[ListLayout]
×

5 dicas para um planejamento de negócios de Moda em 2021

A tendência é que o primeiro semestre do comércio de 2021 seja semelhante a este último ano, o que torna a organização estratégica indispensável para os varejistas

Desafiador é a palavra que mais representa o ano de 2020, principalmente na economia. Segundo informações divulgadas pelo Desempenho Econômico do Distrito Federal (Idecon-DF), o período foi responsável por uma variação negativa de 4,2% nos cofres públicos brasileiros. Neste contexto, os varejistas do setor de Moda tiveram que investir em atividades, como remanejamento de estoque, reposicionamento de marca e transformação do modelo de serviço, a fim de conquistar a sobrevivência dos negócios. 

De acordo com Andressa Rando Favorito, especialista em gestão de negócios de Moda, a tendência é que o primeiro semestre do comércio de 2021 seja semelhante a este último ano. No entanto, é possível vivenciá-lo com uma maior tranquilidade, por meio de um planejamento estratégico. Para isso, a executiva lista as cinco principais dicas para os empreendedores que desejam iniciar essa nova fase de maneira mais assertiva. Confira:

Defina as metas 

Qual é o ritmo de vendas atual? As vendas estão em crescimento ou estagnadas? Quanto você pretende faturar? O quanto é necessário vender para alcançar essa pretensão comercial? Estas são algumas reflexões imprescindíveis para iniciar o planejamento de negócios de 2021. 

“É fundamental analisar o recente desempenho da marca em termos de vendas e faturamento, para que se possa definir metas tangíveis para o próximo ano. É importante ressaltar que essas metas devem ser elaboradas mensalmente, visto que cada mês tem as suas particularidades, como Dia das Mães, em maio, e Dia dos Namorados, em junho. Desta forma, também simplifica o processo de gerenciamento de estoque, pois é possível saber quais e quantos produtos serão necessários para cada mês”, afirma Andressa. 

Filtre o estoque

Independentemente do planejamento estratégico, não há vendas sem estoque. Então, avalie os produtos que ficaram parados no último ano, para definir quais irão se manter no próximo. “A marca terá sobras que não farão sentido para o primeiro trimestre de 2021. Portanto, para garantir que as necessidades dos consumidores sejam atendidas e, consequentemente, ocorram as vendas, é fundamental realizar uma filtragem do que irá permanecer no portfólio e do que será remanejado. Aqui, já é possível também entender quantas novas peças deverão ser adquiridas para alcançar a meta de vendas inicial”, explica a especialista.

Analise o histórico 

Como foi o seu primeiro semestre de 2020? Essa análise é importante porque provavelmente o primeiro semestre de 2021 será similar, e servirá de base para entender os pontos de atenção e os acertos para o ano que está por vir. “A ideia é entender as boas práticas e identificar os pontos de melhoria", pontua Andressa. 

Encontre o seu caminho 

Em março de 2021, a pandemia terá alcançado um ano de duração, período suficiente para as pessoas adotarem um novo estilo de vida. Ou seja, os consumidores terão adquirido novos hábitos e, consequentemente, uma nova maneira de se vestir. “Agora é o momento de utilizar a trajetória do seu negócio no último ano para identificar o melhor caminho a ser seguido. Talvez sejam necessárias mudanças na comunicação da marca, no atendimento ao cliente ou até mesmo na linha de produtos”, explica a especialista. 

Posicione-se! 

Por fim, é preciso ir a campo com uma clareza dos hábitos e decisões de negócio que ficarão em 2020 e daqueles que valem a pena manter no próximo ano. “Todo desafio é uma oportunidade de melhoria. As aprendizagens precisam ser colocadas em prática”, conclui Andressa. 

Artigo escrito por Andressa Rando Favorito, especialista em gestão de negócios de Moda.

Comentários