagos em duas parcelas: a primeira, em setembro, e a segunda, 36 meses após o fechamento da aquisição, de acordo com nota à imprensa da Profarma. A operação está sujeita à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

O contrato celebrado no dia 25 de setembro também inclui totalidade das quotas de emissão da Centro Oeste Farma Distribuidora de Medicamentos Ltda (COF).

No começo de setembro, a Reuters noticiou, citando fontes, que a Brasil Pharma, terceira maior empresa de varejo farmacêutico do país, estava perto de vender a Drogaria Rosário para a Profarma Distribuidora de Produtos Farmacêuticos, em venda que poderia atingir cerca de R$ 200 milhões.

Fonte: G1

Shopping Total implanta plataformas digitais de serviços e "click & collect"


As plataformas digitais fazem cada vez mais parte do cotidiano, em todas as esferas da vida. No comércio, não é diferente, e os negócios nos mais diversos setores também precisam acompanhar o veloz andamento das tecnologias. Inovando no segmento de shopping centers, o Shopping Total, de Curitiba, vai implantar ainda em outubro deste ano uma plataforma digital de reserva de produtos das lojas do empreendimento por meio de um sistema de click and collect.

Sucesso em cases internacionais onde já vem sendo utilizado, em países como a Inglaterra e os Estados Unidos, este formato consiste em oferecer em um completo e prático ambiente virtual os produtos que são comercializados nas mais diversas lojas físicas do Shopping Total. A plataforma PayMall, desenvolvida pela agência online AmexCom, que atende o shopping, vai concentrar todas as vantagens que já são características da compra no Shopping Total, ou seja, os preços vantajosos e uma cultura de descontos e preços promocionais, com a praticidade e o conforto da casa do cliente.

Com um clique, o cliente faz o seu pedido online e retira no shopping quando e como for de sua preferência. Dessa forma, economiza tempo, evita filas e já pode aproveitar para conhece os demais produtos e possibilidades daquela e das demais lojas do shopping. “É uma ferramenta pioneira que atende a uma tendência de mercado e também a uma demanda do próprio setor, que a cada ano precisa se reinventar e se adaptar às novas tecnologias. Trata-se de uma forma de modernizar o segmento, sem reduzir o fluxo de pessoas do shopping”, explica a gerente de marketing do Shopping Total, Aline Righi.

De acordo com a equipe que desenvolveu a ferramenta, a PayMall permite não apenas alcançar um público novo e diversificado, mas também ampliar a possibilidade de venda de produtos adicionais, conforme demonstram as experiências de outros países com plataformas similares. “É uma forma de beneficiar o cliente, o lojista e o shopping, buscando melhorar a experiência de compra do cliente, dando mais visibilidade para as marcas do shopping e aumentando as possibilidades de gerar vendas adicionais a partir da reserva online”, explica Carolina Possani, Gerente de Contas da Amexcom, responsável pelo andamento da PayMall do Shopping Total.

Além de cadastrar seus produtos, preços, informações sobre as peças e condições de pagamento, o ambiente de reserva virtual possibilitará ainda recursos adicionais como a pesquisa por segmentos, tipo de produto de loja e ainda a criação de wishlists, as listas de desejo. Nelas, o cliente poderá criar uma lista de produtos que deseja comprar ou com os quais gostaria de ser presenteado em eventos como aniversários, chás e amigo-secreto, por exemplo.

Inovação em venda em serviço

Além da implantação da plataforma PayMall, que deve ser concluída em outubro, o Shopping Total vem priorizando formas de contribuir com praticidade no dia a dia do cliente no acesso ao shopping e nas tarefas cotidianas..

Já estão disponíveis nos corredores do empreendimento seis totens Qiwi, uma tecnologia russa que concentra em um único software a possibilidade de resolver uma série de questões em um espaço reduzido de tempo.

Por meio do totem do Qiwi, vai ser possível, por exemplo, obter vouchers de desconto das lojas. O cliente poderá consultar a maquina antes de fazer qualquer compra no shopping, a fim de economizar e ganhar vantagens nas lojas do empreendimento.

O software permite ainda consultar a programação do cinema, realizar recargas de telefone celular de qualquer operadora, realizar compra de serviços como cursos online e jogos das mais diversas plataformas. Mais do que isso, também é possível realizar o pagamento de boletos e contas de consumo e, em breve, será acrescentada a função de recarga do cartão-transporte, que está em processo de implantação.

O software também já foi atualizado com um diretório digital de localização interna no shopping, em que é possível acessar um mapa da estrutura do Shopping Total e visualizar a localização do cliente e o local onde ele deseja chegar. Assim, o Qiwi mostra um trajeto para que o cliente chegue da forma mais prática ao destino desejado.

Além disso, é possível encontrar onde estão e quais são as lojas do segmento desejado. Por exemplo, se o cliente está em busca de uma peça de roupa, ele poderá selecionar a opção de vestuário e visualizar quais e quantas são as lojas deste segmento, escolhendo a partir disso uma de sua preferênci

Fonte: Portal do Shopping

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Moncloa Tea Boutique lança e-commerce com vendas para todo o Brasil

O consumo de chás está crescendo no Brasil* e com o público entendendo mais sobre esse assunto aumenta a procura por chás de qualidade. “Este processo é o mesmo que já aconteceu com o café, o vinho e a cerveja. A procura hoje é por chás melhores, mais elaborados e ao mesmo tempo naturais.”, explica Rodrigo Lopes, tea sommelier e sócio da Moncloa Tea Boutique.

Com essa procura em ascensão, a Moncloa Tea Boutique, que inaugurou a primeira loja em Curitiba em 2013, lançou um e-commerce com vendas para todo o Brasil. “Recebíamos muitos pedidos pelas redes sociais e e-mails de clientes de várias regiões do Brasil que não podiam ir até nossas lojas, ainda localizadas na região sul e agora chegando ao sudeste.”, justifica Lopes.

No e-commerce da Moncloa é possível encontrar cerca de 30 variedades de chás e infusões, acessórios para o consumo da bebida, cafés, chocolates e kits para presente.

Entre os produtos mais vendidos estão o prático copo infusor, que permite a visualização do processo de infusão, o Spice Chai, uma infusão com capim-limão, abacaxi, especiarias e coco, o Morocco Mint (chá verde e hortelã pimenta), os matchas (espécie de chá verde mais concentrado em pó) e o Bourbon Vanilla (chá pu-erh e baunilha).

*Segundo pesquisa da Euromonitor as vendas de chá no varejo brasileiro ultrapassaram a marca de R$ 1 bilhão em 2013 e tem expectativa de crescer 50% até 2018.

Sobre a Moncloa Tea Boutique

Inspirada no charme e design dos melhores chás da Europa e Estados Unidos, a Moncloa traz o conceito milenar do chá com uma releitura contemporânea em uma carta de chás composta de mais de 30 sabores de vários lugares do mundo. Nas lojas e quiosques com mesa a bebida é servida no local, nas opções quente e gelada e vendida em latas ou pacotes de 45g. Chocolates, bolachas, biscoitos, alfajores, waffles e quiches fazem parte do cardápio. Na boutique há também acessórios para o consumo da bebida, selecionados pela qualidade e pelo design. O nome é uma referência ao descolado bairro de Madri, na Espanha.

Serviço:
Moncloa Tea Boutique

Aeroporto de Congonhas – área de embarque I em frente ao portão 8
Horário de funcionamento: 7h às 22h (2ª a 2ª)

Balneário Shopping - Piso L2 Expansão (Av. Santa Catarina, 1 I Bairro dos Estados I Balneário Camboriú–SC)
Horário de funcionamento: 11h às 23h (2ª a sábado) e 14h às 21h (domingo).
Telefone: (47) 3062-7962

Beiramar Shopping – Piso L3 Loja 366 (Rua Bocaiúva, 2.468 I Centro I Florianópolis-SC)
Horário de funcionamento: 10h às 22h (2ª a sábado) e 14h às 20h (domingo).
Telefone: (48) 3012-3872

ParkShoppingBarigui – Piso Térreo Loja 1002 (Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 600 I Ecoville I Curitiba-PR
Horário de funcionamento: 11h às 23h (2ª a 6ª), 10h às 22h (sábado) e 14h às 20h (domingo).
Telefone: (41) 3317-6968

Pátio Batel – Piso L3 Loja 310 (Av. do Batel, 1868 I Batel I Curitiba-PR)
Horário de funcionamento: 10h às 22h (2ª a sábado) e 14h às 20h (domingos e feriados).
Telefone: (41) 3020-3414

Shopping Crystal - Piso L3 Loja 353 (Rua Comendador Araújo, 731 I Batel I Curitiba-PR)
Horário de funcionamento: 10h às 22h (2ª a sábado) e 14h às 20h (domingos e feriados).
Telefone: (41) 3023-8136

Shopping Mueller – Quiosque 118 Piso L3 Mateus Leme (Av. Cândido de Abreu, 127 I Centro Cívico I Curitiba-PR)
Horário de funcionamento: 10h às 22h (2ª a sábado) e 14h às 20h (domingos e feriados).
Telefone: (41) 3222-7008

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners, Hipercard e Cabal
Cartões de débito: Visa Electron, Maestro e Cabal
E-mail: contato@moncloa.com.br
Redes sociais: Facebook, Instagram,
www.moncloa.com.br

Aproveite o mês do vendedor para ampliar as vendas em todos os meses

por Carlos Cruz*

Um grande solucionador de problemas! Este é o vendedor, uma dos profissionais mais antigos e numerosos do mundo, que tem seu dia celebrado em outubro, mais precisamente no dia 1º. É importante aproveitar esse período especial para lembrar que o mercado não existiria sem as vendas, assim como não haveria negócios sem pessoas dedicadas a esse trabalho. Ao contrário do que o senso comum prega, para ser um profissional de resultados na área, não basta apenas ter um bom papo. Uma negociação bem sucedida exige disciplina, tática e muita técnica.

Coincidência ou não, o mês do vendedor é o momento exato para a definição de novas metas e estratégias. É o momento perfeito para se criar uma relação próxima com o cliente, para se estabelecer empatia e confiança. Isso faz toda a diferença no relacionamento comercial. É importante atender o cliente de acordo com perfil, de tratá-lo como ele quer ser tratado. O diálogo fará com que se conheça melhor o comprador, então priorize a comunicação, busque fazer perguntas para identificar necessidades e, acima de tudo, saiba ouvir. Além disso, um comprador bem atendido costuma fazer boas recomendações, que, por sua vez, podem resultar em novos clientes.

Outro ponto importante é fugir do óbvio e colocar a cabeça para funcionar. Um vendedor profissional precisa criar novas oportunidades e propor soluções inovadoras. Criatividade é um elemento fundamental quando se trata de vendas. Por isso, tenha cuidado com famosos clichês, que já estão batidos e podem prejudicar, e busque alternativas para estimular os sentidos dos clientes. Faça, por exemplo, com que se imaginem desfrutando dos benefícios do produto ou serviço oferecido.

Um vendedor também precisa de alternativas para conquistar novos compradores e administrar os próprios resultados. Tente atingir um ponto de equilíbrio que beneficie todos, oferecendo mais soluções aos clientes. Utilize indicadores de resultados e monitore-se diariamente para verificar o que é necessário para atingir os objetivos almejados. A ideia é utilizar os números como um gerenciador de resultados, no qual será possível avaliar o ticket-médio das próprias negociações e ainda avaliar, por exemplo, a quantidade de fechamentos.

Por fim, vale salientar a importância do networking. Afinal, contatos são sempre bem-vindos e é importante que saibam quem e o que você é. Vender é uma forma de se relacionar e manter relações para cultivar oportunidades. Lembre-se que o conhecimento específico e as habilidades técnicas são os principais diferenciais de um profissional bem-sucedido, e busque sempre aprimorar suas qualidades. Vendedor, aproveite este fim de mês para se preparar melhor, ampliar as vendas e comemorar os resultados em todos os encerramentos de mês.

* Carlos Cruz é diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas) www.ibvendas.com.br

Grupo GS& promove primeiro fórum de sustentabilidade para o varejo

Consciência do consumidor é um dos fatores que as empresas visam para maior rentabilidade

O Grupo GS& - Gouvêa de Souza promoverá, no dia 28 de setembro, o Fórum de Sustentabilidade para o Varejo, no auditório do GPA, em São Paulo. O evento gratuito discutirá os três P’s da sustentabilidade, que numa visão moderna, englobam Propósito, Pessoas e Planeta. Este assunto tornou-se essencial para a garantia do futuro das gerações e qualidade de vida. Em relação às empresas, que estão viabilizando maneiras de capturar além do "share of wallet" também o "share of heart" do consumidor, que é a relação afetuosa dele com a marca da empresa.

Entre os executivos que estarão presentes estão Hugo Bethlem, sócio-diretor de Sustentabilidade do Grupo GS&; Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza; Flávio Rocha, CEO da Riachuelo; Alexandre Borges, CEO da Mãe Terra; Ronaldo Iabrudi, CEO do GPA; Marcelo Behar, da Natura; Paloma Cavalcanti, da HP; Pierre Yves Mourgue, da Greenyellow; Guilherme Araujo, do ICEC; Helio Mattar, presidente do Instituto Akatu; Beatriz Carneiro, do Pacto Global da ONU; entre outros.

Neste contexto, o evento será dividido em dois tópicos principais, sendo eles “o papel do varejo em sustentabilidade” e “responsabilidade social corporativa”, abordando assuntos pertinentes à racionalização dos espaços urbanos, produção e comércio responsável, eficiência energética e fontes alternativas de energia renovável, inclusão de pessoas com deficiência ao mercado de trabalho varejista, desperdício alimentar, adaptações do varejo para ser um negócio sustentável, além de uma pesquisa inédita com indicadores de sustentabilidade, feita pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas do Grupo GS&.

“Colaboradores e consumidores buscam empresas com causa e propósito, que tenham algo mais a entregar que apenas uma troca mercantil ou financeira. Com isso, sustentabilidade passou a ser mais do que uma causa, passou a ser uma ferramenta fundamental de competitividade, resiliência e longevidade das empresas. Muitos varejistas já descobriam a importância de ser sustentável como forma também de ser mais rentável. Diversas empresas brasileiras já estão construindo suas plataformas sustentáveis com resultados marcantes, no qual poderemos presenciar neste encontro”, conclui Hugo Bethlem, sócio-diretor de Sustentabilidade do Grupo GS&.

O Fórum conta com o patrocínio do GPA, Greenyellow e ICEC, além do apoio da Amcham Brasil, do IDV - Instituto para Desenvolvimento do Varejo e IFB – Instituto Foodservice Brasil.

AGENDA

8h30 – 9h: Credenciamento e welcome coffee

O PAPEL DO VAREJO EM SUSTENTABILIDADE

9h00 – 9h15: Boas vindas – Antonio Salvador e Laura Pires, GPA

9h15 – 9h30: Abertura – Hugo Bethlem, GS&P3

9h30 – 10h: Uma conversa sobre (ir)racionalidade dos espaços urbanos – hoje e futuro – Philip Yang, Urbem

10h – 11h: Os caminhos para a produção e comércio responsável e economia circular – Helio Mattar, Akatu; Marcelo Behar, Natura; Paloma Cavalcanti, HP

11h – 11h15: Coffee break

11h15 – 12h15: Eficiência energética e fontes alternativas de energia renovável – Pierre Yves Mourgue, Greenyellow; Guilherme Araujo, ICEC; Jorge Pinheiro Machado, R20

12h15 – 12h45: A adoção dos objetivos do desenvolvimento sustentável da ONU pelo varejo – Beatriz Carneiro, Pacto Global ONU; Jose Pascowitch, Visão Sustentável

12h45 – 13h15: Pesquisa e indicadores de sustentabilidade – Eduardo Yamashita, GS&MD

13h15 – 14h45: Almoço

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA

14h45 – 15h15: Projeto Troco Solidário no GPA – Laura Pires, GPA; Nina Valentini, Arredondar

15h15 – 16h15: Painel: Inclusão de pessoas com deficiência ao mercado de trabalho varejista

16h15 – 17h: Educação e cuidados com a nutrição infantil x desperdício alimentar – Gisela Solymos, Cren; Eduardo Santos, EAS Soluções em Prevenção de Perdas e Logística; Alcione Silva, Save Food Brasil

17h – 17h45: As adaptações necessárias do varejo para ser um negócio sustentável – Frederico Trajano, CEO Magazine Luiza; Alexandre Borges, CEO Mãe Terra; Flávio Rocha, CEO Riachuelo; Ronaldo Iabrudi, CEO GPA. Mediação Marcos Gouvêa de Souza.

17h45 – 18h: Reflexões e conclusões


SERVIÇO:

FÓRUM DE SUSTENTABILIDADE PARA O VAREJO

Localização: Auditório - GPA

Endereço: Rua Capitão Pinto Ferreira, 225 – Jardins – São Paulo

Data: 28 de setembro, das 8h30 às 18h

Inscrições: http://forumsustentabilidade.pagedemo.co/

Apresentada a maior pesquisa sobre o perfil das mulheres empreendedoras brasileiras


A quinta edição do Fórum Empreendedoras revelou dados da inédita pesquisa sobre o Perfil da Empreendedora brasileira, realizada com mais de 1300 mulheres em todo território nacional e patrocinada pelas empresas AVON, ITAÚ e FACEBOOK, com organização da Rede Mulher Empreendedora. Foram trabalhados temas nunca abordados em pesquisas já realizadas no país. A pesquisa, além de desvendar o perfil dessa mulher que empreende no Brasil, traz um panorama real do que elas enfrentam quando decidem empreender, seus conflitos diários, a maternidade versus a carreira, o momento financeiro e principalmente as dificuldades que a empreendedora brasileira enfrenta quando decide ter seu próprio negócio.

A amostra da pesquisa quantitativa é de 1376 mulheres sendo que 85% já empreendem e 15% pensam em empreender, e abrange uma boa representatividade: São Paulo Capital e região metropolitana - 19,65% MG + ES + interior de São Paulo - 22,33%, Região Sul - 20,23%, Estado do RJ - 12,21% Regiões Norte, Nordeste, Centro- Oeste 22,33%

PERFIL: 79% tem superior completo ou mais, 39,1 anos é a média de idade. A maioria é casada, com filhos e apresentam um grau de escolaridade um pouco maior do que as que planejam empreender e que tem média 36,5 anos, sendo que 30% pertence a Classe C, enquanto 35% das mais velhas pertencem a classe A.

MATERNIDADE: Um dado já sentido pelo mercado, mas que ainda não era comprovado: 75% das empreendedoras decidem empreender após a maternidade. Na classe C, a porcentagem aumenta para 83%.

O QUE MAIS COMPROMETE A RENDA: O MAIOR GASTO entre 37% das pesquisadas é com moradia, seguido de alimentação (24%) e de dívidas (15%). Mas isso muda quando analisada a classe social: na classe A, o maior gasto é com Educação, chegando ao comprometimento de 14%.

REDE DE APOIO DA EMPREENDEDORA: Na hora da divisão ou ?ajuda? nas tarefas domésticas e cuidado dos filhos, a maioria das empreendedoras conta com o apoio do marido, familiares. Na Classe C, as redes de apoio são menores. Outra constatação, conforme os filhos crescem elas passam a fazer mais tarefas sozinhas.

TEMPO DO NEGÓCIO - 42% iniciou seu negócio há menos de 3 anos e 39% tem mais de 6 anos.

SETOR DE ATUAÇÃO: quanto mais alta a classe social, maior a concentração de Serviços, que desponta com 59%, seguido do comércio (31%), e Indústria (7%).

SOCIEDADE: 55% não tem sócios, e quando tem é mais comum sociedade em partes iguais. Amigos, maridos ou outro familiar são os sócios mais comuns das empreendedoras.

HOME OFFICE: 68% costuma trabalhar mais em casa.

FATURAMENTO: 33% das empreendedoras faturam mais de R$10.000,00 por mês enquanto 36% faturam até R$2500,00 por mês.

PONTAPÉ INICIAL: 41% iniciaram seu empreendimento sem capital, 41% usaram Poupança, investimento próprio e rescisão após ser demitida como principal fonte de capital que contaram para iniciar seu negócio.

PREPARO PARA O NEGÓCIO: maioria das que já empreendem, 75% se sente preparada para ter o seu próprio negócio. Já entre as que planejam empreender, 50% se sentem preparadas.

RAZÕES PARA EMPREENDER: entre elas predominam as razões emocionais, já que 66% diz trabalhar com o que gosta enquanto 34% diz que empreender é realizar um sonho. Ter Flexibilidade de horário fica com 52% das respostas e 40% procura por uma renda melhor do que trabalhando para outros.

PONTO DE ATENÇÃO: 33% fazem O CONTROLE FINANCEIRO de modo básico, criam planilha de excel ou até anotam em um caderno. 33% fazem algum controle de modo mais elaborado mas 14% não fazem controle nenhum.

CONFIANÇA: Mesmo com todo o discurso negativo da crise atual do país, os negócios de mais da metade (63%) das empreendedoras está melhor do que há 3 anos. E elas acham que irão melhorar mais ainda nos próximos três anos!

QUEREM SABER MAIS: sobre Finanças, planejamento da empresa, formação de preço, mkt/comunicação e vendas/negociação são as áreas que querem saber mais, ou seja, querem planejar, definir preço, divulgar e vender.

ONDE BUSCAM INFORMAÇÕES: 70% buscam informações principalmente nas redes de empreendedorismo, 68% nas palestras gratuitas, 68% cursos online gratuitos, 53% livros sobre o assunto, 52% cursos presenciais gratuitos entre outros.

NETWORKING: Sim, elas fazem! 31% delas vão a eventos, palestras e encontro de empreendedoras. Tomam conhecimento dos eventos pelas redes sociais (FACEBOOK), boca-a-boca e sites.

CONCLUSÃO de Ana Fontes, curadora da pesquisa: As mulheres estão empreendendo mais, melhoraram a questão do networking mas ainda precisam de uma maior contribuição familiar na divisão de tarefas, de acesso ao crédito e de políticas públicas que incentivem o crescimento de seus negócios. E a constatação da relação da mulher (mãe) com o empreender, que ainda parece ser uma necessidade e não uma opção.

Se precisar de mais dados da pesquisa basta solicita-la em PDF ou ainda se precisar de mais explicações e depoimentos, podemos agendar entrevista com a curadora da pesquisa Ana Fontes.

Sobre o FORUM EMPREENDEDORAS

O Fórum Empreendedoras nasceu em 2013 encorajado pela necessidade, vista na Rede Mulher Empreendedora, de mulheres que buscavam por exemplos e conhecimento no mercado que ainda não falava com essas mulheres. Sua primeira versão contou com o apoio da FGV de São Paulo e com curadoria de Ana Lúcia Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora. Os anos seguintes foram fortalecidos pelas mesmas ideias e, desde então, vem ganhando grande público e painelistas cada vez mais engajadas, provando que mulheres são inspiradas por bons modelos e exemplos e neles replicam seus conhecimentos.

O poder de influenciar e determinar o presente que vai ganhar

A criança não só influencia na escolha como ajuda a comprar o seu presente. Conforme a pesquisa de intenção de compra para o Dia das Crianças, encomendada pelo Sindilojas Porto Alegre e a CDL POA, nesta data comemorativa, diferente das demais festividades do calendário anual, a presenteada tem uma alta participação na compra. Para 66,5% dos entrevistados, o grau de influência da criança, em uma escala de 0 a 10, fica entre 8 e 10 pontos. Além disso, é ela quem lembra que está na hora de comprar, de acordo com 21% dos consultados. E para não errar, 21,3% dos consumidores disseram ainda que levam a criança junto para escolher o seu presente.

Sobre o Sindilojas Porto Alegre

Fundado em 1937, o Sindilojas Porto Alegre é o representante legal dos comerciantes de Porto Alegre e Alvorada e reúne aproximadamente 18 mil estabelecimentos nas duas cidades. Além de atuar na representação e defesa da categoria, desenvolve ações que promovem o fortalecimento das empresas. O Sindicato realiza pesquisas no setor, qualificação profissional e oferece uma série de serviços voltados aos lojistas.

Taco Bell abre primeira loja no Brasil

O Taco Bell acaba de inaugurar, em evento privado, sua primeira unidade no Brasil, dentro do Brascan Open Mall, no Itaim Bibi. A inauguração para o público acontece nesta sexta-feira.

Operando em formato de balcão, como fast food tradicional, a rede traz um cardápio reduzido, mas semelhante ao de outros países. O diferencial são algumas exclusividades e adaptações para o cardápio brasileiro.

Além de tacos, burritos, quesadillas e crunchwraps, tradicionalmente servidos ao redor do mundo, o cliente brasileiro pode pedir combos com batatas fritas, nacho chips e chopp brahma. Há também, como sobremesa, churros, tortilha com recheio de ovomaltine e maçãs in natura.

Os valores dos combos não são altos, mas podem não ser exatamente o que os clientes esperando em comparação com as lojas dos EUA. Pedidos incluindo o prato principal, batata e refrigerante da marca Coca-Cola saem entre R$ 19,90 e R$ 29,90. Também pode ser solicitada uma caixa “tamanho g” que sai entre R$ 34,90 e R$ 38,90. Separadamente, burritos, quesadillas e tacos custam menos de R$ 10.

“Vimos uma aversão a marcas que gourmetizaram os preços de cardápios. Demos um jeito de chegar a um preço que fossa aceitável para os clientes que participaram de diversos focus groups”, disse Michel Chaim, gerente geral do Taco Bell Brasil.

Para a adaptação no país, a rede promete “nível de pimenta bem aceitável ao seu paladar”, definidos através de “diversos testes”. “Para a nossa surpresa, os participantes do estudo ficaram assustados com a falta de pimenta [retirada para testes] e pediram que adicionássemos”, disse Chaim.

De fato, a pimenta não assusta. Para quem gosta muito, até mesmo a opção mais picante pode ser suave demais. Também existe a possibilidade de pedir os pratos sem o condimento.

Os nachos são finos e lembram, pelo tempero, Doritos tradicionais com bastante queijo, carne moída, sour cream e guacamole.

As opções são grandes e os combos alimentam bem uma pessoa. No crunchy wrap supreme, a a massa fina envolve alface americana, tomate em cubos, molho e a proteína escolhida em um hexágono. Nas opções com feijão, o item é bem feito e com bom tempero.

Os churros vêm quentinhos, crocantes e com bastante canela e açúcar em volta, mas não tão recheados de doce de leite. Já a “chocodilla”, com chocolate e Ovomaltine, tem a quantidade certa do creme que recheia a massa de quesadilla.

Características

A rede promete Internet de alta qualidade no restaurante do Brascan, além de ambientar o local com música e acrescentar carregadores USB em todas as mesas. Tudo isso para atrair clientes mais jovens, segundo Michel. “ainda que estejamos em uma rede de fast food, queremos estar em uma categoria acima, sempre atenderemos muito bem os nossos clientes e com um sorriso”, acrescentou o executivo.

O restaurante do Brascan usa de uma cozinha “aberta”, com paredes de vidro, para que o cliente possa ver seus alimentos sendo preparados.

Operações e próximas unidades

Lincoln Martins, filho de Carlos Wizard Martins, é o CEO da rede no país, e se mostra disposto a expandir com força no país. “A família Martins é apaixonada pelo Taco Bell e não é de hoje”, comentou Carlos. “Nós vamos forrar o Brasil de Taco Bell. Até 2020 serão 100 lojas no Brasil”, promete.

“Um perfil brasileiro sobre o Taco Bell tinha mais de 2 mil seguidores mesmo a rede não existindo no Brasil. A gente falou: imagina se tivesse aqui”, comenta Lincoln. “vamos começar em São Paulo e temos um grande plano de no ano que vem já ter 25 lojas aqui na região”, finalizou.

As próximas unidades abertas ainda em 2016 serão no shopping Anália Franco, daqui 15 dias; no Center Norte, ao final de outubro; no Interlagos e no Top Center, na avenida Paulista. As primeiras lojas terão cerca de 60 lugares para sentar dentro de seus aposentos, mesmo estando dentro de praças de alimentação.

Fonte: Infomoney

O item que não pode faltar em nenhum ponto de venda!


Veja bem esta foto!
É de uma loja de brinquedos na cidade de Gramado no Rio Grande do Sul.
Sabe qual é o item que esta loja tem e que todas as lojas deveriam ter?

Clique no player abaixo para ouvir
(Dica: Não é o Incrível Hulk)
Aperte o play

Áudio produzido por Leandro Branquinho Palestrante

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Shopping Metrópole recebe Feira Internacional de Artesanato e Decoração

Realizado pela 1ª vez no ABC, evento traz arte, opções de compras e a beleza da cultura mundial. Clientes terão acesso a produtos de 9 regiões do mundo

O Shopping Metrópole recebe, até o dia 29 de setembro, a Interart – Feira Internacional de Artesanato e Decoração –, realizada pela primeira vez no ABC. O evento reúne arte, opções de compras e a beleza da cultura mundial. Os visitantes terão acesso e poderão adquirir cerca de 360 produtos de 9 diferentes regiões do mundo. O evento ficará na Praça de Eventos do empreendimento.

Por meio do artesanato, o público poderá fazer uma viagem a países como Turquia, Índia, Peru, Senegal, Quênia, Paquistão e Emirados Árabes – Dubai. Alguns dos grandes atrativos da feira são os itens turcos, como os tapetes feitos em tear manual, as toalhas e as almofadas com bordados exclusivos e aplicação de rendas, os lustres e as taças com bordas em ouro.

Ainda estarão expostas as tradicionais colchas paquistanesas, produzidas com tecidos pretos pintados à mão sobre uma pedra e depois bordadas manualmente com fios dourados, e produtos artesanais do Peru, como talhas em madeira, peças em prata e miniaturas coloridas em cerâmica, que caracterizam a cultura popular do país.

As peças da Interart são selecionadas seguindo critérios de qualidade e diversificação, visando sempre à experiência e ao conhecimento de novas culturas. “Escolhemos o Metrópole para realizar a feira, pois é um espaço tradicional em São Bernardo e apresenta alto fluxo de visitantes. O evento tem a proposta de engajar o público com a arte e com a história de cada região representada pelas peças expostas e comercializadas”, declara o diretor de marketing da feira, Osvaldo de Almeida.

“Será uma ótima oportunidade para os frequentadores conhecerem outras culturas, de diferentes países, e ainda adquirirem os produtos disponíveis. Estamos felizes por termos sido escolhidos para sediar a primeira edição do evento no ABC e acreditamos que essa parceria será um sucesso. Os clientes terão mais uma opção de compra e entretenimento, nessa amostra que celebra a diversidade cultural”, diz Fabio Deganutti, superintendente do Shopping Metrópole.

Serviço

Interart – Feira Internacional de Artesanato e Decoração
Data: até 29 de setembro
Horário: de segunda a sábado, das 10h às 22h; domingos e feriados, das 14h às 20h
Local: Praça de Eventos
ENTRADA GRATUITA

8 passos para perder clientes em tempos de crise

Especialista revela os erros dos profissionais de vendas e dá dicas para fidelizar

A reclamação é geral em tempos de crise. Os clientes sumiram. Mas, de acordo com o professor da IBE-FGV e palestrante de vendas, André Ortiz, o problema pode ser do vendedor, empreendedor ou líder. Segundo ele, para sobreviver e, até crescer nesse período, é preciso entender os motivos da crise e reposicionar os produtos.

Para ajudar aqueles que não querem perder clientes, o professor preparou uma lista com oito passos que você não deve dar. Confira.

Não prospecte clientes! A primeira regra é fundamental para perder clientes. “Por isso, se antes você prospectava um ou dois clientes, comece a prospectar dez clientes para você fechar com dois, três. Prospecte vinte, trinta, porque a quantidade eleva suas chances. Pense nisso”, diz.

Não dê pós-vendas! Para André Ortiz, é um erro acreditar na fidelidade do cliente. “Fiel tem que ser você a ele. Lembre-se disso. Faça um ótimo trabalho e seja fiel ao seu cliente”.

Não ofereça brindes! “Eu sei que em época de crise temos que reter todos os custos e despesas, mas oferecer um brinde significa que você será lembrado”, analisa. Ele recomenda fazer isso justamente porque o concorrente pode considerar que é custo e não fazer. “Um simples brinde, pode até ser um cartão de visita, pode assegurar o cliente”

Não esteja onde ele procura! Principalmente em períodos de dificuldades econômicas, a empresa precisa ser encontrada. “Se você está atendendo só em um ponto de venda físico, agora, você deve também trabalhar no mundo online. Tenha um site, faça uma estratégia de e-mail marketing e apareça nas redes sociais. Aprenda marketing digital, porque o cliente é showroomer – ele vai estar em todos os showrooms para te encontrar. Pense nisso, aja”, incentiva o professor.

Não surpreenda nem encante! A crise também acentua a concorrência. Por isso, é preciso inovar para encantar o cliente. “Busque fidelidade com um atendimento diferenciado”.

Seja arrogante! A arrogância é outra excelente estratégia para quem deseja perder o cliente. “O profissional do relacionamento tem que ouvir mais e falar menos. Seja estratégico, não seja arrogante, seja humilde e, por mais que o seu cliente/fornecedor/parceiro esteja falando besteira, não bata de frente, trabalhe o lado emocional. Segure a onda, não leve para o lado pessoal, releve. Isto trará frutos melhores”, recomenda

Acredite que o cliente é caroço! “O cliente não é caroço, ele é semente. Dê sempre o seu melhor sempre. Ele pode não fechar com você de primeira, mas se o seu atendimento for profissional e diferenciado, ele volta”.

Fale de preço sem demonstrar todos os valores e benefícios! Hoje em dia, as pessoas pensam mais antes de investir o dinheiro. Se o profissional de vendas falar de preço sem dar os benefícios, ele pode assustar o cliente, ainda mais com a alta dos produtos. “Antes de falar preço, fale de valor”, enfatiza André Ortiz.