[ListLayout]
×

Natal no E-commerce deve faturar R$ 21,7 bilhões em 2020

Estimativa da ABComm/Neotrust é de que até 24 de dezembro, serão feitos mais de 46 milhões de pedidos nas lojas virtuais brasileiras 


A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em parceria com a Neotrust, que traz dados transacionais e reais sobre o e-commerce no Brasil, divulgou a projeção de vendas de Natal no e-commerce brasileiro. O número representa um crescimento nominal de 54%, em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo os dados divulgados, o tíquete médio dos presentes de Natal comprados pela Internet será em torno de R$ 470, um aumento de 3% em relação ao valor médio gasto no Natal passado. 

O comércio eletrônico que já vinha crescendo fortemente nos últimos anos, foi acelerado pelo confinamento provocado pela pandemia. Entre abril e agosto, aproximadamente sete milhões de brasileiros pela primeira vez experimentaram comprar online, por conta da falta de opções em comprar em lojas físicas. Por outro lado, mais de 150 mil empresas abriram lojas virtuais, motivadas pelo fechamento repentino de suas portas. 

“Foi uma questão de sobrevivência. Ou vendiam online, ou não vendiam. Esses milhões de consumidores e milhares de empresas, continuarão comprando e vendendo pela Internet, mesmo passada a pandemia”, diz Mauricio Salvador, presidente da ABComm. 

Segundo André Dias, Fundador da Neotrust e Diretor de Inteligência na ABComm, esse ano haverá um grande aumento de consumidores que compram nas lojas virtuais e mandam entregar os presentes direto na casa de parentes e amigos. “Para atrair mais compradores, as lojas virtuais podem oferecer o serviço de embalagem para presentes, podendo até mesmo cobrar um adicional por isso”, diz Dias. 

Sobre ABComm 

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) surgiu para fomentar o e-commerce com conhecimentos relevantes e auxiliar na criação de políticas públicas para o setor. A associação reúne representantes de lojas virtuais e prestadores de serviços nas áreas de tecnologia, mídia e meios de pagamento, atuando frente às instituições governamentais, em prol da evolução do mercado. A entidade sem fins lucrativos presidida por Mauricio Salvador e conta com diretorias específicas criadas para aprofundar discussões, entre elas: Omnichannel; Relações Governamentais; Mídias Digitais; Relações Internacionais; Meios de Pagamento; Capacitação; Desenvolvimento Tecnológico; Empreendedorismo e Startups; Jurídica; Métricas e Inteligência de Mercado; Crimes Eletrônicos; e Marketing. Para mais informações, acesse: www.abcomm.org.  

Comentários